Vida longa e próspera a Nimoy, Parte I

O ator Leonard Nimoy completou no último dia 26, oitenta anos de idade, o mesmo que seu amigo Shatner, dedicando parte de sua vida a Jornada. Na época, quando disse ao seu pai que ía ser um ator, o mesmo respondeu que estaria confraternizando com ciganos e vagabundos. Hoje é considerado um dos atores e diretores mais respeitados de Hollywood. Ao Star Trek.com, Nimoy lembra sua vida, os trabalhos na franquia e a esperança de ver Jornada revigorada. A entrevista foi dividida em três partes.

Vamos começar no presente, voltar ao passado e, em seguida olhar para o futuro. Então, primeiro, que deu a algumas pessoas um susto há alguns meses. O que aconteceu e como está se sentindo?

“Sim, eu tive uma surpresa. (Risos). Essa é a melhor maneira de colocá-lo. Eu estava em Massachusetts, North Adams, para fazer uma apresentação no Museu de Arte Contemporânea de Massachusetts. Eles tinham uma exposição de minhas fotografias por vários meses e eu estava lá para dar uma palestra. Estava em um hotel do outro lado da rua do museu. Estava pronto para ir em mais de uma hora ou duas e de repente eu comecei a ter dores de estômago severas. E em vez de ir ao museu, fui para o hospital e fiz uma cirurgia de cólon. Felizmente, o hospital e o médico foram excelentes e fizeram um trabalho muito bom. O resto foi apenas uma história de recuperação. Eu estou bem agora. Demorou algumas semanas, pois a cirurgia foi bastante severa, com uma incisão longa debaixo do meu peito no meu estômago. Mas eu estou bem e estou totalmente recuperado.”

Você já se aposentou, mas continuamos a ouvir – inclusive de você no seu twitter recente – que mais de Fringe pode estar no horizonte. O que está acontecendo?

“Eu fiz isso. Um episódio. Eu não posso dizer se William Bell nunca vai estar de volta ou se esse é o final da temporada. Eu pensei que o personagem estivesse acabado, mas eles vieram com uma idéia maravilhosa.”

Espere, espere. Você quis dizer final da temporada ou final da série?

“Eu não tenho qualquer resposta sobre se é temporada, ou série. Já passei por muitas ressurreições no meu tempo!”

Você ainda participa de convenções ocasionais. Por quê? É uma espécie de agradecimento aos fãs?

“É exatamente o que é, um muito obrigado. Eu ainda sinto a obrigação de estar lá com eles, contando as histórias de Jornada e fazê-los atualizados sobre o que estou fazendo. Ainda há muito interesse. Eu não sei quando eu vou parar de fazer isso. Acho que há um fim à vista. Eu não vou passar a fazê-lo indefinidamente, mas estou programado três ou quatro eventos para este ano.”

Você passou anos tirando fotos, publicou diversos livros e teve seu trabalho exposto em museus. O que você consegue na criação, na organização e preparação de uma fotografia que você não consegue em qualquer outra forma de arte?

“A fotografia é um elemento útil para mim, para idéias criativas. Eu posso ter uma idéia e executá-la sozinho. Eu não tenho que lidar com o orçamento de grandes produções e dezenas de pessoas. Eu não preciso reunir escritores e designers e artistas. Eu não preciso estar longe de casa durante semanas e meses. É uma maneira confortável para mim de expressar idéias e manter-me criativo, sem que tome conta da minha vida totalmente. Minha vida pessoal é muito valiosa. Eu gosto muito da minha família. Gosto do meu tempo pessoal com a minha esposa. Eu não quero estar longe. Eu não preciso ou quero fazer isso.”

Algum outro livro no caminho?

“Não, agora não. O mais recente foi um catálogo do projeto “Secret Selves”, que ainda é muito atual. Esse show vai estar se movendo em torno de vários locais. Foi até no Mass MoCA por seis meses e vai estar em outros lugares no futuro. Agora, eu diria que as idéias se encontram na fase de desenvolvimento, mas eu não tenho nada pronto ainda.”

