Odocast fala sobre DSC 1×05 (spoilers!)

Fernando Rodrigues está de volta com o Odocast, que a partir de agora passa a ser o “ex-“podcast do carro. Nesta nova edição, Odo fala sobre “Choose Your Pain”, o quinto episódio de Star Trek Discovery, e que está disponível na Netflix desde a última segunda-feira.

Para ouvir, é só clicar na imagem!

42 Comments on "Odocast fala sobre DSC 1×05 (spoilers!)"

  1. Ricardo Pinheiro | 20 de outubro de 2017 at 3:30 pm |

    Baixando agora pra ouvir depois…

    Nada como ouvir um podcast q analisa apropriadamente DSC, com tranquilidade e bom gosto.

    Em tempo, ouvi (quase todo) um dos podcasts q reclamam (muito muito muito muito) de DSC. Caramba, tem muito trekker sem amor no coração nesse mundo.

  2. Vou ouvir em casa! Vai ser meu programa para essa sexta!

  3. João Luiz Silva Cruz | 20 de outubro de 2017 at 6:49 pm |

    Acho válido criticar, mas achar a série uma merda total já é bobagem e mimimi, eu sei de qual PC você tá falando, mas essa galera já tava com essa ideia negativa mesmo antes da série começar.
    Acho que é mais para fazer o papel “do contra” do que realmente crítica sólida.
    E presto mais atenção quando alguém daqui critica algum assunto de DSC, como foi no caso do Arco Klingon debatido no TB ao-vivo, aí sim vemos uma diferença enorme na resenha e nos argumentos.

  4. Bom, a série Discovery acertou muito, algumas críticas são justas. Eu mesmo critiquei algumas coisas. Mas detestar? Acho que essas pessoas que destestaram a série já morreram por dentro!

  5. Os cardassoanos tem a ordem obsidiana, os humanos a seção 31, os klingons a casa Mokai! Muito bom!!!

  6. Ricardo Pinheiro | 20 de outubro de 2017 at 8:59 pm |

    Críticas são válidas, se são embasadas e “temperadas com sal”. Mas nesses podcasts o povo carregou na pimenta. Haters gonna hate, e com força. Eu vejo muita má vontade, acharam defeitos até na música de abertura (acharam patético usar a música do Alexander Courage) e na abertura em si. Criticaram que a abertura não mostra a nave indo para um futuro, coisa do tipo… E DS9, mostra essa ida ao futuro?

    E por ai vai, as críticas são ferozes e na minha observação, injustificadas na maior parte.

    Eu ouvi o podcast e passei ele todo questionando-os em voz alta, dentro do carro. Pareço um maluco… Eu resumiria que estão medindo Discovery com a régua usada para TNG/DS9/VOY. E são 2 períodos diferentes, com histórias diferentes.

    Seria como criticar a sociedade dos anos 1930 comparando com a sociedade dos anos 2010 (se bem que em alguns aspectos, 1930 estava melhor).

    Em resumo, vou cancelar a assinatura do feed desse podcast. Tem mais um, que eu ainda não ouvi. Se for na mesma linha, cancelo também, e fico com o Odocast (e o Dobra 9, mas aí não vale, sou eu que faço ele!).

  7. Ricardo Pinheiro | 20 de outubro de 2017 at 9:01 pm |

    E os Romulanos, o Tal-Shiar.

    Se bem q a Frota Estelar tem a Inteligência da Frota. A Seção 31 é um black ops q n é oficial, é ainda pior.

  8. Mariana Gamberger | 20 de outubro de 2017 at 10:05 pm |

    E está muito bom por sinal, o Dobra 9. Hoje consegui ouvir o episódio 1, do “O Olá Vulcano”. Espero conseguir em breve ouvir os outros!!

  9. Leandro Henrique Pereira Neto | 20 de outubro de 2017 at 10:08 pm |

    Acho uma pena pois sempre gostei deste podcast , e não teria problema com as críticas e de apontar os defeitos da nova série. O problema é que muitas das críticas não fazem sentido. Aí fica complicado e chato de ouvir.

