Frakes fala sobre a terceira temporada de Discovery

Will Riker está de volta a Star Trek, mas não o personagem, calma. O ator e diretor Jonathan Frakes retorna para comandar alguns episódios de Star Trek Discovery na terceira temporada, ainda sem data de lançamento.

Numa recente entrevista a Revista Star Trek, o eterno “Número Um” falou como será o universo visitado pela USS Discovery, 930 anos no futuro e o novo ponto de vista para a personagem principal, Michael Burnham (Sonequa Martin-Green). A entrevista foi feita antes da interrupção do trabalho pela pandemia de coronavírus.

“Discovery parece-me, agora, como o meu lar enquanto série. Acabei o episódio 3. Estamos longe no futuro agora e Burnham foi separada da equipe [da Discovery], e eles se reuniram. Eu estava conversando com Sonequa. Estávamos conversando sobre atuação. Ela é um desses atores – não muito diferente de Patrick – onde você pode dar uma nota e é como um bom músico. É o suficiente para entrar em sintonia com essa batida em particular, ao contrário de quando você dá uma nota a alguém que não tem a técnica, e eles largam todo o resto e tocam apenas a nota que você acabou de dar eles. Sonequa, Patrick e a maioria desses atores têm essa [técnica]. Eu disse a ela: “Esse personagem é tão atraente, interessante e complicado, e sempre foi, mas há um pouco mais de alegria [agora]”. Ela me disse, “Porque Burnham agora não é mais movida pelo medo e culpa.” Eu pensei: “Uau.”

A segunda temporada terminou com Burnham (Soneca), com o traje do anjo vermelho voando e levando o USS Discovery através de um buraco de minhoca para um futuro distante. Algumas imagens e clipes já publicados para a terceira temporada, mostraram Burnham juntamente com um novo personagem (Book, interpretado por David Ajala) em algum planeta. O comentário de Frakes indica que ela e o restante da equipe de Discovery permanecerão separados pelos primeiros dois episódios. A próxima temporada coloca a tripulação centenas de anos no futuro, levando Star Trek, e todo o cânone, num grande desafio.

“Eles estão todos muito emocionados. Essa é a aventura, tecnicamente, financeiramente, emocionalmente. Você pode criar mundos que ninguém viu antes porque não está limitado por nada. Isso é libertador. Mas também é completamente exaustivo, porque mesmo um programa desse tamanho precisa ficar dentro do orçamento. Tudo não pode ser criado digitalmente. Algumas coisas precisam ser reais. Só precisamos ter algumas coisas que você possa tocar. No futuro, obviamente, pode haver muitas coisas holográficas ou onde sua mente está conectada a alguma coisa. Essas são todas as coisas que sabemos que estão por vir, exatamente da maneira como usamos nossos iPhones para administrar nossas vidas e planejar nossas viagens. Portanto, encontrar um mundo futurista, mas prático de fotografar, foi fascinante. Você não pode ser pego na tecnologia. Trata-se de manter um núcleo básico porque estamos lá, que é contar histórias emocionalmente atraentes. Essa tem sido a força motriz. Ninguém está cometendo o erro de ‘Isso tem que parecer legal’. É ótimo quando as coisas parecem legais, mas se você não dá a mínima para as pessoas ou o que está acontecendo, isso não importa.”

Recentemente, Alex Kurtzman postou um teaser com Burnham empunhando uma bandeira da Federação.

A terceira temporada de Star Trek: Discovery está atualmente em pós-produção, com trabalho remoto devido a pandemia de coronavírus.

Be the first to comment on "Frakes fala sobre a terceira temporada de Discovery"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*