À espera de Discovery, Sem Fronteiras entretém com consistência

stb-tmp-poster-textless[SEM SPOILERS] Foi uma noite agradável a do último sábado (30/07), que lembrou o clima das antigas convenções da Frota Estelar Brasil realizadas em São Paulo por anos num passado que fica cada vez mais distante. Centenas de fãs uniformizados e caracterizados como os personagens ícones de Star Trek andavam pra lá e pra cá na espera do início da primeira sessão de cinema no Brasil de Star Trek: Sem Fronteiras. Uma das melhores salas da cidade, o IMAX do Shopping Bourbon, na Zona Oeste da capital paulista, por um instante parecia uma estação espacial no século 23. O mesmo se repetia naquele momento no Rio de Janeiro, onde outra sala IMAX exibia o filme neste horário.

Por pressão dos fãs, ou por cronograma próprio já agendado, ainda há controvérsias. Mas o fato é que a Paramount Pictures do Brasil fez bonito com a aguardada pré-estreia. Duas sessões, às 21h30 e meia-noite, em São Paulo e Rio, apresentaram a nova aventura da Kelvin Timeline aos ansiosos trekkers. Com direito a pipoca e refrigerante na faixa e sorteio de itens colecionáveis antes da sessão, havia mais uma surpresa: no final do filme, um pôster oficial de presente para quem esteve lá.

E muitos estiveram. Além de boa parte da equipe paulista do Trek Brasilis, e mais um membro da tripulação que veio de Belém do Pará, diversas caras conhecidas da Frota Estelar Brasil, do Grupo de Ficção Alpha, do podcast Seção 31, do canal de YouTube Diário do Capitão, do fã-clube Star Trekkers, e até mesmo dos veteranos Star Trek Fã Club do Brasil e Trekker´s Club, além dos fãs “avulsos”. Um clima familiar e positivo para assistir Sem Fronteiras.

A turma do TB

Equipe do Trek Brasilis na pré-estreia de Sem Fronteiras: Luiz Felipe Tavares, Leandro Pinto, Salvador Nogueira, Fernando Penteriche e Ralph Pinheiro

E o filme é bom? Sim, é. É concordância que é o melhor dos três que se passam nesse universo alternativo de Star Trek criado por J.J. Abrams, Roberto Orci e Alex Kurtzman em 2009. Tem seus problemas? Um pouco. Roteiro às vezes preguiçoso, vilão com motivação genérica e sem tanta inspiração, mas é em seu todo uma aventura consistente, com ótima caracterização dos personagens clássicos, excepcionais efeitos especiais e música envolvente. Justin Lin fez um trabalho digno, assim como Simon Pegg (Scotty), e Doug Jung, os roteiristas.

Sou fã da série há quase 30 anos, logo é motivo de felicidade ver um filme bem conceituado assim. Se formos pensar, desde 1996, com a estreia de Jornada nas Estrelas: Primeiro Contato (naquela época ainda se usava “Jornada nas Estrelas”. Hoje em dia é Star Trek e ponto), não tínhamos um episódio cinematográfico tão unânime em sua qualidade. Já são 20 anos com Insurreição, Nêmesis, a reimaginação de 2009, e Além da Escuridão, películas que deixam um sentimento de que alguma coisa não está no lugar (ou muitas coisas). Só que, ao mesmo tempo em que há tranquilidade com Sem Fronteiras, percebo que o filme não me traz aquele interesse de antes.

É que vejo da seguinte maneira, e acho que alguns concordarão. Sem Fronteiras, assim como os dois anteriores, não são efetivamente parte da cronologia de Star Trek que nos importa. Aquela que assistimos e reassistimos há 50 anos, que estudamos e nos preocupamos, que perdemos horas de nossas vidas pesquisando e debatendo. Os filme da Kelvin Timeline são um eco daquilo que é Star Trek. São filmes referenciais, às vezes uma série de homenagens roteirizadas, uma emulação daquele universo original nos fez chegar até aqui.

Ao assistir e aprovar com felicidade Sem Fronteiras, o que queremos é que o conceito de Star Trek continue em evidência no interesse coletivo, e por isso relevamos o fato de a série ter deixado de lado a sua filosofia de raiz pra sair na ação física com a agitação que o público de hoje espera. Sabemos que Star Trek no cinema é um complemento que já teve pontos altos como A Ira de Khan e A Terra Desconhecida, mas que já viu o fundo do poço com A Última Fronteira e Nêmesis. O que importa para nós é a televisão. A televisão com seu universo tradicional, seja com naves ou estações espaciais, e isso sim empolga.

