Mais comentários sobre a sequência de Star Trek tem surgido durante a promoção de People Like Us. Desta vez é escritor e produtor Roberto Orci quem falou a respeito da produção do roteiro e também sobre as vantagens e desvantagens da criação de uma nova linha de tempo em Jornada.

Roberto Orci falou ao Latino Review sobre como a equipe desenvolveu a história para o filme logo no início …

“Parte da dificuldade foi saber quando realmente pesquisá-la. Os estúdios às vezes querem que você tenha a história antes do primeiro filme sair. Para que isso fosse realmente tão relevante como queríamos que fosse, não tivemos pressa. Sentamos numa história que tínhamos há algum tempo e esperamos para ver se ela ainda pareceria relevante um ou dois anos mais tarde, depois de nós todos passarmos por um monte de coisas. E ela ainda era boa. A parte mais difícil foi ser paciente e fazer um teste de resistência de nossos instintos. Não apenas a escrita, mas o momentum do estúdio de estar feliz conosco e com a reação legal que tivemos. É muito fácil ficar confiante, eufórico e dizer, “Qualquer coisa que dissermos agora vai ser Star Trek”. Mas você tem de atenuar isso e ter seu próprio controle.

Orci também falou sobre ser uma espada de dois gumes dar mais liberdade ao criar uma linha de tempo alternativa

… “Desde que nos libertamos da linha do tempo original tivemos liberdade narrativa, o que é às vezes pior. A liberdade absoluta é às vezes mais assustadora do que você deve fazer.”

Fonte: Trek Movie