A Creation Entertainiment, promovedora das convenções de Jornada nos últimos anos, celebrou seu 45º aniversário como realizadora dos eventos da franquia para os fãs. Para este momento especial foi celebrado o 45th Anniversary Star Trek Convention em Las Vegas (EUA), com um vasto leque de eventos, foto com celebridades, festas, seminários, brincadeiras e autógrafos.

O evento foi realizado entre os dias 11 e 14 de agosto no Rio Suites Hotel em Las Vegas (EUA). A seguir apresentamos um resumo do que ocorreu de mais importante nestes quatro dias de comemoração.

Após o anúncio da abertura oficial da convenção pelo presidente da Creation, Adam Malin, tivemos a presença de Garrett Wang que subiu ao palco para um bate papo com a platéia. O ator, que fez o alferes Harry Kim de Voyager começou mostrando uma das camisetas de seu novo empreendimento “Cosmic City Tees” e rapidamente respondeu as perguntas da platéia. Sobre o trabalho na série, Wang disse que ser fã de Jornada ajudou sua entrada na franquia. Quanto a continuar atuando, o ator explicou que “deu uma pausa” nos últimos anos, mas que gostaria de voltar. Wang revelou que recentemente filmou um piloto, onde ele interpreta um pai professor de artes marciais que tem uma clínica de acupuntura.

Falando de Takei, Wang encantou a multidão fazendo uma representação do ator da série original. Garrett também mostrou suas imitações precisas de Avery Brooks e Bob Picardo, explicando que aperfeiçoou a habilidade durante os intervalos entre as tomadas de Voyager para manter o elenco entretido.

Das outras presenças no primeiro dia, destaque para Dominic Keating (Reed) e Connor Trinneer (Trip) com suas brincadeiras e tiradas engraçadas. Os atores da série Enterprise trocaram gozações mútuas como os comentários de Dominic explicando o sucesso da quarta temporada onde Connor finalmente aprendeu a decorar suas falas.

A dupla ainda brincou com os “atrativos” físicos de Jolene Blalock (T´Pol), dizendo Trinner que gostaria de ter filmado mais com a atriz.  Mas nem tudo foi piada, a dupla elogiou o trabalho de Manny Coto na quarta e última temporada. Ao comentar sobre o cancelamento de Enterprise, Dominic defendeu a qualidade da série e dos roteiros, colocando a culpa na emissora UPN, que ele diz não ter apoiado a série. Quanto a morte de Trip, Trinneer disse que não leu o romance de Enterprise que explica que ele não está realmente morto, mas para o ator, ele ainda considera Trip morto. Quanto ao que eles queriam na quinta temporada, Dominic disse que queria explorar mais da conexão de Malcolm com a Seção 31, enquanto Connor queria explorar mais a relação entre Trip e T’Pol.

O segundo dia começou com nove convidados: Jeffrey Combs (Weyoun e Brunt), Nicole de Boer (Dax), Vaughn Armstrong (almirante Forrest), Casey Biggs (Damar), Max Grodenchik (Rom), Armin Shimerman (Quark) e Chase Masterson (Leeta). 

Combs observou que os diferentes alienígenas são representados por diferentes aspectos da condição humana, como personagens de Shakespeare, acrescentando que ele nunca fez seus personagens como vilões, apenas pessoas com agendas diferentes. Armstrong falou sobre como ele tem desempenhado um recorde de 12 personagens diferentes em Jornada, incluindo dois em Deep Space Nine.

Biggs disse que ficou feliz com o seu arco ao longo dos anos com Damar, incluindo como, eventualmente, os Cardassianos tornaram-se bons como os Klingons eram antes. Ele gostou de explorar a inclinação de Damar em beber pesado, mas também ficou contente quando da última vez que teve de beber Kanar que foi realmente xarope de Karo. Ao comentar como conseguiu lidar com o papel de Ezri Dax para a temporada final, Nicole disse que tentou torná-la seu próprio estilo, mas também cruzava as mãos atrás das costas quando andava, como um tributo a Terry Ferrell retratando Jadzia Dax.

Armin e Max lembraram que ambos fizeram o teste para o papel de Quark e, no fim sabiam que eram as opções finais, pois foram os únicos a permanecerem. Eles e Masterson também falaram a respeito de como estavam felizes ao direcionar o Ferengi longe da versão unidimensional e oportunista retratada em A Nova Geração. Masterson também acrescentou que apreciava os escritores fazendo Leeta e Rom um “casal feliz”, e continuando sendo interessantes.

