Selecione a Página

Mês: janeiro 2009

Nana Visitor e sua experiência em Deep Space Nine

A última edição da revista Star Trek Magazine trouxe uma entrevista com a atriz Nana Visitor, que fez Major Kira da série Deep Space Nine. Nesse artigo, Visitor fala de sua experiência na franquia, de seu personagem e do duplo no universo espelho. O escritor Robert Hewitt Wolfe, um dos autores de histórias sobre o universo espelho na série, também falou sobre o assunto. Nana Visitor é uma das atrizes mais queridas dos fãs de Jornada por sua atuação em Deep Space Nine, tendo, inclusive, participado da última cena da série. Após o fim de seu contrato na franquia, ela voltou à Broadway para interpretar Roxie Carmichael no musical Chicago. Também apareceu em seriados como Dark Angel, Frasier, Las Vegas, Wildfire e Battlestar Galactica. Seu último trabalho está sendo no remake de Sexta-Feira 13.  Falando a revista Star Trek Magazine, Visitor disse que não mudaria coisa alguma de seu personagem Kira Nerys, mesmo se tivesse a oportunidade de fazê-lo. “Eu não mudaria”, disse a atriz que passou sete temporadas fazendo o personagem. “Isso mostra, que a personagem realmente foi uma das coisas que definiu o resto da minha vida. Não é só porque eu fui parte dessa série de TV, que as pessoas ainda acompanham, mas porque do Siddig (ator Alexander Siddig que fez Bashir) nós temos um filho, e as pessoas que eu conheci há 15 anos que ainda me acompanham, que continuo a ouvir deles o tempo todo. É como uma...

Ler Mais

Volta à Idade da Pedra

Conheça a edição original do piloto “Where No Man Has Gone Before”, que convenceu a NBC a comprar a Série Clássica. Prepare-se agora para mergulhar na Pré-História do franchise. Estamos de volta a 1965, ano em que foi produzido o piloto que convenceria a rede NBC a bancar e exibir em sua programação a nova série de Gene Roddenberry. Todo mundo conhece a velha história da gênese de Jornada: Gene bateu de porta em porta, vendendo seu conceito de “Caravana” para as estrelas, um equivalente futurista da conquista do Oeste americano. A Desilu, na esperança de recuperar seu prestígio, decidiu apostar na idéia, e, junto a Roddenberry, saiu atrás de uma rede que quisesse exibir o programa. A NBC acabou aceitando, e encomendou um piloto para a série. Este, hoje conhecido como “The Cage”, foi concluído em 1964. Ao assistirem, os executivos da NBC acharam maravilhoso, mas não era isso que Gene havia prometido quando explicou seu conceito. Em vez de aventura e muita ação, temos muito diálogo e filosofia. Mesmo assim, os engravatados estavam impressionados. Por isso, decidiram inovar e encomendar à Desilu não a série, mas um segundo piloto, que os ajudasse a decidir se valeria a pena ir adianta com aquela “jornada”. O segundo piloto, já com boa parte do elenco que acabaria se fixando durante a série (dos sete regulares, DeForrest Kelley, Walter Koenig e...

Ler Mais

Le Wrath di Khan

A série de animação de movimento Robot Chicken, do Cartoon Network, é sempre garantia de boas paródias, e a franquia teve mais uma no mais recente episódio da série, com uma versão de A Ira de Khan como ópera em Italiano. Bwhaha, e olha que além de engraçado, até que também ficou inspirador e grandioso, realmente. Se alguém viesse a produzir esta versão para valer, ainda assim o resultado final seria melhor do que Insurrection, Nêmesis ou A Fronteira Final. (….) Segundos até que apareça um comentário dizendo “ZOMG seria tambem melhor que o filme do JJ lulz!!11!!11!!”: 7… 6… 5…...

Ler Mais

Escreva sua mensagem para ir ao espaço com o casal Roddenberry

Foi anunciado hoje que a Celestis Memorial Spaceflights, uma empresa que presta serviços de lançamento ao espaço de cinzas de cremação, irá realizar em 2012 o lançamento das cinzas de Majel Roddenberry juntamente com outra parte das cinzas de seu marido, Gene Roddenberry, criador da franquia de Jornada nas Estrelas. A empresa já havia realizado voos anteriores com parte das cinzas de Roddenberry e de James Doohan, o engenheiro Scotty de TOS. Uma parte interessante do projeto é que juntamente com as cinzas, irá ser lançada a bordo da nave mensagens dos fãs, que podem adicionar seus textos de até 500 caracteres sem custo algum, através desta página no website da Celestis. Para o fandom de Jornada, uma maneira interativa de se despedir do casal Roddenberry, com suas mensagens os acompanhando para a fronteira final. O TB agradece a colaboração dos leitores Roberto Marmolaro e Alberto Correia no...

