Leonard Nimoy comenta a qualidade do filme

Conforme relata o TrekWeb, Leonard Nimoy mandou ao website uma exclusiva mensagem a respeito de algumas das críticas negativas que uma parcela do fandom tem expressado na comunidade do TrekWeb a respeito do vindouro filme de Jornada nas Estrelas. Confira a seguir a mensagem do veterano ator da franquia.

Cerca de dois meses atrás minha esposa, Susan, e eu assistimos a uma quase completa versão do novo filme de Jornada nas Estrelas. Alguns efeitos especiais e trilha sonora ainda não estavam finalizados. Susan consegue ser uma bem honesta e dura crítica. Quando ficou claro que a história já estava finalizando ela se virou para mim e sussurou, “Eu não quero que este filme acabe!” Existem alguns diretores que conseguem criar um senso de grandiosidade e alguns que conseguem nos entregar ótimos elementos em personagens. Não muitos conseguem ambas as coisas. JJ Abrams é um destes poucos. Ele nos proporcionou um maravilhoso filme.

Fonte, TrekWeb, através do TrekMovie.

32 Comments on "Leonard Nimoy comenta a qualidade do filme"

  1. Mario Auusto Gomes | 5 de dezembro de 2008 at 1:57 pm |

    “Conforme relata o TrekWeb, Leonard Nimoy mandou ao website _____ uma exclusiva mensagem a respeito de algumas das críticas negativas que uma parcela do fandom tem expressado na comunidade do TrekWeb a respeito do vindouro filme de Jornada nas Estrelas______. Confira a seguir a mensagem do veterano ator da franquia.”
    Seguramente há um movimento de fãs que questionam o rumo que isto está tomando e não adianta tampar o sol com a peneira. Se isso fosse sem importância não haveria necessidade de resposta.
    Mas isso seria como se o Bill Gates falasse que a mulher dele disse que o Windows Vista é maravilhoso.
    Vamos fazer uma comparação pitoresca: se a esposa do Lula fosse elogiar o bolsa família para a burguesia paulistana… hehheh
    Abraços.

  2. Leandro Martins | 5 de dezembro de 2008 at 2:04 pm |

    Aliás, o fundo do poço mesmo vai ser quando houverem aqueles que vão reclamar contra o JJ por não fazer eventual menção da UESPA após lembrarem que a UESPA sequer existe depois de lerem estes nossos comentários aqui…!

  3. Não devemos nos esquecer que nem tudo no chamdo CÂNON pode ser levado a sério. Segundo o mesmo, já teríamos passado por uma 3ª Guerra Mundial e KHAN e seu exército da eugenia já teriam sido exilados no espaço há muito tempo …

    Sinceramente …

  4. Concordo em gênero, número e grau com os posts do conterrâneo Sarek rs.

  5. Entendo o contexto adotado pelos roteiristas para adotarem a viagem temporal de NERO e SPOCK.

    Embora não goste delas – as “Viagens Temporais” – não pretendo sacrificar o filme com duras críticas.

    Guardando as devidas proporções, já não gostava das mesmas quando assisti a SUPERMAN – The Movie (em 1979). Ainda assim apreciei o FILME ao máximo !!!

    Tudo bem que a história ficou um tanto furada com o uso desse recurso no seu final, mas deu a dramaticidade que o roteirista deseja alcançar…

    Se o super-man podia voltar o tempo, por que não o fez antes da detonação das bombas nucleares pelo LEX LUTHOR? Por que recuou apenas até o momento em que LOIS LANE (na época MÍRIAN LANE no Brasil) morreu?

    Por que Nimoy (o VELHO SPOCK) retorna até antes da MISSÃO de 5 ANOS da ENTERPRISE para deter NERO, em vez de recuar somente até o MOMENTO em que NERO NASCE ou decide ALTERAR os EVENTOS HISTÓRICOS?

    Entendo que os roteiristas queriam fazer uma transição entre os VELHOS atores e os NOVOS, para dar uma sensação de continuidade para os FÃS, mas espero sinceramente que, no FUTURO, não abusem mais desse recurso desgastado de VIAGENS TEMPORAIS.

    Eu gostava delas apenas na série TÚNEL do TEMPO do Irwin Allen …

  6. POST 52:

    Leandro, concordo com vc em gênero número e grau.

