O fã-clube Frota Estelar Brasil retomou suas atividades depois de um hiato de 13 anos e realizou uma convenção em São Paulo no último sábado (08), para o delírio dos fãs (um relato completo será publicado no Trek Brasilis em breve). Mas uma notícia surpreendente foi divulgada ao final do evento: a CBS, detentora dos direitos sobre Star Trek, entrou em contato com o grupo e vetou o uso do nome “Frota Estelar” a partir de agora.

As notícias da realização do evento chegaram aos ouvidos da empresa nos EUA, que finalmente “descobriu” que Frota Estelar é uma tradução livre de “Starfleet”, uma marca registrada ligada à propriedade intelectual de Star Trek. De forma curta e grossa, comunicaram que tudo bem o nome ser usado neste evento, uma última vez, mas a partir dele, não mais.

A Frota Estelar Brasil se chama Frota Estelar Brasil desde sua fundação, em 1989. Na época, segundo Luiz Navarro, presidente do clube, havia um acordo de cavalheiros entre eles e a Paramount Pictures para o uso do nome. Só que agora a empresa que detém os direitos sobre Star Trek é outra. Desde a cisão da Viacom e da CBS, em 2006, a primeira, com a Paramount, ficou com uma licença para produzir filmes da franquia, e a propriedade intelectual passou à CBS, que absorveu o lado televisivo do estúdio. Como a Frota permaneceu “dormente” durante todo esse período, nunca chegou a chamar a atenção dos executivos da CBS, até agora.

A empresa tem promovido uma “caça às bruxas” para proteger seus direitos sobre a marca desde o ano passado, quando iniciou um processo judicial contra o filme de fã “Axanar”. O processo terminou em acordo, mas com a imposição de regras que basicamente estrangulam a criatividade dos produtores amadores desejosos de criar novas obras audiovisuais no universo criado por Gene Roddenberry. Não chega a ser surpreendente, portanto, que a empresa faça também movimentos no mercado internacional para desestimular o uso de sua propriedade intelectual.

Contudo, ninguém precisa temer que a retomada da Frota seja também o seu fim: na convenção, Navarro anunciou que o grupo meramente trocaria de nome. No momento, o título de trabalho da “nova Frota” é “Starcon” — já refletido nos perfis das redes sociais que antes pertenciam à Frota –, mas ele ainda pode mudar. E o clube pretende realizar uma nova convenção ainda neste ano.

O Trek Brasilis deseja todo sucesso do mundo à Starcon e lamenta a decisão míope e unilateral da CBS neste caso.