À espera de Discovery, Sem Fronteiras entretém com consistência

stb-tmp-poster-textless[SEM SPOILERS] Foi uma noite agradável a do último sábado (30/07), que lembrou o clima das antigas convenções da Frota Estelar Brasil realizadas em São Paulo por anos num passado que fica cada vez mais distante. Centenas de fãs uniformizados e caracterizados como os personagens ícones de Star Trek andavam pra lá e pra cá na espera do início da primeira sessão de cinema no Brasil de Star Trek: Sem Fronteiras. Uma das melhores salas da cidade, o IMAX do Shopping Bourbon, na Zona Oeste da capital paulista, por um instante parecia uma estação espacial no século 23. O mesmo se repetia naquele momento no Rio de Janeiro, onde outra sala IMAX exibia o filme neste horário.

Por pressão dos fãs, ou por cronograma próprio já agendado, ainda há controvérsias. Mas o fato é que a Paramount Pictures do Brasil fez bonito com a aguardada pré-estreia. Duas sessões, às 21h30 e meia-noite, em São Paulo e Rio, apresentaram a nova aventura da Kelvin Timeline aos ansiosos trekkers. Com direito a pipoca e refrigerante na faixa e sorteio de itens colecionáveis antes da sessão, havia mais uma surpresa: no final do filme, um pôster oficial de presente para quem esteve lá.

E muitos estiveram. Além de boa parte da equipe paulista do Trek Brasilis, e mais um membro da tripulação que veio de Belém do Pará, diversas caras conhecidas da Frota Estelar Brasil, do Grupo de Ficção Alpha, do podcast Seção 31, do canal de YouTube Diário do Capitão, do fã-clube Star Trekkers, e até mesmo dos veteranos Star Trek Fã Club do Brasil e Trekker´s Club, além dos fãs “avulsos”. Um clima familiar e positivo para assistir Sem Fronteiras.

A turma do TB

Equipe do Trek Brasilis na pré-estreia de Sem Fronteiras: Luiz Felipe Tavares, Leandro Pinto, Salvador Nogueira, Fernando Penteriche e Ralph Pinheiro

E o filme é bom? Sim, é. É concordância que é o melhor dos três que se passam nesse universo alternativo de Star Trek criado por J.J. Abrams, Roberto Orci e Alex Kurtzman em 2009. Tem seus problemas? Um pouco. Roteiro às vezes preguiçoso, vilão com motivação genérica e sem tanta inspiração, mas é em seu todo uma aventura consistente, com ótima caracterização dos personagens clássicos, excepcionais efeitos especiais e música envolvente. Justin Lin fez um trabalho digno, assim como Simon Pegg (Scotty), e Doug Jung, os roteiristas.

Sou fã da série há quase 30 anos, logo é motivo de felicidade ver um filme bem conceituado assim. Se formos pensar, desde 1996, com a estreia de Jornada nas Estrelas: Primeiro Contato (naquela época ainda se usava “Jornada nas Estrelas”. Hoje em dia é Star Trek e ponto), não tínhamos um episódio cinematográfico tão unânime em sua qualidade. Já são 20 anos com Insurreição, Nêmesis, a reimaginação de 2009, e Além da Escuridão, películas que deixam um sentimento de que alguma coisa não está no lugar (ou muitas coisas). Só que, ao mesmo tempo em que há tranquilidade com Sem Fronteiras, percebo que o filme não me traz aquele interesse de antes.

É que vejo da seguinte maneira, e acho que alguns concordarão. Sem Fronteiras, assim como os dois anteriores, não são efetivamente parte da cronologia de Star Trek que nos importa. Aquela que assistimos e reassistimos há 50 anos, que estudamos e nos preocupamos, que perdemos horas de nossas vidas pesquisando e debatendo. Os filme da Kelvin Timeline são um eco daquilo que é Star Trek. São filmes referenciais, às vezes uma série de homenagens roteirizadas, uma emulação daquele universo original nos fez chegar até aqui.

