Veja o seguimento de Star Trek: Countdown 2

countdown2-capaA história em quadrinhos Star Trek: Countdown já encontra-se em sua segunda edição e narra os fatos anteriores ao filme Star Trek. O TB apresenta para você  trechos dessa segunda parte criada por J. J. Abrams, Roberto Orci e Alex Kurtzman.

Para quem ainda não ficou sabendo a respeito da primeira edição, aí vai um pequeno resumo.

A história começa no século 24, onde o capitão Nero e sua tripulação descobrem que uma estrela dentro do território romulano se transformará numa supernova, cuja explosão iminente poderá destruir o planeta natal Romulus e o Império. Seus avisos são ignorados pelo senado, assim como os de Spock, que propõe a produção da matéria vermelha (a base de decalithium) como forma de implodir a estrela, cuja produção que somente Vulcano detem a tecnologia. Juntos, Nero e Spock tentam transportar o decalithium sozinhos, mas são atacados por naves remanas, quando surge a Enterprise, do capitão Data.

Agora, a sua continuação.

Após a Enterprise desabilitar as armas remanas e permitir que Nero e sua equipe ponham os soldados remanos fora de ação, Data, então, se transporta para a Narada e é apresentado a Nero por Spock. Os três avaliam a situação.

stcoundown-2-05

Nero: “Ayel, qual a nossa situação?”

Ayel: “As comunicações estão off line. Temos somente 78% de decalithium e os conduítes de plasmas estão completamente destruídos”.

Spock: “Sem mais perfuração”.

Nero: “Sem mais perfuração e não temos decalithium o bastante para prosseguir com nosso plano. Fixar a broca levará muito tempo, o que não temos”.

Data: “Se me permite capitão, nós detectamos quantidades significativas de decalithium em mãos remanas e como isso é sem dúvida contrabando, não estaria fora do regulamento da Federação confiscá-lo”.

Nero: “Você pode ser uma máquina, capitão Data, mas gosto do jeito que pensa”.

O capitão Nero é convidado a ir a bordo da Enterprise e juntamente com Narada seguem para Vulcano a fim de convencer o Conselho a ajudá-los na fabricação da matéria vermelha. Enquanto isso, em Romulus os senadores e o pretor obtém a confirmação de que os argumentos do “vulcano senil” são verdadeiros e seu planeta está em grande perigo.

stcountdown-2-10

Pretor: “Quanto tempo levará para a onda de choque alcançar nosso mundo, quando a nova explodir?”

Cientista romulano: “Difícil prever. Poucas semanas no máximo”.

Senador 1: “Você não espera que Spock retorne aqui com uma arma mágica e salve o Império?”

Senador 2: “Não esqueça que o coração dele é vulcano. Ele salvará seu planeta a custa dos romulanos”.

Senador 1: “Presumindo que Spock esteja dizendo a verdade e que a tecnologia exista para deter a supernova, não podemos deixar o Império nas mãos de um vulcano”.

Pretor: “O que você está sugerindo? Que invadamos Vulcano e levemos a arma à força?”

Senador 2: “Nós realmente podemos permitir a delicadeza diplomática em nosso tempo de crise?”

Pretor: “Guerra com Vulcano…mesmo se parássemos a supernova o custo para o Império seria grande”.

Senador: “Muito maior custo seria o de não fazer nada”.

Pretor: “Poremos em votação no senado. Enquanto isso comecem os protocolos de evacuação e rezem para que não seja tarde”.

Em Vulcano, Spock e Nero encontram o embaixador Picard e solicitam uma audiência no Conselho. Durante a audiência, Spock explica a situação e pede para que permitam que seja fabricada a bomba de decalithium. O Conselho entra em recesso para decidir a questão.

stcountdown-2-17 

Nero: “Cada segundo que eles debatem é um segundo a mais em que minha esposa e filho estão em perigo. Eu odeio me sentir impotente, Spock. Preciso fazer alguma coisa”.

Spock: “Nós em breve estaremos de volta a Romulus. O Conselho entenderá que a ameaça para o universo é maior do que qualquer perigo de dividir a tecnologia com os romulanos. É a única decisão lógica”.

