Faleceu Majel Barrett-Roddenberry

majels1Na esteira de uma boa notícia para os fãs da franquia em sua relação com Jornada, uma péssima, agora — foi anunciado hoje que Majel Barrett-Roddenberry faleceu, aos 76 anos de idade, vítima de leucemia. Seu filho Eugene Roddenberry, juntamente com amigos e familiares, estavam com ela na sua casa em Bel Air, Califórnia.

Presente no universo televisivo e criativo de Jornada nas Estrelas desde o primeiro piloto de A Série Original, “The Cage”, onde interpretou a oficial executiva da Enterprise original, Majel Barret-Roddenberry foi companhia constante para todos os fãs das várias séries da franquia, fosse com personagens como Christine Chapel, Enfermeira-Chefe da equipe de Dr. McCoy na Enterprise, e a festiva embaixadora betazóide, Lwaxana Troi, ou ainda como a voz dos computadores federados entre os períodos de A Série Original até a era de A Nova Geração e além, incluindo a nova produção de JJ Abrams, conforme recentemente anunciado.

Fonte, TrekMovie

64 Comments on "Faleceu Majel Barrett-Roddenberry"

  1. Triste! Muito triste! 🙁

  2. De luto….

  3. Alan Pires Ferreira | 18 de dezembro de 2008 at 11:01 pm |

    É como ser comunicado de uma morte na família. A única coisa que podemos almejar ao final da vida é concluirmos esta experiência ímpar com a certeza de tê-la aproveitado plenamente e de estarmos deixando o mundo um pouquinho melhor do que o encontramos, aos que estão ficando para trás. Obrigado, Majel! Sua falta será muito sentida.

  4. A primeira coisa que vi, foi a foto dela sorrindo…e depois essa triste notícia.

  5. Não acreditei quando vi!!
    Sem sombra de dúvidas ela foi importantíssima para Star Trek!!
    Era sempre uma satisfação vê-la em cena!!
    Quando soube da notícia que ela seria a voz do computador no novo filme, imaginei logo que isso se seguiria nas possíveis sequências!!
    Uma pena, mas acredito que ela teve uma boa vida, sendo sempre muito amada!!

  6. Está realmente confirmada o uso da voz de Majel como computador da Enterprise no próximo filme?

  7. cesar antonio r martins | 19 de dezembro de 2008 at 12:38 am |

    Dia 11 de dezembro anunciam-na como a voz do computador.
    Dia 18 de dezembro ela falece com Leucemia.

    Parece mais uma homenagem pré-póstuma.

    Grande perda para o Universo ST.
    E, lentamente, vão todos partindo …

  8. cesar antonio r martins | 19 de dezembro de 2008 at 12:38 am |

    A-koo-che-moya, Gene …

  9. Valeu, Majel

    Sua atuação como Lwaxana Troi, foi única sentiremos sua falta neste universo Trekker.

  10. [i]Incapaz de prosseguir programa. Programa terminado…[/i]

    Descanse em paz… 😥

  11. Luiz Castanheira | 19 de dezembro de 2008 at 7:40 am |

    Como atriz ela era uma excelente esposa e mãe, mas ficam os meus sentimentos para os familiares que continuam aqui conosco e um desejo de fã que ela possa finalmente se encontrar com o “Grande Pássaro” em algum lugar… Muito além das estrelas.

    Bye Maje
    Castanha

  12. Uma perda sem precedentes! “Assim vão nossos heróis”..

  13. luto :/

  14. … Eu não esperava entrar aquí e ler essa notícia… Droga!

  15. Tudo o que posso dizer é:
    Obrigado por ter se dado ao trabalho de dar início à maior aventura espacial de todos os tempos: Star Trek.

    Ao lado de Jeffrey Hunter e Leonard Nimoy, ela marcou nossos corações encarnando a personagem vanguardista na U.S.S. Enterprise.

    **************

    Infelizmente, como qualquer um, de nós, nossos heróis originais são obrigados a cumprir a última etapa da vida: a morte.

    Por isso, é necessário que uma nova trupe de atores venha preencher esta lacuna que está para aumentar mais.

