Easter eggs e curiosidades de “Stardust City Rag”

No que vem se tornando uma tradição para Star Trek: Picard, todos os episódios vêm recheados de referências, easter eggs e curiosidades. Com “Stardust City Rag”, não foi diferente. Você pegou todas? Confira a nossa lista!

Planeta Vergessen, Hypatia System

O flashback do episódio ocorre no planeta Vergessen, do Sistema Hypatia.

Vergessen em alemão significa esquecer, mostrando que é um planeta esquecido.

Hipátia ou Hipácia de Alexandria foi uma filósofa neoplatônica grega do Egito Romano. Foi a primeira mulher documentada como tendo sido matemática. Como chefe da escola platônica em Alexandria, também lecionou filosofia e astronomia.  Hipátia foi atacada em plena rua por uma turba de cristãos enfurecidos, foi arrastada pelas ruas da cidade até uma igreja, onde foi cruelmente torturada até a morte. Nesse local, Icheb, um borg, também é torturado cruelmente e depois morre.

Patrulheiros de Fenris

Sete de Nove, depois de voltar para o Quadrante Alfa, abandonou a Frota Estelar e agora trabalha com os Patrulheiros (Rangers) de Fenris, um grupo, baseado em Fenris, mundo que tentava manter a ordem nos planetas abandonados pela Federação após a catástrofe da supernova romulana. Na mitologia nórdica, Fenris é um lobo monstruoso. Sete também passou a usar, ao menos na intimidade, seu nome original, Annika Hansen (como indicado em The Raven”, “Dark Frontier”, respectivamente das temporadas 4 e 5 de Voyager). É assim que Bjayzl a chama, quando se encontram em Freecloud.

Icheb

Icheb era um adolescente brunali e um ex-drone borg que foi separado da coletividade em 2376, como visto em “Collective”, da sexta temporada. Das várias crianças borgs que a USS Voyager embarcou, Icheb foi o único que retornou com a nave ao Quadrante Alfa em 2378. Icheb e as outras crianças receberam cuidados de vários tripulantes da Voyager, principalmente de Sete de Nove. Ela ajudou as crianças a recuperarem sua individualidade, da mesma maneira que foi apoiada pela tripulação da Voyager desde 2374. Nesse episódio de Picard, Sete chama Icheb de “meu filho” quando ele morre, enfatizando seu relacionamento familiar.  No flashback inicial, que remete a 2386, quando Icheb está sendo operado sem anestesia para retirada de implantes borgs, o operador se pergunta onde está o nódulo cortical. Icheb doou o dele para Sete em “Imperfection” (da temporada 7 de Voyager), num transplante que a salvou da morte após um mau funcionamento de seu próprio nódulo cortical. Este episódio confirma que Icheb conseguiu sobreviver sem esse implante, apesar das preocupações do Doutor. Icheb continuou seu treinamento na Academia da Frota Estelar depois de chegar à Terra em 2378 e serviu como oficial de ciências a bordo da USS Coleman em 2386. Seu treinamento começou em 2377, quando ele ainda estava no Quadrante Delta, e foi exibido em vários episódios de Voyager, como “Imperfection”, “Human Error” e “Q2”, todos da temporada 7. Icheb foi interpretado, quando jovem, por Manu Intiraymi. Em Picard, um pouco mais velho, o papel foi de Casey King. E uma versão dele ainda mais velha, de 2394, foi vivida por Mark Bennington, num futuro alternativo retratado no episódio  “Shattered”, da sétima temporada de Voyager.

Show do Spam!

Conforme a nave La Sirena se aproxima de Freecloud, descobrimos que os anúncios personalizados – similares àqueles que aparecem para nós hoje nas redes sociais como Facebook, Instagram e outras, ou no Google, baseados em nossos históricos – ainda são um recurso usado em território da Federação. E os anúncios a que a tripulação é exposta nos ajudam a aprender mais sobre os personagens da série.

O capitão Chris Rios recebe um anúncio de uma oficina de naves, The Red Bolian (O Boliano Vermelho), que diz que sua nave La Sirena, do tipo Kaplan F17 Speed Freighter, está com eficiência na conversão de força de apenas 91% de potência, oferecendo seus serviços para melhoria de sua nave.

