Esta semana, o CEO da CBS, Leslie Moonves, esteve na Conferência de Tecnologia, Mídia e Telecom da Morgan Stanley em San Francisco. Em sua palestra sobre as perspectivas da rede para este ano, ele voltou a mencionar a série Star Trek Discovery e seu formato no All Access, diferente do que seria se fosse ao ar em TV aberta. Veja também uma nova atualização quanto a segunda temporada da série.

Por que Discovery foi para o All Access?

Ao discutir o lançamento do All Access Moonves explicou por que eles ancoraram Star Trek: Discovery em streaming:

Para o All Access, obviamente, estamos começando um novo serviço de pagamento, e nós oferecemos nossa série existente e colocamos em temporadas atuais e temporadas antigas, mas era importante ter conteúdo original. E que melhor maneira de pagar as pessoas pela primeira vez do que oferecer Star Trek? É uma base de fãs incorporada que foi bastante enfática e não avessa ao pagamento pelo que eles estão recebendo.

Durante a apresentação, Moonves observou que a decisão de ter Discovery no All Access significava que eles desistiram do dinheiro a curto prazo, e sentiram que valia a pena apostar a franquia neste serviço de transmissão:

Nós poderíamos ter vendido [Star Trek] para a Netflix por um monte de dinheiro, mas você pode ter certeza de que o All Access não iria bem como está agora.

Se Discovery fosse para TV aberta não seria serializada

O CEO continuou a notar que havia muitas opções para onde eles poderiam lançar uma nova série Star Trek, incluindo possivelmente na CBS Television Network. No entanto, ele também observou que a escolha de All Access ditou o estilo da série:

Star Trek poderia ter passado na CBS, poderia ter ido ao Showtime, poderia ter ido diretamente para a Netflix em vez de apenas internacional, por muito dinheiro. Há uma distinção. The Good Fight é um spin-off de uma série bem sucedida da CBS. É diferente do All Access, que pode ser serializado. Na CBS, tentamos evitar isso em geral. A televisão em rede geralmente funciona melhor quando não é serializada.

A segunda temporada de Star Trek: Discovery já está confirmada, com as gravações programadas para abril.

Ainda não há novidades quanto ao que será mostrado. Uma atualização mais recente refere-se ao ator Wilson Cruz, que interpretou o personagem Dr. Culber, morto no episódio “Despite Yourself”.

Em uma entrevista ao Emmys.com,Wilson disse que já conhecia o trabalho de Anthony Rapp e isso ajudou na conexão dos personagens.

Não é um acidente. Conheço Anthony há 20 anos. Fiz as últimas três semanas na Broadway. E como colegas atores abertamente gays, conversamos ao longo dos anos sobre o que é essa experiência. Nós apoiamos e rooteamos um ao outro.

Quando chegamos a isso, acho que ambos sentimos que era uma oportunidade realmente especial, porque tivemos toda essa história, compaixão e respeito pelo talento um do outro. Então, eu acho que nós decidimos, sem mesmo dizer isso, que usaríamos o nosso verdadeiro amor um pelo outro para aproveitar a história.

Wilson Cruz comentou sobre os planos revelados pelos produtores Aaron Harberts e Gretchen J. Berg para trazerem de volta Hugh Culber na segunda temporada.

Aaron e Gretchen explicaram o que aconteceu e me disseram que eu era parte da história para a próxima temporada. Esta é uma história de amor mais longa e épica e isso é apenas uma parte que temos que fazer para contar. Eu sei o que é essa história e como ator, estou realmente entusiasmado com isso. Mas mesmo como visualizador, acho que vai ser divertido assistir!

A CBS publicou vídeos no Twitter, com esquemas técnicos do phaser, tricorder e comunicador usados ​​em Discovery.

Mitchell revela o nome original de Kol

Em uma postagem do Instagram, o ator Ken Mitchell mostrou um esboço de desenho inicial para a aparência do traje de seu personagem, o Klingon Kol. Ele também revelou que o nome original de Kol era “Er’Toom”.

Fonte: TrekMovie