Ideia de Tarantino reuniria Clássica e Pulp Fiction

O cineasta Quentin Tarantino concedeu uma breve entrevista, por telefone, ao blog de Roberto Sadovski do UOL, onde teceu comentários a respeito de seu trabalho em Era Uma Vez em Hollywood e como não poderia deixar de ser, também comentou sobre sua ideia de filme para Star Trek, que, pelo visto, ainda continua desenvolvendo.

Quando perguntado se o próximo longa metragem seria o último de sua carreira no cinema, Tarantino disse:

Bom, essa definitivamente é a ideia. Eu estou fazendo filmes há 27 anos, e dediquei toda minha vida à minha filmografia. Eu senti que esse era o momento de fazer meus filmes, e eu vejo cada um deles como uma montanha, como se eu fosse um alpinista. Eu penso então que era a hora de escalar o monte Fuji. Depois era a hora de escalar o Everest. Eu vivi minha vida assim até agora, e nada era mais importante que isso. Não casei, não tinha filhos, nada disso. Mantive o foco. Quando eu chegar no décimo filme serão três décadas dedicado a isso, e eu sempre me dediquei ao máximo, porque não consigo encarar o nível de comprometimento com o ofício de filmar de outra forma. Então quero terminar esse recorte de minha vida em meus próprios termos, fechar essa porta artística à minha maneira. Depois disso? Não sei. Posso trabalhar com televisão. Posso escrever peças, escrever livros. Eu acho que serei um escritor. E eu estou ansioso para dar esse passo.

A partir da divulgação do próprio Tarantino de uma ideia para um filme Star Trek e seu contato com J.J. Abrams, criou-se uma grande expectativa sobre esse décimo filme. Embora, não tenha surgido nenhuma notícia sobre o interesse do estúdio nesta produção, o cineasta continua comentando sobre este assunto, revelando sua admiração por William Shatner, pela série original e que gostaria de deixar sua marca na franquia.

Nesta entrevista, Tarantino deu mais alguns detalhes de como seria esta história.

Assim… bom, eu não posso entrar em detalhes porque todo o projeto ainda está em desenvolvimento. Mas seria diferente! Seria diferente de todos os episódios de Star Trek que você já viu… bom, que você viu até hoje. (risos) Pra mim, o melhor Star Trek de todos os tempos, na TV ou no cinema, é A Ira de Khan. É um filme absolutamente incrível, e eu sou fã declarado. O roteiro que eu estou trabalhando é… (hesitante), bom, é de certa forma Star Trek clássico no estilo dos anos 60. A diferença, acredito, é que seria executado de forma mais realista do que era possível na situação que eles tinham, que era manter uma agenda televisiva semanal. Acho que a gente pode fazer melhor… Não assim, “melhor”, mas a gente pode fazer mais… eu não sei, você entendeu o que eu quero dizer! (risos) A gente terá um orçamento maior do que o que eles tinham nos anos 60 e também um prazo maior do que uma semana. Mas o tom da narrativa será mais alinhado com o tom dos meus filmes, terá mais o meu senso de humor, será mais radical do que o modo como Gene Roddenberry nos acostumou. É Star Trek com o filtro de Pulp Fiction!

O fato é que uma anunciada fusão CBS e Viacom resulta nos direitos de Star Trek reunidos sob o mesmo teto. Qual será o resultado disso para a franquia não sabemos e muito menos se o projeto de Quentin Tarantino será o candidato mais promissor para outra sequência no cinema. Vamos aguardar os próximos passos.

Be the first to comment on "Ideia de Tarantino reuniria Clássica e Pulp Fiction"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*