Abrams: Se você é fã, pode se decepcionar

jj-abrams-1O blog de Cinema do UOL comenta a respeito de uma coletiva de JJ Abrams durante a pré-estréia em Paris de Star Trek, ocorrendo com o tour mundial de promoção do filme. Um ponto de destaque citado por Taíssa Stivanin foi que o diretor avisa que o fã tradicional pode se decepcionar caso imaginar que a equipe criativa do filme vai lhe dar prioridade. Veja a seguir a declaração do diretor.

O diretor declarou, em entrevista ao UOL Cinema, que o filme não foi feito para os fãs da saga, apesar do respeito que tem por eles. “Tentamos ser coerentes com aquilo que poderia preocupar os fãs: a história, os personagens. Mas se você é um fã, pode se decepcionar. Na verdade, você não precisa entender o passado de ‘Star Trek’ para aproveitar do filme. Eu não fiz isso.”

A matéria completa do UOL você pode conferir aqui.

O tom “Brace For Impact” dirigido ao fandom mais tradicional de Jornada não é algo recente — por exemplo, um artigo da MSNBC alguns dias atrás lembra que Abrams já havia feito outros comentários que sugeriam claramente uma preocupação mais com o público em geral, como uma declaração para o Los Angeles Times, “Eu poderia fazer este filme para leitores da Nacelles Monthly que se preocupam apenas em como os motores da nave se parecem. E ainda assim iriam encontrar algo para odiar não importa o que eu fizesse.”

Esta última em particular deixa bem claro que ele está ciente que não tem como agradar a gregos e romulanos, então é melhor nem tentar este caminho. Segundo o que comenta, a trama básica é seguida, a essência respeitada, mas não espere que cada molécula esteja no mesmo lugar. Resta ver até onde vai isto ou não.

14 Comments on "Abrams: Se você é fã, pode se decepcionar"

  1. VIDA LONGA E PRÓSPERA À STAR TREK!!!!!

  2. Gente, nós todos estamos é caindo nas garras do $J$J$, olha só, é uma reportagem a favor dele e outra contra. Ele tá fazendo o jogo do falem bem mas falem de mim, e está fazendo muito bem.

    Mas se ele realmente acha que os fãs vão se decepcionar com o novo filme ele vai quebrar a cara, pois por pior que nós trekkers podemos esperar desse filme eu acho que ainda seremos os primeiros e maioria da fila. Então eu creio em fracasso. E pode piora, vou analisar mais profundamente as notícias desse filme, pois acho que mais observações da produção vão aparecer.

    Acho que vem mais uma produção de desrrespeito para com os trekkers por ai. E consequentemente mais uma furada da Paramount em agregar novos fãs para a franquia que mais dá lucro além da telinha e telona.

  3. Star Trek é baseada no quê? Ciência ou Religião? Estamos falando de um Código da Vinci, ou de uma obra de ficção cientifica que tão positivamente imaginou o futuro da humanidade, (ao contrário da religião e seus apocalipses).

    Portanto pra um fã de ST, é fundamental aceitar novas idéias, pois ficar eternamente apedrejando o JJ é radicalismo sim, o que mais seria?

    Pois o cara fez questão de começar uma outra realidade com esse filme, pra justamente não mexer no cânon tão adorado.

    Nós fãs sabemos que é uma realidade alternativa, para o grande público, é um reboot, no estilo Batman, (eles é que estão sendo enganados).

    Vulcano destruído em ST 2.0, não é o planeta Vulcano de ST3!!!!!!!!

    A única maneira do JJ acabar com Jornada, com seus ideais, é ele voltando no tempo, igual ao Nero, com sua suprema corte e refilmando tudo de novo, com o Shatner, Nimoy e cia, é ele selecionando um elenco tipicamente americano, impedindo o beijo da Uhura c/ o Kirk, e principalmente, tirando o Gene da jogada. Aí sim, ele estaria destruindo o cânon.

  4. … a visão de uma Terra futura sem guerras e miséria é realmente inspiradora, mas chega de afirmar que isso se tornará possível porque toda humanidade se tornou uma ‘civilização laica’, leiam mais um pouco, isso nunca existiu nem existirá…

    …uma coisa que começou a me incomodar em Jornada recentemente é a mímica com acontecimentos da nossa história, fica parecendo preguiça de roteirista…ST VI é meu filme favorito, até que os Klingons ‘soviéticos’ ficaram bons…agora os Cardassianos nazistas/colonialistas ingleses versus os bajorianos inidianos, a guerra contra o dominion a la guerra do pacífico etc são soluções fáceis…..

  5. Com algumas coisas que o J.F. Souza disse no post 35, concordo 100%:

    …”Jornada nas estrelas se diferencia pela sua estrutura, pelo modo como os personagens resolvem os problemas, pelos quebras cabeças de moral, pela luta contra um MONTE DE FALHAS MALDITAS que estão entranhadas na carne humana. Jornada nas estrelas é sobre isso, é sobre melhorar a si mesmo. Apague isso e deixa de ser Jornada…
    … Jornada nas Estrelas é Jornada nas Estrelas por “N” fatores…
    Vou assistir sim o filme, mas se não for Star Trek, pego minha velha Galaxy Class e volto pro meu mundo que eu tanto gosto. Vou dar este voto de confiança pro JJ mesmo depois de todo o que fora dito até o momento em que eu for assistir o filme.”