  10. Ricardo Pinheiro | 20 de outubro de 2017 at 11:13 pm |

    Eu passo pela mesma situação, Leandro. Gosto do material, mas esse papinho de Smurf resmungão (“Eu odeiio isso”) cansa. Então como não dá pra escolher os episódios a serem ouvidos, csncelo o feed. É o jeito.

  11. Ricardo Pinheiro | 20 de outubro de 2017 at 11:16 pm |

    A casa agradece a preferência! Servimos bem para servirmos sempre. 😛 Sério, que bom que estão gostando. Fico contente, faz valer o esforço.

    O episódio 3 já foi pro editor, e redigi a pauta do 4. Agora tenho que gravar e editar esse.

  12. Bom gente, os japoneses descobriram como o DNA dos tardígrados se regeneram, como o bichinho consegue sobreviver no vácuo e na radiação do espaço e em outras condições extremamente adversas e mais, injetaram DNA do tardígrado em células humanas para ver o que acontece!
    Qualquer semelhança com o que vimos em Discovery… hehehe

    Esse vídeo do canal do Slow sobre os tardígrado fala disso e muito mais. Quem tiver curiosidade é só acessar o link:

    https://youtu.be/m5OU-pAIYLA

  13. João Luiz Silva Cruz | 21 de outubro de 2017 at 7:15 am |

    Acho que a “régua” é da TNG, porque se for avaliar friamente DS9 é anti-TNG em praticamente todos aspectos e VOY é uma cópia de TNG, a grande maioria do pessoal que vejo reclamando é dessa geração (Do qual eu inclusive faço parte).

    Eu como sou “Niner” irremediável, acho que consegui absorver e entender melhor o que se passa em Discovery, apesar de ver alguns fãs de DS9 metendo o pau em DSC, o que particularmente acho bem estranho porque tem gente que até hoje odeia de morte DS9 por motivos similares apresentados em DSC.

    A galera reclama muito que falta o tal do “Bastião ético do Gene”, no qual eu acho que foi mais bem representado em TNG, porém todos sabemos que com relação a isso há inconsistências em todas as séries.

    Eu parei de ouvir o podcast em questão, não por não concordar com a opinião, e sim porque ficou chato pra c******…Já basta eu de chato para me aturar hahaha.

  14. João Luiz Silva Cruz | 21 de outubro de 2017 at 7:51 am |

    Bacana.

  15. Dante Guimaraens Guazzelli | 21 de outubro de 2017 at 11:52 am |

    Primeiro, queria parabenizar o podcast. ando escutando este e o dobra 9, já que não sou um trekker, mas quero ouvir o que o pessoal está pensando sobre dsicovery. como disse, não sou trekker, mas gosto muito de jornadas nas estrelas, série clássica, que é a que conheço um pouco mais, então não estou muito acostumado com as discussões do pessoal. mas uma coisa que anda me chamando bastante a atenção é o fato de, nos debates, usar o termo “cânon” e não “cânone”. sei que as duas formas estão certas, mas penso que a segunda é mais consagrada no português brasileiro.
    bom, de alguém de fora, estou gostando bastante dos debates aqui do trek brasilis, dos podcasts, especialmente pq vejo aqui uma visão de jornada nas estrelas similar com que a tenho: de um futuro em que a democracia e os direitos humanos ( em seus sentidos políticos, civis, econômicos e culturais) chegaram a humanidade, mesmo que vejamos, em diversos momentos, o confronto com a intolerância.

  16. DS9 não é anti-TNG. Ela apenas é mais factível.

    TNG trata a sociedade como uma utopia, preceitos inabaláveis de ética e de conduta.
    Compara-se a sociedade atual com esta utopia futura onde não existem
    problemas.

    DS9 amplia esta sociedade futura e utópica, mostrando que ela também tem problemas e que as ações possuem consequências boas e ruins (dependendo do grupo que você está). Nenhuma solução é pasteurizadamente boa ou má. Não é binário.

    Por isto, DS9 e DSC se identificam melhor, ao projetar a atual sociedade na sociedade futura.

  17. Gente, hoje eu assisti The Orville… não curti, não achei graça e fui acometido daquele sentimento de vergonha alheia, não consegui terminar de ver o primeiro episódio. Esperava algo mais no estilo Futurama, com piadas sacanas, mas o humor do seriado é bem limitado.