Em janeiro teremos uma nova série, Star Trek Discovery, estreando. Com uma temporada, mesmo de apenas 13 episódios, são justamente 13 horas de tempo para desenvolvimento de uma trama que não precisa, obrigatoriamente, colocar novamente a Terra em perigo ou destruir naves, planetas, e matar personagens para marcar seu espaço dentro de duas horas pagas pelo espectador para se entreter.

Dito tudo isso, vá assistir Star Trek: Sem Fronteiras, pois você vai gostar, afinal, o filme é baseado naquilo que trouxe você até esse texto, ou fez eu escrevê-lo. O amor pelas aventuras criadas por Gene Roddenberry que encantam tantas gerações desde 1966. E que em 2017 voltarão em sua forma original via CBS All Access e Netflix.

jaylah-franklin-chair

80 Comments on "À espera de Discovery, Sem Fronteiras entretém com consistência"

  1. DanielVenezian | 1 de agosto de 2016 at 5:15 pm |

    Gostei muito do filme considero o melhor dos 3, uma pena a bilheteria não estar a altura do filme que ele é

  2. Adilson J. A. de Oliveira | 1 de agosto de 2016 at 5:48 pm |

    Viajei de São Carlos até São Paulo para ver o filme e considero uma ótima experiência! Concordo com o texto. É um excelente diversão e ajuda nos aproximarmos da verdadeira Jornada

  3. Estou ansioso para ver o filme, embora já se passou muito tempo desde a última vez em que me entusiasmei com um filme de jornada.

    Parece que a bilheteria da segunda semana desanima um pouco. Concordam?

  4. Vamos aguardar….

  5. Que bom que a turma do TB assistiu, e gostou, antes que os pessimistas e os odiadores começassem a desconstruir o filme, porque aparentemente é o que já está acontecendo por causa da bilheteria da segunda semana.

    Eu estava longe de SP e RJ na semana passada e tirei STB da minha cabeça. Nem mesmo procurei pelo pirata que anda por aí, já vi vários gifs de cenas do filme no tumblr.

    Por conta de tudo isso não posso perdoar a Péraumonte Int. e BR. Agora eles esperam que a bilheteria dos países que estão vendo as más notícias salvem o filme para eles?

  6. Bom, meu desânimo com o filme não é por causa da bilheteria nos EUA, porque apesar de tudo o filme ainda arrecadou mais do que ‘Jason Bourne’ na primeira semana.

    Mas o fato é que pelo que eu li por aí a primeira impressão é que tá valendo, tá em um monte de site que JB fez 60 milhões, mais do que STB. Enquanto que a atualização mostra que no fim STB é que foi melhor do que JB na estréia. E, eu não acredito que JB também vai conseguir se segurar na segunda semana, quando estrear Suicide Squad.

  7. Concordo. É o melhor filme da Kelvin time line e digno de homenagear ST nos 50 anos.
    Assistam no cinema e em Imax se possível numa imersão total dentro da 1701 e da Base Estelar Yorktow…que p… Base!!!

  8. Encontrei essa turma TB lá exceto o Ralph que sumiu na sala…kkkkk
    Vale a pena ver no cinema e os caras da paramount q estavam no evento disseram q vai ter mais sessões pré em Agosto mas só em salas Imax pois só conseguiram cópia em Imax do filme até agora.
    Vc tá perto de uma sala Imax Sandra?? 🙂

  9. Penteriche traduziu em palavras o que a maioria de nós sente mesmo em relação à franquia de 2009 pra cá. Ótimo texto, e que venha Discovery pra nos levar de volta pra casa (sem trocadilho)!

  10. Prá dizer a verdade não estou mais preocupada com isso. Acho até que posso esperar pelo Blu-Ray, se em setembro eu não estiver animada para ver o filme no cinema.

  11. Mas vale muito a pena ver na telona. Não perca.
    Apesar da paramount não merecer audiência e bilheteria.

  12. o “pirata” que eu vi está “tesourado”, faltando cenas do filme.
    eu fui um dos que disse que não ia dar meu $$ para a Paramount. mas agora retiro o que eu disse. STB é superior aos seus predecessores na Kelvin Time Line. Juro que os meus olhos marejaram na antepenúltima cena do filme. o esforço do diretor e dos roteiristas que tiraram água de pedra merecem minha ida ao cinema. a Paramount não.

