John Logan fala mais sobre seu trabalho com Jornada X

Salvador Nogueira
Editor do Trek Brasilis

A antecipação dos fãs pelo próximo filme de Jornada nas Estrelas nos EUA está muito maior do que a pela nova série. E essa tendência cresceu ainda mais nos últimos dias, com a entrevista do roteirista John Logan (“Gladiador”, “Morcegos”) à revista “Star Trek Communicator”.

Nela, John nos mostra o quanto ele aprecia Jornada nas Estrelas. “Eu amei a série original e eu amei a Nova Geração desde o primeiro episódio. Eu tenho as duas primeiras séries inteiras em vídeo. E agora que eu tenho acesso ao acervo da Paramount, posso assistir ao que eu quiser. Eu perdi o fio da meada em Deep Space Nine, mas há nela tantas coisas que eu adorei sobre o que eles fizeram com os personagens. Agora estou assistindo mais dela. Eu acabei de ver uma sequência de sete episódios da Guerra do Dominion, por exemplo. E Voyager é maravilhosa. Seven of Nine e Janeway são minhas favoritas pessoais.”

O vasto conhecimento de Logan sobre o universo de Jornada o está ajudando a escrever o décimo filme. Ele está planejando incluir várias referências às várias séries. “Haverá muitas coisinhas que os fãs irão reconhecer. Eu quero colocar muitas coisas legais que ninguém na audiência principal irá entender, mas os fãs verão e pegarão no ato. Uma das melhores partes de escrever é que você pode fazer com as raças, os personagens e os mundos o que você sempre quis.”

Além de tirar detalhes das várias séries, Jornada X também será inspirada pelos filmes, principalmente “Jornada nas Estrelas II – A Ira de Khan” e “Jornada nas Estrelas – Primeiro Contato”. “Meus adversários favoritos em Jornada foram Khan e a Rainha Borg. Você precisa de um adversário dessa estatura. Por isso James BOnd sempre deveria enfrentar Blofeld –esse é o adversário dele. Picard precisa de um adversário ou contraparte que esteja em seu nível. Esperamos que esse adversário serão tão memorável não só pelo que ele é, mas pelo como e por que ele se comporta assim.”

Outro vilão que deve inspirar o novo adversário de Picard será Annorax, o inimigo de Voyager no episódio “Year of Hell”. O vilão, segundo Logan, “era tão memorável porque você podia entender as motivações profundamente humanas por trás de suas ações. E tomamos emprestado um pedaço desse episódio para Jornada X, mas você terá de esperar e ver para saber qual pedaço.”

“Year of Hell” não é o único episódio de Jornada que podemos olhar para tentar adivinhar o que irá acontecer no próximo filme. “Eu acho que listar meus episódios favoritos é um bom Teste Rorschach de Jornada nas Estrelas”, brincou Logan. “Pessoas querendo saber como eu penso podem ler o que quiserem nessa lista.”

Seus favoritos incluem “The Naked Time”, Arena, “Amok Time” e “Balance of Terror”, da Série Clássica, “The Best of Both Worlds”, “The Inner Light”, “Yesterday’s Enterprise”, “Face of the Enemy”, “Data’s Day” e “The Measure of a Man”, da Nova Geração, e “Tuvix”, de Voyager, embora ele tenha ressaltado que gostou de Voyager como um todo. Ele não foi capaz de apontar um favorito de Deep Space Nine, mas disse que está atualmente redescobrindo a série.

Vários dos episódios na lista apresentam os Romulanos. Não é à toa que essa será uma das raças vistas no filme. “Eu amo os Romulanos”, diz. “Eu sempre fui atraído pela duplicidade e intriga e a inteligência política letal dos Romulanos. Eu os acho adversários formidáveis para a tripulação da Enterprise.”

Um rumor recente apontou que Spock, que foi visto pela última vez em Romulus (no episódio do quinto ano da Nova Geração “Unification”), poderia aparecer neste filme. Quando perguntado sobre isso, Logan fez uma pausa, e então disse, “Não posso comentar isso”. Entretanto, ele pôde revelar que ao menos alguns outros elementos da Série Clássica farão uma aparição no filme. “Veremos alguns dos alienígenas da série original que não temos visto por um bom tempo. Não posso entrar em detalhes, mas eu amo os Andorianos também.”