Deixando Jornada de lado, que outros papéis, performances, projetos em sua carreira você ficou particularmente orgulhoso e ou gostou? Sugerimos as obras Alien Voices, A Woman Called Golda, Três Solteirões e um Bebê, e sua canção Ballad of Bilbo Baggins

“(Risos). Aparentemente, o mais conhecido de todos esses é a gravação de Bilbo Baggins. Eu gostei de fazer isso. Foi muito divertido. É uma canção dirigida às crianças. Foi cerca de 30 anos antes de seu tempo. Nós estávamos muito à frente do ciclo de histórias sobre o Hobbit. Foi muito, muito mais tarde que a trilogia dos anéis fosse produzida como filmes. Eu sei que “The Ballad of Bilbo Baggins” teve uma vida muito ativa na internet. Acho que foi maravilhoso. Você está certo. Eu diria que A Woman Called Golda é algo que me deixou extremamente orgulhoso. Eu diria que nunca esqueci, que foi um filme para televisão que produziu e estreou na TNT. Foi uma história verdadeira sobre um sobrevivente do Holocausto que lutou numa organização que tinha a intenção de negar o Holocausto. Eu achei que foi um projeto muito importante e nós conseguimos uma indicação ao Cable Ace por isso. Tenho algumas experiências maravilhosas ao longo do caminho. Eu estive na Broadway, durante 16 semanas em “Equus”. Esse teve um prêmio Pulitzer e um Tony Award. Eu excursionei pelos Estados Unidos no meu show de um ator chamado Vincent, que foi sobre Vincent Van Gogh, e eu creio que foi uma valiosa peça de trabalho. Então, eu tive oportunidades de fazer alguns projetos muito interessantes e estou muito feliz com isso.”

OK, vamos falar de Jornada. Quando os vimos em sua camiseta LLAP (Vida Longa e Prosperidade) na convenção em Las Vegas em agosto passado, demos muitas risadas. Você está realmente, verdadeiramente, profundamente em paz com o lugar de Spock em sua vida, não é?

“Oh sim, estou muito confortável com isso, com certeza.”

Tomemos alguns de nossos fãs da década de 60. Qual foi a reação para Spock no momento da estréia da série? As pessoas assimilaram o personagem ou foi uma total anomalia para o público a visualização naquele momento?

“Bem, eu acho que pegou muita gente de surpresa. Devo dizer que fiquei surpreendido com a resposta, mas eu entendi. Eu entendi que era sobre o personagem que as pessoas estavam respondendo. As cartas me falaram muito sobre o que as pessoas estavam achando. Certamente, a emissora foi totalmente pega de surpresa. As pessoas na NBC, a emissora que estava comandando a série, tinham realmente pedido a Gene Roddenberry para eliminar o personagem ou mantê-lo em segundo plano, porque eles estavam preocupados que o personagem não fosse um personagem positivo. De fato, em alguns dos primeiros materiais promocionais que eles colocaram para potenciais anunciantes, tinham as fotos retocadas de mim como Spock tirando as pontas das orelhas. Eles realmente tiraram as orelhas pontudas nas fotos. E foi-me explicado que eles estavam preocupados que o personagem parecesse diabólico e que um personagem “diabólico” poderia ter uma conotação negativa, especialmente nos estados do sul, onde as pessoas podem sentir-se desconfortáveis ​​com um diabólico no seu televisor.”

“O que aconteceu foi exatamente o oposto do esperado pela emissora. O personagem Spock tornou-se o personagem de fuga na série e as cartas para o personagem Spock e para mim foram muitas. A emissra, em seguida, pediu mais um lote de Spock, e não menos de Spock, e tivemos que passar por um grande ajuste na produção para obter o personagem Spock construído até o nível da demanda (de audiência).”

Há nos primeiros episódios, onde vemos que você demonstra emoção, ou mesmo sorriso. Quanto tempo você demorou para “encontrar” o personagem?