  18. A maneira de encarar a S31 tem que ser mais nas linhas de um “ideal” do que uma agência de inteligência governamental. Ela não tem sede própria, ela não tem diretor politicamente apontado ao cargo pelo presidente federado, ela não tem RH que emite credenciais, nem nada disso.

    Os seus operativos todos também não “trabalham”exclusivamente para ela, todos tem algum posto regular na sociedade federada, e também estão ligados a ela. De muitas maneiras, a S31 é como se fosse uma espécie de Masonaria, na real,

  19. Fabiano Correia | 21 de outubro de 2017 at 8:37 pm |

    Eu assisti todos ép até o momento
    Até que parece um spin off de star trek

  20. João Luiz Silva Cruz | 21 de outubro de 2017 at 8:45 pm |

    O cast de DS9 é totalmente anti-TNG na minha opinião, O Sisko é Anti-Picard, a kira é totalmente diferente do Riker, Dax é um poço de história e experiência o ati-Data e por aí vai.

  21. Fabiano Correia | 21 de outubro de 2017 at 8:50 pm |

    E bom lembrar que no século XXIII
    O pessoal da federação e bem imprudente logo o que Discovery apresenta pode ser bem provável que tenha acontecido outras vezes nessa época

  22. Nem era para ser. Picard é um diplomata. Sisko, nem capitão era. Tornou-se depois. E demonstrou que a vida é muito maior que uma patente na Federação (ele a deixou no final). Kira não era padrão da Federação, nem fez a Academia. Foi foi imposta por Bajor, pois a DS9 é propriedade de Bajor, que não era membro da Federação, tornou-se depois.
    Dax teve diversas vidas e uma experiência muito superior ao Data, além de não ter os impeditivos de falta de emoções.

    Enfim, não era para ser uma cópia de TNG mesmo. Afinal DS9 começou na quarta temporada de TNG e como eu coloquei, com a premissa de completá-la, observando a Federação por outro ângulo.

    Se fosse para aproveitar personagens, trariam para bordo da série como O’Brien e depois o Worf.

  23. Visualmente a semelhança com ST é grande, mas gostaria de saber a opinião de vocês para saber se eu estou sendo chato? Será que perdi o meu sendo de humor?

  24. João Luiz Silva Cruz | 22 de outubro de 2017 at 12:16 am |

    Eu comentei isso mais ou menos isso que você falou, no tópico de Orville.
    Assisti dois episódios só, e tô ensaiando para assistir o terceiro. Eu sinceramente achei bem ruim, pelo fato de que eles venderam algo diferente do que imaginei e por não sentir afinidade com os personagens. E acho beeem forçado a tentativa de parte do fandom falar que aquilo ali é ST…Mas cada um na sua, quem gostou gostou e ponto final.
    Vou tentar assistir o restante, vai que melhoram até o fim da temporada.
    Outra coisa que li a respeito parece que estão com dificuldades para uma season 2, não sei o quanto é verdadeiro essa notícia.

  25. Uma pena mesmo, porque humor e ficção científica se bem explorados, fazem uma ótima combinação a exemplo do já citado Futurama de Matt Groening. Outro desenho do qual sou fã é Ricky e Morty.

  26. João Luiz Silva Cruz | 22 de outubro de 2017 at 9:28 am |

    Futurama é top demais.

  27. Dante Guimaraens Guazzelli | 22 de outubro de 2017 at 10:58 am |

    É possível ser trekker sem conhecer as outras séries além da clássica?

  28. Mariana Gamberger | 22 de outubro de 2017 at 11:21 am |

    Não acho que você precise conhecer todas as séries para ser trekker. Muito menos gostar de todas. Cada um tem mais afinidade com uma ou outra. Eu antes de tudo, sou uma Niner. Hoje, com as séries na Netflix, finalmente comecei assistir TOS. Até então eu tinha visto alguns episódios de cada uma das series. Pretendo um dia assistir tudo. Exceto talvez por Voyager, porque não gostei de nada que assistir.

