O orçamento proposto pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, frustra a tentativa dos americanos de retornarem à Lua. Na proposta apresentada haveria uma alteração na política da NASA, incluindo o cancelamento do programa Constellation. Como simpatizantes da exploração no espaço, o casal de designers gráficos, Michael e Denise Okuda, mostrou desapontado com o fim do projeto. Numa mensagem enviada ao site TrekWeb, eles comentaram o fato.

O programa Constellation implantado pela administração Bush desde 2004, “planejava usar uma abordagem similar ao do programa Apollo para levar astronautas de volta à Lua, 50 anos depois do triunfo daquele programa”, disse o comunicado do governo. Embora muito se tenha avançado no projeto, o cronograma para levar o homem à Lua em 2020 estava muito atrasado, acarretando em mais gastos que não poderiam mais ser suportados pelo orçamento público.

O presidente Obama considera o programa “muito caro e sem inovação”, rebatendo as críticas da oposição, “um passo atrás seria tentar recriar as alunissagens de 40 anos utilizando largamente a tecnologia de ontem, em vez de apostar em nova tecnologia que nos possa levar mais longe, mais rápido e melhor para o espaço”.

A alternativa, na visão da equipe do presidente, seria a aplicação de incentivos às empresas privadas para criarem uma nova geração de foguetes e de naves para voos espaciais tripulados. No entanto, a proposta encontra opositores, entre eles estão Michael e Denise Okuda, o casal de arte gráfica com muitos trabalhos na franquia.

Veja a mensagem envia por eles ao site TrekWeb.

Como apoiadores de longa data da real exploração do espaço, Denise e eu ficamos desapontados ao sabermos que a proposta de orçamento da NASA para 2011 iria cancelar o Projeto Constellation e o retorno previsto para a Lua. Constellation, como você deve saber, começou em 2004, após a trágica perda do ônibus espacial Columbia e da sua tripulação. NASA estava determinada a fazer vôos espaciais mais seguros para seus astronautas, e ela sabia que tinha que dar a esses astronautas uma missão de valor: Explorando a fronteira final.

Constellation está encarregado de desenvolver propulsores, naves espaciais, e outros sistemas para fornecer um substituto mais seguro para o ônibus espacial, um sistema que permitisse um retorno à Lua com o propósito específico de desenvolver a capacidade para o ser humano viver em outro mundo. Ao contrário do Apolo, o Constellation foi concebido para funcionar com um orçamento relativamente limitado. Os impulsionadores da Constellation, Ares, são baseados em tecnologia do Space Shuttle, reduzindo os seus custos de desenvolvimento e melhoria da segurança e confiabilidade.

Desde 2004, a NASA tem feito muito progresso com o Constellation. Novos motores de foguete foram desenhados e testados. A plataforma de lançamento de novo foi construída no Centro Espacial Kennedy, e uma enorme torre de lançamento acaba de ser concluída. Protótipos de cápsulas Orion estão sendo testados, como protótipos de roovers estão viajando através do deserto. O trabalho de design para as sondas lunares Altari e da próxima geração de trajes espaciais está bem encaminhado. E em Outubro passado, a Nasa realizou o primeiro lançamento com sucesso do Projeto Constellation, O Desenvolvimento para Ensaios em Vôo do Ares IX. Finalmente estamos no nosso caminho de volta à Lua, e dirigindo-se para Marte.

Agora, a administração propôs cancelar o Constellation em favor de um caminho “flexível” de desenvolvimento de tecnologia e a utilização de serviços de lançamento comercial para os astronautas entrarem em órbita. Embora o desenvolvimento da tecnologia seja uma idéia muito boa, não é um substituto para uma missão real, com um objetivo real. Sem um objetivo e um plano específico, acreditamos que a NASA, por mais bem-intencionada, irá simplesmente acabar por gastar muito dinheiro sem realmente ir a lugar nenhum. Já aconteceu antes. Nós não queremos que isso aconteça novamente. E quando acreditamos que o voo espacial comercial será uma realidade num futuro relativamente próximo, o fato é que essa capacidade não existe ainda. O vôo espacial é um empreendimento difícil e perigoso, e seria tolice jogar fora o futuro do programa espacial da nossa nação, abandonando o desenvolvimento de sistemas que já estão inseridos. Com tantos progressos já realizados, acreditamos que o cancelamento do Constellation seria um grave erro.

A boa notícia é que o orçamento proposto é exatamente isso: uma proposta. Ao longo das próximas semanas, o Congresso vai analisar a proposta e fazer as alterações que julgar necessárias. Constellation pode ser salva se os membros do Congresso – e do Presidente – verem o que seus eleitores querem. É por isso que estamos a pedir-lhe apoio ao Constellation, por escrito, ao Presidente e aos seus representantes eleitos.

Aqui está um site que nós criamos com mais informações sobre o Constellation, além de recursos sobre como chegar aos políticos.

http://www.supportconstellation.com/

A exploração espacial é vital fonte de tecnologia e inovação para a nossa sociedade. O programa espacial é um dos meios mais eficazes de estimular o crescimento econômico, tanto no curto quanto no longo prazo. A exploração inspira os nossos jovens, e ao mesmo tempo nos ajuda a compreender as maravilhas da fronteira final, agora e no futuro. Queira juntar a nós no sentido de tornar a realidade de um futuro, escrevendo cartas e espalhando a palavra aos seus amigos. Nós precisamos muito da sua ajuda, e nós precisamos hoje.

Atenciosamente,

Mike and Denise Okuda