“Bem, havia um sorriso no primeiro piloto. Eu estava direcionado para sorrir. Ser o mocinho que eu era, eu fiz o que o diretor me disse para fazer. Estava trabalhando com Jeffrey Hunter, que era o capitão da Enterprise, no momento, no primeiro piloto, nós estávamos neste planeta estranho, onde um determinado tipo de planta estranha estava crescendo. Eu estava chegando e tocando uma das folhas dessa planta, que exalava um certo tipo de som assustador. O diretor disse: “Por que você não sorri quando você ouve aquele som, como se fosse um som agradável”. Pensei: “Ok, vou fazer isso”. Passou um longo tempo depois que eu nunca mais sorri novamente em Jornada (risos). Foi o que aconteceu apenas em circunstâncias muito especiais. Mas demorou um pouco para encontrar o personagem. Foi só no segundo piloto, realmente, que eu tive uma compreensão total e fui capaz de tomar minhas próprias decisões, sobre como o personagem deveria funcionar em determinadas circunstâncias. Eu fiz o que me pediram para fazer nesse primeiro piloto e é por isso que você viu um sorriso.”

Em breve a segunda parte dessa entrevista.

37 Comments on "Vida longa e próspera a Nimoy, Parte I"

  1. Antonio de Pádua | 28 de março de 2011 at 12:28 pm |

    Os personagens não nascem prontos e são fruto do trabalho de composição do ator. Alguns personagens já estão finalizados quando se iniciam as gravações, porém são minoria. Spock foi um personagem construido ao longo da série e dos filmes. No piloto “The Cage” o que vimos foi apenas um rascunho do que hoje reconhecemos como Spock, inclusive com demonstrações de emoção e uma maquiagem que mudou muito.

  2. … e como Fringe foi renovada para mais uma temporada, temos esperanças de ver Nimoy novamente na série… 🙂

  3. É notória a evolução do personagem nos primeiros episódios: a princípio Spock tem antecedente humano, somente depois temos que é a própria mãe que é da Terra. Ele sorri, mas na verdade não tem emoçoes, mas logo depois começam as crises de controle e mais tarde o conhecimento de que toda a cultura vulcana está baseada nesse controle, mesmo não sendo humanos, e que Spock tem mais dificuldades por ser mestiço. Depois vem a fusão mental e a incorporação do sinal judaíco que faz parte da filosofia vulcana (Live long and Prosper). No segundo ano os episódios AMOK TIME e JOURNEY TO BABEL dão início ao aprofundamento na cultura vulcana que vai se completar no terceiro ano com SAVAGE CURTAIN e ALL OURS YESTERDAYS.
    O pleno desenvolvimento ocorre no último (e maravilhosos) ano de Enterprise, onde é apresentado o histórico da política recente de Vulcano até a formação da Federação.

  4. Que bom que ele está recuperado, passar por esse tipo de problema nessa idade pode ser complicado.

    E aquele sorriso é mesmo estranho, quando a gente pensa no Spock depois disso mas não era só o sorriso era ele inteiro, que ótimo que ele encontrou o Sr. Spock do jeito que a gente ama!

    E espero que a fase 8.0 seja leve para ele!

    E os fãs de Fringe devem estar contente, pelo menos mais uma temporada!

  5. O spock (na minha opinião) é uma lenda maior que o cap. kirk. Eu prefiro o kirk ( ainda mais depois que foi interpretado pelo lindoooo CPine) mas todo mundo, sendo treker ou naum conhece o “Sr.Spock”. O nimoy realmente é um excelente ator mas, cá entre nós eu naum consigo me acostumar com ele sorrindo!!! rsrsrsrs Vida longa e próspera \\//

  6. Sinceramente o que o Chris Pine tem que eu nao tenho rss (Nao responda por favor) Alias, sou eu mesmo no Facebook, nao um Gustavo Leao fake (pelo menos ate o Bob Orci falar que nao hahaha)

    Gustavo

  7. Que boa notícia, não estava acreditando que iam cancelar a série. Com o fim de Stargate Universe e Caprica, só temos Fringe e Eureka, com este último com uma produção muito pequena e demorada. Predcisamos de mais séries de ficção de nível, pois fantasia não considero como ficção.

  8. @VERDE: acho que The Event também pode ser considerada scy fi…

  9. mandica não fala nada pro Bill q o Spock é mais lenda que o Kirk, senão teremos problemas com o sr. Diva!!! hahahahah!

    E o CPine é mesmo lindinho, mas eu adoro ver ele com aquele jeito “esquisito” como em Carriers(Vírus) e Smokin’ Aces(Cartada Final)!