  29. Eu não vi a clássica inteira, a terceira temporada quase nada. Vi a TGN e DS9 inteiras. Voyager e Enterprise não vi nem 5%. Considero-me Trekker há anos, mesmo antes de ver a TNG, quem viveu a época sabe da luta para pescar um episódio aqui e ali, antes das séries passarem por aqui. Segue uma frase sua: “gosto muito de jornadas nas estrelas”. Pra mim é o que basta. Seja bem vindo. Abraços 🖖

  30. Ricardo Pinheiro | 22 de outubro de 2017 at 11:49 am |

    Sim, sim, a Seção 31 não é uma seção da Frota, ou coisa do tipo. Ela oficialmente NÃO EXISTE (e aí eu lembro do Capitão, dos Pinguins de Madagascar, dizendo “Você não viu nada”). Ótima colocação, Leandro. A Seção 31 está mais para uma sociedade secreta, com a diferença de q a Maçonaria a gente sabe oficialmente que existe. A Seção 31 não.

  31. Ricardo Pinheiro | 22 de outubro de 2017 at 11:51 am |

    Mariana, dizem que Voyager melhora a partir da 3a temporada. Eu n vi tudo, parei no final da 2a… Tenho fé!

    Minha favorita é a TOS, apesar de n ter visto todos os episódios (n lembro quais vi da 3a temporada). Eu fechei ENT e DS9 (ô série boa!), ainda falta fechar TOS, TNG, VOY e TAS (pq desenho animado é legal, vai).

  32. Ricardo Pinheiro | 22 de outubro de 2017 at 11:52 am |

    Eu ainda n vi nenhum episódio, só vi os trailers. Achei engraçado, mas n sei se engata. Mas tem a Adrianne Palicki, q é um colírio pros olhos, isso ajuda. 😀

  33. João Luiz Silva Cruz | 22 de outubro de 2017 at 1:36 pm |

    Voyager na minha opinião, não envelheceu muito bem. Eu acompanhei pelo canal USA/Universal na época, até achava OK, não vi todos episódios e sinceramente não tenho vontade de ver. Depois que vi Enterprise pela Netflix peguei mais raiva de Voyager haha…

  34. Ricardo Pinheiro | 23 de outubro de 2017 at 8:49 am |

    Minha esposa vê VOY e fala sempre: Olha a Red como capitã! Tudo por causa do papel da Kate Mulgrew em Orange is the New Black. E eu vejo a mesma série e digo: Olha a Janeway como presidiária! 😀

    Eu acho que VOY foi o início da fadiga de ST na TV, que tentaram mudar em ENT. Pena q n tivemos uma 5a temporada de ENT, queria ter visto a Guerra Federação-Império Romulano.

  35. João Luiz Silva Cruz | 23 de outubro de 2017 at 9:18 am |

    Enterprise foi uma obra-prima, queria ter visto mais conteúdo também…Infelizmente não teremos.

  36. Ricardo Pinheiro | 23 de outubro de 2017 at 10:13 am |

    ENT pra mim tem altos e baixos na 1a e a 2a temporadas, tentaram fazer “à moda antiga” e colocaram aquela malfadada “Guerra Fria Temporal”. Na 3a temporada começam a acertar, e a 4a temporada é um primor. Deviam ter feito isso logo na 1a.

    Gosto + de ENT do q VOY, pelo menos até agora, do q vi (tudo de ENT e 2 temporadas de VOY).

  37. É isso! Assistir Star Trek é realizar meus sonhos “otimistas”, porém inexoráveis já que até agora, a tendência humana é andar para a frente.
    Se saímos das cavernas, quem segura aqueles 2% que levam o mundo nas costas?
    O lógico é ser otimista!

  38. Dante Guimaraens Guazzelli | 23 de outubro de 2017 at 10:36 am |

    fiquei bastante contente pelo debate sobre ser ou não ser trekker, mas ainda fiquei com a dúvida: pq “cânon”?
    a palavra cânone não morde…

  39. Digamos que TNG é mais otimista, e que DSN menos otimista quanto a um futuro utópico.
    Me agrada mais a visão de TNG, pois a longo prazo acho que depois da fase “Blade-Runner/Matrix/Terminator/Apocalipse Zombie”, teremos uma era mais serena.
    Se uma família das cavernas nos visse hoje, iria achar que já estamos vivendo numa utopia, não acham?

  40. Voyager melhora mesmo a partir da terceira temporada quando aparecem os borgs.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*