  13. Você sabe qual é o meu medo? Durante esse próximo mês a expectativa pelo filme diminui, e, eles acabam lançando o filme em pouquíssimas salas.

    Então, nem vou ficar me preocupando com isso. Se, estiver num dos shoppings aqui perto de mim num horário que eu goste de ir, ok, caso contrário eu espero pelo Blu-Ray.

  14. Maurício Monteiro | 1 de agosto de 2016 at 10:31 pm |

    Bom, vou continuar usando Jornada nas Estrelas, mesmo. Está no meu sangue… Já o que você disse “percebo que o filme não me traz aquele interesse de antes.
    É que vejo da seguinte maneira, e acho que alguns concordarão. Sem Fronteiras, assim como os dois anteriores, não são efetivamente parte da cronologia de Star Trek que nos importa. Aquela que assistimos e reassistimos há 50 anos, que estudamos e nos preocupamos, que perdemos horas de nossas vidas pesquisando e debatendo. Os filme da Kelvin Timeline são um eco daquilo que é Star Trek. São filmes referenciais, às vezes uma série de homenagens roteirizadas, uma emulação daquele universo original nos fez chegar até aqui.” expressam exatamente isso: nossos sentimentos em relação à essa franquia tão amada.

  15. É já ouvi dizer que o pirata é uma cáca, mas assim mesmo vi um monte de gifs por aí.

  16. Se não me engano 10-20 min tesourado (segundo comentários). Assisti o mesmo também. Mas valeu a pena. Com certeza na estréia estarei lá.

  17. Mas vc viu meu filho, foi ele que ganhou a nave. Eu estav ao lado do Salvador.

  18. Eles estão negociando outras pré-estreias. Não sei se vão conseguir.

  19. Espero q tenha uma dia 13/08 então, que vou estar por Sampa…

  20. Como está a bilheteria hoje?

  21. E a bilheteria, Ralph?

  22. 21:30h é um bom horário mas tudo bem …entendi seu estado de espírito contra a paramount… Eles realmente merecem um chute na bilheteria !!
    É que pra mim a carência por filme ou série de tv StarTrek foi maior e fui ver e o filme vale a pena.
    Lin deveria continuar com Pegg no ST4…essa dupla deu certo.

  23. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 9:05 am |

    Ainda não abriu em outros países importantes, mas tem sido razoável. Nos EUA esperava-se mais devido aos reviews positivos. Mas aí vai uma série de fatores negativos, que contribuíram para uma falta de interesse e até desconhecimento do filme, e principalmente, ao planejamento ruim da Paramount com o marketing.

  24. Rafael Gasbarro | 2 de agosto de 2016 at 9:34 am |

    Eu estava lá também! Próximo ao Salvador! Pena que não acabei conversando com vocês pessoalmente… Quem sabe em um próxima ocasião não podemos nos encontrar novamente!

  25. Maurício Oliveira | 2 de agosto de 2016 at 9:35 am |

    Ralph, mas a bilheteria está ruim? Tenho acompanhado diariamente e está similar a outros filmes da temporada. Acredito que ainda tenha um bom fôlego nos EUA e nem estreiou na China, por exemplo. Acredito que deve ficar na faixa de STID, Não acha?

  26. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 9:48 am |

    A premiere em São Paulo, realmente, nos fez levar a uma viagem no tempo para os anos em que ficávamos ansiosos na fila do cinema a espera de uma nova aventura de Kirk e Spock. Fãs vestidos a caráter, grupos reunidos em confraternização, e toda aquela ansiedade antes do filme. Foi uma noite muito boa. Encontrando colegas do Trek Brasilis, e amigos do Star Trekkers, Frota Estelar, Seção 31, Ficção Alpha. Uma verdadeira volta ao passado. Apesar de todos os problemas e falhas, a Paramount, dessa vez, fez um belo trabalho de apresentação.
    Quanto ao filme, sempre digo isso, que o Kelvin Timeline, para mim, é como um outro universo espelho, um complemento divertido ao universo que conhecemos. Um universo que não traz tanto interesse quanto o original, mas que acaba sendo um bom entretenimento. Então, me sinto à vontade para assistir sem fazer comparações com esse ou aquele.
    De um modo geral, considero este filme como o mais próximo do chamado “espírito de Jornada” que nós fãs sentimos falta desde o fim da 4ª temporada de Enterprise.
    Com um ar nostálgico, Sem Fronteiras nos remete a várias referências, várias homenagens e, a uma em especial: Nimoy. Não há como não se emocionar.
    O filme tem falhas? Claro. Um vilão meio que flutuando em suas razões, e na minha opinião, poderia ter sido mais desenvolvido, embora Idris mostre personalidade e um vozeirão intimidador. Algumas cenas um tanto forçadas, alguns buracos no roteiro, mas a performance do elenco foi admirável. Destaque para Pine, bem mais adaptado ao Kirk e o fabuloso Karl Urban como uma cópia fiel de McCoy.
    Simon procurou dividir as cenas para que cada um dos personagens tivesse sua importância. A dupla Magro e Spock foi a que mais funcionou, deu uma química boa e nos faz lembrar os velhos diálogos da série original. Além disso, o acréscimo de Sofia Boutella foi um achado. Belo trabalho da garota que fez boa dupla com Simon.
    Nos mais, eu resumo como divertido, de muita ação, belas paisagens (e que bela visão em Imax, um fantástico tour pela Yorktown), bons diálogos, uma avalanche de referências (algumas claras, outras escondidas). Um belo trabalho de Justin Lin que soube dosar a ação com os diálogos.
    É um filme que precisa ser visto mais de uma vez.
    Recomendo.

