David Foster e a proposta de série para Jornada

Em meio a convenção Star Trek Las Vegas 2011 e a filmagem de William Shatner para o seu novo reality show chamado FAN ADDICTS, o escritor Jack Trevino publicou uma entrevista (via TrekWeb) com o produtor e também escritor David Foster. Ele é um dos criadores do site 1947 Entertainment, e revelou que possui um projeto para uma nova série de Jornada, mas ainda  não apresentada a CBS. Você aprovaria? Veja mais detalhes a seguir.

A 1947 Entertainment tem por objetivo investir na criação de projetos futuros de filmes e séries de ficção científica independentes seja para a web ou para a TV ou até mesmo para o cinema.

O próprio Foster tem trabalhado sobre um projeto para Jornada em segredo por algum tempo. Tem havido rumores de que ele estava trabalhando em uma série, mas esta é a primeira vez que ele revelou detalhes. O projeto tem o nome código SETI. Foster disse que produtores de Jornada, artistas de efeitos visuais, e roteiristas têm incentivado o seu projeto.

Exatamente o quanto você pode me dizer sobre o seu projeto secreto de Jornada?

“Como você pode imaginar, eu tenho que ter muito cuidado com a informação que é lançada sobre esta matéria proposta da série, como ainda estamos trabalhando com várias pessoas, espero que isso aconteça.”

Algum tempo atrás, eu me lembro Jonathan Frakes falando de uma possível série nova. O que você pode me dizer sobre o seu possível envolvimento?

“A entrevista original com Frakes foi um pouco imprecisa. Nela, ele realmente disse, “Eu tinha um projeto de Jornada que foi desenvolvido para a TV …”. Desde então, vários outros meios de comunicação têm girado em direções muito erradas. Frakes não desenvolveu a série, mas estava pensando em se apegar a uma. Depois de ser informado que Brian Singer e William Shatner tiveram seus projetos recusados pela CBS (que já foi revelado não ser verdade no caso de Singer), Frakes decidiu desistir naquele momento, também observando suas dúvidas que a CBS jamais permitiria uma série de televisão executando em simultâneo com os 3 filmes contratados para J.J. Abrams.”

Muitos acreditam que Jornada havia saturado o mercado depois de Deep Space Nine, Voyager, Enterprise, e os filmes. Como você aborda essa preocupação com a sua série?

“O fato é que o auge da franquia veio no início e meados de 90 com os filmes: A Terra Desconhecida (1991), Gerações (1994) e Primeiro Contato (1996), enquanto as séries: A Nova Geração (1987 -1994), e Deep Space Nine (1993-1999) foram ambas na televisão. A lição deve ser uma boa escrita sempre atraindo audiências como insetos na luz. Podemos apenas esperar que a chama seguinte seja escrita com uma visão e vigor que assemelha-se ao filme mais recente, mantendo-se acessível para os fãs em uma ampla tomada de alcance do que foi a malfadada UPN.”

Você pode nos contar um pouco sobre como sua série surgiu?

“Em 2006, Kevin Severson e eu co-criamos a nossa ideia de uma série de Jornada. Ela passou por vários estágios de desenvolvimento nos últimos anos. Em setembro de 2010, Kevin Severson morreu repentinamente num acidente vascular cerebral. Ele deixou para trás sua esposa e dois filhos, seus amigos e familiares, e um sonho que ainda não foi plenamente realizado, embora Kevin já estivesse vivendo o seu sonho durante o desenvolvimento desta série.”

O que você pode nos dizer sobre o conceito da série?

“O conceito da série está totalmente desenvolvido, sujeito a mudança de curso, com um plano série para 5-7 anos sólidos, script-piloto e um final conceituado que pretende definir Jornada para as gerações, biografia dos personagens extensiva, traje, nave e design de cenários e muito mais. Esta é uma mudança drástica em termos de tratamento típico de rascunho com 08 a 10 páginas usadas para as séries anteriores de Jornada que foram aprovadas e que nem mesmo incluíam um roteiro piloto.”

Jornada foi re-imaginada por J.J. Abrams e bem recebida a visão da série original de Gene Roddenberry. Pode falar um pouco sobre se a sua série vai seguir esse mesmo caminho?