    Torçamos muito para que os novos atores que assumirão a responsabilidade de levar a Enterprise à frente, sejam bem recebidos por nós e sintam que vale a pena fazer parte deste sonho chamado Star Trek.

  16. Tristeza!

    ‘Se vale como uma recordação positiva, o site TrekMovie informa que Majel tinha completado seu último trabalho de dublagem como a voz da USS Enterprise do filme de J.J. Abrams. ‘

  17. Que, pena pessoal.

    Assim como os outros – ele sem imaginar em nenhum momento que eu existo – ela fez parte de toda minha vida: infância, adolecencia, e adulto.

    Que Deus a acompanhe pela Fronteira Final.

  18. Como fã desde pequeno de ST sinto que fará uma falta imensa não tê-la mais em novos episódios.
    Concordo com os amigos acima, nossos heróis originais tem a estranha mania de ir embora, mas espero tambem que novos venham, não para substituir, mas sim para aumentar este universo maravilhoso de Star Trek.

  19. Estou chocado !

    Infelizmente o fim chega até para lendas vivas.

    Como Trekker, acredito que tenhamos no plano espiritual (nova vida), um local onde as afinidades se juntam e um dia, quando estivermos lá, todos estaremos juntos em nossa Enterprise preferida, seja ela de qual geração for.

    A minha Enterprise acaba de ganhar voz e uma Betazoide muito louca …

    Não vou agorar, mais ainda me falta um Capitão rs !

    Saudades serão tiradas no DVD.

  20. Mto triste!!! Barbaridade!!

  21. Uma grande perda, a enfermaria da Enterprise no céu agora está completa, com o nosso bom doutor McCoy e agora com sua enfermeira Rand. E pouco a pouco, aqueles a quem temos tanta afinidade e carinho ao longo dos anos vão indo embora do nosso conviívio, Vida Longa e Próspera Majel Barret – Roddenberry!

  22. Prefiro pensar nas coisas boas, como o trabalho dela com Pickard, sempre hilarios…..

    RIP

    Vida longa e próspera.

    JR

  23. 😥

    Vida eterna & plena!

    \\//_

  24. Como disse a poucos dias, ela esteve desde o começo em ST e casou com Roddenberry. Participou de muitos episódios e foi a voz dos computadores das diversas Enterprises. Por causa de seu papel de Lwaxana foi chamada de perua, a princípio nao gostei do adjetivo mas é uma prova de que ela atuou muito bem que até transpôs seu trabalho para o cotidiano de sua vida real.
    Deixa um legado, um filho e saudades dos trekkers de todo o mundo.
    RIP

  25. Talvez uma grande perda para todos nós.
    Com certeza, mas um pequeno passo em sua grande jornada Majel Barrett-Roddenberry. Que Você tenha paz e esperanças em sua nova jornada.

    Saudades.

  26. Sisino Borges de Santana | 19 de dezembro de 2008 at 10:16 am |

    Descance em paz, Majel Barrett-Roddenberry , Christine Chapel, Lwaxana Troi e a voz dos computadores federados.

  27. por isso que não gosto de criticar os papéis, efeitos etc de TOS e da velha guarda.
    Eles fizeram o melhor no contexto da época sempre.
    Mesmo os papéis hoje canastrões, na época não era, comparações sem contextualizar geralmente são mal feitas.
    Essa mulher esteve a frente de seu tempo grande parte das vezes, mais acertou que errou.
    Por isso muito cuidado com 2 coisas:
    -Criticar as pessoas que fizeram TOS com a visão de 2009
    -Cuidado com falsos elogios e homenagens nas midias(sobretudo filmes, alguém captou a ídeia?) com intuito de se faturar mais…. muito cuidado.
    Adeus número UM

  28. É com muita tristeza que recebemos esta noticia, mas sem esquecer que o seu legado e o de sua familia permanecerá vivo por muitas decádas.

  29. Que Deus a guarde e que ela descanse em paz !!!

    Lwaxana Troi vai ser sempre uma de minhas personagens favoritas!!!

  30. Waldomiro Vitorino | 19 de dezembro de 2008 at 10:46 am |

    Por coincidência acabei de assistir “Turnabout Intruder” novamente, o último episódio da série original, e Majel está linda nele. Foi a última atuação mais participativa de Majel como Chapel, e a última dela na TOS. Daí vejo agora essa notícia triste.
    Me sinto honrado de ser contemporâneo desses atores dessa maravilhosa série!

