O diretor-executivo da CBS, Les Moonves, está saindo da empresa, em meio a uma enxurrada de alegações de má conduta sexual, além de uma disputa de queda de braço com a acionista controladora da empresa, Shari Redstone. 

“Agradecemos a Les pelos seus vinte e quatro anos de serviço”, disse Bruce Gordon, membro do conselho da CBS . “Entre suas conquistas, ele estabeleceu uma forte equipe administrativa, nos dando grande confiança à medida que aceleramos nossos planos de sucessão e damos continuidade à liderança. Este contrato mantém um conselho independente encarregado de determinar o melhor caminho para o futuro da CBS em nome de todos os acionistas”.

O diretor executivo da CBS estava na empresa desde 1995, tendo assumido o cargo máximo em 2006.

Joe Ianniello, diretor de operações da CBS, foi nomeado CEO interino da empresa. Além disso, a diretoria da CBS está sendo reformulada, com seis novos diretores, e a acionista majoritária Redstone está repetindo sua promessa de considerar novos lances de potenciais compradores.

Moonves e Redstone travavam um cabo de guerra pelo poder da empresa desde o ano passado, quando Ronan Farrow, do The New Yorker e ativista de direitos humanos, relatou o suposto assédio de Moonves.  “seis mulheres acusaram o executivo de má conduta sexual, já que a diretoria da CBS Corporation pesa os termos de sua saída”, disse o repórter em seu noticiário.

Inicialmente, a diretoria da CBS resistiu às solicitações para que Moonves fosse suspenso ou forçado a sair. Mas sua liderança na CBS se tornou “insustentável”, disse um executivo à CNN.

Moonves é um dos CEOs mais bem pagos do mundo, então sua indenização, constante em contrato, seria bastante polpuda (algumas fontes falam em 120 milhões de dólares). Um enorme pagamento para Moonves poderia provocar a ira dos acionistas à luz das inquietantes acusações de assédio e agressão que se acumularam contra ele.

Como forma de amenizar a situação, a CBS anunciou que Moonves e a empresa doarão 20 milhões de dólares para organizações que apoiam o movimento #MeToo e outros grupos que lutam pela igualdade no local de trabalho para mulheres.

A doação, sairá de qualquer indenização que o Moonves possa eventualmente receber e o restante ficará retido até que o processo de assédio sexual tenha sido finalizado.

Antes de ser acusado de assédio, Moonves e a maioria dos membros do conselho da CBS tomaram medidas para diluir o controle de Redstone. Uma enxurrada de processos e ações judiciais se seguiram e um julgamento fora marcado para começar em outubro.

Com a queda de Moonves, Redstone, que é presidente da National Amusements, ganhou mais controle sobre a CBS, já que a CBS anunciou o fim do litígio com a National Amusements, em troca de não haver tentativa de fusão entre as empresas nos próximos dois anos.

A sacudida pode posicionar a CBS para uma venda, já que a National Amusements também reafirmou que “dará consideração em boa fé” a quaisquer possíveis fusões ou aquisições da empresa.

Como fica Star Trek nisso tudo?

Moonves foi o responsável pelo cancelamento da série Enterprise em 2005, mas também foi um grande defensor de trazer Jornada de volta a TV com Discovery, através de um serviço de streaming, CBS All Access. Além de impulsionar séries adicionais como a de Picard e os Short Treks.

A pergunta que fica é: O próximo CEO compartilhará da mesma visão de Star Trek, que teve Moonves?

Parece que a CBS All Access encontrou uma fórmula vencedora graças ao desempenho de Star Trek: Discovery. Recentemnte, a CBS informou que atingiu 2,5 milhões de assinantes do CBS All Access durante a turnê de verão do TCA.

Para aproveitar esse sucesso, a CBS anunciou um novo conjunto de séries de Star Trek, incluindo curtas-metragens, para expandir seu atual universo, e uma nova série centrada em Patrick Stewart.

Isso mostra que a CBS acredita fortemente no sucesso deste projeto e é improvável que isso vá mudar, independentemente de quem estiver no comando.

Atualmente, as divisões de TV e filmes operam sob duas empresas separadas: CBS e Paramount. A potencial fusão entre a CBS e a Viacom traria a possibilidade de mais sinergia entre os futuros projetos de cinema e TV para a franquia. Mas com a fusão em espera, parece que Star Trek permanecerá dividido por enquanto.

Fonte: TrekMovie