Picard chegando com o resultado: “Eu receio que a lógica foi abandonada por eles. O Conselho recusou ajudar-nos. Eles disseram que simplesmente não podem entregar segredos da ciência vulcana para os romulanos”.

Nero: “Eu já sabia! Temos estado perdendo nosso tempo, Spock. Nunca deveríamos ter esperado por alguma ajuda do conselho! Devemos apenas pegar o que precisamos”.

Spock: “Não é tão simples, Nero”.

Nero: “É simples sim. Você está começando a falar como os políticos que têm feito tudo para parar-nos. O tempo de conversa acabou!”

stcountdown-2-18

Picard: “Tem mais, Nero. A estrela está progressivamente ficando instável. O senado romulano deu ordem de evacuação do planeta. Naves da Federação estão no caminho para ajudar, mas o tempo está ficando curto”.

Nero: “Basta! Estou saindo agora! Vou volta para pegar minha mulher e filho antes que seja tarde”.

Spock: “Nero, espere! Ainda há uma chance. Deixe o decalithium conosco. O embaixador Picard e eu faremos o que for preciso para vermos nosso plano concluído. O destino de todos depende disso”.

Nero: “Muito bem. Você pode ficar com decalithium e fazer o melhor que puder. Mas eu aviso a você Spock…Se Romulus morrer, eu responsabilizarei seu povo”.

Enquanto Nero parte desesperadamente para Romulus, Spock e Picard conversam sobre uma medida desesperada.

stcountdown-2-20

Picard: “Estamos preparados para seguir com isso, Spock? Mesmo que consigamos converter o decalithium em matéria vermelha, a entrega seria um suicídio”.

Spock: “E temos outra escolha? Meu caminho foi traçado no momento em que percebi o perigo da estrela Hobus. Eu sabia que mesmo que tenha tentado ardorosamente ou que tenha tentado todos esses anos, mesmo o perigo da mútua destruição, poderia não ser o bastante para assegurar uma cooperação. Eu fiz o que devia fazer”.

Data: Embaixador Spock e embaixador Picard, a Enterprise recebeu uma mensagem prioridade um do comanda da Frota…..a Hobus virou supernova”.

Enquanto isso na nave Narada.

Ayel: “Capitão Nero, nós chegamos em espaço romulano”.

Nero: “Na tela”.

stcountdown-2-22 

Aguardem para o fim de março o lançamento da penúltima edição. 

36 Comments on "Veja o seguimento de Star Trek: Countdown 2"

  1. Parabéns pelo resumo, e…..
    Putz, até eu fiquei com raiva dos Vulcanos!!! rssssss

  2. Wilson Roberto | 3 de março de 2009 at 3:51 pm |

    A questão pertinente é: teremos o prazer dessa publicação em terras tupiniquins?

  3. Essa do sol para explodir e só o Spock sabendo é muita fraca.

    Um povo com a tecnologia avançada, tem até teleporte, não monitora os proprios sóis???

    Só aceito isso um vez com Jor-el!

  4. Ps: que desenhos ruins.

  5. Notei que o desenho da nave da página 22 é da enterprise D. Entretanto se os fatos são pós nemesis a nave não deveria ser a enterprise-E?

  6. Não é a Enterprise-D. É apenas um modelo (será da Mattel?).

  7. marco:
    Verdade, era pra ser a Ent E.
    Vai ver é outra nave, tem uma parte que falaram que naves da Federação estavam indo ajudar.

    Romulus explodiu né? Agora que vai empenar tudo. hehehe

  8. Ai! sei lá….muuuito Star Wars pru meu gostcho!

    (desligando modo irônico)

    O Orci mostrou para que veio. Esse é o filme da Nova Geração que deveria ter sido feito e nunca foi.

    Quanto a reclamação sobre os desenhos, pode ter certeza: existe HQ de ST muito, mais muito mal desenhada mesmo. Achei esse desenhista bem competente, mantém os traços dos personagens.

    Quanto aos “furos” no roteiro, bom…não vou voltar a esse assunto de novo. Vejam os mais de 700 episódios da franquia e façam uma estatística.