  31. Segundo o Omelete:

    “Se vale como uma recordação positiva, o site TrekMovie informa que Majel tinha completado seu último trabalho de dublagem como a voz da USS Enterprise do filme de J.J. Abrams.”

    Ou seja, mesmo doente ela trabalhou na franquia!

  32. Adeus
    Rainha das Estrelas
    Princeza de Betazed
    Enfermeira carinhosa

    Fica o teu sorriso
    o teu empenho
    o teu trabalho
    e a tua voz melodiosa

    Ao lado do Grande Pássaro
    olha por nós
    e ajuda-nos a tornar
    A Terra mais harmoniosa

  33. Eu achava ela uma atriz razoável, mto melhor que um George Takei ou uma Marina Sirtis, por exemplo. Acho que o ponto alto da sua carreira em Star Trek é o piloto “The Cage” e aquele episódio “E as meninas do que são feitas?”, que por coincidência assiti nesse domingo. Gostei da participação dela.

    Como Lwaxana Troi, mostrou uma habilidade cômica interessante.

    Não gostei que JJ. retirou do novo filme a Number One e a Chapel… Pô, poderia ter uma pontinha pelo menos… Mas vamos ter a mesma voz do computador 🙂

    Descanse em paz Majel. A propósito, qual é o nome dela real? Lee Hudec Rodemberry?

    Jolan Tru.

  34. Não esperava entrar no site e ler esta triste notícia. Me comovi com as justas e sinceras homenagens dos demais amigos. Sei que hoje ela está aonde nenhum de nós jamais esteve. E assim mais um dos nosso herois se são!

    DEUS… mais um para subir. Victor desliga!

  35. Desde 1998, quando montei meu 1º computador pessoal (ao qual chamava de Majel), sua voz fez parte do meu dia-a-dia, através do esquema de som do Windows, configurado com suas falas de computador.

    Feliz passagem, Majel.

    Sua voz ainda será ouvida por muitos anos por vir.

  36. Triste! É como fico quando alguém querido cumpre seu papel neste mundo e se vai.
    Ainda que a separação seja algo com que não nos acostumamos, a saudade jamais deixará que esqueçamos das pessoas que marcam nossas vidas. Valeu, Majel! Obrigado por seu trabalho incansável junto com o grande pássaro das galáxias. A gente se vê um dia.

    RIP

  37. A “velha” geração está partindo aos poucos. Vida eterna e próspera para Majel e a todos nossos heróis que já se foram.

  38. É engraçado como a gente acha que nossos ídolos não irão morrer nunca. Até a morte do De Forrest Kelley eles pareciam ser invencíveis. Tem algo que sempre me emociono quando me lembro, dizem que em seu leito de morte, De Forrest falou com o Shatner: “Vamos fazer um novo filme! Eu sinto falta deles…”

    Hoje me lembrei que Shatner e Nimoy já tem quase 80 anos. Mas todos eles serão eternos, sempre que lembrarmos com carinho de suas aventuras, e independemente de qualquer falha que possam ter sido (que muitos adoram dizer que não eram bons atores), eles criaram uma coisa maravilhosa chamada “Star Trek”, que nos inspira até hoje.

  39. Por isto, não gosto quando criticam Shatner. Sabe, na verdade, eles são seres humanos comuns para o mundo – mas – para nós Trekkers são nosso heróis.
    Deus me livre o dia que eu ver que quem se foi foi o Shatner. Não sei como vou encarar isto…

  40. Concordo plenamente contigo Flavio.

  41. Lamentavel. Perde-se uma grande referencia para o universo de Star Trek. Ela sempre esteve presente com Gene. Certamente Jornada tem influencias de Majel que nunca saberemos.

  42. “Incapaz de obedecer. A Embaixadora Troi não está a bordo da Enterprise.”

    Lamentável mesmo. Me corrijam se eu estiver errado, mas com exceção de Enterprise, a voz dela esteve presente em todo o resto da série e dos filmes, não? É como um jogador que participa de todos os jogos do campeonato e joga a final no sacrifício.

