michael-kaplan-designerPara o designer de figurino, Michael Kaplan, trabalhar com J.J. Abrams na produção de Star Trek foi algo inteiramente novo. A revista SciFi Now conversou com o veterano criador de vestuário para filmes, que falou de sua primeira reunião com Abrams e como foi a criação das roupas do elenco. Veja os trechos mais importantes de sua entrevista.

Michael Kaplan é um costume designer (criador de figurinos) bem conceituado. Ele não é estranho no gênero da ficção científica, o seu primeiro trabalho como figurinista foi no cult Blade Runner, no qual recebeu o prêmio da Academia Britânica de Cinema e Televisão, como melhor design de trajes. Além disso, ele já foi indicado ao Saturn Award por seu trabalho em Armageddon, que foi co-escrito pelo próprio J.J. Abrams. Entre seus outros trabalhos temos Flashdance, The Game, O Quarto do Pânico, Clube da Luta, Pearl Harbor, Eu Sou a Lenda, etc.

Kaplan disse que quando entrou em contato com J.J. Abrams não estava certo se poderia fazer esse trabalho no filme. “Eu fui na reunião achando que tinha um problema enorme e informei a ele que não tinha visto nenhum dos filmes de Jornada, mas sabia da série de TV, apenas porque eu cresci durante esse período e não porque eu era um ávido fã. Entretanto, ele sentiu que eu seria um acréscimo, porque ele queria algo realmente fresco. Queria novos olhos”.

Kaplan disse como chegou ao vestuário do filme, mantendo o equilíbrio entre o novo e o antigo, “Eu disse a ele (Abrams) que seria divertido criar um mundo totalmente novo, e ainda fazer uma homenagem a série de TV, porque é aí que o nosso mundo em Jornada terminaria. Houve certas coisas que queríamos ser reconhecíveis. Atualizadas, mas não abandonadas, como os vestuários da Enterprise. Há uma sensibilidade dos anos 60, que achei importante manter intacta. Era realmente encontrar um equilíbrio. Eu fazia alguns esboços e dizia a mim mesmo – “Eu amo a idéia deste traje, mas não sinto como Star Trek ” – E acabava abandonando. Um desenho ou modelo poderia ter sido mais Star Wars, por exemplo. Existe um vocabulário que era necessário, e, naturalmente, eu estudei a Star Trek Encyclopedia”.

star-trek-uniformes

Ainda a respeito dos novos uniformes, o figurinista detalhou um pouco mais sobre a criação da nova versão para o filme, “Eu queria fazer algo mais sofisticado do que tinham feito na série de TV, por isso criei um novo padrão de tecido onde a marca bumerangue foi utilizada. Você também verá que existe agora uma camisa preta, que é parte do uniforme. Voltando a série de TV, era tudo uma peça única. Neste é a camiseta e o uniforme fica por cima dela. Fez sentido para mim que o uniforme teria uma camiseta, e que não deixaria de ser coerente. A camisa é de um cinza escuro carvão, assim como as calças, e a cor das camisas de manga descreve qual é o trabalho dessa pessoa”.

Fonte: Trek Movie