Outra aparição importante foi de Walter Koenig que começou falando sobre o sotaque russo do personagem Chekov. Ele observou que ao longo dos anos conseguiu uma série de críticas por isso e que teve um “ódio especial” pelos blogueiros e comentadores na Internet que criticavam ele. Koenig também agradeceu a todos os fãs que fizeram lobby para obter a sua estrela recentemente no Hollywood Walk of Fame.

Quanto ao seu filme preferido, ele mencionou Star Trek IV: A Volta para Casa por sua mensagem ambiental. A respeito de sua aparição em Star Trek VII: Generations, Koenig disse que inicialmente recusou o papel porque não havia nada de especial para seu personagem. O ator disse que sua recusa inicial surpreendeu o produtor Rick Berman, que concordou em dar-lhe uma cena de reação à morte de Kirk, mas ela foi cortada. Walter também entreteve a multidão com histórias de aparições com James Doohan e George Takei em aberturas de lojas e similares, incluindo uma dessas em se apresentou-se com uniforme (da Frota) e onde foi confundido com um carregador no hotel em que se hospedou.

Depois foi a vez de Tim Russ. O Tuvok de Voyager entrou no palco cantando a versão do tema Love Boat. Falando sobre o trabalho na série, Russ comentou que Kate Mulgrew (capitão Janeway) foi o capitão do elenco, e que ela nunca esquecia suas linhas, incluindo os termos technobabble.

Falando de um futuro para a franquia, Russ disse que houve três pessoas diferentes que tiveram idéias para ele para novas séries, nenhuma dessas foi levada a CBS. Ele também disse que iria considerar dirigir um filme independente de Jornada novamente, como fez com Star Trek: Of Gods and Men. O ator disse que ele se mantém ocupado com dublagem e não espera voltar a interpretar seu personagem em iCarly. Ele também observou que nos dias de hoje é mais reconhecido por seu trabalho em iCarly do que Tuvok em Voyager.

As estrelas de Deep Space Nine, Nana Visitor (Kira) e Rene Auberjonois (Odo), apareceram juntos em Las Vegas, mostrando que a química entre eles ainda está perfeita. A dupla começou falando sobre os projetos recentes. Nana tinha recentemente terminado de filmar para Torchwood Day Miracle com John de Lancie (“Q”). René diz que seu tempo é principalmente ocupado com o trabalho de voz, fazendo 5 vozes diferentes nos desenhos animados na última semana. Auberjonois também diz que espera retornar em  Warehouse 13.

A dupla relembrou alguns episódios de Deep Space Nine, com Nana revelando que ela precisou de um treinador de beisebol especial para ajudá-la em “Take Me Out to Holosquite”, porque ela não sabia como bater na bola. A atriz também disse que Ira Steven Behr era seu escritor favorito, porque ele era o único que sempre quis fazer histórias focadas em Kira. Sobre o final da série, Visitor disse que chorou por duas semanas que antecederam a filmagem final. Por sua parte Auberjonois notou que ele não estava muito interessado sobre sua cena final usando um smoking, e ele desejou que Odo fizesse a ligação com o Grande Elo vestindo seu uniforme Bajorano tradicional. Mas ambos concordaram que voltar para o seu povo (deixando Kira) foi a coisa certa a fazer. Ambos também revelaram que levaram para casa lembranças dos cenários, com Rene levando para casa seu balde, brincando “você precisa ter um cesto de lixo”.

Jonathan Frakes, o comandante Riker de A Nova Geração, abriu sua parte cantando “Volare”, e continuou com o tom bem-humorado por todo o tempo em que esteve, quando chamou o filme Star Trek VII: Generations de “Dois capitães, em busca de um pedaço de boa aparência”. Muito do tempo do Frakes foi gasto com piadas sobre o colega ator Brent Spiner (que apareceu no dia seguinte). Frakes brincou com o baner da Creation que incluiu como pano de fundo uma foto de Spiner, mas não a sua. Frakes interagiu com o público saindo do palco e percorrendo os corredores das cadeiras, respondendo às perguntas.

Frakes também falou sobre alguns episódios de A Nova Geração. Ele disse: “aquele com Minuet” (“11001001”) é o seu favorito. Ele também observou que a maioria do tempo em que tocava seu trombone nas cenas foi feita por um músico profissional. Quanto ao desenvolvimento de A Nova Geração, Frakes descreveu como uma parte ruim da série, o episódio da primeira temporada “Code of Honor”, como um “pedaço racista S #@*”. O ator também revelou que sua barba como marca do personagem começou como resultado em que deixou crescer durante uma greve dos roteiristas, e que Gene Roddenberry decidiu que deveria manter uma vez que retornasse a série.