    Sempre li seus posts onde se criticava o jeito pateta do pessoal da frota, principalmente em questões militares, bem como o fato de NUNCA vermos nenhuma atividade industrial, social ou civil da terra. A terra sempre se reduzia a uma panorâmica do espaço com alguma doca espacial na frente ou a uma vista rápida do QG da federação, no máximo algumas externas de STV. Quando vi o trailer pensei: putz! é a terra! até que enfim!

    Então eu me pergunto: por que cenas na terra com Kirk dirigindo uma moto é violar o cânon? Não pode existir motos no futuro? Não me parece racional!

    Sei que não temos NADA ainda em relação ao filme. O que discuto aqui é justamente as diferentes reações a esse NADA. Se está assim agora, imaginem depois…

  7. Post 45 -> “Fã é fã, não importa o quanto critique, vai estar lá assistindo.”

    [ironic mode=on]A quarta temporada de Enterprise que o diga…[ironic mode=off] ahuhuauha

    Fato: quando restaram só os fãs para Jornada e Jornada precisou dos fãs, estes não responderam. Agora ficam atirando a esmo (como seria a NX-01 na 1701-E) em Abrams como se ele tivesse culpa do estado de lesma com paralisia cerebral em que a franquia se encontrava.

    M’Y

  8. Jorge Rodrigues | 5 de dezembro de 2008 at 3:30 pm |

    Não consigo entender essa polarização maniqueísta que alguns frequentadores dessas listas aqui realizam.

    Torço para ver um bom filme, e para que seja um bom filme ao qual eu possa chamar de ST, assim como me sinto confortável de chamar de ST a todos os filmes (mesmo os horrorosos como o V e o X) e às séries.

    Nem por isso, contudo, vou abrir mão de minha capacidade crítica (crítica = razão) e pré-elogiar um diretor-realizador que considero medíocre, e algumas idéias que me parecem absurdas. Não há nada de contraditório nisso.

    No entanto, os que aqui, como eu, assim fazem, são chamados de xiitas e talibãs (o que em si já revela a intolerância à la Bush), e agora de jumentos.

    Pois, bem, quanto a ser equiparado a Juca Kfouri, me acho em excelente companhia. Obrigado.

  9. Jorge, uma coisa é criticar o que saiu. Outra é decretar falência da franquia por causa disso, dizer que não é mais Jornada e bla bla bla. Esse argumento de que não é o que Roddenberry criou, podemos excluir 4 temporadas de TNG, as séries DS9, VOY e ENT e 6 filmes!

    E se a franquia falir realmente, a culpa não é dele.

    Ela já está falida faz tempo.

    M’Y

  10. Vamos pensar o seguinte: um moleuq ecom seus 18 anos, fã de Lost (que eu não gostei) e do JJ que nunca assistiu um episódio de ST, vai ao cinema para ver o ST novo, que segue a risca o canom. Qual o resultado? não entende nada. Ai chega em casa, vai para a internet e descobre que tem 3 anos de TOS, 7 de TNG, 7 de VOY e 4 de ENT para assistir para entender o filme. esse camarada vai fazer isso? Nunca, vai falar pros amigos que o filme é uma droga pois não entendeu nada.
    Os amigos nem se preocupam em assisitir… Nada de nos fãs, menos dinheiro, então para que investir.
    Os fanboys que estão malhando por causa do canom, acredito eu, estão na faixa dos 35+ de idade, cujo consumo já não rende tanto quanto a geração Lost que é muito maior.
    Então, os filmes de hoje são assim, feitos para uma geração que não quer pensar, apenas acompoanhar. Basta ver a bilheteria dos filmes mais bem elaborados onde você tem de pensar um pouco para compreender o que está acontecendo.

  11. “Ai chega em casa, vai para a internet e descobre que tem 3 anos de TOS, 7 de TNG, 7 de VOY e 4 de ENT para assistir para entender o filme. esse camarada vai fazer isso? Nunca, vai falar pros amigos que o filme é uma droga pois não entendeu nada.”

    Convenhamos que não dá pra matar o cidadão que não queria assistir:
    – 80 episódios de 51 min de TOS
    – 178 episódios de 45 min de TNG
    – 176 episódios de 46 min de DS9
    – 172 episódios de 45 min de VOY
    – 98 episódios de 44 min de ENT
    por causa de UM filme! O filme tem que ser auto-explicativo!

