Trek x Wars: a velha confusão de sempre

É sempre um imenso prazer ver Jornada nas Estrelas na capa de uma grande publicação nacional, seja jornal ou revista. E é exatamente o que ocorreu hoje, com a USS Kelvin do novo filme de Star Trek na primeira página do Jornal da Tarde, um dos principais periódicos paulistanos.

Mas, a felicidade por ver Jornada bem divulgada tornou-se frustração ao ler o subtítulo da chamada da capa. Se o título “O novo JORNADA NAS ESTRELAS sai do forno” chama a atenção nas bancas, ler abaixo “STAR WARS e Watchmen têm tudo para fazer barulho em 2009” nos remete a pensar: QUANDO vão parar de confundir Jornada com a série de George Lucas?

jt_pequeno

Você pode ler a opinião do JT sobre o novo filme de Jornada (e de Watchmen) aqui. Mas tem de ser assinante do jornal.

O TB agradece ao leitor Sandro José dos Santos pela dica!

32 Comments on "Trek x Wars: a velha confusão de sempre"

  1. Mario Auusto Gomes | 12 de janeiro de 2009 at 2:28 pm |

    Ser assinante de algo assim, sem preparo dos reporteres e dos editores é jogar dinheiro no lixo.
    O papel aceita qualquer tinta mesmo, em todas as profissões existem os ruins, mas numa edição nacional …? será que não havia nenhuma alma com um pingo de boa vontade para revisar essa abominação?

  2. Isso acabou sendo uma matéria “enche linguiça” que o reporter teve que finalizar as pressas tarde da noite.

  3. Falando sério.

    Essa confusão de títulos entre os “stars” não é coisa nova.

    Uma vez, domingo a noite, estava vendo uma matéria sobre o futuro da área de próteses humanas.

    Apareceu o visor do Laforge, um exemplo que foi tirado da série Star Wars.
    Essa palhaçada só posso rotular como “Fantástico”!

  4. Pela confusão no título da matéria minha conclusão e de que não vale a pena ler……

  5. Viram a notícia??? Renda do trabalhador caiu 27,9% desde 1998!!! Isso sim é importante!!! 😮

  6. Concordo com o post 5!

  7. A nova mania ou tendencia das distribuidoras de filmes (segundo opnou o site Omelete) é NÂO mais traduzir os titulos de filmes ou séries, para que fiquem mais globalizadas e mantenham sua identidade visual com os produtos e markiting.
    Assim sendo o termo Jornada vai sumir e será mais fácil confundir Star Trek com Star Wars…
    Conforme opnou o post 1, muitas gafes e mancadas virão por aí! Vai doer os olhos….

  8. Em 23 de Dezembro eu já havia citado uma destas ocorrências quando Morreu a Primeira Dama de GUERRA nas Estrelas.

    http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/484533

  9. O título também me induziu ao erro
    Trek x Wars: a velha confusão de sempre
    Achei que era sobre quebra pau entre fãs de ST e SW. Eu adoro….. hehehhe

    O jornal é fraco demais.

    Ainda não ajuda o fato do JJ fazer questão em dizer que é fã de SW e não gosta de ST, quando isso é mal traduzido já viu né?

  10. é DOC, o JJ não gosta de star trek…

  11. Pessoal,

    legal lembrar que quem faz a capa do jornal não é o mesmo cara que faz o texto. Confesso que não cheguei a ver o texto em si, mas o rapaz do JT que estava lá na exibição era o Jones Rossi — e o cara não só sabe a diferença entre Star Wars e Star Trek como é um ótimo repórter de entretenimento.

    Embora eu também repudie esta confusão que fazem com Star Trek, é legal lembrar que um jornal não é feito por um cara só. E tem gente boa e ruim, como em toda parte…

    Abraços,
    S.

  12. Salvador Nogueira: jornais não deveriam ter revisores? Ou então o próprio autor da reportagem não deveria dar uma revisadinha até por curiosidade/responsabilidade?

  13. Gostar de SW, fazer as naves mais parecidas com SW, criar um enredo tipo, e, agora ajudado pela globalização, o $J$J$ vai transformar SW em SW. Opa, ST em SW!

  14. Onde está o erro mesmo?

  15. Mas alguém já chegou a perguntar por que o Abrams não gostava de STAR TREK???

    E ressalto “gostaVA”, porque se ele NÃO gosta, que diabos estaria fazendo na direção de um filme STAR TREK?

    Penso que se não não é pra MELHORAR, partindo da hipótese de que Abrams via mais defeitos do que qualidades, então o que houver de errado, a partir desse filme que virá, nem será culpa dele, mas sim de quem o pôs como diretor…

    E aqui eu direi como sempre explicava a diferença entre STAR TREK e STAR WARS:

    Um (STAR WARS) é ação e combates pra todo lado, o outro (STAR TREK) é um falatório interminável o quase tempo todo.