Ao assistir e aprovar com felicidade Sem Fronteiras, o que queremos é que o conceito de Star Trek continue em evidência no interesse coletivo, e por isso relevamos o fato de a série ter deixado de lado a sua filosofia de raiz pra sair na ação física com a agitação que o público de hoje espera. Sabemos que Star Trek no cinema é um complemento que já teve pontos altos como A Ira de Khan e A Terra Desconhecida, mas que já viu o fundo do poço com A Última Fronteira e Nêmesis. O que importa para nós é a televisão. A televisão com seu universo tradicional, seja com naves ou estações espaciais, e isso sim empolga.

Em janeiro teremos uma nova série, Star Trek Discovery, estreando. Com uma temporada, mesmo de apenas 13 episódios, são justamente 13 horas de tempo para desenvolvimento de uma trama que não precisa, obrigatoriamente, colocar novamente a Terra em perigo ou destruir naves, planetas, e matar personagens para marcar seu espaço dentro de duas horas pagas pelo espectador para se entreter.

Dito tudo isso, vá assistir Star Trek: Sem Fronteiras, pois você vai gostar, afinal, o filme é baseado naquilo que trouxe você até esse texto, ou fez eu escrevê-lo. O amor pelas aventuras criadas por Gene Roddenberry que encantam tantas gerações desde 1966. E que em 2017 voltarão em sua forma original via CBS All Access e Netflix.

jaylah-franklin-chair

30 Comments on "À espera de Discovery, Sem Fronteiras entretém com consistência"

  1. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 7:38 pm |

    Orci está perguntando por que os fãs não estão comparecendo aos cinemas.
    https://twitter.com/realboborci/status/760600550601728002

  2. Maurício Oliveira | 2 de agosto de 2016 at 8:59 pm |

    Muito prazer!

  3. Maurício Monteiro | 2 de agosto de 2016 at 9:23 pm |

    Não compro nem ponho disco pirata nos meus aparelhos. É uma coisa que tenho, desde a época do vídeo-cassete.

  4. comprar pirata também não compro. colocar no meu aparelho blu-ray jamais. assisti a cópia “pirata bixada” pela internet…
    tenho tudo que foi lançado de star trek comprado original (exceto TAS e o que a Paramount não fez questão de lançar no Brasil)

  5. manda ele perguntar no posto Ipiranga e no departamento de marketing da Paramount para saber a resposta…

  6. Ralph, só não votei down porque você tá na foto. 🙂

    Btw, foi um desses dois que escreveu aquela desculpa ridícula? Se eu não adorasse ST ia adorar ver a cara deles depois da bilheteria nada “vida longa e próspera” que o filme está tendo nos EUA.

  7. Eu até agora não entendi se é a sério, ou se há algum sarcasmo no tweet dele? Sinceramente tá mais para ironia.

    Mais, irônico que isso só um outro do Shatner que eu vi outro dia. Em que ele dizia que não era importante o bastante para ter sido convidado para a estréia em Nova York.

  8. Fala sério? A Paramount Internacional, a Péraummonte BR, não se deram conta que estão promovendo o IMAX e não o filme?

    Bando de incompetentes, em 2013 eu tive um amigo que esperou o Blu-Ray porque não gosta de 3D, na minha cidade tinha apenas uma sala com 2D em apenas um horário, tipo hora do almoço. Sabe quanta gente deixou de ver o filme por causa disso?

    Já meu horário favorito é logo após o almoço no shopping, mas nem sempre eu consigo ver um filme nesse horário do jeito que prefiro, em 3D legendado. Certamente se eu morasse em SP, Campinas ou Cotia eu iria preferir o IMAX 3D.

    Mas, ALÔ, gente esperta da Péraummonte!!! IMAX 3D atende muito pouca gente, não só aqui como no resto do mundo. Então ficarem promovendo o filme como se fosse algo inacessível para a maioria do público só podia dar em falha na bilheteria. Sem contar o tal Barco Escape.

