Discuta sobre Star Trek em nosso tópico oficial

journey_to_babelA espera finalmente acabou. Hoje, no dia da Vitória na Europa, Star Trek é comissionado como a mais nova produção de Jornada nas Estrelas nos cinemas.

Com isto, você que acabou de conferir o filme agora quer fazer a sua própria crítica para compartilhar com todos nossos colegas de fandom nas Intarwebs o seu entusiasmo sobre o filme, huh? Isto é ótimo, e o Trek Brasilis é um bom lugar para fazer isto. Contudo, com a grande rotatividade de notícias que estamos tendo nestes dias, postar a sua crítica geral do filme em um comentário de uma das matérias do TB pode não a deixar com tanto destaque como seria interessante.

Assim, o que nós recomendamos para isto é que você utilize o Tópico Oficial de Comentários sobre Star Trek no Fórum Trek Brasilis, que irá centralizar as críticas mais formais e elaboradas dos participantes de nossa comunidade, e daquilo que virá certamente a ser um movimentado debate a respeito da nova produção por J.J. Abrams.

Se você ainda não é cadastrado no Fórum TB, então agora é uma boa oportunidade — leia as Instruções de Cadastro e as Normas de Uso do Fórum, (que se aplicam também para os comentários dos artigos, a propósito), faça seu cadastro e já se prepare para bons debates a respeito desta e de outras produções de Jornada nas Estrelas.

10 Comments on "Discuta sobre Star Trek em nosso tópico oficial"

  1. The Wait Is Over….

    \\//_

  2. Antonio de Pádua | 8 de maio de 2009 at 9:16 am |

    Meu ingresso já está comprado para hoje as 20:20. Eu queria ir na 1ª sessão, mas minha esposa quer ir junto (!) (quem diria que isto iria acontecer: ela querer assistir Star Trek) e ela só pode a noite

  3. O dia da vitória é comemorado também no Brasil com formaturas nos quartéis do Exército e cultos e missas em homenagem aos que tombaram na Itélia.

  4. Vou ter que dar uma checada na programação dos cinemas. No multiplex que costumo ir, só tem uma cópia do filme (dublada). Mas devo ver o novo ST ainda nesse final de semana.

  5. Leandro Martins | 8 de maio de 2009 at 5:49 pm |

    ^3 – Ao eu me referir por dia da Vitória na Europa, eu não quero dizer que ele seria comemorado apenas na Europa. Quer dizer que é o dia da Vitória aliada no teatro de operações Europeu.

  6. … Sensacional a retomada do série, definitivamente fica um gostinho de quero mais, acabei de chegar do cinema. Valeu toda a espera pessoal!! Divirtam-se

  7. Como todo trekker de carteirinha, compareci a uma sala de telona para deslumbrar e desvendar todo o mistério envolto em torno de STXI e conclui que este longa deveria ter 03 horas de duração. Mesmo com alguns flashs do passado através do elo mental entre Spock velho e Kirk e de narrativas de Nero para Pike não foram suficientes para retirar o véu que encobria o passado de Nero.

    1 – Em nenhum momento foi aludido que Nero e Spock foram parceiros em um plano para salvar Romulus.

    2 – Ficou muito vago a ira de Nero por Spock e pela Federação sabendo que Spock já estava a caminho da missão de salvá-la. Se $J$J não tivesse omitido o encontro frustado entre Spock Velho, Picard e o Conselho Vulcano este mistério teria sido desvendado para os leigos em ST.

    3 – Não gostei da cervejaria, opss, da engenharia da Enterprise, pois a meu ver a engenharia da série clássica com seus botões é muito mais avançada que a apresentada neste longa. E ainda digo que comparando com aquela a qual ObservamOs na série Enterprise na nave classe NX-01 esta engenharia deixa muito a desejar.

    4 – Não gostei dos corredores da USS Kelvin pois sendo uma astronave posterior as da classe NX-01 seus corredores se mostraram muito primitivos. Astronaves por mais que se aproximam de navios de batalha no quesito estratégico, por dentro não se assemelham em nada. Onde estão os designs futuristas?, onde está a arquitetura espacial? Neste filme este aspecto foi totalmente descartado.

    5 – O céu de vulcano realmente me intrigou. Aquele céu avermelhado que costumávamos ver realmente virou mais um céu parecido como ao de Sidney ou Bagdá quando estão em uma tempestade de poeira.

    6 – Gostaria de uma explicação racional quanto ao efeito da matéria vermelha, pois se uma gota foi suficiente para destruir um planeta, por quê um esfera em torno de 1,50m de diâmetro não foi suficiente para arrasar um sistema solar ou quadrante limitando-se apenas a se manter em uma área em torno da astronave???????