Ler Mais

Enquanto isso, nos decks inferiores…

De todas as críticas com que Jornada nas Estrelas: Voyager é atacada, talvez uma das mais aptas seja a falta de desenvolvimento consistente de seus personagens. Com isto, não estou falando dos papéis principais, que obviamente sofrem desse mal. A referência aqui é aos tripulantes menores da Voyager, personagens interpretados por atores recorrentes e que aparecem com menos freqüência. Por que em uma nave com apenas 150 tripulantes – e este número sempre variou misteriosamente – vemos rostos diferentes toda semana, salvo raras exceções? Nem mesmo em Deep Space Nine, série ambientada em uma grande estação espacial, isso acontece. Personagens aparentemente dispensáveis, com o Ferengi Rom, seu filho Nog ou a Bajoriana Leeta são extraordinariamente aproveitados em roteiros pertinentes à trama maior. Por que, então, isso não acontece em Voyager? Talvez o principal motivo tenha sido a política dos produtores da série – notadamente Brannon Braga – quanto à forma de se contar histórias. Em mais de uma ocasião eles deixaram claro que não queriam estabelecer um senso de continuidade entre os episódios, como acontecia nas sagas anteriores. Braga quis com Voyager levar Jornada a um novo patamar; difundir um franchise cult na cultura popular americana. Para tanto, os episódios teriam que ser independentes. O telespectador não deveria ter que conhecer A Nova Geração, Deep Space Nine ou mesmo o restante de Voyager para acompanhar as histórias. Cada episódio...

Ler Mais

Site promocional do filme e fotos dos bastidores

A empresa de seguros Ensurance entrou também na campanha de marketing do novo filme de Jornada nas Estrelas. Ela adicionou em seu site uma seção promocional do filme, com um pequeno vídeo dos bastidores da produção, do trailer e comentários de J. J. Abrams, dos produtores Bryan Burk e Damon Lidelof, além de parte do elenco e roteiristas. Mais um site promocional entra na fase de marketing do filme, que só está começando. Visitando o Esurance, você terá link com MySpace, o site oficial e com a homepage do Space Camp, o qual ainda não se sabe a ligação. Na página principal temos um curto vídeo com o trailer e entrevistas com J.J. Abrams, que declarou ser “uma grande aventura explosiva”, Bryan Burk que falou de “criar um novo caminho, de forma a que todos possam conhecer Jornada pela primeira vez”, além de Damon Lindelof, Roberto Orci, Alex Kurtzman. Os atores Chris Pine, Zachary Quinto e Zoe Saldana também falaram um pouco sobre o filme e suas entrevistas se deram no cenário da ponte da Enterprise. O vídeo inclui também as primeiras imagens dos bastidores. Na parte Out of this World Content você pode baixar imagens da Enterprise e da Kelvin. Veja as imagens de bastidores. Fonte: TrekMovie e...

Ler Mais

Wheaton diz ser um otimista cauteloso com o filme

O ator e agora escritor Wil Wheaton (Wesley) foi entrevistado pelo site Trek Movie, para falar mais uma vez sobre o novo Jornada nas Estrelas. Ele aproveitou também para relembrar o período em que esteve como o controvertido Wesley de A Nova Geração. Contou da expectativa quanto a continuação da série e da tentativa inicial de se afastar do personagem, após sua saída. Com três livros bibliográficos lançados: Just a Geek, Dancing Barefoot e Happiest Days of Our Lives, Wheaton revelou que está pronto para produzir outro, que seria uma espécie de “minha visão de A Nova Geração“. Uma coletânia sua de reviews, colunas, comentários, crônicas, referentes a série. Segundo Wheaton, ele gostaria muito de contar o que viu e sentiu a respeito de seu tempo na franquia, período em que esteve trabalhando com Gene Roddenberry e posteriormente com Michael Piller. Para o ator, a primeira temporada foi agitada e cheia de mudanças nos bastidores, “Alguns dos episódios foram realmente muito ruins e alguns outros muito bons. Na maior parte ficamos embaraçados, uma vez que estávamos tentando descobrir o que a nossa série estaria mostrando. E você pode ver como tivemos muitos diferentes escritores e as lutas do poder criativo, enquanto descobríamos o que íamos ser. Tivemos sorte por ganharmos a chance de fazer mais do que uma temporada. Se não fosse pelo incrível elenco e escritores como Sandy Fries e Tracy Torme, nós provavelmente não teríamos passado para a segunda temporada”. Wheaton...