    Todos devemos ver o filme, independente da qualidade dele, em tributo e reverência à matriarca de Star Trek – sim, pois se Gene foi o pai, ela certamente foi a mãe.

  43. É verdade…o Flavio está certo, é por isso que muito dificilmente me verão fazendo críticas ferozes aos atores…os quais eu encaro mais como meus heróis!! heróis mesmo…e não atores canastrões ou razoáveis ou sumidades.

    Interessante foi ela ter conseguido terminar o trabalho do filme novo, ficou parecendo bem uma coisa já predestinada, um sinal…sei lá…bem como alguém acima disse, uma homenagem pré-póstuma.

  44. Nelson Pieka Rivaldo | 19 de dezembro de 2008 at 6:17 pm |

    Nada poderia acrescentar além do que já foi dito pelos meus amigos trekkers nesta página, mas sinto que deveria prestar minha homenagem a mais uma das lendas que nos deixa. Creio que ela sabia do que fez parte e o que ela significou para todos nós, mesmo sem nunca conhecernos.
    Sua vida não passou em vão e “ela não estará morta enquanto nos lembrarmos dela”.
    “A ordem foi dada, fator de dobra 1.”

  45. —–Por isto, não gosto quando criticam Shatner. Sabe, na verdade, eles são seres humanos comuns para o mundo – mas – para nós Trekkers são nosso heróis.—–

    E por isso que brigo sempre com esses criticos de TOS, que não sabem do contexto das coisas. Como alguém disse bem. Veem um fime de 1965 e pensam que é de 2009!!!!!

    Parabens pelas suas palavras….

    Salve Kirk – Shatner!!!!!!!!

    JR

  46. Essa notícia foi triste.

    Computadores não morrem, são apenas desligados…

  47. Triste? 🙁 Sim, mas poderemos conferir mais uma vez seu trabalho ano que vem, bom… ao menos a vida dela foi longa e próspera…

  48. puxa vida, que tristeza! adorava ela como enfª chapel mas tenho que admitir que sempre evitei assistir aos episódios com a Lwaxana, que sempre achei muito extravagante; porém, acho que vou assistí-los mesmo assim, como minha pequena homenagem póstuma.

  49. Gostava dela (pessoa), mas detestava a Lwaxana (personagem), o computador da enterprise não será o mesmo. Descanse em paz…..

  50. O legado de Majel vai além de Star Trek. Ela teve participação também nas outras duas séries criadas por Gene Roddenberry, como Produtora-Executiva:

    Em Earth: Final Conflict, ela também interpretou uma líder da Resistência, Dra. Julianne Belman, durante a segunda temporada.

    Em Andrômeda ela participou de um único episódio, mas marcou sua presença em tela. (Esta informação eu apenas ACHO. Será que alguém pode me confirmar isto, por favor?)

    Além de todas as Jornadas: TOS, TAS, TNG, DS9, VOY, ENT e os 10 Longas.

    Majel se confunde com toda a franquia: séries, filmes, games, até fan-films.

    Majel era Star Trek, e Star Trek também era (entre outras coisas) Majel Barrett-Roddenberry.

    Sua obra foi vasta, e ficará para sempre guardada em nossos corações.

    Descanse em Paz,

    Majel Barrett-Roddenberry ( * 23/02/1932 † 18/12/2008 )

  51. Uma pequena correção:

    … e os 11 (onze) Longas.

  52. 22

    “enfermeira Rand”?

  53. Luto 🙁

  54. Sergio Murilo / SP / Mooca | 20 de dezembro de 2008 at 7:16 pm |

    Adeus primeira Dama de Star Trek!!
    Nossa gratidão e eterna admiração por ter dedicado sua vida ao universo de fãs dessa maravilhoso seriado!!

    Frase bem lembrada pelo fã Nelson Pieka Rivaldo:

    Sua vida não passou em vão e “ela não estará morta enquanto nos lembrarmos dela”.
    “A ordem foi dada, fator de dobra 1.”

  55. Rodrigo de Melo | 22 de dezembro de 2008 at 7:24 am |

    Fica aqui um registro de luto e saudade.
    Assim como Spock tentou dizer a Kirk em seu aniversário: “hoje vou para um lugar melhor que todos os que já estive”. que assim seja.

