DS9 1×06: Captive Pursuit

ds9006-1História lida com a perspectiva de uma cultura diferente com bom desempenho. Leia agora a revisão do Trek Brasilis para “Captive Pursuit”, de Jornada nas Estrelas: Deep Space Nine.

Sinopse:

Data Estelar: desconhecida.

Uma nave proveniente do quadrante Gama pára em Deep Space Nine para reparos e o chefe O’Brien é designado para conduzir os trabalhos e fazer primeiro contato com os alienígenas.

ds9006-2Por ocasião disso ele conhece Tosk, um ser com modo de vida bastante excêntrico pelos padrões humanos.

Ao tornar-se amigo do alienígena, O’Brien acaba descobrindo que ele é uma presa criada especialmente para um jogo de caça conduzido pelos membros de sua espécie.

Quando os alienígenas chegam à estação para capturar Tosk, O’Brien desobedece à Primeira Diretriz e ajuda a presa a escapar.

Comentários:

“Captive Pursuit” é mais uma análise de uma cultura supostamente bárbara no melhor estilo de Jornada nas Estrelas. É interessante notar que não importa o quão absurdo seja um costume para nós, para os que fazem parte daquela cultura, tudo não só é normal, como desejável.

Assim, para Tosk é uma honra ser caçado por seus colegas, por mais que pareça bárbaro para os padrões humanos.

O senso “alienígena” de Tosk e da “Caçada”, enquanto não muito original, é bem apresentado, com boa execução (o roteiro não cai no óbvio truque do “tradutor universal incapaz de lidar com a linguagem dos nativos do quadrante Gama” e faz um bom trabalho em tratar respeitosamente as crenças dos “caçadores” e de Tosk).

ds9006-3A amizade de O’Brien e Tosk é outro bom ponto (a excelente maquiagem e a linguagem corporal de Scott MacDonald, que fornece um toque de inocência e um real senso de simpatia por Tosk mesmo após ele “fritar” uma meia dúzia de “caçadores” em sua fuga).

O final em que Sisko permite que O’Brien ajude Tosk a escapar e depois faz uma advertência ao engenheiro após o fato realizado é 100% espírito de Jornada.

Citações:

Tosk – “I am sorry. I have no vices for you to exploit.”
(Sinto muito. Eu não tenho vícios para o senhor explorar.)

Trivia:

  • Episódio contou com a participação de Gerrit Graham (que também pode ser visto interpretando um membro do Q-Continuum no episódio “Deathwish” da segunda temporada de Voyager) como o “Caçador”.
  • A nota à imprensa fornecida pela Paramount lista Tim Burns e Michael Piller como co-autores deste episódio.
  • Durante a série muitos fãs especularam sobre a possibilidade da volta de Tosk e dos “Caçadores” e de sua possível relação com o Dominion. Os personagens nunca foram citados novamente durante a série, mas é interessante comparar. Tosk é criado exclusivamente para ser a presa na caçada e possui uma capacidade natural de camuflagem. Os soldados Jem’Hadar são criados pelos Fundadores exclusivamente para lutar e possuem também uma capacidade natural de ocultamento.

Ficha técnica:

História de Jill Sherman Donner
Roteiro de Jill Sherman Donner e Michael Piller
Direção de Corey Allen
Exibido em 01/02/1993
Produção: 006

Elenco:

Avery Brooks como Benjamin Lafayette Sisko
René Auberjonois como Odo
Nana Visitor como Kira Nerys
Colm Meaney como Miles Edward O’Brien
Siddig El Fadil como Julian Subatoi Bashir
Armin Shimerman como Quark
Terry Farrell como Jadzia Dax
Cirroc Lofton como Jake Sisko

Elenco convidado:

Gerrit Graham como “o Caçador”
Scott MacDonald como Tosk
Kelly Curtis como miss Sarda (Garota de Dabo)

3 Comments on "DS9 1×06: Captive Pursuit"

  1. O mais preocupante para mim nesse episódio é a mostra de quão despreparados para o combate direto a federação é. Eles levaram uma surra dos caçadores. A nave deles apareceu em outros episódios (acho que em VOY e TNG também) com outras raças, mostrando ser um modelo construido para ser comercialisada. Os caçadores tinham uma armadura que dissipava os phasers. Os federados precisavam atirar com suas armas por vários segundos para derrubar um caçador. E mesmo depois de os derrubarem, eles se levantavam apenas atorduados. Depois de uns cinco cair e se levantar Sisko se rendeu. Será que ele não percebeu que precisavam continuar atirando até os caçadores morrecem, ou pelo menos até suas armaduras sobrearregassem, para perceberem que os caçadores percebessem que a coisa era séria. Pois para mim, a resistência da federação foi tão fraca que os caçadores não se sentiram preocupados com ela, e fizeram o que dava na telha.
    E, a respeito da primeira diretriz, uma coisa é intervir numa cultura por ser atrasada, outra coisa é intervir numa cultura igual ou superior. E ainda, os caçadores chegaram metendo o pé, como respeitar a cultura dos outros se os outros não respeitam a sua. Sisko deveria é ter deixado a presa escapar para o bem da DS9, pois a presa fez contato de forma muito mais diplomatica que seus caçadores. Sisko deveria é ter ficado do lado dele.

    Para mim, outro episódio que a primeira diretriz poderia ter extragado tudo.

  2. A primeira diretriz foi criada devido ä interferência que os EUA praticavam (?) na política da guerra fria. A inobservância irrestrita fazia parte da crítica de Gene qto a isso. isto nao impediu, contudo, do kirk esticá-la ao máximo. Sisko seguiu apenas esse princípio….

  3. Antonio de Pádua | 19 de janeiro de 2009 at 1:22 pm |

    Um dos grandes episódios de DS9. Lembro-me da originalidade e beleza do uniforme dos caçadores. Muito bom.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*