Ler Mais

Veja nova linha de brinquedos para o filme

Como não poderia deixar de ser, o novo filme de Jornada Nas Estrelas possui também sua linha de brinquedos. Veja os novos bonecos, a sala de transporte, a Enterprise, Narada e muito mais, pela Mattel e Playmates. Seguindo a grande expectativa do estúdio quanto ao ressurgimento de Jornada nas Estrelas para o público, as empresas de brinquedos licenciadas resolveram ir audaciosamente aonde a franquia jamais esteve. Nunca se viu tantos produtos do novo filme sendo anunciados. São bonecos, naves, assessórios, seções da Enterprise, tudo com a qualidade Mattel e Playmates. Mas seriam para crianças mesmo ou para marmanjos colecionadores? Na opinião da representante da CBS Consumer Products, Liz Kalodner, eles servirão para ambos, “O objetivo é tornar a marca mais acessível não só para os fãs, mas para uma já existente nova geração. É importante para nós honramos essa propriedade icônica, que tem contribuído para a cultura pop americana”. “Uma vez que esta é toda uma nova introdução sobre a franquia, seguimos a condução de Abrams com uma nova abordagem, incluindo artigos colecionáveis, novas escalas de figuras e veículos, e novos materiais”, disse o executivo da Playmates, Paul Fish ao site USA Today. A Mattel já anunciou sua linha Barbie especial para Jornada, com os personagens vestidos em seus uniformes. Veja abaixo em detalhes, como ficarão Kirk, Spock e Uhura nesta coleção (clique para vê-los ampliados). Os bonecos medem aproximadamente 30 cm. A empresa prometeu mostrar, em breve, naves em miniatura de sua outra série, a Hot Wheels. Já a Playmates Toys apresenta uma linha mais abrangente de novos...

Ler Mais

Nada como música clássica…

Se há algum valor de produção em que a Série Clássica ultrapassa de longe as séries posteriores de Jornada nas Estrelas é a música composta para os episódios. Acredito que não há um fã que simplesmente ouvindo uma determinada música da série deixe de relembrar os momentos antológicos em que ela foi tocada. Ao ouvir a “Ancient Battle”, de Gerald Fried, quem não se lembra do combate corpo a corpo entre Kirk e Spock em “Amok Time”? Ao ouvir “Kirk does it Again”, de Sol Kaplan, quem não se lembra dos momentos de suspense de Kirk preso na USS Constellation enquanto ela se dirige em rota de colisão com o Devorador de Mundos em “The Doomsday Machine”? Também não podemos esquecer da divertidíssima trilha de “Shore Leave”, composta por Gerald Fried, reminiscente de músicas irlandesas. As séries atuais de Jornada nas Estrelas nunca tiveram músicas tão associáveis à própria série como teve a Série Clássica. As trilhas das demais séries da franquia são insuportavelmente repetitivas em seus temas, sendo que dificilmente algum fã conseguirá lembrar de um episódio ao ouvir a música deste. Lógico que há exceções, como a trilha de “The Inner Light” e “A Fistful of Datas”, da Nova Geração, e “Emissary”, da Deep Space Nine, que compõem o seleto grupo de raríssimas trilhas sonoras decentes das séries pós-TOS. Acredito que a última verdadeira magnífica trilha sonora...

Ler Mais

Resumo da 1ª parte de Star Trek: Countdown

A primeira edição da revista em quadrinhos Star Trek: Countdown já saiu nos EUA e conta um pouco da história de Nero e Spock nos anos pós-Nemesis. Os sites TrekMovie e TrekWeb fizeram um review desse primeiro capítulo. Estamos oferecendo a você um resumo dessa história para que conheça um pouco mais dos eventos que levaram ao filme. A história foi criada por Roberto Orci e Alex Kurtzman e transcrita para os quadrinhos pelos escritores Mike Johnson e Tim Jones. A arte ficou por conta do design David Messina. Como disse o próprio Orci, essa história vai conectar você do fim da última aventura de Jornada, através da série A Nova Geração, ao início de toda a saga da franquia, pelo novo filme. Tudo começa na data estelar 64333.4, ou seis anos após os eventos do filme Nêmesis. Em algum lugar do Império Romulano temos uma pequena nave de mineração, capitaneada por um jovem fiel Romulano de nome Nero. Este jovem Romulano não é conhecido do Senado, mas representa a corporação de mineradores. Como o TB já havia mostrado anteriormente, após descobrir um importante minério num planeta deserto, Nero teve de sair às pressas em razão do aumento de energia e tamanho da estrela, que destruiu o planeta. Em outra sequência da história temos Spock, que finalmente torna-se um funcionário residente em Romulus, atuando como Embaixador da Federação no Império, com direito a uma...

Ler Mais

Assine o canal do TB

Tuítes do Pingo

  • Pelo amor de São Gene, regula direito essa merda de teleporte aí, Scotty! https://t.co/BRvatrpLyO
  • Our fellow writer Luiz Castanheira from @trekbrasilis pays his homage to Voyager during our annual retreat.twitter.com/i/web/status/9…0D
  • Putz, voar com essa tralha é mais difícil do que eu imaginava. https://t.co/vgkOwCq4Ce
  • Me falaram que esse vinho do Picard é de uva do tipo cabriolet saveiro, um troço assim. https://t.co/iZi2acwR8G
  • Vai, deixem de frescura e me arrumem uma tigela. https://t.co/QJCXkFAqUE
  • Meio primitivo de viajar assim mas beleza, sem dobra ou esporo é o jeito. https://t.co/83lGyNtIw7