Em um ponto um fã perguntou a Frakes sobre um comentário que ele fez ao site UGO sobre o projeto de uma série de Jornada para a CBS. Frakes parecia não se lembrar do artigo, mas confirmou observando que “fui abordado para apresentar uma a CBS, mas disseram – não se preocupe, o de Shatner foi recusado e de Bryan Singer foi recusado”.

Mas a emoção maior veio nos dois últimos dias, com a aparição de Leonard Nimoy. O Spock Prime veio com uma apresentação elaborada levando o público a uma viagem através de sua vida antes, durante e após Jornada. Nimoy falou sobre sua infância em Boston, a mudança para Hollywood nos anos 1950 para perseguir seu sonho de atuar. Contou uma história sobre a condução de um jovem John F. Kennedy em um táxi e discutiu algumas de suas primeiras tarefas de interpretação, incluindo vários westerns e The Twilight Zone. Depois passou a falar sobre a filmagem do piloto “The Cage” e como ele cresceu junto com a franquia a partir da década de 1960 até hoje. Por fim contou histórias pitorescas desse tempo, incluindo sua famosa saudação Vulcana improvisada no set durante a gravação de “Amok Time”, episódio da série original. A saudação foi inspirada na bênção judaica realizada por sacerdotes, e o símbolo da mão representa a letra hebraica “Shin”.

Esta apresentação de Nimoy foi a mesma que ele deu no início deste ano em Phoenix Comic Con. O que foi diferente desta vez, foi o tom de despedida do ícone. E com um adeus emocionado disse: “Amigos, este é um evento muito especial para mim. Estou dizendo adeus a este evento – Eu venho aqui todos os anos por muitos anos e estou cheio de gratidão. Por você, por Jornada, pelo que tem feito por mim – as oportunidades que ela deu, a minha família, a todos nós. Agradeço-lhe muito. Que toda sua vida seja longa e próspera.”

Após Nimoy, foi a vez da atriz de Deep Space Nine, Terry Farrell. A ex-Dax disse que tem passado seu tempo com o filho Max e ensinando yoga, mas ela não desistiu totalmente de atuar, observando que desejava que tivesse feito um trabalho de palco antes de seu tempo em Deep Space Nine, o que na sua opinião, teria dado mais coragem como artista.

Farrell, que deixou Deep Space Nine após a sexta temporada, foi perguntada sobre o final da série. A atriz respondeu que teria ficado feliz em ter voltado para esse mesmo personagem, de forma recorrente, na última temporada, mas ela não foi convidada. Também revelou que ficou desapontada que Jadzia Dax teve que morrer e que nunca assistiu a sétima temporada.

A atriz também falou sobre o quanto gostou de fazer o episódio flashback “Trials and Tribble-ations”, e como ela amava o guarda-roupa clássico de Jornada (especialmente as botas) e sempre teve uma queda pelo Capitão Kirk. Farrell também falou sobre como seu filho ficou confuso vendo-a beijando outro homem quando assistiu o episódio e observou que provavelmente deve evitar mostrar suas cenas com Worf para ele. Ela também brincou dizendo que a cena quando Worf e Jadzia acabam na enfermaria depois de algum ato sexual vigoroso pode estar enviando a mensagem errada para as crianças.

Outra que esteve presente foi Kate Mulgrew. Ela falou um pouco sobre o desafio de ser a primeira mulher capitão de uma série de Jornada na TV, e recordou um conselho que ouviu de um ícone de A Nova Geração que ajudou-a em sua evolução: “Patrick Stewart saudou-me em serviço no primeiro dia e disse: – ‘Ouça, minha querida. Se você se empenhar 150% em sete anos, e dar tudo o que você tem, você deverá deixar este estúdio muito orgulhoso de fato – como eu deixei. Boa sorte, eu vou embora daqui”.

Kate levou alguns convidados ao palco com ela, como Garrett Wang, que voltou para dar-lhe um abraço e tirar uma foto com ela. E apresentou Paul Scheer criador da série NTSF:SD:SUV que falou sobre seu trabalho nesta série e mostrou alguns clips. 

Como é seu costume, Brent Spiner passou seu tempo no palco brincando com o público, especialmente às custas de seu colega Jonathan Frakes. Spiner explicou por que ele e não Frakes aparece no banner palco dizendo que era reservado “para pessoas especiais”. Quando perguntado sobre a morte de Data em Nemesis, Spiner brincou dizendo que o que o público não viu, que logo após o filme terminar a Enterprise explodiu, matando todos os outros.

Mas falando a sério em alguns momentos, o ator disse que o momento em que ele pensou em um Data mais humano foi no final do Nemesis, quando ele se sacrificou, algo que ele fez foi “muito humano”. Quanto ao seu trabalho recente, Spiner falou da sua série “Inferno” a ser disponiobilizada na internet. Segundo ele serão fotografados mais episódios em breve. Ele também revelou que fez algum trabalho de voz para Os Simpsons, dizendo que desempenhou uma série de robôs criado por Homer.