O nome Kaplan pode ser uma referência a seis personagens que apareceram na tela ou em diálogos:

  • Tenente Kaplan, um dos camisas vermelhas que morreu no episódio “The Apple”, da Série Clássica.
  • Alferes Kaplan, que apareceu em uma conversa em Voyager no episódio “Vis a Vis” (temporada 4) e foi uma oponente de Harry Kim e Tom Paris em um jogo de golfe no holodeck.
  • Outro Kaplan foi uma ilusão do Doutor em “Projections” (Voyager, temporada 2)
  • Outra alferes Marie Kaplan foi uma oficial e piloto em Voyager, que apareceu em diversos episódios e foi morta em “Unity”, da temporada 3.
  • Também havia um Kaplan na Enterprise-E, no filme Jornada nas Estrelas: Primeiro Contato.
  • Kaplan também foi o engenheiro-chefe na USS Intrepid, como mencionado em “Force of Nature”, da sétima temporada de A Nova Geração. Ele é provavelmente o maior candidato a ter uma classe de naves com seu nome, pois era engenheiro e colega de Geordi La Forge na Academia, com quem frequentemente disputava qual nave teria o melhor sistema de conversão de força.

Além disso, nos bastidores, Michael Kaplan trabalhou no figurino dos filmes de Star Trek e Star Wars de J.J. Abrams, então a classe da nave pode ser uma homenagem a ele.

Seguindo com as propagandas, Jean-Luc Picard recebe um anúncio interativo do Freecloud Grand Hotel, um hotel chique, para participar de uma elegante festa de chá, termo que aparece na xícara de chá no comercial.

A dra. Agnes Jurati, por seu interesse em robótica, recebe um robô da Entertainment Robotics, que ela tem que socar e nocautear.

Raffi Musiker recebe um anúncio de Feely’s Venon Garden, para comprar suas drogas (“folha de cobra”). Ela rapidamente desliga o anúncio para que ninguém saiba de seu vício.

Elnor não recebe nenhum anúncio, pois nunca saiu de Vashti e ninguém sabe do que ele gosta.

E mais propaganda!

Quando Chris Rios chega em Freecloud, vários anúncios são mostrados: um holograma de uma dançarina de Órion e as fachadas do Quark’s Bar e um do Mot’s Hair Emporium.

Dançarina de Órion

Os órions são uma espécie humanoide extraterrestre de pele verde que apareceram no piloto inicial da Série Clássica, “The Cage”, e também nos episódios “The Menagerie” e “Whom Gods Destroy”. Foram  citadas em vários episódios de Enterprise e tornaram-se personagens frequentemente mencionados, atrelados aos programas das holossuítes em Deep Space Nine. São consideradas tão sedutoras que nenhum homem resiste a elas.

 Quark’s Bar

O Quark’s foi a atração central de vários níveis, vibrante e popular, da promenade da Estação 9, a famosa Deep Space Nine, atraindo multidões de viajantes e habitantes da estação com ofertas de bebidas, comida, fofocas, jogos e realização de fantasia. O proprietário do estabelecimento era Quark, um empresário e, às vezes, mesquinho criminoso ferengi.

Mot’s Hair Emporium (Empório de Cabelos do Mot)

Mot era um barbeiro civil boliano que trabalhava na barbearia a bordo da USS Enterprise-D. Mot costumava dar conselhos táticos ao capitão Picard e ao comandante Riker, geralmente contra a vontade deles. Riker comentou, no entanto, que Mot era o melhor barbeiro da Frota Estelar (em “Ensign Ro”, da temporada 5). Mot forneceu os apliques usados ​​por Data e pelo capitão Picard quando viajaram para Romulus em 2368, disfarçados de romulanos, na tentativa de localizar o embaixador Spock, que estava no planeta em busca de diálogo para a reunificação do povo vulcano e romulano. (“Unification”, temporada 5). Quando o tenente Worf entrou para aparar o cabelo,  em 2369, Mot recomendou que Worf começasse a usar um agente condicionador. A tesoura de Mot produziu uma reação em Worf, que o levou a discutir esses sentimentos com Troi e Riker. (“Schisms”, temporada 6). Quando o capitão Picard foi capturado por Kelsey e seu bando de mercenários em 2369, ele afirmou que era Mot, o barbeiro da nave. (“Starship Mine”)

