HQs: veja os 11 piores momentos de Star Trek

scotty_GKO site Comics Alliance listou os onze momentos mais ridículos de Star Trek em histórias em quadrinhos. Muitos são da época da editora Gold Key, a primeira a publicar HQs de Jornada, ainda nos anos 60, mas com roteiristas que não entendiam muito da série. Confira aqui a seleção, que foi feita em maio, na época do lançamento do novo filme de Star Trek nos cinemas.

E você pode saber um pouco mais sobre o histórico de Jornada nos quadrinhos aqui, no material clássico do TB.

19 Comments on "HQs: veja os 11 piores momentos de Star Trek"

  1. A Gold Key era especiaizada em lançar versões em quadrinhos de séries da TV.
    O problema ra que para aproveitar o embalo as histórias eram feitas às pressas e sem a menor coerência com o que era apresentado na série. Quem ler algumas histórias dessa fase verá a tripulação com posturas completamente diferentes da TV como, por exemplo, devastando a população de um planeta por serem vegetais inteligentes. Isso sem falar em coisas como jatos nas naceles da nave e por aí vai.

  2. Pensamos que conhecemos tudo de uma franquia e, quando percebemos, na verdade existem coisas obscuras.

    Em outra palavras: que bizarro!!!

  3. Lamentável.
    Não sei o que é pior, o desenho da tripulação nua ou Spock dando um soco no Wolverine!!!

  4. Eu tenho alguns desses exemplares da Gold Key lançados no Brasil pela editora Abril

  5. Esses quadrinhos são frutos de uma época, antes do Sr. Stan Lee amadurecer os quadrinhos com a MARVEL as histórias, em sua maioria, eram muuiittooo infantilizadas e sem nexo, nos anos 60 então…..

  6. Não foi soco. Reveja a imagem

  7. Nunca vi (fui poupado dessa).

  8. Poderíamos fazer um igual para TOS, tem alguns episódios que são de amargar, como: ALL THE CHILDREN SHALL LEAD, SPOCK´S BRAIN e WHOM GODS DESTROY.

  9. ‘Maginaaaa…” Todas essas coisas ridículas são:
    “lugares e situações onde nem Star Trek Jamais esteve…”

    Mas o comentário do Verde confirma que Star Trek esteve sim.

  10. Na matéria do Trekbrasilis sobre os quadrinhos, é citado que a Enterprise pousava em planetas [4º paragrafo] (isso por causa da má informação dos responsáveis pela publicação).

    No filme de JJ Abrams, A Enterprise foi construída colada na terra.

    Eu gostaria de saber se há algo oficial EXPLICANDO COMO ELA FOI PARAR NO ESPAÇO, como cenas cortadas, planos não executados, etc..

  11. Post 10

    Pelo visto a Enterprise foi pro espaço por obra do Divino Espírito Santo.

    Lembro que esse tema foi exaustivamente discutido por nós. Pelo visto, ficou sem explicação mesmo. Ou estou enganado?

  12. Khaless do céu, eu realmente fico admirado como certos não-assunto ainda dão pano-pra-manga. Na cronologia anterior, a Federação já demonstrou capacidade de levantar uma nave daquele porte da superfície de um planeta classe M até a órbita, como as Intrepid.

    Na nova cronologia, ela desenvolveu mais cedo esta capacidade — e olha que a suposta nova classe das “Connies” nem realmente precisa fazer isto por si mesma como as Intrepid fazem, basta considerar que foi rebocada por um tecnobáblico sistema qualquer do tipo que se adooora considerar que a tecnologia federada tem.

  13. Post 10 e 11
    Ela foi levada ao espaço por um Jumbo 747.

  14. Se aceitamos que no universo de Jornada naves viajam mais rápido que a luz, pessoas se teletransportam e ocorrem viagens no tempo, vamos considerar que a Enterprise foi para o espaço quando algum alferes apertou o botão “levar a nave pro espaço” e encerrar a discussão.

  15. Post 14
    Correção: No universo de Jornada as naves não viajam mais rápido que a luz. As viagens se baseiam na teoria relativística de que o o espaço empena (warp), encurtando o caminho. Nas palavras do físico Lawrence Krauss, a Enterprise voa a milhares de quilometros por hora e deixa para tras anos-luz de distância.

  16. Os quadrinhos como um gerla evoluiram como o Post 5 comentou. Naquela época eram coisa de criança mesmo, pouco lidos por jovens e causavam pouco interesse em colecionadores, ninguém os guardava, por isso hoje essas coisas exdruxulas valem tanto.

    Sobre a Malevolênciaprise (essa é homenagem para o $J$J$, fã de SW) ser construida em terra também acho que foi uma idéia má desenvolvida e faltosa em respeito, não por que é contra o cannon, o quê é, não por que seria tecnicamente possível, não por que não causou a sençasão de grandiosidade que queria, não por que não serviu para encorajar o Kirk como a história queria, mas por que causou tanta polêmica que depois ve-la já no espaço foi tão decepcionante que muitos trekkers “murcharam” diante daquela cena.

    E sinceramente achei o exemplo do Leandro Martins ao contrário do que ele disse (com respeito, lógico). Pois até onde eu me lembre, só naves pequenas eram mostradas com capacidade de pouso em ST, a maior já vista era a Ave de Rapina Klingon (não vou considerar a Holo Ship). E a Constitution do $J$J$ tinha 700 metros, a original quase 300, então dizer que a Intrepid com apenas 150 metros, mais de 100 anos depois precisava usar quase toda sua antimatéria em uma manobra quase emergencial e super desgastar seus “trusters” não é muito convincente.

  17. A classe Intrepid tem 345 metros de comprimento, Pado, e apenas alguma coisa menos em massa do que as Connies, o que as fazem basicamente do mesmo tamanho em geral. Ademais, o procedimento de pouso e/ou voo atmosférico, embora não rotineiro em VOY, nunca foi estabelecido como o fim-do-mundo que você pinta, é algo regular da operação da nave e certamente não acaba com a M/AM da nave. Não tente distorcer fatos absolutamente bem documentados do C&C com o qual vocês tanto fazem questão de precisão nanométrica.

    A nova classe da qual a nave do filme pertence é maior, sem dúvida, mas não está se pedindo aqui para considerar que ela faria o que as Intrepid fazem — apenas considerar qualquer tecnobable de reboque para órbita. E considerando que a nave foi vista em tela tanto no solo quanto em órbita, portanto no canon da nova cronologia, foi algo do tipo que ocorreu. Viva com o fato.

  18. É… Pelo jeito não há uma explicação sobre a Enterprise alçar voo em planos atmosféricos.

    Quem sabe se em algum filme posterior seja mostrada uma cena que demonstre a capacidade de manobra atmosférica dessa constitution.

    Eu, que levantei essa questão, agradeço a todos que postaram acerca deste assunto.

    Obrigado a todos.
    Muito obrigado.

  19. Post 10

    A nave foi construída na terra e teletransportada para o espaço inteira…

Leave a comment

Your email address will not be published.


*