  9. 701 agora.

  10. Rodrigo Bruno | 3 de março de 2009 at 5:41 pm |

    Poís é ricardo, o SANTO SACRO CANONE é cheio de furos !

    mais uns furinhos (pra melhor) não vai fazer mal…

    Abs.

  11. Daví Nacario | 3 de março de 2009 at 5:43 pm |

    A arte tá muiiiiitooo fraca, o que é isso! As expressões faciais e os detalhes de luz e sombras estão horríveis….Eu li centenas de revista em quadrinhos na época da “Espada Selvagem de Conan” por exemplo, e os desenhos eram soberbos. Jornada merecia algo naquele pique…

  12. Pois é Rodrigo:

    LOUVEM O GRANDE CANON!
    PONHAM SUAS FACES E JOELHOS NO CHÃO DIANTE DELE!
    OFEREÇAM LIBAÇÕES E CANÇÕES!
    MORTE LENTA E DOLOROSA AOS HEREGES E AOS INFIÉIS!

    …e por ai vai.

  13. fabiofbg afirma:
    3 março, 2009 às 5:02 pm
    marco:
    Verdade, era pra ser a Ent E.
    Vai ver é outra nave, tem uma parte que falaram que naves da Federação estavam indo ajudar.

    Não.. é somente um modelo que o Picard tem na sala dele em Vulcano, onde agora ele é embaixador.

    M’Y

  14. Sabe… Na página 19, aquele pontinho branco no lado superior esquerdo contrastando com o fundo preto… Não pegou muito bem… Jornada merecia coisa melhor. O pontinho deveria ser verde, em homenagem aos orianos, branco lembra mais um Stormtroper… … … oh Boy!!!!

  15. MY

    Grato MY, realmente é uma ilustração da ENT-D

  16. POST 14:

    hahhahahahahaha

    muito boa!

  17. É uma revistinha comum, por isso o desenho não tem nada de especial.
    E a propósito, acho que essa série é apenas para apagar o pavil dos fãs. Com o filme já pronto, os fãs detonando a quebra do SAGRADO CANNON e o medo do sr. $J$J$ de que esses mesmos fãs não vão assistir ao filme e ainda façam propaganda negativa, o nosso bom carrasco ordenou que seu bando construisse de qualquer modo uma ligação com tal amldissoado (para ele) cannon com seu filme. Por isso não digo nada que a abertura do filme mostre as origens do Nero, e a produção a assistiu e depois escreveram a revistinha.

  18. Muito boa a história.

    Não tem absolutamente nada fora do canon.

    Pelo menos nada que não possa se explicado com uma conversa rapida nos dois fasciculos seguintes como a questão do Data por exemplo.

    Existem alguns ERROS, por exemplo, o jeito de falar dos romulanos.

    Mas nada muito relevante.

    Parece que o JJ está mais preocupado com o canon do que os fãs “progressistas” acreditavam, rs.

  19. Post 11: (…) “A arte tá muiiiiitooo fraca, o que é isso! As expressões faciais e os detalhes de luz e sombras estão horríveis….Eu li centenas de revista em quadrinhos na época da “Espada Selvagem de Conan” por exemplo, e os desenhos eram soberbos. Jornada merecia algo naquele pique…”

    Pois é, mas aqueles eram traços de John Buscema muito bem finalizados em nankim, além da leitura, quadro a quadro, que parecia nos transportar para um livro. Esses quadrinhos que fazem agora parecem mais uma síntese, com traços duros e feitos às pressas, onde o interesse em caprichar fica mais nas cores elaboradas em Photoshop. A Espada selvagem, mesmo em papel inferior e em preto e branco era muito superior a isso visto acima. Era uma obra de arte! Infelizmente, o ritmo da dinâmica em produção Just’n time contaminou os quadrinhos modernos, trazendo o stress junto e esse trabalho inferior. Por isso não tenho mais acompanhado as Hqs há vários anos. Comprei o exemplar “herança de Sangue”, também mal desenhada (fui iludido pela capa). Só espero que o filme, por ter tantas fases e personagens inseridos em apenas 120 minutos, não passe feito um flash igual a esses quadrinhos de apenas 22 páginas (sem alma).

