Estúdio vê Jornada como blockbuster de 2009

paramount-star-trek-1Ontem foi anunciado que o presidente da Paramount, Brad Grey, ficará na empresa até 2014. Uma das primeiras ações de Grey ao assumir o comando foi a assinatura de um contrato com J.J. Abrams e sua empresa Bad Robot. Jornada foi citado como um dos motivos para a permanência dele e é visto como um dos blockbusters de 2009.

Independente de o filme ser um sucesso ou não, devemos agradecer a Brad Grey pela iniciativa de levar Jornada adiante, já que a tendência do estúdio era não investir em novos projetos para franquia. Para quem ainda não sabe, vamos voltar no tempo e contar uma pequena história. Depois do fracasso de bilheteria de Nemesis, em 2002, e o cancelamento de Enterprise em 2005, não havia mais vontade da audiência (até mesmo por alguns trekkers) para ver Jornada. Antes de Grey chegar na Paramount havia um script em desenvolvimento, chamado de “Star Trek The Beginning” (Jornada nas Estrelas: O Começo). Ele estava sendo escrito por Erik Jendresen, autor da famosa série de TV, Band of Brothers. Mas, o roteiro não contava com o entusiasmo do estúdio. Atravessando um período confuso de mudanças na empresa e reorganização orçamentária, provavelmente o estúdio suspenderia o projeto e a franquia seria colocada na geladeira por um bom tempo. Em 2005, Grey ficou impressionado com a forma como o recém contratado diretor J. J. Abrams produziu Missão: Impossível: III (co-escrito por Roberto Orci e Alex Kurtzman). Durante esse mesmo período Abrams, Kurtzman e Orci iniciaram conversações com os executivos do estúdio sobre a idéia de trazer de volta Jornada em grande estilo. Pouco depois da estréia de Missão: Impossível: III, a Paramount anunciou Abrams como aquele que conduziria múltiplos projetos (incluindo Jornada), com Grey chamando Abrams de “o próximo Steven Spielberg”.

Hoje, o antigo chefe da Warner Brothers, Bob Daly, que está agora dando consultoria a Paramount, referiu-se a Abrams e ao filme de Jornada como peças-chave para o prestígio de Grey dentro do estúdio, “Eu acho que Brad está fazendo um trabalho muito bom. O local estava bastante vazio quando ele chegou, mas ele desenvolveu algumas franquias. Trazer J.J. Abrams foi uma grande tacada. Acho que ‘Star Trek’ vai ser um blockbuster (filme de grande orçamento e sucesso de bilheteria). O Capítulo 1 de Brad era formar a sua própria equipe. No capítulo 2, ele teve que ver os custos, despesas e produzir vários filmes de sucesso em um ano. Essa é a forma como ele funciona”.

Qual será o futuro de Jornada com tudo isso?

É claro que isso depende da política de momento dos estúdios de Hollywood, mas realmente os executivos da Paramount estão, até aqui, entusiasmados com o novo filme de Jornada e esperemos que isso venha a nos entusiasmar também. Quem sabe já não estaremos falando sobre o novo filme ainda este ano?

Fonte: TrekMovie

20 Comments on "Estúdio vê Jornada como blockbuster de 2009"

  1. É por isso que todos temos que ir ao cinema… Tipo assim, se esse projeto fracassar, pode ser o último em termos de jornada em muitos anos, e apesar de apreciar o farto material que tenho em casa, sempre é bom algo novo para movimentar antigos e novos fãs. Independente da qualidade do filme, irei assiti-lo várias vezes, quantas meu orçamento permitir, mesmo que eu saia do cinema com a sensação que meu time do coração quebrou a bola, mas ainda assim devo apoia-lo para que o mesmo possa dar a volta por cima.

  2. Não estou em hipótese alguma dizendo que nós trekkers devemos engolir qualquer porcaria goela a baixo, mas que consideremos sempre a possibilidade desse filme abrir novas portas em termos de uma franquia que estava morta e enterrada, pelo menos na ótica dos executivos da Paramount.

  3. E fica pairando no ar uma velha pergunta sobre que NÓS queremos:

    Apenas MAIS DO MESMO ou “Audaciosamente indo aonde nenhuma Jornada jamais esteve…” ????

  4. Comandante Tomalak | 10 de janeiro de 2009 at 1:20 pm |

    Eu, de maneira humilde, descordo da opinião do nobre colega Nelson. Não acho correta a postura “Eu sou trekker, não desisto nunca”, que faz com que alguns apoiem produções mediocres para impedir que jornada acabe (lembram-se da campanha “Save Enterprise”, que alguns cometeram a loucura de fazer doações para ver se a Paramount produzia os episódios?).

    Como eu já disse várias vezes aqui, se o filme for bom, vou ser o primeiro a festejar, mas se for ruim, também vou malhar bastante, independentemente se canônico ou não. Mas só vou fazer isso quando eu VER o filme.