Outro painel apresentou três convidados: John de Lancie, Suzie Plakson e Denise Crosby. De Lancie começou dizendo que teve muita diversão com “Q”. O ator disse que Gene Rodenberry avisou que ele não tinha idéia do que estava se metendo quando foi lançado. Embora não o tivesse visto mais, De Lancie disse que ele achava que Roddenberry emprestou elementos para “Q” a partir do personagem de Trelane no original episódio “The Squire of Gothos”.

Falando sobre os “Qs”, Plakson (que fez uma fêmea “Q” em “The Q and the Grey” – Voyager) disse que ela sempre desejou que explorassem a relação entre ela “Q” e “Q” de Lancie em Voyager. Quanto ao seu papel como a andoriana Tarah em Enterprise, Plakson disse que gostava de usar toda a maquiagem e como isso a ajudou a entrar no personagem, incluindo as antenas animatrônicas.

Denise Crosby disse que, na época, havia um monte de segredo em torno de A Nova Geração e ela inicialmente fez um teste para o papel de Deanna Troi, mas ficou feliz por conseguir o papel de Tasha Yar. No entanto, Crosby sente que houve oportunidades perdidas com o personagem e que ela acabou sentindo que estava “apenas em pé na ponte de ferradura”. Isto levou a sua decisão de abandonar a série que ela chamou de “volúvel”, mas não sabia onde seu personagem iria. No entanto, ela gostou muito de todas as oportunidades que teve de retornar para a série fazendo tanto Yar quanto Sela. A respeito de produzir Trekkies 3, Crosby diz que eles estão olhando para isso, mas pode não ser um documentário regular.

Outros que se fizeram presentes no final da festa foram: William Shatner, Patrick Stewart, George Takei, John Cho, Nichelle Nichols, Grace Lee Whitney, James Darren.

Grace Lee Whitney contou sobre a maneira como ela interpretou a personagem Janice Rand. Whitney disse que Gene Roddenberry lhe explicou que Rand era uma recém-saída da Academia da Frota e que tinha um amor pelo capitão, acrescentando, “mas ele estava mais apaixonado por sua nave”.

Darren James, que tinha tocado ao vivo para a multidão na noite anterior, discutiu sobre sua música e carreira na televisão, assim como seu tempo em Deep Space Nine. Durante a sessão de perguntas, ele foi questionado se a Vic Fontaine foi dado algum interesse amoroso na série, e quem ele iria preferir. Ao que Darren brincou dizendo, “Havia tantas mulheres bonitas na série”, acrescentando, “assim eu queria que fosse um ménage à trios”.

Patrick Stewart foi recebido no palco com aplausos. Stewart mencionou que ele se sentiu tolo depois de perceber que estava usando a mesma camisa e calças que usou no palco do ano passado. Durante a sessão de perguntas, ninguém menos que Brent Spiner tomou o microfone para fazer algumas perguntas a Sir Patrick. Logo depois, Kate Mulgrew e William Shatner juntaram-se ao palco para discutir o seu tempo como capitães em seus respectivos filmes e programas de televisão. Stewart teve de partir prematuramente para pegar um vôo, deixando Shatner e Mulgrew juntos.

Enquanto isso, Shatner olhou para a multidão de cerca de 5.000 fãs e disse: “Esta é a maior multidão que já vi, possivelmente”, com espanto. “E a melhor”, Mulgrew acrescentou.

William Shatner falou sobre o personagem Capitão Kirk ao longo dos anos e disse que ele sempre interpretou-o com “respeito e admiração”. Ele passou a discutir o seu recente documentário “The Captains” e falou do novo documentário Fan Addicts, no qual parecia estar muito animado. Ele falou sobre algumas das imagens que capturou durante todo o fim de semana quando ele tentou “se misturar” com os fãs na convenção.

George Takei e John Cho estiveram juntos. Depois de posar para fotos de fãs, os dois Hikaru Sulu sentaram-se para discutir a sua conexão com o personagem e seu respeito pelo outro. Um momento cômico ocorreu quando Cho pegou o copo de chá quente de Takei e proclamou “Eu salvei Sulu”.

Cho falou sobre o estado atual no próximo filme de Star Trek, dizendo que ainda tem que ver o script, mas está certo de que estará recebendo um em breve.

Nichelle Nichols apareceu nos 45 minutos finais para concluir a festividade, e discutiu sobre seu tempo na franquia dizendo que, “Gene Roddenberry mudou o mundo”.

Fonte: Trek Movie, Star Trek.com e TrekNews