  27. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 9:52 am |

    Com o pessoal da Paramount que montou esta apresentação do filme

  28. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 9:57 am |

    Galera do TB reunida, mais o Waldomiro da Seção 31

  29. Todo mundo ganhando o cartaz do filme.

  30. O Fernando coloca a questão muito bem. Realmente não é a Jornada que amamos e sim algo inspirado nela.
    Dito isso acho que foi de longe o melhor dos filmes inspirados em nossa querida Jornada nas Estrelas, com certeza o melhor roteiro, caracterização de personagens e direção dos últimos filmes. E nesse ponto entre os últimos filmes vou incluir também Nêmesis.
    Todos os filmes de verão americano hoje parecem obrigatoriamente precisar de momentos de ação espetacular e com efeitos grandiosos, aquelas cenas onde você vê que foram gastos dezenas de milhões de dólares. Com Jornada não tem sido diferente, mas neste filme, um pouco diferente dos últimos, essa ação faz sentido, não parece simplesmente “destruição gratuita”.
    Agora entrar nessa regra de “filme de verão” não me parece a melhor das estratégias para Jornada.
    Por mais que nós fãs gostemos desse(s) universo(s) não podemos negar que Star Wars, Marvel, DC e outras franquias têm um apelo maior junto ao grande público, uma garantia maior de grandes bilheterias.
    Talvez os filmes de Jornada deveriam ter uma escala menor, menos cenas espetaculares, buscar maior interação dos personagens e menos explosões. Filmes com orçamento um pouco menor, mas que consequentemente poderiam ser considerados bem sucedidos com bilheterias menores.
    Também deveriam buscar sair da competição com os blockbusters de verão.
    Neste ano ainda há a competição, ao menos para os pensadores da Paramount, com os jogos olímpicos, daí os adiamentos nas estréias em vários países. Creio que buscar as datas de final de ano numa estréia mais abrangente seria melhor do que um lançamento picado neste momento.
    No mais foi, como sempre, uma grande experiência ver um filme de Jornada em uma sala repleta de trekkers, rever várias pessoas que não tenho visto com a frequência que gostaria e conhecer pessoalmente pessoas como o Ralph e outros companheiros que só acompanhamos pelo Trekbrasilis e outros meios.

  31. Saindo Suicide Squad e ele sendo tão bom quanto dizem, vai eclipsar qualquer outro.

  32. Não estou tão confiante assim. A entrada de Esquadrão Suicida vai desbancar vários filmes em agosto. Não há perspectiva de aumento de bilheteria nos EUA. Está em $106 milhões. A tendência é cair lentamente ou, o que acho difícil, manter o mesmo ritmo, ainda mais que o filme vai sair agora de vários Imax e 3D nos EUA. Se mantiver um fluxo de $4 milhões por dia teríamos em mais 3 semanas $180/190, o que seria ótimo, mas como isso é quase impossível, então a tendência é de se considerar um valor menor.
    Pra mim, deve chegar na casa dos 160 milhões, quem sabe um pouco mais, com sorte. A perspectiva maior é quanto ao mercado fora dos EUA como China que investiu bem no filme, além de Japão, América Latina, México, França, mercados que costumam render um pouco mais com Star Trek. Mas ainda assim não vejo como chegar ao patamar de STID. Teria a China de dobrar praticamente sua bilheteria.