“Embora Kevin e eu tenhamos gostado imensamente de Star Trek, a visão que nós criamos é na verdade “pré-Star Trek canon”. Tivemos também o cuidado com o canon de Enterprise. Através dos anos, tive a oportunidade de conhecer muitos do elenco da série original, a equipe de produção e até mesmo alguns dos executivos do estúdio. Eu desenvolvi uma paixão muito profunda pela visão original de Gene Roddenberry. E enquanto Jornada seguiu com outras séries que não estavam exatamente em linha com a visão original de Gene, as raízes estão lá para serem conectadas.”

Em que tempo está situada sua série?

“A série é definida na era pós-Voyager, e é projetada para retornar Jornada às raízes da série original de forma grandiosa e poderosa, sem desconsiderar as outras séries e filmes. Como Star Trek (2009) foi uma linha de tempo alternativa, ele não estará em conflito com qualquer canon lá também. Os co-criadores são fãs ávidos da “visão positiva do futuro” de Gene Roddenberry e pretendem trazer Jornada de volta às suas origens, enquanto avançar com a linha do tempo, integrando os melhores aspectos de cada uma das séries anteriores.”

Que tipo de série vai ser?

“A série será altamente energizada, com um elenco muito jovem, e utilizando tecnologias futurísticas de ponta, com os recém-concebidos efeitos especiais e desenhos. Incluirá Klingons, Ferengis, Andorianos, Vulcanos, Trills, e muitos mais. Os Klingons estão ficando muito inquietos desde que o “incidente Praxis” obrigou-os a negociar a paz, e estão cansados de terem que contar com a Federação para obter suporte. Os Ferengis descobriram um vasto recurso novo que os colocaram na direção de riquezas instantâneas e poder além de qualquer coisa que experimentamos anteriormente.”

Que tipo de reação você recebeu e se você falou com a CBS sobre o projeto?

“Embora todos os comentários e notícias sejam totalmente positivos e continuamos a fazer grandes progressos e obtendo apoio de pessoas-chave, o 1947 Entertainment ainda não, oficialmente, lançou isto a CBS.”

Você falou com alguém sobre a série?

“Várias pessoas com experiência em Jornada estão dando apoio ao nosso esforço com o incentivo e funções de consultoria, incluindo produtores, pessoal de efeitos visuais, escritores de roteiros, e muito mais. Estamos atualmente trabalhando para obter o produtor executivo certo para a série, e que venha a passar nos requesitos solicitados pelas partes interessadas.”

Existe alguma coisa que você pode oferecer aos fãs neste momento?

“Há possibilidade de lançar um trailer para esta proposta, embora os custos e logística de cenários adequados e locações parecem ter deixado de lado essa opção para nós, até agora. Até então, aqui está o Teaser: Se o mal usasse o rosto de um herói, você iria reconhecê-lo? Se a liberdade viesse na forma de seus opressores, você aceitaria isso? Se você fosse o seu próprio inimigo, quem seria vitorioso?

Então o projeto S.E.T.I. listado no site da 1947 é a sua série de Jornada?

“S.E.T.I. tem sido o nome de código para o projeto de Jornada, apesar de que o título próprio da série proposta ainda tem de ser tornado público.”

Fonte: TrekWeb

31 Comments on "David Foster e a proposta de série para Jornada"

  1. Detalhe: Até a explosão da Super-Nova Hobus e a destruição de Romulus, faz parte da cronologia da série sim, pois aconteceu pós-Voyager. Como ele pretenderia encaixar isso nesse novo projeto ? E há algum tempo atrás, aqui mesmo no TB, eu li algo a respeito de uma nova série animada, tinha sinopse e personagens, aquele projeto se perdeu também ?

  2. “dados insuficientes”…

  3. Para J.J e sua equipe a franquia não passa de um trabalho comercial a mais para lhe dar lucro. Um produto que eles comparam a série do George Lucas.O cinema permite desconsiderar esses novos filmes, pois da mesma maneira que J.J fez o que bem entendeu, David Foster também pode. Na literatura e no cinema, é permissível ter liberdade para tudo.

    Vou fugir do tema agora:
    “Pessoalmente, penso que nenhum dos atores entende da série. Onde já se viu a atriz que interpretou a Uhura querer um relacionamento sentimental com Spock no próximo filme quando o personagem, segundo os conecitos originais, bloqueia suas emoções e só passa por ciclos reprodutivos devido às necessidades biológicas.”

  4. Puuuutzzzzzz……..

    Cabra macho esse David Foster!

    O cara tem peito pra manter o canon intacto, deu uma pelota pro JJ e quer chutar pra frente.