Picard e Data será os personagens mais importantes do filme, mas Logan disse que pretende também dar a Deanna Troi um “papel realmente bom”. Ele também diz que não irá negligenciar ninguém no elenco. “Temos nossa gangue de sete, e eles são minha prioridade. Preciso ter certeza de que todos eles tenham momentos próprios. Eu adoraria trabalhar em personagens menores, mas seu estiver entre dar uma boa fala para Barclay ou Geordi, eu escolheria a tripulação principal. Preciso justificar minhas escolhas com muito cuidado.”

Certamente, os personagens terão mudado um pouco neste filme. “Uma das coisas mais espertas que eles fizeram em Jornada II, meu filme favorito, foi dar óculos ao capitão Kirk”, diz Logan. “Isso reconhece a passagem do tempo, e que esses personagens mudam com ele, e suas relações interpessoais também mudam. Esses personagens têm vidas nesta nave, e queremos refletir isso em Jornada X. Queremos reagir ao que aconteceu nas outras séries. Espero que as pessoas vejam os avanços em uma porção de relacionamentos entre os personagens.”

Embora os personagens sejam bem enfocados, a Enterprise-E também será. “Estou olhando para isso como um fã, e que fã não gostaria que o capitão Picard comandasse a Enterprise em batalha? Eu vou fazer a Enterprise fazer todas as coisas legais que sempre quis. A Enterprise-E é uma grande nave, e nós realmente não a vimos tão bem. Esse é um filme de ação, e essa nave vai fazer bastante exercício.”

Apesar disso, não será voltado só para a ação o enredo de Jornada X. “O que faz Jornada legal é quando o episódio é uma peça de moralidade –é verdadeiramente legal quando é uma peça de moralidade disfarçada como uma grande história de ação”, diz Logan. “Jornada X está recheado de ação, mas lida com questões clássicas de Jornada. Quem nós somoes, por que levamos as vidas que levamos, e por que fazemos as decisões que fazemos é fundamental [aqui ele faz um jogo de palavras com “paramount”] para essa história –perdoem-me o trocadilho.”

Logan contou como se meteu com a criação do filme, durante uma conversa há dois anos com seu amigo Brent Spiner (Data). “Estávamos falando de um monte de coisas, e eu disse a ele que eu adoraria escrever um filme de Jornada. Ele arregalou os olhos e perguntou se eu falava sério. E eu disse, ‘Com certeza!’. Encontrei Rick Berman depois disso, comentei minhas idéias. Ele realmente gostou delas, e o resto, como dizem por aí, é história.”

Desde então, Logan tem trabalhado com Spiner e Berman, e ele diz que os fãs estão enganados ao achar que Rick tem pouco respeito pela história antiga de Jornada. “Eu ouvi tudo isso também, e não poderia estar mais longe da verdade”, diz. “Após trabalhar com ele dia sim, dia não por um ano, eu vou conhecê-lo. E Rick tem um respeito e entendimento por todas as séries. Ele ama Jornada nas Estrelas. É sua vida, e ele é tão esperto sobre isso. Os fãs deveriam entender que Rick é o melhor amigo que eles poderiam ter no mundo de Jornada.”

Berman pode ser importante para cuidar da visão de Gene Roddenberry do franchise como um todo, mas Logan sabe que para este filme ele também tem uma grande importância. “Eu acho incrivelmente empolgante, mas traz muita responsabilidade. Eu tenho tanto amor e respeito por esses personagens, e sinto que devo muito a eles. Por isso quero tratá-los direito.”

Se os fãs concordarem que Logan foi bem sucedido, ele não está nem um pouco a fim de fechar a porta para o próximo filme. “Vamos ver como as pessoas reagem a Jornada X antes. Se eles não vierem até Illinous me procurando pra me depenar, eu faria Jornada XI num segundo. Eu até tenho uma idéia pra ele. Foi uma coisa que eu queria colocar em Jornada X e que não consegui encaixar. Eu falarei sobre isso em alguns anos.”

Fonte: TrekToday

Be the first to comment on "John Logan fala mais sobre seu trabalho com Jornada X"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*