  33. Foi tudo muito corrido. Se a sessão fosse mais cedo daria tempo pra todos conversarem um pouco mais. Trocarem ideias. No próximo filme, quem sabe, a gente se organiza melhor.

  34. Acho Suicide Squad um filme bem porra louca. Vai depender de como os personagens se apresentarem. Não faz muito meu estilo, mas deve agradar muito a galerinha nova.

  35. O Blu-Ray brasileiro já vai sair em setembro!? Ou você vai importá-lo da Amazon?

  36. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 2:17 pm |

    Opiniões variadas sobre Suicide Squad.

    Rotten Tomatoes está dando nota baixa: 38%.
    The Guardian achou mais ou menos.
    ComickBook gostou deu B+
    Screensruch não gostou: 3/10
    Variety deu 7/10
    The Wrap não gostou.
    Comingsoon gostou.
    HitFix gostou e deu B+
    Empireonline achou bom, mas nem tanto.

  37. O Omelete achou apenas regular (2 ovos).

  38. Maurício Oliveira | 2 de agosto de 2016 at 2:25 pm |

    STB tem melhores notas!

  39. Henrique Hübner | 2 de agosto de 2016 at 2:57 pm |

    Sem spoilers! “Sem Fronteiras” foi o melhor filme de jornada que já assisti no cinema!

  40. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 3:03 pm |

    As críticas não parecem boas, mas isso vai influenciar na bilheteria? Muito pouco. A abertura deverá ser record, porque a expectativa é grande. Se o público não gostar vai perder pernas mais a frente.

  41. Então… Acabo de ler uma crítica do Omelete. DETONAM o filme.

  42. Maurício Oliveira | 2 de agosto de 2016 at 3:17 pm |

    Até em comparação aos antigos?

  43. Henrique Hübner | 2 de agosto de 2016 at 3:52 pm |

    Sim… pela primeira vez vi o “espirito” de TOS no cinema! Estão todos de parabéns… principalmente pelo belo presente do final do filme!

  44. Henrique Hübner | 2 de agosto de 2016 at 3:57 pm |

    Alguém ganhou o “mirror” poster do filme?

  45. Maurício Oliveira | 2 de agosto de 2016 at 4:19 pm |

    Você é o de blusa roxa?

  46. DanielVenezian | 2 de agosto de 2016 at 4:58 pm |

    aqui eles vão atualizando, a bilheteria esta inferior ao do segundo filme

    http://www.boxofficemojo.com/showdowns/chart/?id=trekshowdown.htm

  47. Normal… os caras não aprendem…

  48. Ai ai ai…

  49. Boléstia!!

  50. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 6:47 pm |

    O carequinha de óculos com camisa Star Trek e todas as naves de nome Enterprise.

  51. ralphpinheiro | 2 de agosto de 2016 at 7:38 pm |

    Orci está perguntando por que os fãs não estão comparecendo aos cinemas.
    https://twitter.com/realboborci/status/760600550601728002

  52. Maurício Oliveira | 2 de agosto de 2016 at 8:59 pm |

    Muito prazer!

  53. Maurício Monteiro | 2 de agosto de 2016 at 9:23 pm |

    Não compro nem ponho disco pirata nos meus aparelhos. É uma coisa que tenho, desde a época do vídeo-cassete.

  54. comprar pirata também não compro. colocar no meu aparelho blu-ray jamais. assisti a cópia “pirata bixada” pela internet…
    tenho tudo que foi lançado de star trek comprado original (exceto TAS e o que a Paramount não fez questão de lançar no Brasil)

  55. manda ele perguntar no posto Ipiranga e no departamento de marketing da Paramount para saber a resposta…

  56. Ralph, só não votei down porque você tá na foto. 🙂

    Btw, foi um desses dois que escreveu aquela desculpa ridícula? Se eu não adorasse ST ia adorar ver a cara deles depois da bilheteria nada “vida longa e próspera” que o filme está tendo nos EUA.

  57. Eu até agora não entendi se é a sério, ou se há algum sarcasmo no tweet dele? Sinceramente tá mais para ironia.

    Mais, irônico que isso só um outro do Shatner que eu vi outro dia. Em que ele dizia que não era importante o bastante para ter sido convidado para a estréia em Nova York.

  58. Fala sério? A Paramount Internacional, a Péraummonte BR, não se deram conta que estão promovendo o IMAX e não o filme?

    Bando de incompetentes, em 2013 eu tive um amigo que esperou o Blu-Ray porque não gosta de 3D, na minha cidade tinha apenas uma sala com 2D em apenas um horário, tipo hora do almoço. Sabe quanta gente deixou de ver o filme por causa disso?

