• Paulo Gouveia

    Parabéns,

    maravilhoso artigo!

  • http://mveloso48.spaces.live.com/ m. veloso

    Capitão da USS Orbiter falando…
    Que maravilha recordá-las. A impessoalidade da AIC/SP é notória. Ainda bem que a VTI não seguiu o ritmo. É uma diferença tipo… republicanos X democratas !

  • Pado

    Faz bem lembrar dos personagens com as vozes das séries exibidas em diversos canais. É um bom e divertido exercício de memória.

  • VERDE

    Melhor mesmo é o original em ingles, mas a melhor versao foi a antiga. A dublagem do Chekov na versao atual parece mais frances que russo. Certamente houveram falhas na dublagem antiga, mas ainda foi melhor que a nova.
    Observaçao: somente dois episódios nao haviam sido apresentados no Brasil: THE APPLE e o horrível AND THE CHILDREN SHALL LEAD. Os outros todos foram apresentados, inclusive THE OMEGA GLORY, que poucos assistiram.

  • Abu

    Artigo sensacional, onde pudemos ouvir vários trechos de diferentes versões.
    Pessoalmente, sempre achei que a possante voz de Garcia Junior em nada combinava com o timbre de “taquara rachada” do William Shatner, e por isto considerei sua escolha inadequada. Entretanto a voz de Márcio Seixas no Spock é para mim, a perfeita e definitiva.

  • cesar antonio r martins

    O Emerson Camargo (da AIC-SP) dublou (1) o Kirk, na primeira temporada de “Jornada nas Estrelas” e (2) o John Robinson de “Perdidos no Espaço”, em todas as três temporadas.

    A-koo-che-moya, Gene …

  • Christian

    A dublagem original é mto imponente, mas é claro que a VTI deixou a qualidade insuperável.

  • Fabio

    assista em ingles com legendas – melhor opcao!!!!

  • Leandro Martins

    Como eu sou da classe “Band 83″ de se tornar trekker, é uma dublagem da qual eu ainda tenho memória — foi um trabalho marcante, não há dúvida.

  • http://trekbrasilis.org hildebrando

    A AIC/ SP, ganhou varias vezes como a melhor dubladora do mundo.Inclusive o Dr. Smith quando esteve no Brasil no programa da Hebe, nos anos 60, quis conhecer o Borges de Barros, que o dublava e era famoso internacionalmente como o melhor dublador do ator Jonathan Harris. Não considero a dublagem da AIC / SP impessoal. Todos vinham do rádio eram mestres na arte de imprimir emoções na voz. Hoje sim a dublagem tornou-se HORRIVEL e IMPESSOAL, so faltam rir nas falas de choro. A dulagem no Brasil foi boa até a Herbert Richers, em meados dos anos 90, quando oSr. Presidente COLLOR, acabou com o Concine e por tabela a obrigatoriedade de dubalgens. Isto provocou a queda na qualidade e debandada do pessoal profissional na área. Por isto a saudade da AIC/SP, campeã e pioneira das dublagens, numa época sem referencias anteriores e tecnologia de ponta. Parabéns a criatividade brasileira e ao Emerson Camargo.

  • JR

    Parabens pela bela reportagem / artigo. As dublagens antigas são muito melhores, pois os dubladores “estudavam” o personagem para depois dublar.

    Comprei o Agente 86 com redublagem, ficou ate bom, mas a dublagem original é inigualável. Já Jeaanie é um Genio veio, graças a Deus, com dublagem original.

    Se perdeu muito nestes últimos anos.

    Hoje quem dubla são os bussundas da vida…… Só dá merda!!!!!!

  • JR

    Só assisto Jornada dublado… Sei que o som original é o que há de melhor, mas Jornada para mim é dublado!!!!! Vai entender!!!!!!!!!

  • http://je.castro.nafoto.net Jorge E. C. de Castro

    Muito esclarecedor esse artigo, eu não sabia que o Dênis Carvalho, chegou a fazer dublagem de Jornada nas Estrelas. De todas as versões e reprises de Jornada, os episódios que eu assisti e que ficaram na minha memória foram os exibidos na Manchete e na TV Guaiba(quando tinha aqui em Porto Alegre), eu vi quase todos os episódios de Jornada nas Estrelas, mas não cheguei a reparar que existiam versões diferentes de dublagem, muito esclarecedor e muito bom esse artigo!

  • Spock

    Este artigo me transportou no tempo.

    Fascinante!!!

  • Pingback: JnE - Uma Dublagem Através do Tempo - Rapadura Blog

  • Rogério

    P- A- R- A- B- É- N- S !!! Este artigo só me trouxe lagrimas de emoção e boas lembranças de uma época esquecida no tempo. Estou emocionado. Obrigado por trazer este excepcional artigo com doze cavalar de boa pesquisa.

  • clovis quinari

    dublou (1) o Kirk, na primeira temporada de “Jornada nas Estrelas” e (2) o John Robinson de “Perdidos no Espaço”, em todas as três temporadas.

  • neil rodrigues

    Todos da equipe estão de parabéns por esse artigo que foi muito bem elaborado, muito obrigado, vida longa e próspera, um abraço.

  • Karin

    Muito bacana os comentários. Sou filha do Rebello Netto e fiquei bastante emocionada.

  • joao barbosa neto

    dublagem antiga nao abro mao pra sempre imbativel!!!
    a dublagem antiga dava vida aos personagens,e fazia nós telespctadores acreditar nos personagens que realmente era a voz deles.saudades…..

  • Avartan

    As dublagens da VTI-RIO não tocam! Foram retiradas por problemas com direitos autorais? É uma pena! E, se for mesmo devido a direitos autorais, é extremamente lamentável, pois os detentores desses direitos deveriam abrir mão de sua exibição, especialmente nesta página, em respeito e consideração aos antigos fãs da série. Afinal, sua presença na página deveria ser motivo de orgulho para eles, pois, em última instância, seu valioso trabalho está sendo homenageado aqui, e pode ser relembrado pelos seus milhares de fãs.
    Quando assisto a seriados antigos, nada se compara às versões dubladas, das quais as vozes de cada personagem permanecem vivas na memória dos verdadeiros fãs.

  • Avartan

    Tenho uma curiosidade quanto às dublagens de Star Trek em português. Sei que, enquanto no Brasil o seriado chama-se “Jornada nas Estrelas”, em Portugal ele foi batizado de “O Caminho das Estrelas”, mas não sei nada quanto à dublagem da versão que foi ao ar em Portugal. Existiu uma dublagem em português de Portugal, ou lá o seriado foi para TV simplesmente legendado? Se houve uma dublagem portuguesa, onde podemos encontrar algum trecho dela na internet? Ou existem DVDs europeus com a trilha portuguesa? Creio que, como eu, muitos fãs brasileiros ficariam curiosos em ouvir as vozes da tripulação da Enterprise em português de Portugal, “ó, raios”! ;)