    M’Y

  12. Caros Trekkers,

    Venho acompanhando essa discussão sobre o novo filme a algum tempo e gostaria de dar minha opinião:

    1 – Como fã de Jornada desde os anos 70, assisti a diversos “assassinatos” ao Cânon e nem por isso a franquia morreu, aliás, se imaginarmos que o Gene ñunca concebeu algo tão grande e que na realidade a coisa foi meio que se encaixando, até que os deslizes são aceitáveis. Alguns destes, muito bem descritos por colegas do fórum (exemplo: post 42).

    2 – É fato que Jornada não estava agradando nem mesmo os fãs mais fiés, quanto mais aumentar a base de fãs (o que levou ao cancelamento prematuro de ENTERPRISE) que poderia sustentar a franquia por mais tempo.

    3 – O que acho que está sendo feito, e na minha opinião será muito bem vindo, é um tratamento de choque que permita trazer a franquia patamares de auto-sustentabilidade. Não posso afirmar se estratégia dará certo, até porque não vi o filme, mas alguma coisa definitivamente precisava ser feita, pois acredito francamente que Jornada ainda tenha muita lenha para queimar.

    4 – Por último, continuo vendo com otimismo o futuro da franquia, mesmo que o filme não corresponda as minhas expectativas, pois o universo de Jornada é muito rico e sempre em algum momento terá algo a explorar.

    Abs. a todos…

  13. Posts 60 e 61: Onde eu assino??? Perfeitas as colocações de vocês!!!

  14. “Alexandre Madruga afirma:
    5 December, 2008 às 11:55 am
    Acabou o suspense. O filme é bom. Se agradou ao Nimoy, então, nada mais a declarar.”

    Assino embaixo.

  15. POST: 60

    “Então, os filmes de hoje são assim, feitos para uma geração que não quer pensar, apenas acompoanhar. Basta ver a bilheteria dos filmes mais bem elaborados onde você tem de pensar um pouco para compreender o que está acontecendo.”

    É esse tipo de generalização do qual estou falando. Está se criando uma panela de quarentões que acham que “essa molecada não manja nada, bando de manés.” A molecada” de hoje está muuuito mais ligeira e tem muito mais acesso à informação. Isso não significa que eles “não pensam.” Muito pelo contrário: pela primeira vez na história existem condições das gerações mais novas ultrapassarem as mais antigas em termos de capacidade e liderança. É esse tipo de preconceito (e outros) que não acrescentam nada de bom.

  16. Acho que as críticas são pontuais naquilo que é apresentado: o roteiro, o canon (agressão), a estética do filme, uma série de coisas.
    Ninguém inventou nada, conforme vai aparecendo, pessoas vão gostando e outras não.
    Não há nada de mal nisso.
    Não se pode também defender algo sem ter visto, o argumento vale para os dois lados então.
    Deve-se sim ter tolerância com as pessoas, idéias discute-se sim.
    Discordar também é respeitar, agora parem com o argumento genérico do tipo vocês não gostam pela idade etc….
    Star Trek é uma franquia das mais abertas, foram 40 anos de evolução, séries e etc, sempre houve EVOLUÇÃO. Nunca houve um reboot, é natural a comparação, a crítica e o zelo.
    A Paramount foi duplamente incompetente, ao deixar a franquia perder fãs e não criar algo original.
    Haverá um tiro no escuro para captar novos fãs, esses por sinal que tem tanto entreterimento disponível que nem dê bola para a franquia, mais um filme dessa quinzena….. assim a Paramount troca 40 anos por uma loteria.
    Nimoy está nesse filme sim para garantir uma bilheteria mínima, um seguro como outros disseram.

  17. Repito também:
    O Nimoy não é um primor de ator, vamos ser francos, além disso, ele já aceitou fazer Spock em quase tudo de ruím em ST também. Se não me engano ele estava no ST I, III, V e alguns episódios da NG, que também não estão incluídos nos maravilhosos da franquia. Portanto, o fato dele estar lá, não me diz nada também.
    O fato dele gostar de um filme que ele mesmo participou não é nada mais que o mínimo de sanidade mental pelo menos.
    Se a esposa dele também é sinal que o casamento aparenta estar indo bem.