    De todos esses filmes mencionados recentemente que ele estaria sendo cogitado para participar, eu gostaria que ele pudesse fazer o Preacher!!!

    Ele de pastor recebendo uma “entidade poderosa” seria o máximo!!!

    Mas parece que os fãs desse comic estão esconjurando essa possibilidade!!! Mas só pq eles não sabem nada de Chris Pine!!!

  10. E o TB está bombando, Gustavo Leão o verdadeiro, sempre por aqui agora!!!

  11. Olá pessoal! Eu não poderia deixar de dar os parabens a Nimoy! Que coisa, Shatner faz aniversário em 22-03 e Nimoy em 26-03. E olha que a maioria acha Nimoy mais velho. É o semblante, o biotipo…

    Mas, vamos ao que interessa. Da mesma forma que gostaria muito que Shatner vivesse mais 80 anos, assim desejo para Nimoy.

    Vejam como são as coisas. O jeito de cada um ser definiu o personagem, embora haja separação entre pessoa e personagem.

    Poderia escrever muita coisa sobre Nimoy e Shatner, mas, do fundo do coração, dou os parabéns aos dois e que nunca, mas nunca mesmo, nos esqueçamos do trabalho que estes dois (e tantos outros) realizaram em ST.

    Estarão sempre me nossos corações!

    Live long, and prosper!!

  12. VR5
    Não conheço esse THE EVENT, mas já vou procurar saber
    Obrigado

  13. Nem precisa Verde, a série não vai se aprofundar em ciência, e sim em politica e espionagem mesmo, se bem que nem deve ter um segundo ano devido a baixa repercusão. E Fringe ainda não tem nada de nova temporada confirmada, pois a audiência continua caindo nos EUA. Como disse em artigos passados, pode até haver uma próxima temporada, mas uma terceira por lá é impossível.

  14. Vida longa e próspera para o Sr. Nimoy !

    Sandra, você viu o desempenho do Chris Pine no filme “Incontrolável” ? (Rs)

    Padofull,

    Li, recentemente, um notícia na internet dizendo que Fringe terá mais uma temporada, só não me lembro em que site (se lembrar posto aqui).

  15. Sim Paulo Sérgio, é claro que vi CPine em “Incontrolável” até já dei minha opinião sobre o filme aqui! GOSTEI!

    E pelo jeito CPine só fará Jack Ryan após STSequel, tô desconfiada que esse filme nem rola mais!

    Pado procura por aí que eu também vi q Fringe terá uma próxima temporada!

  16. Sandra e Padofull,

    Lembrei onde vi a notícia sobre Fringe: foi no Twitter da revista Sci-Fi News (http://twitter.com/revistascifi).

  17. Normando Rodrigues | 29 de março de 2011 at 8:31 am |

    Ô SR. VERDE!

    Tocaste num ponto importante. A última temporada de ENT é sim maravilhosa. Amarra uma série de pontas soltas desse universo, e dá conta do recado direitinho.

    Na recente entrevista do Rick Berman ele revelou o porque: eram planos e idéias para serem desenvolvidas até a sétima temporada, e que foram condensadas quando a produtora anunciou que a 4a seria a última.

    O fato é que é a melhor temporada de qualquer série de Star Trek desde TNG.

    Bom, VIDA LONGA E PRÓSPERA ao melhor oficial de ciências que a Frota já viu.

    Pena que o personagem tenho sido submetido a trechos de roteiros não muito inteligentes, como no recente filme, quando Spock narra ao jovem Kirk alternativo a destruição de Rômulus com “e então, o inesperado aconteceu…” Ridículo é pouco…

  18. Normando Rodrigues | 29 de março de 2011 at 8:37 am |

    Textualmente no roteiro: “I was on root when the unthinkable happened.The supernova destroyed Romulus.”

    Francamente… Não se sustenta astronomicamente, nem em qualquer arremedo de conhecimento científico, nem no technoblá do universo trekker, e, o que é pior, não tem a mínima coerência dramática.