  56. putz…

    Muito triste!

  57. Alvaro Monteiro | 23 de dezembro de 2008 at 2:05 am |

    Que triste..é como se fosse alguem da minha familia ..
    Saudades eternas Majel..

  58. Uma pena 🙁 como eu disse em outro artigo, eu gostava dela.

  59. Luto¹²³

  60. marcelo ribeiro | 23 de dezembro de 2008 at 3:07 pm |

    fui pego de surpresa por isto,primeiro o Dr;mccoy,depois o sr;scott,agora cristine{majel}.só temos que agradecer por eles terem exitido em nossa infancia,adolecencia e agora como adulto.nunca vou esquecer deles em minha vida treekie .a enterprise está um pouco vazia…

  61. Basta ver o tanto de e-mails postados nessa notícia para perceber o quanto Majel era querida pelos fãs de StarTrek, digam o que quiserem, mas ela era sim uma ótima atriz, como a mãe de Trói ela mostrou seu lado comediante de forma intensa e com paixão nos divertindo sempre que a SraTroi visitava a Enterprise.Além disso, como já disseram acima ela realmente foi a mãe de ST assim como Gene foi o Pai.É uma noticia muito triste, mas fiquemos felizes por ela ter participado do novo filme e fiquemos felizes também por que com certeza ela deve estar feliz ao lado de Gene e de lá ambos vão ver o proximo filme quem sabe sentados no piso da primeira enterprise relembrando todos os momentos felizes de suas vidas.

    Que Majel fique com Deus!!!!!

  62. Uma pena!
    É a nossa quinta baixa, primeiro foi Mark Lenard (Sarek), depois nosso querido, amado e inesquecível Deforest Kelley (Dr. McCoy), na seqüência, Gene Roddemberry e James Dohan e agora a Grande Dama de ST.

    É, o tempo passa e quando lemos estas notícias nos damos conta de que nada é eterno.

    Deixo meus sentimentos para os familires e fãs, desta mulher que esteve presente nos 40 anos de ST.

    E uma lembrança em particular – “hilário ela contracenando com Patrick Stewart”, tudo bem que a maioria dos episódios não foi lá estas coisas, mas ela conseguiu me tirar boas risadas com sua interpretação de Luaxana Troi.

    Goodby Majel!

  63. Justus Rambaldi | 20 de outubro de 2010 at 1:19 pm |

    Incrível mesmo com leucemia, ela conseguiu fazer as gravações da voz do computador no filme do J.J. Abrams.
    Pelo menos o novo Star Trek nos deixou um novo começo, com novos atores que não ficam em nada atrás dos originais.
    Gostei do Karl Urban no papel do Dr. Leonard Mcoy, ele encarnou o personagem muito bem, sem falar na brincadeirinha paródia ao Lord of The Rings, quando se refere ao Spock como Hobglobin.
    Zachary Quinto como Spock ficou fantástico, adorei o paradoxo temporal Prime Spock vs Spock, o Good Luck ficou muito adequado e como despedida do Leonard Nimoy passando o bastão para o Quinto.
    Chris Pine como Kirk conseguiu trazer alguns tiques do William Shatner, sei que não foi fácil, mas deu um Capitão Kirk convincente.
    Mas sobretudo a Homenagem In Memorian para o Casal Roddenberry achei muito humano da parte da produção, sei que J.J Abrams também é trekker, e estou torcendo pela seqüência sair logo.
    A idéia de ter um Spock mais emocional foi uma grande sacada.
    Enquanto houver trekkers a produção nunca irá parar, tanto que podemos ver em séries posteriores que a história e o universo da federação foi construído a partir dos fragmentos deixados por Gene Roddenberry, ainda bem, que a obra não morreu com o seu autor ela prosseguiu. Mas a perda de Majel Barret Roddenberry a Number One original, eu assisti The Cage quando garoto, em si já era uma afronta a sociedade machista americana principalmente a militar, uma primeiro oficial mulher numa frota multinacional, o Gene e a Majel enfrentaram muitas barras pesadas morais e sociais.
    Mas isso é Star Trek, Novas civilizações, Novos Mundo e audaciosamente indo aonde ninguém esteve antes.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*