  20. Ralph Pinheiro | 3 de março de 2009 at 9:52 pm |

    post 17.
    JJ tem medo que os NÃO fãs venham assistir o filme.
    Fã sempre assiste, porque se não for assim como ele vai criticar?

  21. Poderia dizer que Jornada e quadrinhos não combinam, mas aí eu lembro da Dívida de Honra de Chris Claremont e Adam Hughes e vejo alguma luz no fim do buraco negro.

    Eu não conheço todos os quadrinhos publicados nos EUA, mas os que saíram aqui no Brasil tinham uma arte sofrível. Só os argumentos de Peter David ajudavam a salvar alguma coisa no arco de historias do julgamento de Kirk.

    Gostaria que investissem mais nas HQs de Jornada.

  22. O negócio é o seguinte…

    Esqueçam o Capitão Kirk, Spork e Cia… o filme vai se desenrolar da seguinte maneira:

    Um casal de romulanos colocam o seu único bebê dentro de uma nave mandam a criança para Terra, já sabendo da eminente destruição do seu planeta…

    Essa criança é adotada por uma casal de fazendeiros humanos do século XXIV, consequentemente esse garoto ganha super poderes com o nosso Sol amarelo!

    A criança cresce na Terra com seus super poderes e quando adulto protege os humanos de todas as ameaças alienígenas.

    Assim ele derrota os Borgs, o Dominum… Num belo dia ele descobre que outro romulano voltou no tempo e mudou todo passado da Terra!

    Então o super-romulano volta no tempo e dá uma surra no seu conterrôneo chamado Nero…

    Só que Nero conhece o ponto fraco do nosso heroi!
    Os asteróides resultantes da destruição de Rômulus, isto é, as infâmes pedras de romulita!

    Então ele mata o super romulano… de tal sorte que a história e o canon são mudados para sempre para horror e desespero de todos os trekers!

    Assim, Nero tmb mata o desenhista da história em quadrinhos acima!

    Fim!

  23. Errata… me desculpe pela falha na digitação… é “Spok” e não “Spork”

    Não me crussifiquem por causa disso! 😛

  24. Espada selvagem de Conan?

    Olha, eu sempre sonhei com uma série de ST desenhada pelo(s) (John e/ou Sal) Buscema. Aposto que os Klingons desenhados por ele(s) ficariam dotromundo: os beicinhos do Sal e os dentes arreganhados do John.

    Comparar o cara que desenha essa história com eles é o mesmo que comparar o Himalaia com o Monte das Três Virgens lá da minha terrinha.

  25. Segundo informações do AICN a 4ª edição de star trek countdown terminará num cliffhanger que continuará exatamente nos minutos iniciais do filme.

    Outra informação do trailer é que veremos alguma coisa do treinamento de Kirk na academia. Ele aparecerá usando o skydiver e com a voz de Spock: “você irá experimentar o medo, o medo da morte certa”. Mas ele desafia o perigo e abre o paraquedas no limite.
    Não será no teste do Kobayashi.

  26. Primeiro: essa HQ daria um baita filme.
    Segundo: psicologicamente, Nero não vai ser um vilãozinho besta qualquer. Dá pra perceber que ele vai ter todas as motivações coerentes pra querer ser o vilão da história.
    Gostei.

  27. Ralph Pinheiro | 4 de março de 2009 at 8:27 am |

    Segundo os autores da HQs Nero fica sabendo de muita coisa sobre a Enterprise de Kirk e do próprio, quando acessa os dados na Enterprise-E.
    Agora o que fica meio estranho é noticiar o Nero como general e o Ayel como o seu braço direito em comando. Dá pra ver que Nero não era militar. Como ele poderia ter estratégia militar de ataque, comandar uma nave super armada com capacidade de viajar no tempo ou coisa do gênero se nunca teve experiência desse tipo?
    Ele parece um civil que quer faturar com o minério que explora, nada diz sobre ser ou ter sido militar. Essa sua Narada parece não ter armas. Pelo menos o início de Countdown não diz isso. É um mistério que espero que o filme esclareça ou o gibi.