Temtibi Lagoon

No Quark’s Bar, Chris Rios pede um drinque chamado Tembiti Lagoon, ou Lagoa Tembiti. A lagoa Temtibi era um corpo de água localizado em Risa, com instalações turísticas. O controle climático do planeta foi configurado para nunca chover na região que contém a lagoa, a água estava sempre quente e o vento cheirava doce. As colinas ao redor da lagoa continham fontes termais. Em 2373, Arandis, uma mulher risiana, interpretada por Vanessa Williams, foi a principal facilitadora de toda a Lagoa Temtibi e do resort em suas margens. (“He Who Is Without Sin…”, Deep Space Nine, temporada 5)

Maddox

Apesar de ser mencionado em todos os episódios anteriores de Picard, este é o primeiro episódio em que Bruce Maddox aparece. Sua única aparição anterior foi em “The Measure of a Man”, de A Nova Geração, na temporada 2. “Stardust City Rag” marca a morte do personagem. Bruce Maddox foi interpretado por Brian Brophy em sua primeira aparição e por John Ales na segunda.

Tranya

Tranya, a bebida que Bjayzl serve para Bruce Maddox, é uma bebida de cor laranja, rosa ou amarela, originária da Primeira Federação, um governo interestelar na Via Láctea. Foi introduzida pela primeira vez na Federação Unida de Planetas em 2266, quando Balok, que gostava de beber tranya, serviu o pessoal da USS Enterprise em visita à nave Fesarius. (“The Corbomite Maneuver”, da Série Clássica) No século 24, a tranya estava disponível fora da Primeira Federação. Odo encomendou dois tranyas “muito frios” para Benjamin Sisko e para ele no Quark’s em 2371, enquanto hospedava a personalidade de Curzon Dax, durante o zhian’tara de Jadzia Dax. (“Facets”, Deep Space Nine, temporada 3) 

Annari beta

A espécie annari beta é composta por répteis sencientes com um poderoso olfato, capaz de detectar mentiras e outros sinais em humanoides. O sr. Vup é um annari beta que trabalha como guarda-costas de Bjayzl, em Freecloud, em 2399, e que recebe Chris Rios no Quark’s Bar.

Os annari beta podem estar relacionados aos annari, espécie humanoide do Quadrante Delta com pele marrom-esverdeada e muitas estruturas faciais ósseas. Desde pelo menos 2374, os annari estavam em guerra com os kraylor, forçando um bloqueio ao mundo natal de Kraylor. Em 2377, a nave USS Voyager da Federação encontrou os annari enquanto fazia manutenção em um planeta,  no território annari. Embora os annari tenham sido amigáveis ​​no começo, eles despejaram a Voyager

 

de seu espaço depois de saberem que Harry Kim e Sete de Nove haviam ajudado os kraylors a usar um dispositivo de camuflagem para furar o bloqueio. “Nightingale” (Voyager, temporada 7)

Breens

Quando o sr. Vup está conversando com Chris Rios, ele cita que o Sr. Quark ficou muito satisfeito com sua interferência nos problemas que ele teve com os breens.

Os breens são uma raça humanoide reclusa, poderosa e guerreira, nativa do planeta Breen, do Quadrante Alfa. Envolta em mistério, os breens eram uma das raças mais subestimadas que habitavam aquele quadrante do espaço, e eram consideradas uma das espécies mais bélicas conhecidas pela Federação. Em Deep Space Nine, eles fizeram uma aliança com o Dominion, na guerra contra a Federação. Tiveram participação em dez episódios de DS9 das temporadas 4 a 7 (“Indiscretion”, “In Purgatory’s Shadow”, “By Inferno’s Light”, “Penumbra”, “‘Til Death Do Us Part”, “Strange Bedfellows”, “The Changing Face of Evil”, “Tacking Into the Wind”, “The Dogs of War”, “What You Leave Behind”) e em um episódio de Voyager, na forma de um holograma, em “Flesh and Blood”, da temporada 7. Foram ainda citados em três episódios de A Nova Geração: “The Loss” (temporada 4), “Hero Worship” (temporada 5) e “Interface” (temporada 7), além do filme Jornada nas Estrelas: Generations. Em Deep Space Nine, além da participação, foram também citados em mais seis episódios: “Return to Grace”, “To the Death”, “For the Uniform”, “Ferengi Love Songs”, “The Magnificent Ferengi” e “When It Rains…”.

Faltou alguma coisa? Indique nos comentários!

 

Be the first to comment on "Easter eggs e curiosidades de “Stardust City Rag”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*