Site descreve trailer de Jornada

star-trek-poster.jpgO primeiro teaser trailer de Jornada nas Estrelas tem sua estréia marcada nos cinemas para o dia 18 de janeiro, juntamente com o lançamento do filme “Cloverfield” e estará disponibilizado na internet a partir do dia 21. Mas o site Slashfilm apresentou uma descrição de como será a apresentação desse trailer. O texto abaixo contém spoilers.

A descrição foi confirmada também pelos sites The Trek Movie e HollywoodChicago, mas lembre-se que não é oficial. Veja o texto na íntegra.

Logotipo da Paramount e logotipo do Bad Robot

Tela escura, e de repente algumas centelhas (muito saturadas, ao estilo cinematográfico de Michael Bay). Ouve-se um velho rádio da NASA em contagem regressiva: “30 segundos e contando”. Um close num rapaz de um tempo indeterminado usando óculos de proteção e curvado, soldando e fazendo algumas faíscas ao redor. Ele levanta seu óculos, uma touca levemente futurística, mas não é de um traje espacial. O rapaz volta a se curvar continuando o trabalho. Ele está de pé em frente a uma grande placa escrita: “Do Diretor J. J. Abrams” (de letras azuis emitindo bonitos raios de luz).

Uma parte do discurso de John Kennedy sobre o vôo espacial: “Os olhos do mundo agora olham para o espaço”. As pessoas andando em volta da seção disco. Soldadores estão em todo o lugar, dando a dimensão do tamanho. Nós ouvimos, “Águia pousou”. Toda a cena é passada de forma panorâmica. De repente, mostra o que parece ser quilômetros de armação subterrânea e o título: “O FUTURO COMEÇA”.

Uma impressionante cena filmada da nascele, de pessoas todas acima da nave e você pode ver toda uma cidade industrializada ou um estaleiro ao fundo. Ela está sendo construída na Terra, não no espaço. Neil Armstrong fala: “Um pequeno passo para o homem…”. A câmera vai subindo lentamente acima de todo o disco. Então ouve-se a voz de Leonard Nimoy: “Espaço, A Fronteira Final” e o tema conhecido de Jornada toca. A filmagem vai revelando a inscrição no topo do disco – “USS Enterprise” e estes imensos motores de dobra da nave ao fundo. Tecnicamente a primeira revelação do que estamos vendo.

Por fim, mostra apenas o logotipo da Frota Estelar e os títulos:

“Em Construção”.

“Natal de 2008”.

Fonte: TrekWeb

22 Comments on "Site descreve trailer de Jornada"

  1. A primeira mudança no canon: Ela está sendo construída na Terra e não em órbita. Bom ou ruim…ainda não sei, mas com certeza diferente.
    Soldadores (?!) era para ser avançada, fica uma pergunta: Qual a diferença entre o nível tecnológico do universo que conhecemos com este que nos será apresentado? A curiosidade só aumenta!!

  2. “Ela está sendo construída na Terra, não no espaço.” muito importante esta frase! =]

  3. Luiz Castanheira | 16 de janeiro de 2008 at 1:29 pm |

    Primeiro spoiler confirmado com esta construção em terra. Será que estes roteiristas vão trabalhar em uma adaptação de Yamato em seguida (risos)?

    Abraços
    Castanha

  4. não vamos criticar um trabalho q ainda não está pronto.Vamos esperar..pode ser o renascer de
    Jornada ou seu enterro…

  5. Realmente mudança no canon, do site oficial da franquia. “Launched in 2245, the original and illustrious starship U.S.S. Enterprise NCC-1701 was built in the San Francisco Yards orbiting Earth.” Vamos ver quais as outras novidades que temos pela frente!

  6. A questão de ter soldadores não significa que é uma das mesmas tecnologias de solda que utilizamos hoje em dia! Mesmo porque até a Voyager, a nave mais avançada da federação, é soldada! Só não sei dizer se manualmente como neste caso, no entanto esta informação não parece contradizer o cânon!