    Se for bom, gostarei de ver mais da “Jornada 2.0”. Se eu achar uma bela porcaria, vou pegar meus DVDs do TOS e continuar assistindo com muito prazer, até o fim da minha vida. Simples assim.

    O que muitos fãs ainda não entenderam é que Jornada por mais que seja importante para nós (de modo particular para cada um), é só diversão e negócio. Ninguém vai morrer se nunca mais fizerem um filme de ST na vida ou se fizerem algo totalmente descaracterizado. Sempre teremos o que já foi produzido para ver e rever. Como disse o Leando há tempos atrás (com o sarcasmo e brilhantismo de sobra), a história de Jornada nas Estrelas não é algo que realmente existe, em que os roteiristas são historiadores com a obrigação de retratar os fatos. Como será o mundo de Jornada do Século XXV? Com ultra tecnologia cinética e animal? Pouco me importa. O filme cometeu algum erro canônico? para mim será pouco importante se o filme for bom, e ponto final. O meio-irmão do Spock, Sybok, pode ser considerado canônico, e isso fez o filme V melhor? O fato de Checov ter sido reconhecido por Khan faz o filme II pior? Para mim, acho que não.

    Um grande abraço para o Ralph, Leandro e Salvador, que no meio de tanto fanatismos e radicalismos, ainda apresentam opiniões equilibradas sobre os novos rumos da franquia.

    Jolan Tru.

  5. Pior do mesmo!

  6. Sou um visitante rotineiro do site e venho expressar meu descontentamento com a paramount Brasil. Comprei as 3 temporadas de DS9 e esperava que a 4ª fosse lançada este ano de 2009, mas parece que não está nos planos da empresa, como pode ser verificado neste link:

    http://revistatvseries.blogspot.com/2009/01/90210-swingtown-e-harpers-island-chegam.html

    é uma pena, assim fica mesmo dificil Jornada crescer no Brasil…

  7. Não posso criticar um filme que não assisti, só posso torcer para tudo dar certo.

  8. Jorge Rodrigues | 10 de janeiro de 2009 at 5:14 pm |

    Eu beberei uns mojitos antes – pouca coisa, uns 8 ou 9 – para ver o filme “allegro ma non tropo” (alegrinho mas não o suficiente para tropeçar), o que me garantirá condescendência e diversão descompromissada.

  9. Essa foi boa, Jorge.
    É o que eu quero, espero que o filme seja bom e divertido. Sabemos que é um reboot, então, pra que se torturar?
    Vou torcer para que seja um grande sucesso, pois tem certos comentários da mídia de cinema que nem cita STAR TREK.
    Fizeram uma lista dos melhores filmes a serem lançados este ano e ST não estava entre eles.
    Minha maior preocupação, agora, é que este seja, realmante, o maior blockbuster do ano.
    O resto é resto …

  10. Realmente acho que é por ai. Ver o filme descompromissado, sem cobrar muito, e torcer que seja no mnimo bom. Se for ótimo teremos facilidade de mudar nosso jeito de ver ST. Se o filme for só bom ou mais ou menos poderá até ser bom, olha só Batman TDK, foi baseado em uma longa pesquisa de fóruns e sites aficcionados pelo homem morcego que fizeram críticas ao Batman Begins, um flme mais ou menos.
    Agora se o filme for ruim, vai ter muita cabeça de figurão rolando. E olha que eu estou compreendendo quem está torcendo pelo filme. Também quero uma ST sadia. Mesmo que seja uma nova versão anabolizada.
    Afinal eu já disse antes o que pode acontecer se o filme for ótimo. É bem promiossor.

  11. Esse artigo expõem uma grande verdade sobre Jornada: os filmes e séries só entram em pauta de produção se existir alguém no estúdio que acredite na franquia.

    Há tempos ela não é censo comum que é algo rentável. Ou sempre ouviríamos da Paramont: “Ei, faça tal projeto, mas não deixe de fazer algo para a Jornada.’ ou “Quem foi o responsável por não haver nada sobre Jornada esse ano?”

  12. post.9
    Mas essa sempre foi a política de hollywood.
    Um projeto ou franquia só vai adiante se o alto escalão acreditar que pode ser rentável. Afinal eles estão pondo milhões de dólares da empresa, dos patrocinadores e dos acionistas em jogo e se for um fracasso, serão os primeiros a perderem o emprego.