  19. Normando

    Concordo com você sobre o acidente furado de Rômulus, mas tenho uma idéia de onde eles tiraram isso. Recentemente li na Scientic American que existe um fenômeno natural chamado blazer em que um estrela pode mandar um jato energético direcionado que pode destruir quem estiver na direção desse jato. è poderosíssimo e pode atingir milhares de anos-luz, porém não viaja em velocidade de dobra. Sendo esse o fenômeno, levaria centenas de anos, para falar por baixo, para que destruisse Rômulus, dando tempo para evacuarem o planeta.
    Outra coisa sobre o filme, toda a sequência sobre Delta Vega foi furada por diversos motivos, nunca vi roteiro tão furado, o que foi legal nele os “easter eggs” e a adrenalina (o Padô vai me matar agora). É isso …

  20. VERDE: Explique isso: “Outra coisa sobre o filme, toda a sequência sobre Delta Vega foi furada por diversos motivos…”

  21. Padofull: Veja aqui:

    http://scifibr.wordpress.com/2011/03/25/fringe-renovada-para-a-4%c2%aa-temporada/

    E quanto a The Event: como uma série que trata dos conflitos entre o governo norte-americano e UMA RAÇA DE ALIENS refugiados aqui na Terra não vei ser sci fi? Se for assim, Fringe também não é. Sci fi não precisa ser somente no espaço, com naves espaciais, alienígenas verdes chamados de Zorg, etc. 😉

  22. Pessoal.

    Existem séries britânicas de ficção muito interessantes e que podem ser assistidas facilmente.

    Entre elas: Dr Who, Sarah Jane Smith e TorchWood.

    Dr Who é a série de ficção mais antiga da televisão. Existe desde 1962 até hoje. E apesar dos altos e baixos é muito boa.
    Ja Sarah Jane e TorchWoos foram derivadas de Dr Who recentemente e estão na quinta e quarta temporadas respectivamente. Dr Who tem mais de 30 temporadas. Vale a pena conferir. Se alguém quiser conhecer este site brasileiro é bem interessante sobre o assunto. http://universowho.wordpress.com/

  23. Trekker
    É o seguinte: 1.Delta Vega fica longe de Vulcano, mas mesmo que fosse perto o Spock Prime não teria como ver a destruição do planeta daquela forma porque estaria no mínimo há alguns anos luz de lá;
    2.O Spock nunca mandaria o Kirk para Dela Vega daquela forma, porque o teria mandado para uma morte certa;
    3. Delta Vega fica num ponto na beira da galaxia longe do caminho entre a Terra e Vulcano;
    4. O Scott nunca descobriu a transdobra, pois se concluiu que era impossível tanto em TNG quanto em DS9.
    Conclusão: Toda a sequência referente e Delta Vega foi para colocar o Spock Prime em contato com o Kirk.
    Muito mal feito.

  24. É VERDE, tamos a pé de escritores/roteiristas, sei lá o que estes M. são…

  25. Não disse que The Event não é ficção científica, mas já e é oficial que deve ser muito menos que Terra: O Confrito Final, também de origem de Roddenberry. Ou seja (novamente) deve se resumir aos conflitos HUMANOS que se desdobrarão por causa dos refugiados. E se Fringe tiver uma quarta temporada ótimo, pois o pessoal gosta.
    E claro que Fic. Cie. não precisa ser Space Opera, mas que dá vontade de dizer que não é quando dizem que Smalville e Eureka são. E muito piór, quando um canal de ficção científica exibe séries meisticistas dá até vontade de chorar.

  26. Padô
    Eureka pode ser comédia, mas considero ficção. Seus temas são de ficção pesada, usando roteiros leves. De vez em qdo eles exageram nas crises, como naquele episódio que a menina criou um sol em órbita da Terra, mas se aquilo não for ficção, naõ sei o que é …

  27. Normando Rodrigues | 30 de março de 2011 at 5:58 pm |

    Obrigado Verde, pelos detalhados comentários.

    Delta Vega e o exílio de Kirk realmente foram o fim da picada.

    Sobre ser sci-fi ou só “fi”, vale lembrar que desde o início contemporâneo do gênero, na literatura do século XIX, a boa sci-fi combina divulgação científica com crítica à realidade social corrente (Alan Poe, Júlio Verne, H. G. Wells…).