  28. Ainda estou curiosos pr asaber se Data é mesmo B4. Bom, só pode né?

    A nào ser que a volta de nero ao passado tenha mudado mais do que a vida de Kirk e cia.

  29. Eu nunca gostei do desenhos feitos para os gibis de Star Trek, mas estes estão acima da média sim!

    Aliás, stão mais naturais do que os do Countdown #1. O desenhista é outro, não é?

    Sobre a Enterp-D na pág.22, de fato é uma maquete na sala onde ocorre o conversa.

    Mas a nave em operação é a Enterp-E, como consta na “figurinha” que ilustra o início da matéria.

  30. Tenho que concordar que a arte do gibi não está essas coisas, mas já vi desenhos bem piores em outras quadrinizações de ST. E até de SW também!

    Quanto à trama, é bem interessante. Mas não acredito que poderia se tornar um filme da franquia.

    O que mais me preocupa é a fraca solução dramática do enredo em colocar a explosão de uma estrela como mote de toda a ação. É quase inexplicável uma supernova representar todo o fim do império Romulano! E muito menos da galáxia ou do Universo…

    Se fosse para seguir nessa linha, e ainda ligar os eventos ao péssimo filme “Nêmesis”, e até redimí-lo de ter sido feito, poderiam ter usado não uma estrela agonizante, mas aquela arma de “aniquilação” que acabou com o senado romulano no início do filme.

    Talvez, os romulanos estivessem interessados em continuar as pesquisas da arma criada por Shinzon e usá-la para por fim a Federação. As pesquisas poderiam acontecer secretamente, em um inóspito planeta do império.

    Mas, claro, algo dá errado e a arma se torna instável ou produz uma reação em cadeia.

    O resto continuaria praticamente igual ao gibi. Mas Spock poderia ter conseguido informações sobre a continuidade dos teste da arma de aniquilação com um cientista romulano dissidente ou através da comandante Donatra (ela não disse que havia se tornado uma “amiga” da Federação no final do filme?).

    A única solução para deter a ameaça seria a detonação de uma bomba com a tal “matéria vermelha” ou decalithium no núcleo da desastrosa instabilidade ou reação em cadeia.

    Nero, Spock e Picard tentariam convencer os vulcanos a produzirem a bomba, mas sem sucesso. Os vulcanos acreditariam que a arma de aniquilação descontrolada era um castigo justo para o império romulano, que queria usá-la para destruir todas as civilizações inimigas.

    Acho que se a ameaça aos romulanos fosse causada pelo próprio império, a decisão dos vulcanos em não ajudar seria mais convincente e “lógica”. Afinal o fim dos romulanos seria bom para todas as demais civilizações da galáxia. Além disso, os dilemas de Nero e conseqüente crise psicológica, que o tornaria o vilão do filme, ficariam mais interessantes. Seria quase um personagem shakespeariano, buscando uma vingança cega e vazia.

  31. Post (19), isso mesmo. Também parei com quadrinhos há anos. John Buscema e sua arte devem ser lembrados para sempre, valeu por citar o nome dele! Também estou preocupado com a “alma” do filme, mas ainda otimista….

  32. Post 29

    É a Enterprise D e não a E.

  33. post 12 – ricardo, JJ, Orci e Kurtzman, sabe não queria tá na pele deles ! eles “estupraram’ o SANTO SACRO CANON (mais furado que peneira) – eles vão queimar no INFERNO Klingon (muito pior que o nosso) por 1 Trilhão de Anos !

    Morte à esses infiéis !!! rsrsrsrskkkkkkkkkk

    Abs.

    PS: rsrsrsrskkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  34. Revistinha furreca com uma histórinha tão profunda quanto uma poça de água. A única coisa que eu lamento nisso tudo é que não sou eu que vou encher o dito cujo de dinheiro, se é que vcs me entendem.

  35. Fisicamente a estória é ridicula.

  36. è uma historia, eles deveriam parar de lança essas revistinhas bagaçeras e faze um longa com a nova geração, tem um monte de gente querendo ver mais um filme com a nova geração.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*