  7. Ai, ai, ai!!!
    Construída na Terra???

    Tbém acho que começaram a mudar o canôn já no trailer!!! Não me preocupo com soldadores ou coisas assim. Só espero mesmo que não começem a mudar demais.

    E a frase Space, the final frontier vai ser dita por Spock!! Bill “Kirk” Shatner está de fora MESMO!!!!

  8. Pessoal, se a nave começa a ser montada na terra e termina no espaço ou passa a ser montada no espaço depois, sinceramente não faz a menor diferença. Isso não muda nada… qdo que falam que toda a nave foi montada no espaço???

    Acho que ficar colocando defeito em qualquer liberdade criativa da equipe de produção também não vai levar a nada. Espero que seja um Ótimo filme, para o bem da franquia.

  9. Jornada XI vai ser um reboot. Nada do que acontecer de diferente me deixará surpreso. No entanto, se a nave for construída em parte na terra e em parte no espaço não acho nada de estranho, afinal trabalhar no espaço é algo complicado, mesmo para o sec. 23.
    O link da NASA com Jornada me pareceu a deixa para o público não trekker.
    Realmente, Salvador, me lembrou também a boa Yamato.

  10. Para polemizar, JJ Abrams disse mais de uma vez que seria fiel ao cânon. Tanto isso é verdade, que em alguns artigos foi dito que se teria dificuldade em colocar o velho Kirk visto que ele estaria morto no período de tempo do velho Spock. Não sou do tipo de fã que não tolera qualquer falha ao cânon, mas não acho justo ser fiel ao cânon apenas por conveniência, eu gostaria muito de ver o velho e bom Kirk com o Shatner novamente!

  11. Pessoal,

    É um teaser promocional, provavelmente a construção da nave nem será mostrada no filme, vamos aguardar e dar algum crédito à nova equipe. Lembrem-se não ter a dupla B & B no comando da produção já é um bom sinal.

  12. “…mas não acho justo ser fiel ao cânon apenas por conveniência, eu gostaria muito de ver o velho e bom Kirk com o Shatner novamente!”

    Me desculpe mas neste caso eu acho que o diretor estaria sendo “INfiel por conveniência” se incluísse o velho Kirk!

    A nave ser totalmente ou parcialmente montada na Terra realmente não é uma alteração ou adaptação drástica do cânon, mas eu penso que ressussitar o velho Kirk aí sim seria!

  13. "Frank" Hollander | 16 de janeiro de 2008 at 9:40 pm |

    Concordo com Ralph e Camachos. A nave necessariamente não precisa ser totalmente montada em órbita. O conceito de “complexo” pode significar vários locais distintos que em conjunto levam o título de de “San Francisco Yards”, cujo o nome (diga-se de passagem) pode sugerir que a nave está sendo parcialmente fabricada nesta cidade.

    A dúvida que fica é: Como levarão a nave para a órbita? Elevador? Raio Trator?? Teletransporte???

    Eu só espero que (puxando uma outra noticia ainda levada como boato) a nave não esteja sendo construída na área 51.

  14. Vamos torcer para que este filme seja feliz, assim como foi feliz o primeiro longa “Jornada nas estrelas – o filme”, pois se isso acontecer, virão as sequências e novas séries. O 1º longa foi, porém, um banho de ficção científica, enquanto os últimos deixaram a desejar. Espero, também, que não forçem a barra no visual de alguns alienígenas, como por exemplo, na Voyager e Enterprise, onde criou-se muitos extraterrestres humanóides, muito parecidos com os humanos e diferenciados apenas por uma marca na testa ou nariz, ou mesmo raças que chegavam a uma bizarrice total, como na 4ª temporada de Enterprise, onde as raças alienígenas encontraram-se na Terra e tecia-se, ali, a criação da Federação!

  15. Acredito, Frank, que o cara que escreveu o artigo não soube explicar o local onde estava sendo construída a nave, que poderia lembrar um hangar de uma base.
    Vou especular. Acho que naves auxiliares com raio trator talvez pudessem levar o disco para órbita, mas isso iria requerer muitas naves.
    Será que a Enterprise terá sistema de pouso?
    Ou como muitos já disseram, pode ser uma jogada de marketing e que nada tenha a haver com a construção dela.
    Veja que a frase: “Em construção”, também refere-se ao filme em si. A coisa toda pode ser uma metáfora.

