Shatner recorda de seu tempo como Kirk

kirk.JPGApós estar afastado de Jornada nas Estrelas desde o seu último filme pela franquia em 1994, o ator William Shatner revelou, em entrevista ao site Denver Post, ter voltado a assistir um episódio da Série Clássica por acaso e recentemente, o que o fez recordar de seus tempos em que interpretava o capitão James T. Kirk. Shatner falou um pouco de seu mais famoso personagem.

O ator disse ao site que não costuma assistir seus próprios trabalhos. Quando chega a hora de atuar, ele vive aquele momento e depois vai embora. Mas numa noite, quando foi submetido a uma cirurgia e não conseguia dormir, ele foi assistir a TV, quando um velho episódio da série original estava passando. Era “Um Pedaço da Ação“, onde a nave Enterprise visita um planeta no qual a sociedade alienígena usava como modelo os gangesters de Chicago do anos 20.

“Eu não vejo a mim mesmo como o capitão Kirk há um longo, longo tempo atrás”, disse Shatner, “Mas eu assisti a esse episódio agora, de minha perspectiva de 40 anos depois. E pensei: Isso é muito bom. É um capitão de nave tentando fazer um sotaque, um sotaque da época, tentando ser durão, ser um dos rapazes. Isso não é muito certo, mas é o que um capitão deveria fazer, uma decente imitação. O bastante para enganar aqueles caras, mas não a audiência”, disse o ator fazendo seu comentário sobre o episódio.

Ao assistir o velho episódio, Shatner disse ter meditado sobre o seu personagem e como ele permaneceu na lembrança das pessoas, até hoje, “Ele foi um bom herói. Tomou decisões. Foi rigoroso, apaixonado, instigador. Ele lutou com esforço e por muito tempo fisicamente e emocionalmente. Ele carregou o dilema do “deve intrometer-se ou não”. Tudo foi a clássica forma da dramaturgia grega: O herói tem o dilema e resolve o dilema”.

Shatner ainda desmente os boatos de que teria ficado aborrecido, na época, por ter trabalhado numa série de baixo orçamento, como a Série Clássica, “Os atores foram maravilhosos. E eu não me importava sobre os cenários ou qualquer outra coisa parecida ou da nave (de design) grosseiro. Acho que é isso que acontece em Jornada. Seu olho desconsidera todas as falhas, porque você está concentrado nos atores e no enredo”, disse o ator.

Fonte: TrekWeb

15 Comments on "Shatner recorda de seu tempo como Kirk"

  1. shatner recorda de seu tempo como kirk… de novo…

  2. Luís Henrique Campos Braune | 8 de junho de 2008 at 4:15 pm |

    Tudo certo… deixa o cara… ao menos não fica negando como o Patrick. Uma pergunta pra galera antenada: o Shatner alguma vez negou ou rejeitou seu passado em ST? Sabemos que Nimoy uma vez entrou numa neura destas…

  3. Desde criança eu sempre tive o velho capitão como um grande herói, confesso que tive uma certa decepção quando lí no “Eu Sou Spcock” sobre algumas peculiaridades sobre sua personalidade. Entretanto, nunca deixei de ter o Kirk como um herói por causa disso. Já respondendo o post do Luis (Ou pelo menos tentando responder), em tudo que eu já li do e sobre o Shatner, não percebi se quer menção sobre uma provável rejeição à série por sua parte…

  4. Flávio Fernandes | 9 de junho de 2008 at 8:54 am |

    Prezado Amigo:

    O que é que tem o Shatner lembrar-se da época de Kirk “de novo”??!!

    “Aqui” é um site de uma franquia, cujo maior heroi foi Kirk e foi interpretado a vida toda por Shatner. Então nada mais normal que acharmos “aqui” ele se recordando daquela época. O que vocês esperarm econtrar?? Harrison Ford lembrando-se de Han Solo??

    Francamente!

  5. Esse é o momento de mídia caros colegas.
    Todo mundo querendo aproveitar e aparecer um pouco mais. O que é normal para os artistas.
    Isso é $, isso é imagem. Essas pessoas vivem da imagem, e qndo estão na vitrine é que as chances de mais trabalhos aparecem.

  6. Luís Henrique Campos Braune | 9 de junho de 2008 at 12:04 pm |

    De acordo. Os problemas pessoais de Shatner são únicos e exclusivos dele. Só ficaria danado da vida se ele negasse seu trabalho em ST. O resto, a vida dele, ele mesmo cuida…

  7. shatner ja escreveu dez livros sobre star trek, faz cerca de 10 convencoes por ano e adora dar entrevistas sobre o assunto (vide suas recentes entrevistas sobre o filme de abrams) logo, de todos os atores, ele foi um dos maiores (e ainda é) promotores da serie

    nunca negou sua identificacao com james t kirk, nem quando passava por problemas financeiros na decada de 70

  8. Muito interessante essas declarações de William Shatner, acho
    comovente ele não só lembrar-se mas como assistir a um episódio de Jornada nas Estrelas feito com ele, depois de 40 anos, numa época com tantas atrações e opções. Isso chega a ser comovente, isso mostra que Jornada nas Estrelas nasceu para ser um sucesso embora não tenha feito muito na época em que aparecia na tv americana. Espero que o novo filme de Jornada ajude a manter o sucesso da série não só para os trekkies como eu, mas também para o público em geral.

  9. Luís Henrique Campos Braune | 9 de junho de 2008 at 11:33 pm |

    Só um “adendo” a tudo isto: Shatner diz não gostar de ver a si mesmo atuando. Posso afirmar: ele não é o único, pra não dar a impressão que é frescura do cara. Outros artistas, de mais renome, tem esta mania. Sei lá porque…

  10. Interessante o Shatner fazer essa comparação do Kirk a um herói da dramaturgia grega. Eu concordo plenamente. Por isso, ainda hoje acho que o maior erro da história da franquia foi terem matado o personagem Kirk. Ele é o maior de todos os heróis de Jornada, principalmente para quem cresceu assistindo à série clássica nos anos 70.