    Que idéia mais louca foi essa de mandar os atores dizerem para os fâs na estreia em Londres, “ASSISTAM ISSO EM IMAX”, como se de outro jeito não valesse a pena, quando ainda existe gente no planeta que prefere 2D?

  9. 21:30h pode até ser bom se você mora na mesma cidade onde tem um IMAX 3D. 🙁

  10. Não faço a menor idéia quando vai sair por aqui, mas não acho provável que será em setembro.

  11. ralphpinheiro | 3 de agosto de 2016 at 8:16 am |

    Sim. Mas eles são orientados pela matriz. A ordem vem lá de cima.

  12. Cara.. só tem estagiário lá… kkkk

  13. Tá de sacanagem?!

  14. Jotape Ferreira | 3 de agosto de 2016 at 11:51 am |

    A bilheteria do filme está mesmo abaixo do esperado… Acho que o marketing da Paramount demorou muito para criar “hype”.

  15. Cara, é o seguinte: lá na wikipedia tem a definição de sensatez. Sua foto tá lá como referência!! Você disse tudo!!

  16. Ô inveja branca!

  17. Estou percebendo que em todos os filmes, legenda somente à noite. Tive que assistir Independence Day 2, às 22:00 hs. Eu também gosto de ir em sessões à tarde e tenho algumas disponibilidades no meio da semana. Não tenho nada de quem gosta de dublagem, mas eles só pensam em bilheteria. “A maioria gosta, então vamos colocar em todas as sessões…” Injusto para os cinéfilos, que gostam de ver a interpretação original.

  18. Ou desorientados melhor dizendo.

    Eu vi uma troca de tweets entre o boborci e alguém que questionava o fato da publicidade para o filme não ter sido bem feita, boborci a princípio respondeu que eles são gente boa.

    O cara então respondeu que estava certo disso, mas o fato é que ele só tinha visto alguma publicidade há uma semana atrás, ao que boborci respondeu, “isso é verdade”.

    Bem, Bob é um dos produtores do filme, certamente ele sabe melhor do que nós.

    https://twitter.com/SmartApeRSPW/status/760738861475520513

  19. Bem, em benefício do filme eu ficaria feliz se eles estivessem fazendo a publicidade para atingir a preferência de um público maior.

    Mas, não é o que estão fazendo quando desde o início da promoção até os atores estão dizendo que esse é um filme para se ver em IMAX. NOT SORRY, mas IMAX ONDE???

    A verdade é que se esperam que o IMAX vai garantir a bilheteria do filme, vai ser o maior fiasco. Por aqui o filme tem que ser vendido em 3D dublado que é o que o público prefere e tem mais acesso.

  20. Também achei que foi tom de ironia.

  21. Todos que foram nas sessões de sábado em SP e RJ ganharam um poster, aquele no estilo de The Motion Picture.

  22. Bom, se o filme é lançado no cinema em 1 de Setembro, é impossível que o Blu-Ray saia no mesmo mês. Mas agora entendi o que você quis dizer.

  23. O filme foi detonado pelos críticos, mas tem a maior expectativa de bilheteria para um mês de agosto. Eu desconfio que é o tipo de filme que estoura no fim de semana de estréia e depois tem uma queda considerável. Vamos esperar e ver o que acontece.

    Eu não estou a fim de ver o filme, mas advinha? Amanhã tá estreando num shopping pertinho da minha casa, e Jason Bourne desde a semana passada.

    Enquanto isso Péraummonte por STB.

  24. Isso mesmo… O filme merece ser visto no cinema.

  25. Sortudo!!!

  26. Se puder ver em Imax a experiência de imersão na Base estelar e na 1701 valem a pena…o preço

  27. Eu vi JB e não é nada perto de STB, bem fraco.

  28. Eu assitiria até dublado, em preto e branco com o som horrível, mas nem isso tem em Salvador.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*