Review | Through The Mirror coloca Enterprise-D contra Enterprise-D

Sinopse

Seguindo a minissérie de sucesso Mirror Broken, a equipe de A Nova Geração do Universo Espelho está à procura de novos mundos para conquistar, e eles estão atravessando para o Universo Prime de Star Trek para encontrá-los!

O Universo Espelho foi introduzido no episódio “Mirror, Mirror” da Série Clássica e apresentou uma versão alternativa dos nossos queridos Spock, Kirk, Sulu e Uhura. Porém, quando veio A Nova Geração, nenhum episódio foi produzido dentro desse universo. Segundo o produtor Brannon Braga, em entrevista na Star Trek Las Vegas 2017, esse desejo dos fãs não foi realizado porque “nós [os roteiristas] estávamos um pouco assustados em fazer isso, e fazer isso mal, e talvez nunca tenhamos descoberto o que a próxima geração poderia ter feito lá.”

Porém, muito antes disso, em 1993, o livro Dark Mirror já havia conectado a Enterprise-D do Universo Espelho e a do universo que nós conhecemos. Em 2017, revisitamos Picard e sua tripulação do Universo Espelho novamente, na minissérie em quadrinhos Mirror Broken, já resenhada aqui no Trek Brasilis. Agora em Through the Mirror, uma continuação direta de Mirror Broken, as tripulações se encontram, e o resultado não é nada positivo.

Comandante Worf, no universo Prime, lidera um pequeno grupo de tripulantes da Enterprise em Naia IV. O objetivo é inspecionar uma estação de mineração rica em dilítio, belítrio e kelbonita, até que Worf encontra o tenente Jones nos corredores da estação, um episódio inusitado visto que o tenente estava à bordo da Enterprise quando Worf havia saído de lá e Jones não havia sido designado para a missão.

O klingon inicia então uma investigação com sua equipe de campo, resultando em uma troca de tiros com Jones. O tenente consegue escapar sendo teleportado junto a Riker e LaForge, porém Worf consegue alcançá-lo a tempo de confirmar pelo menos que aquele Jones, aquele Riker e aquele LaForge não eram os que ele conhecia.

O segundo indício da presença da tripulação da Enterprise-D do Universo Espelho no universo tradicional vem quando Picard recebe um pedido de ajuda de uma nave no sistema Ranier. Ao chegarem na nave Shashpar, Riker, Data, LaForge e Beverly se deparam com vários andorianos mortos a tiros de fasers iguais ao da Frota Estelar por pessoas muito parecidas com eles, segundo Throllob, tenente-comandante da Shahpar.

Ao analisarem os registros das câmeras de segurança da nave, levados para a Enterprise, Riker e Picard se deparam com… eles mesmos, na verdade, suas versões do Universo Espelho.

O terceiro e último indício vem de dentro da própria Enterprise. Troi e Barclay aparecem com roupas fora do padrão e começam a agir de forma muito estranha com o restante da tripulação. Riker começa a levantar suspeitas e decide checar a localização de Deanna na nave, até que o computador responde com duas localizações distintas.

Riker e Data correm em direção a localização mais suspeita mas conseguem alcançar apenas Troi e Barclay se teleportando para a sua Enterprise de origem, a do Universo Espelho, que poucos momentos depois é surpreendida pela tripulação da Enterprise Prime.

Comentários

Apesar de ser uma continuação direta de Mirror Broken, não é necessária a leitura da minissérie anterior para entender a história de Through The Mirror, o arco apresenta bem os personagens e ambienta ao cenário até mesmo o fã mais leigo de Jornada nas Estrelas. De fato, estamos tratando de uma trama que demora para engatar – são basicamente três edições apenas com a tripulação do universo Prime coincidentemente esbarrando em personagens do Universo Espelho – porém, mesmo com esse defeito, esse é sem dúvidas um dos melhores quadrinhos de A Nova Geração.

O visual dos personagens, criado em Mirror Broken pelo J.K. Woodward, que também assina Through The Mirror, se mantém fiel e traz uma personalidade para cada um deles. Do Picard com cavanhaque ao Data com pedaços de peças Borg no corpo, conseguimos reconhecer que a essência dos personagens está ali, apenas modificada pelo seu contexto histórico: a existência do Império Terráqueo em vez da Federação dos Planetas Unidos.

Ao se deparar com uma história tão intrigante como essa, é inevitável imaginar se seria possível transpô-la para as telinhas na época em que A Nova Geração ainda estava em produção, mas infelizmente a resposta provavelmente seria: não. Não apenas a história foi feita pensando nos moldes de uma minissérie de quadrinhos, com o limite de cinco edições e cliffhangers ao final de cada uma delas, como também seria impossível por questões de classificação indicativa. Os nossos queridos Picard, Riker e Data do Universo Espelho são extremamente violentos e é difícil acreditar que a CBS toparia mostrar isso para a família americana.

Tietagem com direito a foto com o print e a edição nº 5

Vale a pena ressaltar que uma das artistas que fez essa minissérie ganhar vida foi a brasileira Debora Carita, que trabalhou nas artes internas e de capa da edição nº 5. Este que vos escreve teve a oportunidade de conhecê-la na última Comic Con Experience, em São Paulo, e trocar algumas ideias sobre esse quadrinho. Não é todo dia que alguém do nosso país trabalha em uma obra da nossa tão amada Jornada nas Estrelas, é preciso valorizar.

Por mais que finalmente as tripulações das duas Enterprises-D tenham se encontrado, a conexão da Enterprise-D do universo Prime com o Universo Espelho não se encerra nessa minissérie. Through The Mirror fecha um arco, mas deixa pontas soltas para serem respondidas apenas na minissérie que a sucede, Terra Incognita, que teve sua última edição publicada no mês passado e que vai ganhar review em breve aqui no TB.

A primeira lição que fica é que não há nada que um showrunner de uma série de TV tenha medo de fazer que um quadrinista não tenha a audácia de colocar em prática. A segunda lição é que se você vir na rua alguém parecido com você mas com um cavanhaque, corra.

Avaliação

Ficha técnica

Escrito por Scott Tipton e David Tipton
Artes por J.K. Woodward (#1-5), Chris Johnson (#1), Marcus To (#2), Josh Hood (#3), Carlos Nieto (#4) e Debora Carita (#5)
Cores por Brittany Peer, Jason Lewis, David Garcia Cruz, Fran Gamboa e Jay Fotos.

Be the first to comment on "Review | Through The Mirror coloca Enterprise-D contra Enterprise-D"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*