    Abraços.

  16. Uma mudança no Cânon logo no primeiro Teaser,
    mas uma mudança não muito significativa, pois não creio que isso vai atingir muito mesmo aos radicais.

    O que impressiona é o fato de que na primeira aparição de uma cena do filme o Cânon já é quebrado.

    Parece proposital. Parece que JJ Abrams já deu a deixa: Trekkers, preparem-se para mudanças no Cânon, essa é só a primeira…

  17. Não tem nada mais difícil de avaliar que uma “descrição de trailer”. Porque ela só permite inferir a intenção, mas não avaliar a qualidade. Consigo imaginar mil jeitos desse trailer ficar ruim, e outros mil de ficar bom.

    Eu pessoalmente gosto do elo com o programa espacial atual, mas acho que pode ser um tiro no pé — exploração espacial não anda muito em alta no mundo real de hoje, sobretudo com o público mais jovem. A abertura de Enterprise tinha essa mesma linha (e eu adorava), mas não fez nada de bom pela série.

    Sobre cânone, vamos lembrar três coisas:

    1- Embora seja universalmente conhecido que a USS Enterprise foi lançada em 2245 e foi construída em órbita da Terra, tenho quase a certeza de que esses dados NÃO são canônicos. Alguém viu isso dito ou escrito em algum episódio ou filme?

    2- Não me parece surpreendente que pedaços da Enterprise tenham sido construídos na Terra e depois levados ao espaço. A descrição do trailer parece indicar que esses pedaços são muito maiores do que eu imaginaria (algo como levantar para a órbita um “esqueleto” inteiro da Enterprise), mas ainda assim, para quem quiser, dá para “racionalizar” isso nas informações NÃO-CANÔNICAS de 2245/construção em órbita.

    3- It’s just a TV show, folks! Não vejo essas pequenas alterações (que, como foi mencionado, aparecem no trailer, mas podem nem fazer parte do filme — e tenho a impressão de que trailers, em geral, são NÃO-CANÔNICOS) como um desrespeito à história de Jornada. Não acho que esse seja o sinal que tanto esperamos de que JJ Abrams pretende dar um reboot oficial na franquia.

    Segunda-feira vai dar para palpitar melhor.

    Abraços,
    Salvador

  18. Leandro Martins | 17 de janeiro de 2008 at 9:59 am |

    Vou acompanhar o Salvador, aqui. Esta suposta construção em solo pode ser perfeitamente racioalizada para combinar com informações pré-estabelecidas — já fiz para coisa bem mais complicada e ficou uma beleza.

    E, mesmo que não desse e isto seja de fato uma quebra do C&C, bem, c’est la vie. O que importa meeeeesmo é que seja um filme bem dirigido, bem atuado e bem escrito. E isto ainda iremos saber.

  19. Thiago Nóbrega | 17 de janeiro de 2008 at 12:42 pm |

    Lendo o que os amigos disseram acima, creio que a maior preocupação não deve simbolizar ou não o renascimento de Jornada, mas sim se comentários desconexos feitos por fãs apegados demais ao canôn da série não manchem, ntecipadamente, a opião do grande público acerca do que é ou venha a ser este novo longa-metragem. Para ser sincero, admiro Jornada desde criança, quando via a série clássica, e os personagens mais marcantes sempre foram Spock e o Doutor McCoy, o velho Bill sempre reside em nossos corações, mas trazer a imagem de um capitão decrépito de volta, acho, não será bom para ninguém. Leonard Nimoy, pelo menos, serve para amarrar as pontas do roteiro. Quanto à problemática de mudanças e as críticas que são feitas à Abrahms, julgo, infundadas. O reboot é uma chance de reviver ou matar de vez a franquia, e pronto, e a tentativa esta sendo levada a sério: tem-se um diretor e produtor competente e a Paramount, finalmente, decidiu abrir seus cofres. Então, por que tanto do chiado com este filme. Vamos esperar e ver o que acontece. Se não der certo, pronto, será a exaustão criativa final da série, se der certo, só Deus poderá dizer o que sucederá, com filmes e séries brotando a torto e direito.