    Jornada, nos áureos tempos, tinha a simpatia dos executivos que comandavam o estúdio. Eles achavam que dava um bom lucro. Porisso, Berman conseguia aprovar o projeto que pusesse a mesa.
    A partir de 2002 a coisa foi mudando e esses executivos foram saindo pouco a pouco e os que chegaram não tinham afinidade com a franquia, além do que estavam preocupados com a crise que tomava conta da Paramount.
    Para piorar, a audiência das séries foi caindo, assim como a dos filmes. ENT teria sido a última cartada e falhou.
    Realmente foi um milagre esse Brad Grey botar fé em Jornada novamente. Acho que esse cara tem visão. Jornada ainda dá bons lucros, era só ter a coragem de fazer um reboot e adequar aos tempos da audiência de hoje. E foi o que ele fez.
    Acredito que vai ser bastante lucrativo esse filme.
    Só vai ficar a saudade da antiga Jornada que não voltará mais.

  13. Eduardo Dornellas | 10 de janeiro de 2009 at 9:24 pm |

    Gosto muito das franquias ST!!!

    Então me pergunto o seguinte, se o problema é $…porque não fazer uma IPO do filme…

    Quantos assinantes seriam necessário…15 mil!!!

    Porque não vendem o filme (ingressos) ja antes?!?!?!

  14. Aposto em Star Trek XII no final de 2011 ou meio de 2012. Mais viagem no tempo, agora com a Enterprise 1701 2.0 de Kirk indo para o futuro (ou o universo alternativo) em que se encontra Picard. Estamos no meio de uma segunda guerra com o dominion, e…

    Ok, confesso. Já tomei vários mojitos. O suficiente para tropeçar daqui até o quadrante gama.

  15. Agora uma previsão a se apostar. Apesar da embreaguês do Carlos acho que ele ta certo, muito certo, aliás, certissimo. Se o filme der certo no passado de TOS, não há muito para se ir além do futuro de TNG.
    Pensem comigo (de novo). Os próximos filmes podem continuar em um novo TOS. Más se a repercusão der pano para uma nova série, como ela será (olha ai um ótimo tema para um fórum caro Ralph Pinheiro)?
    Ao meu ver, os atores do cinema serão caros demais para migrarem para a TV. E colocar novos atores nos mesmos papéis do cinema iria ser muito arriscado, lembrem-se que a má fé dos fãs de Smalville ajudou muito no fraco desempenho do novo Superman. Então qual seria a solução?
    Eu acho que só sobraria espaço para um pós-TNG. Más se alguém tiver uma idéia melhor, por favor (e por misericórdia), me digam.

  16. Comentário sobre o post 14: “Aposto em Star Trek XII no final de 2011 ou meio de 2012. Mais viagem no tempo, agora com a Enterprise 1701 2.0 de Kirk indo para o futuro (ou o universo alternativo) em que se encontra Picard.” Espero que o J.J. leia esta idéia, seria o paraíso.

  17. Post 14.
    O próximo filme virá em 2012, considerando o prazo de 03 anos para cada produção, como eles mesmos disseram.
    Considerando a fórmula de reboot. Se a história for bem recebida pelo público, não pense que eles vão sair dessa linha e enveredar por outro caminho, como tocar em STNG. A série original tem muito material. Klingons, Gorns, Tholianos, Sindicato de Órion, enfim há uma vasta legião de histórias sobre esses aliens a ser recontada.
    Os Klingons, por exemplo, parece que serão apenas introduzidos no filme, sem uma relação mais direta com essa história. Pode ser um indício de que veremos eles mais profundamente em ST XII.

    Post 15.
    Temas para Forum TB fica por conta de vocês.

  18. Post 15: Tudo bem concordo com você Superman não foi um grande filme mas devemos admitir a grande semelhança física entre o novo ator e o Christopher Reeve, agora nem esse cuidado houve no Star Trek 2.0 e parece que foi feito a propósito, o Kirck aparece de olhos azuis e o MacCoy e olhos castanhos, ora na MINHA modesta opinião o Sr JJ pasou uma borrancha no que Gene Rondemberry criou e fez ao seu modo, ficou estranho os mesmos personagens completamente diferentes do que sempre foram a 43 anos!…..

  19. Gisele, achar semelhança física para um personagem é uma coisa, mas procurar semelhanças em sete é quase impossível. Além do que a atuação é mais importante que a semelhnaça física.

  20. Estou de pleno acordo com o Tomalak, lá no post 4.

    Compreendo muito bem sobre o que as produções toscas de Jornada.

    Bom, eu as assisti. Mais pela força da curiosidade.

    Porque depois de Star Trek V, não tive mais vontade de irao cinema.

    Star Trek VI vi em vhs. Os da Nova Geração, só First Contact e Generations pagui pra ver na telona.
    O resto foi na tv paga.

    Espero que desta vez, o esmero da produção continue. Pois depois de A ira de Khan, a casa caiu para a franquia.

    Mas apesar de tudo, acredito na esperança na sobrevivência, e agora na ressurreição da franquia.

    Tava na hora de mudar!!!!

Leave a comment

Your email address will not be published.


*