  18. 35
    “Quantos filmes de jornada tiveram isso? Trilha sonora maravilhosa foram zero… roteiro maravilhoso, zero… história além das expectativas… deixa eu ver… ZERO!”

    Ei, discordo! Pelo menos alivia a barra do Jerry Goldsmith…

  19. M’Y
    Quando você diz filme auto-explicativo não é verdade, muito da ponte entre o século XXIV e o filme está no GIBI como informado num dos post antigos aqui não é?
    Outro ponto importante:
    Se você acredita mesmo que a série havia acabado (franquia), pode ser devido ao conselho do Shatner, os fãs foram ter uma vida… e ficaram críticos.
    Numa coisa concordo contigo, muitos filmes ruins desgastaram a franquia. E no final das contas, é isso que todos nós, concordando ou discordando, tememos que aconteça.
    Mas uma coisa é certa, ST já passou por momentos piores e sempre ficou viva, mesmo que latente e quieta, com os fãs, games, livros etc….
    Ela é muito maior que qualquer equívoco que o JJ faça.
    OBS- Maravilhosos os textos do Jorge
    Você bem que poderia fazer um blog sobre ST com os seus textos.

  20. “…“erros cronológicos” do NOVO FILME, como a habilidade de KIRK em dirigir velhos automóveis. No segundo ano da série de televisão, ele se mostrava inábil ao tentar dirigir uma espécie de MODELO-T alienígena…”

    Nada a ver. Os comandos de um velho Ford Bigode são completamente diferentes dos de um carro atual, ou dos de um Corvette dos anos 60 como o que aparece no trailer…
    🙂

  21. E deve ser tão equidistante de um corvete anos 60 (combustível fóssil onde? – Adultera um carro caro de colecionador e sobretudo que sobreviveu à 3ª Guerra Mundial não é coerente, é um crime para colecionador de carros)para um carro do século XXIII.
    Também deve ser bem dificil de dirigir, os americanos quase que não sabem dirigir carro não hidramático.

  22. Acho que a tendência seria a de que um ‘automóvel’ do século XXIII tivesse comandos similares aos do automóveis de hoje. Os comandos acabaram se tornando uma convenção com o passar dos anos. O Ford Bigode é que nem tinha pedal de embreagem, e cambiava entre marchas em diferentes pedais.
    O Corvette do trailer poderia ser uma réplica também.
    🙂

  23. Temporal
    Não acredito que siga essa tendência não. Tenho visto cada modelo estranho saindo, ontem mesmo ví um movido a ar comprimido com o motorista no meio do carro para atender mercado Inglês e os demais. Muitos controles e pedais sumiram do modelo, muita coisa será transparente para o usuário, ele não verá mais embreagem etc…
    Mas vc pode ter razão, ser réplica, isso só o filme irá dizer né?

  24. Pois é, mas a tendência é de simplificação em cima do layout de comandos já existentes. Coisas como embreagem com acionamento automatizado, assistências elétricas e sistemas robotizados. O esquema geral, apesar das inovações, tem se mantido. Pra exemplificar, basta citar os câmbios continuamentes variáveis (com relações infinitas, sem troca de marchas) que, em alguns casos, contam com uma “simulação” eletrônica das “marchas”, só para dar ao motorista a sensação de que as coisas permanecem iguais.
    Quanto ao Corvette do trailer, espero que seja uma réplica. Se não no filme, pelo menos no mundo real, ou então que a “queda” no precipício tenha sido CGI. Chega a dar dó imaginar uma relíquia daquelas se esborrachando…
    🙂

  25. Post 67 – Quando você diz filme auto-explicativo não é verdade, muito da ponte entre o século XXIV e o filme está no GIBI como informado num dos post antigos aqui não é?