    É isso aí, fazer algo de qualidade, sem a “paiçada” de um novo canon. O canon original (1.0) tem seus méritos e defeitos, mas é o original e pronto.

    Se bem que a afirmação do Rui tá certa. Esse é um “embróglio” a ser resolvido.

    Mas tô torcendo pro próximo filme ser bom, nessa linha 2.0

  5. É, Itacir, essa atriz só fala bob. Ela quer “relação” com Spock, chutar a bunda dos outros, ver não sei quem sem camisa e o Justin Bieber cantando na ponte.

    O Justin é por minha conta.

  6. Ai Rui, o projeto de retorno de Star Trek, em uma série animada, chegou a entrar em pré-produção e ter 5 scripts escritos, mas a CBS acabou desistindo da ideia por volta de 2009, frustrando os produtores.

    Link da Wiki de Jornada sobre este projeto

    http://memory-alpha.org/wiki/Star_Trek:_Final_Frontier

  7. GILSON P. DE FARIAS | 24 de agosto de 2011 at 2:32 pm |

    A real, e dinheiro!!! se gasta muito com Jornada, por isso esse blá!!!! blá!!!.
    Qualquer coisa está bom…não aguento mas ter vários filmes sem naves espaciais e sem “Alerta Vermelho”. hahahakkkkkk

  8. Tomara que de certo, afinal é bom ter uma jornada por semana, mas realmente o problema é o canon, eu prefiro o original como disse o Trekker.

  9. É Gilson, umas boas naves, red-alert e boa história fazem falta.

  10. Uma nova série seria realmente muito bom, porém vejo dualidade nas declarações dele. Vai manter o conceito original, mas de TOS ou de DS9. As perguntas são esquisitas, podemos considerar esse embasamento como “lógico”.
    Vale a pena esperar para ver, uma vez que parece ser a única esperança, pois outras idéias já foram recusadas, como dito anteriormente.

  11. Sempre quis uma série pós Voyager seguindo o Canon, a nova série segue a linha temporal normal e os futuros filmes de cinema seguem o alternativo de JJ, quem sabe no futuro as séries e filmes se encontran em alguma super estória?
    Tomara que o projeto da nova série realmente saia.

  12. Parece um bom conceito (apesar das chances de ser aprovado pela CBS serem pequenas), existe apenas uma coisa que eu não entendi:
    “Os Klingons estão ficando muito inquietos desde que o ”incidente Praxis” obrigou-os a negociar a paz, e estão cansados de terem que contar com a Federação para obter suporte.”

    Se a série se passa em uma era pós-Voyager, porque o incidente Praxis, que ocorreu no Star Trek 6, teria qualquer relevância? Milhares de coisas aconteceram desde então, a relação da Federação com o Império Klingon se alterou bastante!

  13. ralph pinheiro | 24 de agosto de 2011 at 7:03 pm |

    Rui Cunha, só para esclarecer.
    Pelo que diz o Foster, a série se passaria pós-Voyager, mas antes da destruição de Romulus, admitindo que tenha ocorrido um intervalo de tempo entre os dois eventos. Então os acontecimentos nos quadrinhos de Countdown ainda não teriam se passado.

    Pois é Guilherme, com o incidente de Praxis os Klingons ficaram fragilizados em matéria de energia e para não serem dominados, tiveram de engolir um tratado de paz com a Federação (se não pode contra ele, junte-se a ele). Mesmo com alguns conflitos, eles se mantiveram aliados por conveniencia. No entanto a partir do fim da guerra contra o Dominion, deu para perceber que os Klingons claramente começaram a achar que poderiam recuperar as glórias do Império, pois a Federação e o Império Romulano ficaram debilitados e isso pode criar novos conflitos neste ponto.

  14. Concordo com VR5, dados insuficientes!

    É um tanto desapontador já que eles nem falaram com a CBS ainda, eu acho ótimo uma nova série, mas não sei se é lançando um projeto dessa forma que facilita para as coisas acontecerem!

    E vamos combinar “sem dinheiro ou sem pensar em dinheiro” nada funciona nesse meio, lá é Hollywood, os EUA!!!

  15. Tinha aquela ideia também da série se passando no ano 3 mil e pouco.

    Gene Rodenberry podia ser um mulherengo pouco talentoso, mas é fato que ele conseguiu não só criar Star Trek como também recriar.

    Depois de 10 anos da série original, ele levou a série para o cinema(ST TMP -1979) e depois a levou de volta a TV(TNG – 1987) e fez isso porque ele teve coragem.