    O pior de tudo, amigos Verde e Trekker, é que uma solução para a pretensão “dramático-audiencista” do roteiro seria fácil. Por exemplo, sobre toda a seqüêcia de Delta Vega:

    – Spock original poderia ser posto por Nero numa solitária espacial, estailizada e estacionária, mas a distância segura da futura sigularidade, para, a olho nu e por monitores, ser forçado a acompanhar a destruição de Vulcano;

    – A Enterprise, danificada, singraria pela mesma área até poder restabelecer navegação em dobra, e detectaria a cela, pensando ser alguma capsula sobrevivente do genocídio;

    – Kirk seria designado para receber o sobrevivente e, após Spock o inteirar de tudo com o elo mental, iniciaria um jogo de gato e rato a bordo, para evitar que Spock alternativo encontrasse a si mesmo idoso; Essa tensão do encontro dos dois poderia ser desenvolvida em paralelo à trama de interceptação da nave de Nero, e resgato de Pike;

    – Scotty poderia ser retirado com vida, durante os reparos de emergência da Enterprise, dos destroços de uma das outras naves destruídas; Ele seria o responsável por mais um milagre de engenharia, restabelecendo a propulsão de dobra em tempo record.

    Se eu, em 10 minutos, consegui desenvolver isso, um roteirista talentoso e bem pago facilmente faria melhor.

    Uma antiga máxima do cinema dizia ser possível fazer um péssimo filme de um bom roteiro, mas impossível fazer um ótimo filme de um péssimo roteiro.

  28. Gostaria que alguém me respondesse: No episódio da terceira temporada da nova geração (descendentes), data cria uma filha para ele chamada LAL (AMADA segundo a série). O que significa esse nome realmente? Diz no episódio que é Hindu, já procurei em todo lugar e não achei essa confirmação. Gostaria muito de uma resposta pois se for mesmo AMADA será o nome da minha filha. Minha filha tem sindrome de edwards (descobri a pouco tempo) e pouco tempo de vida, é minha primeira filha e eu e minha esposa não poderemos ter mais filhos. Esse nome diz tudo o que sinto por ela…

  29. Normando Rodrigues | 31 de março de 2011 at 8:48 am |

    Meu Caro Jean

    A Wikipedia nos informa ser LAL um “segundo nome”, ou nome do “meio”, comum nas culturas persa e hindu. Teria uma raiz etmológica, aparentemente comum a ambas as tradições, que significaria RUBI, daí derivando seu significado para ser precioso, querido, desejado.

    Sugestão de um pai de 3 crianças, que se irmana contigo nesse momento: você já demonstra estar apegado ao nome. Use-o. O instinto é uma prerrogativa importante neses casos e, pelo pouco que li, parece-me mais do que apropriado.

    A propósito, os antigos diziam que o rubi tem em seu interior uma chama que nunca se apaga, e que protegiam os seus donos.

  30. Jean

    Nos solidarizamos com seu problema e eu sei, como sou de cristão protestante, que Deus pode realizar o impossível. Nessa hora o que podemos fazer é orar e aconselhar que procure a resposta nas Escrituras, que é onde Jesus fala conosco.
    Que Deus os abençoe

    Verde e família

  31. Jean,

    Deus dará forças para vc e sua família passarem esta prova. Confie nele e saiba que tudo tem um propósito.

  32. jean, me solidarizo com você! Força e (se fores cristão) confie em Deus! Milagres já aconteceram antes e acontecem hoje! LAL é um nome mais que apropriado!

    De um pai de uma filha (única) e que também (pelas vias “normais”) não poderá também ter mais filhos…

  33. Cara, muita força para você e sua família, tenho meu primeiro filho completando um ano e sempre que sinto o que outros pais sentem como se fosse com meu filho e comigo mesmo.

  34. Aí gente, só por curiosidade, Nimoy vai dar voz a Sentinel Prime em Trasnformers 3. Ele dublará o antecessor do Optimus Prime que tinha sido esquecido na Lua a séculos e voltará para revelar algum segredo que só o Sam Witwick (denovo) poderá desvendar e dar a vitória aos Autobots (denovo, denovo). E eu reclamando do rotiero de STF2.2.

  35. O roteiro de Star Trek em comparecer com Transformers ganha até o Oscar e o Leão de Ouro …

  36. digo, em comparação

Leave a comment

Your email address will not be published.


*