    Gibis em Jornada até segunda ordem não são canônicos. A série “Season Four” se propõe a contar o quarto ano e não é canônica. Qando eu digo auto-explicativo, me refero a não serem necessárias outras mídias ou prévio conhecimento da franquia, coisa que nenhum filme, com exceção do primeiro, tinha. Todos os outros filmes vc tinha que saber quem eram Kirk, Spock, McCoy, Data, Worf, Picard… obviamente o gibi dará o detalhamento EXATO do que aconteceu com Nero e Spock no século 24, uma ponte que OS FÃS querem saber, mas que muito provavelmente não será necessária ou essencial para quem estiver visualizando o filme. Ninguém precisou saber com detalhes o que aconteceu com V’Ger para o filme se auto-explicativo…

    Post 67 -> Se você acredita mesmo que a série havia acabado (franquia), pode ser devido ao conselho do Shatner, os fãs foram ter uma vida… e ficaram críticos.
    […]
    Mas uma coisa é certa, ST já passou por momentos piores e sempre ficou viva, mesmo que latente e quieta, com os fãs, games, livros etc….
    Ela é muito maior que qualquer equívoco que o JJ faça.

    Por “estar viva” me refiro ao que atinge o grande público e ao que é canônico. Fato é que os fãs bradam aos quatro ventos que foram “40 anos ininterruptos de Jornada”, quando na verdade não foram – sim, eu desconsidero TAS e mesmo considerando-a, não foram anos ininterruptos.
    O que os fãs fazem com fan-films não conta como parte da franquia…

    M’Y

  26. Acredito que todos têm direito de comentar suas opiniões aqui, com certeza ninguém é obrigado a elogiar as escolhas do JJ para o novo filme, ninguém é obrigado a gostar da nova ponte, ou do Kirk ser uma espécie de rebelde sem causa…entretanto, o que causa espanto na ala dos moderados, (pelo que da pra perceber), é a defesa por parte dos mais conservadores, de coisas sem lógica, pois aonde está o sentido em defender um cânon furado?! (isso parece papo de crente defendendo a Biblia, mas uma pra galeria!), se a proposta do filme é começar algo novo, Ou a implicância com luminárias, sutiãs… ou o fato do Kirk não saber dirigir? Ou o fato do JJ ter mentido, pois não anunciou desde o inicio que se tratava de um reboot, (se ficar o bixo pega, se correr o bixo come).

    Portanto, eu acho que o mais sensato é manter uma postura mais neutra nessa contenda toda, pois mesmo que o filme venha a ser ruim, (paciência!), não vai ser porque o canon foi deixado de lado, não vai ser porque o Kirk sabe dirigir, ou porque a ponte está muito iluminada, e sim porque não houve aquela união de fatores que tornam um filme bom, algo que vale lembrar, não é fácil de conseguir, pois se assim fosse, todos os filmes seriam obras de arte.

    Post 33

    Não há a menor possibilidade de ST acabar, tem muita coisa rolando por aí, e sem precisar pagar jabá.

    Respeito a tua opinião, mas tirando vídeos de internet e convenções, aonde está Jornada?

    ST, assim como outros produtos de cinema/série que começaram lá nos anos 60, estão passando por um momento delicado, tendo que enfrentar duas opções, ou se reinventam de tempos em tempos, para manter o interesse do público e aumentar a base, (caso do James Bond e Jornada), ou simplesmente entram para o hall dos clássicos que vivem somente de reprises E saudosismos no TCM, como Jeannie é um gênio, túnel do tempo… Perdidos no Espaço…

    Post 35
    Trilha sonora maravilhosa foram zero…

    Alivia a barra também do James Horner, a trilha de ST2 é maravilhosa!!!

  27. Gostei do comentário de Guilherme no POST 60:

    “Vamos pensar o seguinte: um moleque com seus 18 anos, fã de Lost (que eu não gostei) e do JJ que nunca assistiu um episódio de ST, vai ao cinema para ver o ST novo, que segue a risca o canom. Qual o resultado? não entende nada.

    Ai chega em casa, vai para a internet e descobre que tem 3 anos de TOS, 7 de TNG, 7 de VOY e 4 de ENT para assistir para entender o filme. esse camarada vai fazer isso? Nunca, vai falar pros amigos que o filme é uma droga pois não entendeu nada.

    Os amigos nem se preocupam em assisitir… Nada de nos fãs, menos dinheiro, então para que investir”.

    Embora aprecie LOST, concordo com sua abordagem do problema.