    É disso que precisamos, seja por amor ou por dinheiro, mas precisamos de gente com coragem para tocar essa franquia. E esse lenga-lenga para começar a rodar o novo filme, ja mostrou que coragem é justamente o que falta para Abrams e suas trupe.

    Sobre a idéia do Foster, só isso ja é positivo:

    “O conceito da série está totalmente desenvolvido, sujeito a mudança de curso, com um plano série para 5-7 anos sólidos, script-piloto e um final conceituado que pretende definir Jornada para as gerações, biografia dos personagens extensiva, traje, nave e design de cenários e muito mais. Esta é uma mudança drástica em termos de tratamento típico de rascunho com 08 a 10 páginas usadas para as séries anteriores de Jornada que foram aprovadas e que nem mesmo incluíam um roteiro piloto.”

    Voyager e Enterprise eram ótima idéias, que não estavam plenamente desenvolvidas, confiaram apenas na “onda” de TNG e DS9 para que elas fossem sucesso, fizeram nas coxas e o resultado foi o fracasso que conhecemos.

    É o contrário do que o Foster propõe, então ja é um avanço.

    Acho que se vier uma nova série, só para meados de 2020.

  16. Pesquisei algumas fontes, Nemesis se passa no ano de 2379, e os eventos de Countdown se passam em 2387 (8 anos após), realmente temos tempo para desenvolver 5-7 anos de uma série sem abordar os acontecimentos do reboot…

  17. David Foster desde já é meu herói, alguém tem dúvida que o $J$J$ vai fazer de tudo para essa idéia sumir de tudo que é mídia, até mesmo expulsalo de Hollywood (se bem que acho o $J$J$ tão ordinário que é capaz até de dar um “sumiço” no moço).

    Mas o que ele e seus amigos planejaram é tão somente a continuação do cannon original. Não tem nenhum problema com o incidente de Romulus, é só ajustar a série para mais uma ou duas décadas e o caso estará incluído. Ou faça como eu, bota tudo em universo paralelo e esquece que esse filme existiu no cannon e bola pra frente.

    Mas com certeza essa história deve estar deixando muita gente aliada da BadRobot preocupada. Por mais que eles tentem vender o sucesso comercial do filme como se também fosse um sucesso cultural (principalmente entre os trekkers), é mais que óbvio que a resistência a esse universo paralelo está crescendo e clamor pela volta do cannon original “pra frente, pro futuro, para uma nova geração, para uma Enterprise-F;G;H;I…” só tem almentado.

    E por fim, ele só disse o que todo mundo já sabe mas não sabe como resolver, você pode ter mais de dez séries de Jornada nas Estrelas, se tiverem boas histórias vão ser sucesso. Você pode ter só um filme em cartaz depois de dez anos, se for ruim, bai ser uma b…..!

  18. “Se o mal usasse o rosto de um herói, você iria reconhecê-lo? Se a liberdade viesse na forma de seus opressores, você aceitaria isso? Se você fosse o seu próprio inimigo, quem seria vitorioso?” – seria uma alfinetada em J$J$ Abrams?????
    Especulação à parte, é um teaser interessante. Afinal, uma nova série de Jornada seria bem-vinda, pois esperar um filme a cada quatro anos (olhe lá) é muito tempo para uma novidade em Jornada. Tomara que a ideia de Foster de frutos.
    PS – S.M.J., o retorno da USS Voyager ocorre em 2378* e a destruição de Romulus ocorre em 2387**(transformação de Hobus em Super Nova), portanto são nove anos e em matéria de Jornada muitas aventuras podem ocorrer, como a necessidade da correção do canon, se for o caso.
    * Wikipédia e Star Trek.com
    ** Star Trek 2009 – embora a dublagem refira 2397 como o ano de fabricação da nave vulcana geradora de buracos negros, tanto o audio original como a legenda em português o ano é 2387.

  19. Eu adoraria se ele ignorasse essa palhaçada de destruição de Romulus. Esse filme do Abrams poderia ser sumariamente ignorado já que é algo alternativo mesmo. A destruição de Romulos foi o que criou o universo alternativo então seria legal esquecer isso e seguir em diante. Se bem que Nemesis podia ser esquecido também heheheheeh

  20. A ideia de uma nova série é sempre bem vinda, mas, concordo com o Padofull, vai ter lobby contra e bem forte pelo lado do Abrams, ainda mais se ele pretende fazê-la sem usar o novo universo do JJ.
    Alguém saberia me dizer que idade teria o Spock, quando do envento da super nova? Obrigado.

