• Kiko

    Eu ainda não entendo e portanto não engulo o fato do JJ Abrams ter feito de John Harrison, Khan. Ele deveria ter sido apenas John Harrison. Com a excelente representação do Cumberbatch, poderia ter ganho o mesmo status do Khan de Montalbán. Imagina a cena final em que focam o Harrison dentro da câmara criogênica, a imagem segue e ao lado outra câmara com o Khan de Montalbán dentro. Os fãs iriam a loucura, quem não entendeu iria querer ver o Original e provavelmente, novos fãs pra saga de Jornada.

  • Sandro

    Kiko, tinha pensado exatamente isso quando acabei de assistir o filme.
    E pessoal, parece que o tradutor universal do TB está com mau funcionamento. Alguns escorregões são passáveis, outros, como “Templo de Shirley” no lugar de “Shirley Temple” já deixam a matería um tanto confusa.

  • DS9/BSG

    Meu filme favorito.
    Na transferência pra 4k podiam melhorar algumas coisas como o planeta genesis, as imagens de computador..sei la, a TOS ganhou um banho de loja, algumas coisas podiam mexer sem perder aquele ar datado que todo filme deve ter.

  • Mario Gms

    Verdade, bom ponto de vista.

  • Mario Gms

    O texto está incompreensível em algumas partes e sem a fonte no final.
    Ficaria melhor, uma análise do texto original seguida de sua fonte.

  • Saldan

    Melhor filme, melhor diretor, melhor roteirista. Meyer teria de ser presença obrigatória em qualquer projeto de filme ou série da franquia. Felizmente lembraram dele em Discovery, apesar de achar que sua participação tenha se limitado ao roteiro de 1 ou 2 episódios da série.

  • ralphpinheiro

    Já foi dito TrekMovie

  • Mario Gms

    Não precisa agradecer. Apenas uma sugestão:
    Acredito que todos iríamos nos beneficiar de sua análise sobre a reportagem original e não uma mera tradução. Como sempre, as análises dos colaboradores e comentários do trekbrasilis parecem ter uma qualidade muito alta, superiores aos textos originais traduzidos.
    Deste modo, estes “editoriais” seguidos da citação da fonte em sua língua original enriqueceriam ainda mais a experiência cultural.
    Existem pontos de vista, perspectivas “Brasílis” que se distinguem muito do resto do mundo, como por exemplo a do Kiko (genial, por sinal) sobre a possibilidade de se usar um tripulante do Botany Bay no filme do JJ, preservando Khan. Além de causar um efeito emocional muito superior que foi dado, ainda apresentaria um novo vilão, fresco, original, cheio de possibilidades.
    Sendo assim, o TB entrega não só uma replicação dos textos de outros lugares, mas a oportunidade de explorar novos mundos e novas civilizações da criatividade. Abraços.

  • ralphpinheiro

    Anotado.

  • Jotape Ferreira

    O “KHAAANNNN” inclusive é parodiado no filme “Além da Escuridão”.

  • Trekker

    Cumberbatch ficou limitado a um Khan sem vergonha, bem mequetrefe. O resultado foi um Khan robótico, sem graça, porradeiro e só isso. A culpa não foi de Cumberbatch. Foi dos m**s que fizeram a história.

  • Trekker

    Assino em baixo. Melhor cena (pra mim): Spock se levantando e ajeitando a roupa para se despedir de Kirk. Porque? Quem em sã consciência, faria isso? A menos um vulcano chamaado Spock, ciente de sua amizade e honradez para com seu maior amigo. Me fz lembrar uma fala da “mocinha” do episódio “Cidade a Beira da Eternidade” (mais ou menos assim): “…e você (se referindo a Spock) parece que sempre esteve e estará ao lado dele (se referindo a Kirk).”

  • Trekker

    É um artista e ponto.

  • Saldan

    O mais impressionante é que Meyer, quando assinou para Jornada II, nunca tinha assistido nada da Série Clássica. De Jornada nas Estrelas, só sabia que era “aquela série com o sujeito de orelhas pontudas”. Em tempo recorde assimilou o necessário e soube expressar com perfeição a essência dos personagens e seus relacionamentos. A Ira de Khan, em meio à sua trama de vingança, aborda temas como o envelhecimento, amizade e, ao final, renascimento, de uma forma elegante, sincera e comovente. Dificilmente será superado dentro da franquia.

  • Trekker

    Concordo, plenamente.

  • Everton

    O melhor de Jornada para o cinema passou pelas mãos de Nick Meyer
    Star Trek II, IV e VI, por isto há muita esperança em Discovery, embora possa ter uma participação menor, mas terá e ai reside o entusiasmo de muito trekker….