    😀

  16. Devo ao falatório em ST o fato de me inspirar a ler Hamlet e depois Othelo, estudar computação no início de 80s, onde hoje além de trabalhar na área médico sou proprietário de uma Empresa de softwares para clínicas, laboratórios, médicos, dentistas etc…
    Um apelo ao estudo, uma inspiração pela ciência, que quando se é criança é preciso ter “um norte”, algo que lhe ensine valores como estudo, empenho, por exemplo Spock era o CDF estelar mais conhecido do planeta.
    Além de entreter é dar exemplo, entender o racismo, alguns valores e críticas mascarados pelo Gene Roddenberry para impedir os censores da época.
    Se o JJ precisasse de ação, deveria fazer um re-boot de Rambo, muito mais na linha americana geração súdita de Bush.
    Mas fico feliz, minha geração inventou o DVD e etc… sempre terei meus hérois ao meu lado, com seus valores…. e inspirações.

  17. Concordo com o DOC, me formei em informática por influência de ST.

  18. Add
    Lembro-me dos livrinhos da Editora Aleph, episódios originais e transcrições dos filmes. No final de cana livro havia um glossário cultural para alicerçar um estímulo ao saber, ao estudo, de forma lúdica.
    Estes usados para compreender o falatório de ST.
    Acabava de ler o livro e corria para as Enciclopédias, ler com vontade, sem obrigação, saborear cada conhecimento que pudesse encaixar no filme ou episódio, que delícia!

  19. Será que nessa geração que inventou o DVD, não tinha nenhum nerd apaixonado por SW também?! hein?! hein?!

    Fala sério Doc_BR! ambas as séries são maravilhosas e inspiradoras, tanto é que um cara fã de SW está ai dirigindo um filme de ST.

  20. Alvaro Monteiro | 12 de janeiro de 2009 at 10:42 pm |

    Eu continuo achando os dois “universos” completamente diferentes…SW pra min tem mais a ver com Cavaleiros do Zodíaco..Já ST é um futuro possivel para a humanidade onde nossas mazelas são discutidas e sempre me inspirou e instigou como apropriadamente colocou o amigo Doc..

  21. Post 21:

    STAR TREK me parece um futuro “tão possível” quanto ABOLIR as trocas comerciais baseadas em transferência de valores econômicos.

    Só lembrando da conversa co Picard com uma mulher no filme Primeiro Contato:

    Mulher: Quanto custou a sua nave?

    Picard: Nada! No meu tempo, as coisas são feitas apenas para o bem-comum.

    Comentário pessoal:

    Vá mentir pro presos!!

    E quanto a “Cavaleiros do Zodíaco”… deveria se reveria aos mitos gregos de heroismo não a séries animadas produzidas no Japão.

    Cuidado com a LÍNGUA e como os DEDOS, ok? 😀

  22. Post 20

    Sei lá, falo de minhas experiências pessoais e vejo que não estou só.
    Uma das maiores virtudes de ST é inspirar os outros sobretudo com valores tão fora de moda hoje em dia.

    Legal ver o documentário sobre os fãs de ST(o 1o filme), sobre o depoimento do “Sotty”, muito emociionante.
    A respeito do JJ, acho um dos defeitos do filme, não uma virtude, portanto já está respondido.

    Como indicou o Salvador (e ficou faltando o do Flávio), ST de 40 anos é coisa do passado, acabou; hoje em moda é bolsa família e progressão automática.
    Pelo jeito a questão dos xiitas não é só uma particularidade de ST, hehehhhe

  23. Concluindo
    “Mas fico feliz, minha geração inventou o DVD e etc… sempre terei meus hérois ao meu lado, com seus valores…. e inspirações.”
    Fiquei procurando sobre fã de ST ter inventado DVD em minha frase e não achei, poderia me ajudar a encontrar? Use a força Luke, ou um tricorder…

  24. Apesar das confusões. aindo dou graças a Deus por existirem investimentos na linha de filmes que se encaixam na definição de Ficção-Científica.

    Sci-Fi é um campo tão grande, mas tão pouco abordado pelo cinema…

    As pessoas gostam de fantasiar, de imaginar soluções inovadoras, mesmo que seja ficção.

    A nossa ficção traz curas para doenças terminais, alerta nos sobre as catástrofes sobre guerras em um futuro distante (não muito)…

    Ou seja, as comédias e os romances junto com os dramas passam, mas a ficção científica e suas mensagens ficam, porque se tornam alvo da esperança, que dependerá de escolhermos o certo/errado.

    Na linha de filmes Sci-Fi, os únicos representantes ativos do “clube” são Star Trek e Star Wars.