    Não afirmo isso só pela cena da morte ter sido estúpida. Também não estou discutindo se Shatner já não tinha mais idade para interpretá-lo. Só acho que Kirk é um mito – ele representa todos aqueles valores humanos que Roddenberry idealizou para Jornada: audácia, bravura, lealdade aos amigos, a necessidade de explorar e de conhecer o que existe além… Ao matar o personagem, talvez numa tentativa de dizer simbolicamente que o bastão agora está com o Picard, os produtores sem querer arranharam a imagem do mito. E um mito não se menospreza, se reverencia.

    Não é um pouco estranho imaginar que, pela perspectiva da série, McCoy e Scotty estão curtindo uma tranqüila aposentadoria no século 24 (sendo que os atores de ambos os personagens já faleceram), enquanto somos forçados a engolir que Kirk morreu caindo de uma plataforma (mas o ator continua na ativa recebendo até prêmios)?

    Enfim, eu não teria o menor remorso em desintegrar metade da tripulação da Voyager, mas matar o Kirk??? É um desaforo…

  11. Kirk foi um herói.

    Shatner não (apesar de eu gostar do cara!!!)

    Não podemos misturar personagem / ator. Para mim, o ator pode ser o pior escroto da face da terra, off-screen, desde que faça um bom trabalho. E por mais que muitos não gostassem dele, ou que alguns não gostem da sua atuação (taxada como canastrice), o cara foi (e é) carismático. Diferentemente do Takei, que apesar de ser uma boa pessoa (segundo fontes que encontraram com ele no Brasil), é um péssimo ator, muito mais canastra que o Shatner.

  12. Ninguém pode negar que ele deu brilho ao personagem. O capitão do episódio piloto não funcionava com a mesma simpatia. Acho que se a série tivesse continuado naqueles moldes, com o mesmo capitão e personagens secundários, e o Spock sem diferenciação dos humanos pelo fato de ser alienígena (dotado de características emocionais), não passaria do primeiro ano.

    Quanto ao post 10, já imaginou uma série tendo o Sulu por capitão? Argh!

  13. Não sei não, Mário, se você embarcasse numa nave, quem você iria preferir ter como seu capitão: o Sulu ou a Janeway?

    De qualquer forma, não sou a pessoa mais indicada para criticar o Sulu ou o Takei. Para mim, todos os personagens da série clássica são mais ou menos míticos, eu tinha uns 8 ou 9 anos e sabia os nomes deles todos, desenhava a Enterprise no meu caderno… Portanto, eu veria com simpatia sim uma série com o Sulu na cadeira do capitão.

    Na série eu gostava do jeitão oriental do Sulu, sempre aquele oficial discreto e eficiente, sem ser metido a sabe-tudo. Ele passava a imagem de alguém confiável. E nas raras vezes em que vimos Sulu no comando (se não me engano em Star Trek VI e depois num episódio duplo de Voyager), acho que ele esteve bem, não comprometeu.

    O Takei é meio careteiro às vezes, mas gostei de vê-lo em Heroes, ele conseguiu impor um certo carisma ao personagem que era o pai do Hiro.

    A verdade é que qualquer novo seriado ou filme de Jornada só vai dar certo se tiver um bom roteiro. Pegue um daqueles roteiristas que têm ficção-científica na veia, que seja ousado e inovador e que saiba explorar bem os personagens, e você pode botar até o Neelix no comando que não tem como não ser empolgante. (Ok, não precisa ser o Neelix, vamos deixar ele sossegado lá no quadrante delta.)

  14. Jose Vitor Correia | 8 de maio de 2009 at 4:51 pm |

    Willian Shatner, deveria estar no novo star trek.

    Alias todos, (como: Pais, Tios ou mesmo Avos)

  15. Star Trek again!

    Já faz um tempão que viajo na nave Enterprise NCC-1701!

    Emociono-me todo com essa minha Jornada nas Estrelas, em companhia de James Tiberius Kirk / William Shatner (1931), Mister Spock / Leonard Nimoy (1931), Leonard McCoy (1920-1999), Niyota Uhura / Nichelle Nichols (1933), Hikaru Sulu / George Takei (1937, Pavel Chekov / Walter Koenig (1936) e outros tantos trekkers.

    Mas quem realmente eu mais gamava na série televisiva era mesmo a sensual, sexy e belíssima ordenança Janice Land / Grace Lee Whitney (1930)! Passaram-se muitos anos, mas jamais esqueci aquele rosto doce e meigo, que mexeu muito fortemente com o meu coração de moleque! E eu sonhava que era o Kirk flertando com Janice! Pode deixar, que ainda farei uma homenagem em meu blog a essa musa, que até hoje me faz sentir como se ainda vivesse aqueles fascinantes momentos.

    Pois é, meus Irmãos Trekkers, convido-os a adentrar again à nave Enterprise NCC-1701: visitem meu blog http://www.egoshiblogger.blogspot.com,
    onde presto uma singela homenagem a Star Trek!

    E nesse meu blog, ainda estou convidando o mundo inteiro, para dar uma passadinha no Trek Brasilis – http://www.trekbrasilis.org e… continuar sonhando. O sonho ainda não acabou, John Lennon!

    Aproveitem e curtam umas músicas de sucesso da época, que os trekkers curtiam nas horas de folga dentro da Enterprise!

    Star Trek for ever!

    Egoshi Trekker

Leave a comment

Your email address will not be published.


*