  20. "Frank" Hollander | 17 de janeiro de 2008 at 12:55 pm |

    Salvador: Citação direta canônica eu creio que não existe. Se existir deve ser em ST-TMP onde ocorreu a primeira aparição do complexo. Agora vamos as citações INDIRETAS:

    1. A placa na NCC-1701 informa que a nave foi construída na San Francisco Fleet Yards (EARTH).

    2. A Terra obviamente possui um complexo para construção de naves. Ela é vista primeiramente em ST-TMP e depois em alguns filmes subsequentes. A Enterprise-B salvo engano está na mesma doca. TNG também mostra a Big-D em reparos no episódio Family. Nemesis idem ao fim do filme, quando reparando a ENT-E e, finalmente, a NX-01 é lançada (aparentemente numa versão mais modesta) da mesma doca, em três situações diferentes, a NX-02 Columbia, idem. Obviamente deve ser a mesma “shipyard” citada na placa.

    3. Sabemos que (quase) tudo relacionado a história da frota (academia, QG, Centro de comunicações) está situado em São Francisco. Todas as cenas de naves deixando a Terra tem a participação desta cidade.

    Portanto é factível especular que tudo, faz parte do mesmo complexo conhecido como San Francisco Yards.

    Ralph: Sua observação é relevante. J.J. pode ter subjetivado a cena. Porém, será que o esforço gráfico (especulação já que não vi o teaser) não seria grande o suficiente para ser deixado de fora do filme?

  21. Frank,

    essa mesma discussão está rolando solta lá no TrekMovie.com. E apresentaram várias coisas interessantes por lá. O mais convincente foi uma imagem de satélite de Utopia Planitia, em Marte, onde a Enterprise-D foi construída. Ela aparece num monitor durante o episódio “Parallels”, da Nova Geração. E lá se vê claramente o disco da Enterprise-D sendo construído NO SOLO. Isso corrobora a idéia de que os elementos maiores da nave são feitos no chão e depois levados ao espaço para montagem final.

    Também mencionaram o episódio “The Counter-Clock Incident” (da Série Animada, portanto não-canônico), em que o Almirante Robert April (suposto primeiro capitão da Enterprise) fala que viu a construção da nave, dando a entender que aconteceu no solo.

    Finalmente, Jornada tomou várias liberdades com relação às docas espaciais. A estrutura que vemos em TMP é uma das versões. A partir de TSFS, vimos uma outra doca espacial, grande, de onde Kirk rouba a Enterprise e onde vemos a primeira aparição da Excelsior. Isso sem falar na Estação McKinley, onde a Enterprise-D passa por um refit depois do encontro com os borgs em “The Best of Both Worlds”. Fica claro, portanto, que a concorrência é grande em instalações para montagem/refit de espaçonaves ao redor da Terra.

    Enfim, todo mundo sempre presumiu que a Enterprise foi construída totalmente em órbita, mas isso está só na imaginação dos fãs — nunca foi explicitamente dito. Portanto, mesmo nesse quesito, vale tudo. O trailer, para mim, é fair game.

    Abraços,
    S.

  22. Inclusive o Roberto Orci deu uns pitacos no Forum do TrekMovie. Não revelou nada, mas acatou uma sugestão de colher as opiniões dos trekkers e fazer uma espécie de “as opiniões dos fãs antes do filme e depois”, para incluir no extra do DVD.
    Isso mostra pelo menos que os caras estão levando a sério a produção.
    Os australianos já viram Cloverfield e o trailer (por causa do fuso) e disseram que o filme é bem legal, mas o trailer é razoável, nada de excepcional. O que foi dito sobre ele é verdadeiro.
    Vamos ver. Como disse o Salvador, só dá pra avaliar a qualidade vendo.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*