    Mas, todavia não deixo de aqui apresentar meus elogios no que se refere aos seguintes aspectos:

    a) Gostei da cena que mostram as 07 astronaves da frota entrando em dobra, e efeito sonoro foi fantástico, nem o apresentado no seriado BSG chega perto.
    b) A cena da mulher sendo arremessada para fora da USS Kelvin foi boa mas não me impressionou, pois vi melhores no seriado Enterprise.
    c) Gostei do realismo que mostram os destroços da Kelvin flutuando em gravidade zero próximo ao seu casco.
    d) As salas de comando são o forte deste filme, principalmente a da Kelvin. Quanto a da Enterprise achei que a abundância de luz e o branco ofuscam a importância da tela principal, é tanta luz que causa até reflexo nesta. Será que o LCD foi abolido nesta época?????? Particularmente me identifiquei mais com a sala de comando da Kelvin com a da Enterprise, talvez por ser mais familiar com o que vi até hoje.
    e) Gostei do design da enfermaria da Enterprise.
    f) E gostei da conclusão do meu filho quando perguntei o que ele achou do filme, ele me respondeu o seguinte: “-Foi da ora pai”.

  8. JJ Abrams, seja bem-vindo ao clube e por favor, dirija o segundo filme, o terceiro, quarto…

    Cara, que filme soberbo, uma aventura de ficção cientifica como há muito tempo não via no cinema, é claro que na telinha já tivemos estórias scifi com um realismo semelhante, BSG, Stargate….mas, Jornada é Jornada, seu universo é muito mais rico em detalhes que qualquer série de TV que veio depois.

    Impressionante como o JJ e os atores conseguiram fazer um trabalho tão maravilhoso com os personagens, tudo soa natural, a amizade surge de forma convincente, não é como algo que tem que acontecer por que está no roteiro, (cito o exemplo do romance Anakin/Padme), tudo tem um sentido, a Uhura exigindo ir pra Enterprise, McCoy abraçando a Frota por causa do divórcio e se tornando o amigo do Kirk na academia, Spock renunciando a academia Vulcana devido ao preconceito contra sua mãe e sua natureza….enfim momentos mágicos.

    Aquele medo que boa parte dos fãs mais conservadores tinham, e eu não tiro a razão deles, o realismo e seriedade das batalhas, o medo de copiar SW, por incrível que pareça JJ conseguiu misturar (um pouco) a agilidade de SW com a dramaticidade dos filmes clássicos, tudo lembra ST, desde as discussões cientificas até os sons, tudo é fenomenal, ouvir no cinema aqueles sons da ponte da Enterprise, ouvir palavras como teletransporte, velocidade de dobra, phaser e no fim, aquela música do Alexander Courage com belas imagens do espaço….não tem preço.

    Não sabia que os personagens teriam a consciência que já estavam em uma realidade alternativa depois dos eventos da Kelvin, isso me surpreendeu, pois foi a confirmação final que o cânon de Jornada até Nemesis permanece inalterado.

    Os momentos mágicos foram tantos, que teria que relacionar aqui praticamente o filme inteiro, mas alguns me fascinaram:

    – O primeiro som do filme, quando a Kelvin surge e somos jogados no espaço profundo.
    – O pai do Kirk e sua mãe, mesmo rapidamente, foram bem retratados.
    – O teste do Kobayashi Maru.
    – Kirk e Spock no primeiro confronto na academia.
    – A imponência da Enterprise em diversos momentos, como quando saindo da poeira (?) espacial ou os anéis de Saturno, seus sons ou quando ela está sendo arrastada para o buraco negro.
    – Tudo em Vulcano, desde a arquitetura majestosa, a academia e fúria do Spock, seu pai e até a Winona Rider que ficou maravilhosa como a mãe do Spock.
    – O romance do Spock com a Uhura, ficou interessante e aberto a muitas possibilidades.

    E por fim, o ótimo trabalho do Leonard Nimoy, (que despedida (?) hein?), e do elenco principal, principalmente o Quinto, o Pine e o Urban, que atores, os caras encarnaram os papéis de Spock, Kirk e McCoy de uma forma impressionante, em alguns momentos tive a impressão de estar vendo um episódio da série clássica, juro.

    Jornada nas Estrelas voltou, e em grande estilo.

  9. Algumas cenas curiosas na sala de cinema:

    – uma mãe, após a sessão, perguntado se o filho (um gurizinho de uns 7 anos) tinha gostado do filme. (futuro fã) rsss

    – Um cara comentando que vai trazer a mãe dele pra ver St, e ela vai pirar!!!!

    – algumas adolescentes correndo pra não perder o filme, (cena surreal!!!)

Leave a comment

Your email address will not be published.


*