  28. Alexandre Madruga | 5 de dezembro de 2008 at 7:42 pm |

    Nimoy foi relutante em várias outros filmes e roteiros. Por isso evitou até participar de outros. Ele, apesar do livro (Sobre seu personagem), reconhece a autenticidade da franquia e a sequencia dela nesse novo filme. Por isso insisto… Se ele gostou, nada há mais a declarar.
    Seremos eternos trekkers. E, a nova ST ainda contará com o apoio de todos, mesmo daqueles que inicialmente critiquem o ST 11. Aguardemos novos filmes e a volta da série a TV.
    Oremos….

  29. M’Y
    Entendí. Achei que por ter licença da Paramount, era canonico. Um colega naquele tópico disse que sim, não lembro…
    Por outro lado, eu não vejo nenhum problema na franquia “respirar” um pouco, dar um tempo, ficar na latência e tal.
    Acho até muito saudável dar um tempo, para fazer algo original. Será que é completamente necessário RE-FAZER o que já foi feito? Não havia outra saída? Não creio que tudo foi um erro absurdo e precisava ser feito, parece que ninguém me responde isso direito, era necessário refazer TOS?

    Quanto ao outro Post sobre ST
    Acho que a franquia tem várias midias, muitos games (sobretudo os modificados me agradam muito), livros e etc….
    No século XXI, as pessoas não precisam compartilhar o mesmo espaço físico para trocar experiências ( e não é isso que estamos fazendo agora?)
    Muitos sites como este existem, lojas com produtos, games online (PC ou consoles), pessoas trocam cards e outras bugigangas, DVDs etc…
    O número de posts desse site, participantes e no mundo todo comprovam isso. Todavia, ST nunca foi um fenômeno de massa, ele tem um nicho próprio concorda?
    Ninguém precisa sair com a camisa de TOS no cinema etc…
    Isso me lembra da minha camisa Red Shirt licenciada da Paramount que preciso arrumar um quadro e coloca-la na parede( hehehhe), pois é , eu nunca coube nela direito…. nunca usei.
    Abração!

  30. Post 79

    Olha, concordo que existe esse universo alternativo, por onde as franquias circulam bastante e tem um relativo sucesso… mas me refiro a 1 divisão do campeonato, os bate papo na locadora…na empresa… na exibição na tv aberta, nos programas de cinema da tv, na fila do cinema… ou seja, na boca do povo, todo esses comentários aqui se devem ao novo filme.

    Me lembro do tempo da nova trilogia de SW, que os sites vervilhavam, e agora a coisa está mais calma…

    Ok, daí você vai dizer, que Jornada nunca foi um fenômeno de massa, mas esse é o objetivo agora, se vai dar certo, não sabemos… o que chega a questão que você levantou: ” é completamente necessário RE-FAZER o que já foi feito?”

    O cinema está passando por essa fase de remakes, as vezes lendo as noticias da nojo, pois querem trazer de volta produtos que não acrescentam nada ao cinema, por ex: pra que um remake de Tudo por uma esmeralda? não ha necessidade, aí entra a questão da falta de criatividade do cinema atual. Por outro lado, certas produções, devido ao seu valor histórico para a cultura e entretenimento, merecem uma renovação, caso do Rambo, Rocky, Duro de matar…aí acho que vai de cada um, eu estou adorando a oportunidade de rever aqueles personagens da TOS, mesmo com as modificações que estão acontecendo.

  31. Vou acreditar na palavra do Nimoy…

  32. Até onde vi ( os trailers), não consegui me entusiasmar com a repaginação de Star Trek. Pareceu-me clara a intenção de se conquistar um “mercado” maior, abrindo mão dos conceitos que fizeram ST dar certo: Não era exatamente um seriado baseado em ação, mas na inter-relação de personagens (interessantes), aliado a questões de cunho filosófico, cultural etc.

    Parece que esse novo ST é um filme de ação, com atores jovens, estética super clean e…vazio. Pior: Lembrou-me um híbrido de Nemesis ( vilão com cara de “mau” e outros esteriótipos, convenhamos…é coisa prá Star Wars) com Friends ( sim, escolheram só atores jovens…esbeltos nas nenhum “Magro”…que pena) .

    Soa pretensiosa e furadíssima, a proposta estética do filme. A Enterprise sendo construída na superfície da Terra ? Poupe-me. Não é nem questão de ser purista, é absurdo construir algo com aquele formato e tamanho, nessas condições.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*