    E temos que agradecer a JJ e à nova visão da Paramount que colocou Star Trek de volta ao páreo no universo dos filmes de ficção-científica.

  25. Mario Auusto Gomes | 13 de janeiro de 2009 at 9:03 am |

    Quem tom ameaçador? Precisava?
    Cuidado com a LÍNGUA e como os DEDOS, ok?

  26. Pessoal
    A questão monetária em ST é claramente ambígua, mas podemos verificar que o valor comercial é claramente enfraquecido. Com relação aos oficiais da Frota, entendo que a nave (ou as naves) não custaram nada no sentido de que os próprios capitães não são donos dela. Hoje ocorre a mesma coisa, capitães de submarinos, destroiers e afins não são donos das naves e não pagaram nada por elas, pois pertencem aos governos.
    Portanto, essa questão deve ser minimizada pelo fato que o conceito aplicado é de que ao povo é dado grande parte do que precisa, bastando para isso trabalhar para o bem comum.
    Isso é lógico, mas não prático, infelizmente ….

  27. HEHEHEHE…. UMA VEZ EU VI NO PROGRAMA DA REDE TV BOLA NA REDE DA REDE TV APRESENTADO POR UM APRESENTADOR NEGRO CHAMADO RODRIGO. ELES ESTAVAM FALANDO DO SAQUE DO BERNARD(JORNADA NAS ESTRELAS) E MOSTRARAM CENAS DO FILME A IRA DE KAHN COM A KIRSTEN ALLEN APARECENDO AO SOM DA TRILHA SONORA DE GERRA NAS ESTRELAS….AQUELA DA APRESENTAÇÃO INICIAL QUANDO O TEXTO SOBE…….

    BIZARRO.

  28. DOC_BR me sinto obrigado a defender o lado de Star Wars afinal nao é só ST que inspira pessoas foi por causa de star wars que me interesei por cinema e por causa dele me formei na facudade de cinema e por causa dele que hj trabalho como produtor e diretor de curtas e mineseries aqui do estado aonde moro (Rio Grande do Sul) e por causa dele sou colunista em um jornal local portanto SW inspira tanto quanto ST e em relação a Revoluçoes tecnologicas ,oque seria do cinema e dos efeitos especias sem Star Wars? tanto SW quanto ST foram revoluções fantasticas que mudaram o mundo e nao há um melhor que o outro afinal SW revolucionou o cinema e ST a Televisão(o cinema tbm mas a televisão teve muito mais importancia)
    Era isso que eu tinha a dizer.
    Adeus

  29. DOC_BR, deixarei a força para coisas mais urgentes, mas… cfe. os dados obtidos na ESTRELA DA MORTE, (aquela pequena maravilha tecnológica espacial, tatatatataraneta da ISS), talvez eu tenha me enganado quanto ao seu comentário no post de n. 17.

    Que a Força, e uma próspera e longa vida, esteja conosco!!!

  30. Tive uma discussão interessante ontem com minha esposa, após um episódio de “Boston Legal”. Ela disse: “Não sei como você pode gostar do Denny Crane, que é o exato oposto do capitão Kirk, que você sempre citou com um bom exemplo, parará…”

    Eu expliquei que cada personagem apela para um lado da minha personalidade. Jornada nas Estrelas funciona por trazer à tona meu lado mais nobre e evocar o espírito de liderança e solidariedade de seus capitães. Já “Boston Legal”, com Denny Crane e Alan Shore, mostra o meu lado “honesto em excesso”, beirando a cara-de-pau, ao responder às coisas do cotidiano. E incluí na análise também minha paixão pelo Dr. House, cuja rebeldia e inteligência afiada também me cativam.

    Moral da história: cada peça cultural evoca um sentimento diferente. Star Wars pode inspirar por ser uma arquetípica luta “bem contra o mal”, enquanto Star Trek pode evocar uma esperança pelo futuro da humanidade e um interesse pela ciência para que esse futuro seja alcançado.

    Não há nada de contraditório aí. São apenas facetas diferentes do mesmo inesgotável espírito humano…

    Abraços,
    Salvador

  31. Eu me pergunto se essa confusão existe somente aqui no Brasil ou é no mundo inteiro.

    Para nós o termo “Star” é de fácil assimilação (me senti um Borg agora), já “Trek” e “Wars” complica. Sendo que “Wars” é duro de muitos pronunciarem.

    Ocorre que “Wars” é mais lembrado porque a marca é mil vezes mais viva que a de Jornada.

    Para os leigos, e nem é questão de saber sobre séries de ficção cientpifca, mas de entretenimento de ação em geral, quando surge uma nave cruzando o espaço todo mundo faz as associações:

    Ah, isso é Star… Star…. Wars. Star Wars, né?

    Mesmo que tenha um cara de orelha pontuda dentro dessa nave…

Leave a comment

Your email address will not be published.


*