    Tú mesmo o disseste, caro colega… Pelo que vimos até agora, o Kirk badboy revoltado vindo a se tornar um grande capitão da frota… um Spock que luta contra sua dualidade razão/emoção, como um “mestiço” meio segregado em 2 mundos… um médico com medo de espaço que se torna um dos mais confiáveis numa exploração espacial… uma linguista negra que casa competencia e beleza etc… uma aventura que nem vimos ainda, onde um monte de gente que até então apenas trabalhava junto e que vai se tornando uma equipe afiada que resolve e supera os problemas com inteligencia e determinação…
    Se for para ser assim, com esse espírito de Jornada, que me importa o dito “canon” (que aliás não foi mexido, já que é um universo ficcional alternativo…), que importa se Vulcano explodiu, aliás numa realidadade alternativa? Quero ver histórias inteligentes e otimistas. Isso é Jornada. Isso é que nós dá esperança.
    Mas quando vejo o povo aqui se degladiando por detalhes, que feio… isto não é Jornada, isto é intolerancia total.
    Alguns são lúcidos e esperam para ver o filme. Se eu tbem não gostar, blz, aproveito a onde de lançamento de miniaturas, livros etc… e continuarei vendo a TOS… aliás gostando ou não deste filem vou sempre ver e rever a TOS… mas algo novo seguindo o espírito gerla é sempre bem vindo. E isto que importa em Jornada, e não os detalhes, a trivia…

    Em tempo: Quando a Nova Geração surgiu, seguia o “canone”? Ou, foi só depois das aventuras vividas nos episódios exibidos, que virou canone? E quem decide o que é canone ou não?
    E DS9, foi igual ao espírito de TOS? Não, e não foi elagl mesmo assim? Ou Voyager? Teve episódios fracos, outros memoráveis, e uma bela nave… Enterprise era “canonico” em algumas coisa, em outras não… melhorou muito nas 2 ultimas temporadas, mas… fez sucesso comercial, ou junto aos fãs? Deu impulso, continuidade ao universo de ST? Não, infelizmente. Pensei que nunca mais ia ver Jornada nos cinemas ou TV. e olha ela aí!!!

    Então, vamos dar uma chance ao renascimento de Jornada? Tenho certeza de que se atiçar a curiosidade dos mais jovens, muitos irão procurar pelas origens da franquia.
    Jornada está de novo indo aonde nenhum seriado dos anos 60 jamais esteve… vamos ser âncoras deste processo ou naceles de dobra pô?

  6. Gostei do que o JJ disse.
    Admitiu que algumas pessoas podem não gostar do filme, sem taxá-las de xiitas por causa disso, como muitos outros fazem.

  7. A questão é:
    Nova geração, nova franquia, novo fandom, novo universo, nova enterprise, novo Spock, novo Kirk, novo Vulcano, epa!!!. Desculpem Vulcano já não é mais.

    VIDA LONGA É PRÓSPERA PARA OS VULCANOS.

    😆

  8. Henrique Hübner | 17 de abril de 2009 at 8:36 am |

    Post 57: Fizeram com Vulcano o mesmo que fizeram com Starbuck em BSG: puff!

  9. Sei que este novo Star Trek não será o mesmo do Star Trek que conhecemos.

    Uma coisa, depois de tanto palavriado e demagogia, é certa:
    ALGUÉM TINHA QUE PÔR A MÃO NESSA FRANQUIA!
    ALGUÉM TINHA QUE INJETAR SANGUE NOVO NAS VEIAS SECAS DESSA SÉRIE!
    ALGUÉM TINHA QUE TIRAR ESSA HISTÓRIA TODA DO FRACASSO!

    Estamos no século 21 e será que alguém engoliria um “revival” com cara de anos sessenta?
    Até “Starsky&Hutch” ficaram com cheirinho de “novo”.

    “Missão Impossível” e “As Panteras” ficaram muito mais divertidos e não perderam aquele gostinho de antigamente.
    Pelo contrário, vendo esses remakes, me deu vontade de assistir aos velhos e originais heróis!

    Star Trek também merece essa turbinada nas idéias.
    Inspirando as novas gerações a buscar mais do “hoje” nas séries que deram origem ao filme.

  10. Parem de pensar em Canon, mas em linha temporal..
    Existem muitas em ST. A história do filme, nada mais é do que outra linha se formando. O que existiu, ainda continua existindo.
    Não concordo com a possibilidade de “mudança do passado” na forma que ST propoe, mas já que é uma ficção e nesta ficção o passado pode ser alterado, então isso continuara acontecendo para sempre. A propria ideia do filme não é algo absoluto neste contexto.

  11. Henrique Hübner | 17 de abril de 2009 at 2:10 pm |

    Post 60:

    Parar de pensar no canon?

    Eis o recado do Picard: http://i187.photobucket.com/albums/x89/edwardbayntun/gifs/StarTrekChunk.gif

  12. Post 57

    Pior que com o fim de Vulcano, temos também na prática o fim do braço diplomático da federação.
    Conseguiram até mesmo retirar o sentido frase “Vida longa e próspera” que possui agora um significado mais sarcástico / provocativo.

    Post 59

    Panteras e Starsky&Hutch são uma porcaria e a única vontade que tenho quando os assisto é de vomitar.
    Quanto ao missão impossível, a qual vc se refere, já que a franquia é tão esquizofrênica que parecem três reboots diferentes ?

    Post 60

    Linha temporal aternativa é apenas uma falácia ridícula, com a função única de azeitar nossas gargantas para que se possa socar qualquer coisa goela abaixo. Com base no que sei de concreto até agora, descontando toda a lambança e o jabá, só posso dizer que teremos é um filme de pirotecnia massiva com pitadas de filosofia de porta de banheiro.

  13. “pirotecnia massiva com pitadas de filosofia de porta de banheiro”

    Essa frase me lembra Generations, pra mim a maior decepção de Jornada no cinema.

  14. Kkkk, fazia tempo que não via esse gif do Picard ! Choro de rir.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*