  21. Alfinetada em JJAbrams?? DUVIDO!!!

    Ele só está tentando vender a idéia dele, que por sinal nem é original, certo?

    E Pado chamar o JJ de ordinário é muito forte, você faz parecer que ele é um Darth Vader ou o Imperador, até onde eu sei a coisa mais esquisita ou divertida que ele tem é aquele “Bat toilete” lá no escritório dele. hahahahah!!!

    A não ser que o Ralph saiba de alguma coisa sinistra do JJ que eu não tenho conhecimento! UAU!!!

  22. ralph pinheiro | 25 de agosto de 2011 at 4:35 pm |

    Sandra, o Abrams já é sinistro.

  23. o ordinário tá mais pra jar jar binks…

  24. Ralph eu acho que o JJ é como todo cara mimado de Hollywood, quero dizer como todo cara de “sucesso” mimado, mas não acho que ele vá destruir ninguém por causa de ST.

    Quem dera ele fosse tão fissurado assim por ST, nesse caso a Sequel já estaria pronta e estreado no verão de 2011!

    É eu concordo ele está mais para Jar Jar, mas eu sou grata a ele por ser um dos responsáveis por ter tirado ST do limbo onde ela esteve por alguns anos!

    Eu também confesso que ando “P” com ele ultimamente, mas JJ não é ordinário em nenhum sentido, com certeza ele está longe de ser “ordinary people” pelo menos, afinal estamos discutindo ele aqui, certo?

  25. poisé sandra… pessoalmente ainda não fui convencido pelo jj, os projetos dele sempre parecem que vão ser a grande sensação do verão e me deixam com uma sensação de que poderia ter sido melhor, parece que faltou alguma coisa… por exemplo, star trek é legal mas faltou alma… ums maneirismos que cada dia me parecem mais repetitivos de uma maneira bem negativa… tipo lost… mas ainda espero que um dia ele vai brilhar forte… ainda não conferi o super 8, vc já?

  26. Gente… eu li tudo mais n entendi uma coisa… a série proposta pelo Foster seria com base na original, isso é, com kirk, spock, etc? Ou seria com novos peronagens dando sequência à Voyager? Alguém bondoso poderia me explicar?? Thanks!! =)

  27. Não se preocupe Sandra, é mais uma questão de opinião (ou gosto mesmo), você gostar do $J$J$ é compreensível, assim como deve ser compreensível eu acha-lo o símbulo máximo do fim da arte no cinema (e não acho que estou me excedendo), o Carlos Tosh ainda não estar convencido, outros “modinha”, alguns fabuloso e por aí vai, também é opinião.

    Mas que os trekkers que não gostaram desse universo paralelo estão lendo a premissa como se fosse mesmo em relação à eles contra o $J$J$ faz todo o sentido.

    E com certeza, joguem fora esse universo paralelo burraldo. Nem cequer o deixem como um universo paralelo do paralelo de tordesilhas, ou algo do tipo, sei lá.

  28. Carlos Tosh eu já vi Super 8, o filme é bom mas nada memorável
    eu fui ver no cinema com meus sobrinhos adolescentes e eles gostaram.

    Como eu já tinha dito aqui antes acho que infelizmente para o JJ ninguém que está esperando pela Sequel, vai dizer que o filme valeu a espera, mas eu acho que ele não deve estar desapontado com o resultado afinal está tendo uma boa bilheteria.

  29. Eu queria saber o que vcs têm contra o jar Jar Binks !!!!!!!!!!

  30. Verdão, eu tenho nada contra ele, o Jar Jar. Ele era o “alívio cômico” (forma elegante de dizer palhaço) do filme. Mas acho que o pessoal não gostou da introdução deste elemento cômico, ou, ao menos, ao tempo em demasia que foi dado ao dito cujo. Tanto é, que o tio George notou isso e reduziu muito a participação dele nos outros filmes.

  31. Estou aguardando essa notícia há anos desde quando terminou a série “Enterprise”. Até que enfim agora vai sair do papel, e vai para a tela da TV. Ufa! Tomara que dê certo. Adorei todas elas: Star Trek ; Jornada nas Estrelas – A nova geração ; Jornada nas Estrelas DS9 ; Jornada nas Estrelas Voyager.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*