O prêmio Hugo em perspectiva

O mais importante prêmio SCIFI é aquele dado anualmente pela “World Science Fiction Society” (WSFS), o qual recebe o nome de “Science Fiction Achievement” ou simplesmente prêmio Hugo. Sua primeira edição foi em 1953 e a categoria de apresentação dramática, a qual será a única retratada nesta nota, foi incorporada em 1958 (e vencida pelo filme “The Incredible Shrinking Man”). Não irei relacionar aqui uma lista de nominações e vencedores, mas sim apenas compilar alguns comentários, com especial foco em Jornada. Um guia para os principais prêmios SCIFI pode ser encontrado aqui. Uma guia específico sobre o Hugo, pode ser encontrado aqui (temos todos os ganhadores e também todos os nominados de 1980 a 2000, a página deverá receber a completa lista de nominações em breve).

Examinando a lista de nominados e vencedores fica clara a preponderância dos filmes de cinema, de fato somente cinco séries de TV fazem parte do seleto “clube Hugo”. São elas: “The Twilight Zone” (original), “Star Trek” (original), “Star Trek: The Next Generation”, “Star Trek: Deep space Nine” e “Babylon 5” (original). Isto não é surpresa. No Cinema temos mais dinheiro, mais propaganda, mais exposição, mais votos, mais nominações, mais vitórias.

Obviamente o Hugo, como qualquer outro prêmio, está sujeito a distorções em suas premiações mas, acompanhando com cuidado a lista de nominações ao longo dos anos, verificamos mais acertos que erros. Tal lista de nominações captura de uma forma bastante interessante o melhor do SCIFI (especialmente no cinema) ao longo dos anos. Sendo um material de referência obrigatório. Peguem a lista, aluguem os filmes e curtam muitos grandes momentos do gênero.

(Lembrem que estamos falando de SCIFI aqui. Temos inúmeros filmes de terror e fantasia dentre os nominados.)

Na lista de indicados não faltam “figuras carimbadas” como: Steven Spielberg, George Lucas, Robert Zemeckis, Tim Burton, James Cameron, Ridley Scott etc. Todos eles por aqueles filmes que até as suas avós conhecem (curiosos verifiquem a lista).

Mas sem dúvida o diretor que mais contribuiu para a história SCIFI foi Stanley Kubrick. Ele levou o Hugo com os clássicos “Dr. Strangelove” (1965), “2001: A Space Odyssey” (1969) e “ClockWork Orange” (1972). Todas obras densas e revolucionárias, figurando não somente na lista de melhores filmes SCIFI (eu particularmente coloco os 3 no topo de tal lista) de todos os tempos mas também na de MELHORES FILMES já feitos.

(Talvez uma surpresa para alguns, Mel Brooks levou o Hugo por “Young Frankenstein” (1975) e Woody Allen por “Sleeper” (1974).)

“The Twilight Zone” levou o Hugo nos anos de 1960, 1961 e 1962.

“Star Trek” (original) recebeu Hugos por “The Menagerie” (1967) e “The City On The Edge Of Forever” (1968). Gene Roddenberry recebeu um Hugo especial por Jornada (1968) e “Mirror, Mirror” (1969) foi nominado.

“Star Trek: The Next Generation” recebeu Hugos por “Inner Light” (1993) e “All Good Things” (1995). Foi nominada por “Encounter At Farpoint” (1988).

“Star Trek: Deep Space Nine” foi nominada por “The Visitor” (1996) e “Trials and Tribble-ations” (1997).

Isto sem falar que TODOS os filmes de Jornada foram nominados, com exceção (obviamente) do filme V.

Jornada totaliza então 17 nominações, sendo 5 vencedoras.

“Babylon 5” levou Hugos por “The Coming Of The Shadows” (1996) e “Severed Dreams” (1997). Recebeu nominações por “The Gathering” (1994) e “Sleeping In Light” (1999).

Os nominados deste ano (2001) são:

“Chicken Run”
“Crouching Tiger, Hidden Dragon”
“Frank Herbert’s Dune”
“Frequency”
“X-Men”

O meu favorito é obviamente a obra-prima de Ang Lee, “Crouching Tiger, Hidden Dragon”. Mas, devo admitir que, com a exceção de “Frequency”, a disputa está boa este ano. Qual é a sua opinião ?

Be the first to comment on "O prêmio Hugo em perspectiva"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*