    Já meu horário favorito é logo após o almoço no shopping, mas nem sempre eu consigo ver um filme nesse horário do jeito que prefiro, em 3D legendado. Certamente se eu morasse em SP, Campinas ou Cotia eu iria preferir o IMAX 3D.

    Mas, ALÔ, gente esperta da Péraummonte!!! IMAX 3D atende muito pouca gente, não só aqui como no resto do mundo. Então ficarem promovendo o filme como se fosse algo inacessível para a maioria do público só podia dar em falha na bilheteria. Sem contar o tal Barco Escape.

    Que idéia mais louca foi essa de mandar os atores dizerem para os fâs na estreia em Londres, “ASSISTAM ISSO EM IMAX”, como se de outro jeito não valesse a pena, quando ainda existe gente no planeta que prefere 2D?

  59. 21:30h pode até ser bom se você mora na mesma cidade onde tem um IMAX 3D. 🙁

  60. Não faço a menor idéia quando vai sair por aqui, mas não acho provável que será em setembro.

  61. ralphpinheiro | 3 de agosto de 2016 at 8:16 am |

    Sim. Mas eles são orientados pela matriz. A ordem vem lá de cima.

  62. Cara.. só tem estagiário lá… kkkk

  63. Tá de sacanagem?!

  64. Jotape Ferreira | 3 de agosto de 2016 at 11:51 am |

    A bilheteria do filme está mesmo abaixo do esperado… Acho que o marketing da Paramount demorou muito para criar “hype”.

  65. Cara, é o seguinte: lá na wikipedia tem a definição de sensatez. Sua foto tá lá como referência!! Você disse tudo!!

  66. Ô inveja branca!

  67. Estou percebendo que em todos os filmes, legenda somente à noite. Tive que assistir Independence Day 2, às 22:00 hs. Eu também gosto de ir em sessões à tarde e tenho algumas disponibilidades no meio da semana. Não tenho nada de quem gosta de dublagem, mas eles só pensam em bilheteria. “A maioria gosta, então vamos colocar em todas as sessões…” Injusto para os cinéfilos, que gostam de ver a interpretação original.

  68. Ou desorientados melhor dizendo.

    Eu vi uma troca de tweets entre o boborci e alguém que questionava o fato da publicidade para o filme não ter sido bem feita, boborci a princípio respondeu que eles são gente boa.

    O cara então respondeu que estava certo disso, mas o fato é que ele só tinha visto alguma publicidade há uma semana atrás, ao que boborci respondeu, “isso é verdade”.

    Bem, Bob é um dos produtores do filme, certamente ele sabe melhor do que nós.

    https://twitter.com/SmartApeRSPW/status/760738861475520513

  69. Bem, em benefício do filme eu ficaria feliz se eles estivessem fazendo a publicidade para atingir a preferência de um público maior.

    Mas, não é o que estão fazendo quando desde o início da promoção até os atores estão dizendo que esse é um filme para se ver em IMAX. NOT SORRY, mas IMAX ONDE???

    A verdade é que se esperam que o IMAX vai garantir a bilheteria do filme, vai ser o maior fiasco. Por aqui o filme tem que ser vendido em 3D dublado que é o que o público prefere e tem mais acesso.

  70. Também achei que foi tom de ironia.

  71. Todos que foram nas sessões de sábado em SP e RJ ganharam um poster, aquele no estilo de The Motion Picture.

  72. Bom, se o filme é lançado no cinema em 1 de Setembro, é impossível que o Blu-Ray saia no mesmo mês. Mas agora entendi o que você quis dizer.

  73. O filme foi detonado pelos críticos, mas tem a maior expectativa de bilheteria para um mês de agosto. Eu desconfio que é o tipo de filme que estoura no fim de semana de estréia e depois tem uma queda considerável. Vamos esperar e ver o que acontece.

    Eu não estou a fim de ver o filme, mas advinha? Amanhã tá estreando num shopping pertinho da minha casa, e Jason Bourne desde a semana passada.

    Enquanto isso Péraummonte por STB.

  74. Isso mesmo… O filme merece ser visto no cinema.

  75. Sortudo!!!

  76. Se puder ver em Imax a experiência de imersão na Base estelar e na 1701 valem a pena…o preço

  77. Eu vi JB e não é nada perto de STB, bem fraco.

  78. Eu assitiria até dublado, em preto e branco com o som horrível, mas nem isso tem em Salvador.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*