Comunidade trekker do Brasil no Second Life

sl-uss-venture-1.jpgA FEESP (Federação da Frota Estelar de São Paulo), juntamente com a TrekInRio e a USS Venture, promoveram neste sábado a entrada da comunidade trekker brasileira no Second Life, um ambiente virtual e tridimensional que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano. Veja como funciona.

Imagine você usando o uniforme da Frota Estelar, tendo um comunicador e um tricorder, embarcando em uma nave auxiliar para servir a bordo da USS Venture. Esse é o sonho de todo o trekker. Agora você pode experimentar esse universo virtualmente.

Second Life (ou SL) é basicamente um simulador, onde neste universo virtual ambientes são construídos pelos usuários e denominados de “ilhas”. Várias dessas “ilhas” referem-se a diversos temas, incluindo o gênero de seriados sci-fi e Jornada nas Estrelas não poderia ficar de fora. Uma delas é a ilha Minshara, onde as pessoas interessadas em conhecer um pouco mais da franquia, sem serem trekkers, podem visitar o museu, um laboratório de ciências e até fazer um tour numa nave auxiliar pelo local, conhecendo o Monastério de P’Jem (da série Enterprise) entre outros lugares.

sl01ufs.jpgPara quem deseja se aprofundar na organização da Frota e fazer parte dela, existem dois grandes grupos americanos que desenvolvem suas atividades em paralelo no SL, um deles é a UFS (United Federation Starfleet) e o outro é a SLQ (Star Fleet Command Second Life Quadrant). Ambos mantém grandes estruturas, onde incluem todo o aparato da Frota Estelar e suas divisões: Operações (incluindo Operações Estratégicas), Comunicações, Marines, Segurança, Engenharia, Ciências: Médica e Academia. Lá você terá aulas sobre os mais diversos assuntos desde engenharia dos motores de dobra até a formação dos planetas.

sl16ffesp.jpgA participação brasileira neste ambiente trekker tem aumentado nestes últimos anos. O grupo precursor foi a FFESP (Federação da Frota Estelar de São Paulo), que possui uma sede virtual na ilha SLQ. Nesta sede são desenvolvidas diversas atividades, pois conta com grandes espaços para suas divisões. A FFESP vem mantendo contato com outras comunidades trekkers no SL. Recentemente o fã clube carioca TREKinRIO inaugurou sua sede virtual.

Seguindo os passos dos dois grupos brasileiros, o site USS Venture também iniciou em 04 de maio último o processo de implantação de sua Estação de Treinamento na ilha SLQ, uma estrutura bastante complexa que foi idealizada pelo Alm. MDaniel Landman (diagramador) e contou com a grande experiência em construção do Ten. Com. Elemer Piek.

sl20estacao.jpgA Estação de Treinamento Venture foi desenvolvida para ser uma unidade de simulações operacionais e táticas da nave estelar USS Venture NCC 71854 – Classe Galaxy. Esta Estação é composta de vários ambientes funcionais renderizáveis, nos três pavimentos assim distribuídos:

  • 1º Piso – Astronomia e Simulador de ambientes alienígenas;
  • 2º Piso – Setor de Operações e Escritórios da Estação;
  • 3º Piso -Holodeck para simulação da ponte de comando da USS Venture e outros cenários.

Além da Estação foi desenvolvido o Projeto Shadow, uma nave auxiliar totalmente operacional, que conta inclusive com o sistema de camuflagem e doca especial para atracamento direto na Estação.

O pessoal da FFESP, TrekInRio e USS Venture convidam a todos os interessados a participarem das aventuras na Second Life. Para isso é necessário apenas que possua conexão banda larga e uma boa placa de vídeo. Ressaltando que essa brincadeira não tem custo, ou seja, você não precisa pagar para jogar. Para mais detalhes sobre esse ambiente e de como acessar o tutorial, você poderá entrar no blog startrekbr (também conhecido como We Are the Borg) do nosso colega Flávio Grazioli.

Agradecimento especial também ao colega Paulo Segalla, autor do artigo no blog e cujo avatar no SL é Ton Borak.

Fonte: startrekbr

7 Comments on "Comunidade trekker do Brasil no Second Life"

  1. Muito interessante mesmo.

    Não sou muito fã do Second Life, acho meio chato, não tem muito o que fazer.
    Mas entrei em umas ilhas de ST e até conversei com um pessoal dos EUA. Essa troca é legal!!!

  2. Luís Henrique Campos Braune | 9 de junho de 2008 at 12:08 pm |

    Afe… deve ser legal… vou ver se a minha maquininha guenta entrar lá…

  3. Caros amigos,

    A experiência vivida por nós dentro do Second Life (SL) tem sido muito enriquecedora, seja pelos amigos que estamos formando, seja pela possibilidade de viver aqui e agora dentro de um UNIVERSO STAR TREK. Algo que a pouco tempo não poderíamos nem sonhar. Temos certeza que um dia no futuro esse Universo está em nossas vidas reais, mas achavamos que seria apenas para nossos netos. A SL nos proporciona a oportunidade de experimentarmos, mesmo que seja virtualmente, um pouco deste universo. Recomendo que todos os Trekkers experimentem essa nova vida!!!

  4. Gostaria de agradecer a todos que ja conheceram nossa estação dentro no SL, recebemos ja algumas visitas e algumas incrições devido a Trek brasilis.

    Atenciosamente, Shran Zeid
    Alferes de Operações – USS Venture

  5. Dox Ducatillon | 18 de junho de 2008 at 11:18 am |

    Recomendo a todos os trekkers, é uma gostosa alternativa de convivência social. (quando não empregada de forma exclusiva, é claro.)

  6. Olá, Trekkers da Trek Brasilis! Parabéns pelo excelente site!

    Como é bom estar entre Trekkers! Eu também sou Trekker há um tempão! Descobri uma mina de ouro e diamante, a Trek Brasilis, navegando pela Internet!

    Aproveitando o ensejo, parabéns também à Susana Lopes de Alexandria e ao Salvador Nogueira, da Nova Geração Star Trek, pelo lançamento do livro Almanaque de Jornada nas Estrelas! Já encomendei um exemplar, à Livraria Cultura! Assim que lê-lo e estudá-lo, voltarei a fazer comentários – inclusive publicar um post sobre o livro, no meu blog – http://www.egoshiblogger.blogspot.com.

    Aliás, nesse meu blog, já publiquei meu post sobre Star Trek. Confiram!

    Um forte abraço a vocês, meus Irmãos Trekkers!

    Egoshi Trekker

  7. Caros Amigos,

    Nesta semana ao assistir pela vigésima vez o novo filme de j.j. Abrana consegui ver uma falha ao meu ver grandiosa e que deve ser corrigida no próximo longa para que não manche a imagem sóbria de star trekcom relação a ficção científica e gostaria muito do seu comentário caso esteja errado.

    Se revermos o filme no final e lembrarmos de tudo relacionado a tempo/espaço exposto nos episódios ao longo da série e dos 10 filmes anteriores, além de outros filmes do gênero, vamos verificar que ao retornar do futuro Spock alterou a história, porém ele não retornou para o futuro. Não se pode ter 2 spocks ocupando o mesmo lugar e o mesmo espaço, além de como será o envelhecimento de spock se este já se encontra velho no mesmo plano de existência .

    se concordarem comigo peço a vcs para entrarem em contato com pessas mais influentes para corrigir esta\ falha no proximo filme e não se perder a credibilidade criada a mais de 4 decadas. um forte abraço aguardo retorno. Henry

Leave a comment

Your email address will not be published.


*