Bat’leth rendida na Grã-Bretanha

mcgarryswns250506_228x262.jpg Devido a um recente (2006) aumento na violência com armas brancas, entre outras medidas o governo britânico está promovendo uma campanha de entrega voluntária de armas brancas. Entre várias armas do tipo recolhidas, o o departamento de polícia da cidade de Gloucester, Inglaterra, recebeu uma bat’leth feita em aço inoxidável.

Claro, fora o fato de ser mais um caso de elemento de Jornada nas Estrelas pipocando no dia a dia, é um tanto curioso que uma detas tenha aparecido em uma entrega voluntária de armas brancas, considerando que a arma obviamente está mais para item de coleção do que qualquer uso prático nas ruas, de boas ou más intenções. Bat’leth podem ter toda esta aparência de gerar “oohh, que meda”, mas são muito pouco práticas — o alcance é curto devido ao fato de que ela é para ser empunhada com ambas as mãos, e quando alguém utiliza apenas uma das mãos para aumentar o alcance, a coisa toda fica completamente fora de balanço devido ao formato. É bem uma típica arma Klingon, no estilo “Talks the Talk But Never Walks the Walk”, mas só serve mesmo para impressionar fandom.

Mas talvez não exista realmente tanta razão de estranhar uma bat’leth aparencendo nesta campanha. Eu não posso deixar de imaginar que em algum lugar do interior da Inglaterra um fã perdido esteja zangado com a mãe por ela ter dado fim nas tralhas empilhadas no porão de casa.

Fonte: Daily Mail Online

19 Comments on "Bat’leth rendida na Grã-Bretanha"

  1. Este pode ser o inicio de uma campanha viral ja para a estreia do filme ano que vem.

  2. Outro dia um sujeito perto de casa se matou com uma dessas, ao tentar tirar uma farpa do dedo.
    Então todo cuidado é pouco em se tratando de armas Klingons

  3. "Frank" Hollander | 28 de agosto de 2008 at 4:55 pm |

    Oh! Acharam a bat’leth perdida de Kayless. Reverenciem o novo Imperador-inspetor de polícia-Mac McGarry.

    Vida longa ao império!

  4. Leandro Martins | 28 de agosto de 2008 at 4:59 pm |

    Doh! Só agora que eu mesmo notei, o artigo do DM é de 2006, não exatamente novidade, portanto. Ainda assim, fica registrado nos arquivos de “itens de Jornada no dia a dia”.

  5. "Frank" Hollander | 28 de agosto de 2008 at 6:05 pm |

    ^3: Acontece… Estes sites de notícias costumam colocar no cabeçalho a data/hora atual, independente da data de publicação da notícia. Conheço alguns que nem data de publicação colocam e o leitor fica sem saber se a notícia é atual ou não.

    De 2006 para cá já deve ter sido assassinado 3 imperadores Klingons. (rs!)

  6. É realmente o bat´leth não tem muita utilidade. Mas aquela faca Klingon de três pontas é bem mas interessante… e a faca do Shinzon também não é de se jogar fora! hehehehe

  7. Marcio Guimaraens | 28 de agosto de 2008 at 7:53 pm |

    Kapla

  8. Mas seria um ítem de coleçao legal. Será que eles vao revendê-la?

  9. Também pensei na possibilidade de ser uma campanha viral, até pq pelo que sabemos, os Klingons darão as caras no filme.

    Agora, se não é, o Klingon que devolveu com certeza está desgraçado pela desonra.

  10. Viu como esse chefe de polícia está empunhando direitinho a bat’leth?
    Esse cara é trekker! Duvido que não esteja na casa dele a essa hora.

  11. Luís Henrique Campos Braune | 29 de agosto de 2008 at 12:15 pm |

    Tô careca de ver o termo fandom, mas não sei o que é… Quem explica?

  12. “Fandom” é um neologismo que significa a coletividade de fãs. A palavra empresta a mesma estrutura de termos como “kingdom” (reino), emprestando tambêm parte de seu significado (algo que seria como “o reino dos fãs” ou “o universo dos fãs”).

  13. Aqui no site, como ele aparece como categoria, acredito que represente a coletânea de todos os assuntos que se referem aos fãs (eventos organizados por fãs, filmes feitos por fãs, livros escritos por fãs, ou até curiosidades inusitadas como a descrita nesse tópico)

  14. Sobre a eficiência da Bat’leth, não acho ela tão inutil assim não.

    É como uma “foice dupla” , o fato de usar os dois braços da aos seus golpes muito mais força tanto para golpear, quanto para defender e desarmar o adversário.

    Seria muito difício por exemplo, combater uma dessas com uma espada qualquer, se for pesada, o cara é facilmente desarmada, se a espada for curta então nem se diga, é praticamente um suicidio do cara, lutar com contra uma Bat’leth.

    A luta entre Worf e o Duras, foi um exemplo disso.

    A Katana samurai pode dar algum trabalho, já que ela é longa e leve.

    Agora, é evidente que, um balaço na cabeça do Klingon, resolve o problema.

  15. Luís Henrique Campos Braune | 29 de agosto de 2008 at 3:39 pm |

    Valeu, Lucian…

  16. Eu acho ela bem eficiente como arma de defesa, mas para ataque é risível, uma vez que se for empunhada com uma mão só é um desastre. Com as duas mãos, é impossível atacar com essas pontinhas viradas para fora, o lado errado. Seria ideal que ele possuísse pontas retas e mais longas, e não curvas, ao longo da sua extensão, de modo a funcionar para empalar o adversário. Dai seria interessante. Só seria plausível como objeto perfurador, como cortante não vejo como.

  17. Uma arma cortante, como o Bat’leth manipulada com destreza e com os dois braços, pode arrancar a cabeça do adversário.

    Uma arma que corta pode ser tão mortal quanto uma que fura.

  18. Com certeza, mas nao consigo ver essa arma como cortante, pois nao tem superfície para lâmina. só se ela fosse empunhada de forma invertida.

  19. De fato, qualquer instrumento metálico e manobrável com as duas mãos pode ser uma arma mortal:

    Um extrator de grampos. por exemplo.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*