Durante painel na convenção Star Trek Las Vegas, o designer de maquiagem de Star Trek: Discovery, Glenn Hetrick, e sua equipe comentou sobre o visual dos klingons. A sua palestra foi acompanhada por um slideshow de imagens do trabalho na primeira temporada, e ele falou como será o visual dos Klingons para a segunda temporada.

Hetrick comentou algumas coisas sobre a tradição Klingon, rituais e cabelos. Os comentários de Hetrick foram um pouco enigmáticos sobre o visual futuro klingon.

Klingons estão mudando, novamente

Muito já foi dito sobre o novo design dos Klingons em Discovery. Desde a série original, os guerreiros de Kahless já passaram por uma série de mudanças importantes, incluindo os filmes de JJ Abrams. Agora, em Discovery, vemos o seu visual ser alterado mais uma vez.

E de acordo com Glenn Hetrick, há mais mudanças chegando:

Enquanto nos movemos para a segunda temporada, já faz tempo que estamos com nossos personagens. Já passou algum tempo desde que vimos nossos amigos klingons. Então, tudo continua evoluindo. A história evoluiu. E eu posso te garantir isso, você vai se surpreender que eles tenham um visual completamente novo, mais uma vez, entrando na segunda temporada.

Inspirado pela história de Kahless

Hetrick falou longamente sobre o que ele usou como inspiração para seu visual na primeira temporada:

Se você realmente pensa na primeira temporada, e na linha da história dos klingons, percebe que tivemos essa temporada incrivelmente ritualística com eles. Foi sobre unificação, acendendo o farol, a Luz de Kahless, e trazendo-o de volta … então nós integramos muito isso e pensamos muito sobre isso.

Hetrick, em seguida, apontou para o episódio de A Nova Geração, na sexta temporada, “Rightful Heir”, que conta o retorno do que mais tarde seria revelado como um clone de Kahless.

O designer observou que quando este clone estava sendo testado, lhe foi perguntado como ele unificou o Império. Assim Hetrick descreve o que foi dito sobre a lenda de Kahless:

Ele fez isso cortando seu cabelo, mergulhando-o em um vulcão e forjando a primeira bat’leth e temperando no oceano de Qo’noS.

OBS: Na verdade, o clone de Kahless disse que ele cortou uma mecha de seu cabelo para fazer a primeira bat’leth, mas Hetrick estava claramente fazendo uma conexão com Kahless, unificando o império com o corte de cabelo.

Visual das Casas Klingon ligadas aos rituais

Hetrick, então, conectou a história de Kahless com a maneira de como projetaram os Klingons para a primeira temporada, com essa noção de um ritual de cabelo em mente:

Existe essa coisa toda com cabelo, ritual e unificação que estava muito na linha de frente da nossa mente quando estávamos planejando.

No Star Trek Las Vegas do ano passado, Hetrick estava em um painel com o criador de criaturas Neville Page e eles disseram que os Klingons eram carecas com base em uma diretriz do ex-showrunner Bryan Fuller. Durante esse painel, eles também falaram sobre como desenvolveram uma lógica para isso com base em órgãos sensoriais em suas cabeças, devido a eles serem predadores de ponta. Todas as indicações na época pareciam ser que os klingons eram carecas por natureza de sua raça. No entanto, os comentários de Hetrick agora indicam que, em vez disso, pode ter sido ritualístico e limitado apenas aos klingons que vimos durante a primeira temporada.

Hetrick fez questão de dizer que nós só vimos Klingons de uma fração das Casas no Império até agora, e apontou um exemplo de modificação corporal na primeira temporada. Durante sua apresentação de slides, ele observou que alguns membros da Casa Mo’Kai passam por cicatrizes rituais.

Membro da Casa Mo’Kai com cicatriz no queixo

Outro exemplo usado por Hetrick, para mostrar como as diferentes Casas mostram sua diferença foi a Casa D’Ghor, que adorna suas cristas com jóias. Isso foi visto na temporada através do personagem Dennas.

Dennas da Casa D’Ghor

Casas diferentes também variam por genética

Para lançar outro ângulo sobre isso, Hetrick disse que algumas das casas realmente têm diferenças genéticas. Ele apontou que um Klingon da primeira temporada da Casa Antaak tinha uma “extensão de crista craniana que desce até o queixo”.

Hetrick acrescentou: “Só que aquela casa tem aquela assinatura genética. Seus queixos também têm sulcos”.

OBS: Existiu um personagem chamado Antaak, que era um médico Klingon em Star Trek Enterprise e inadvertidamente criou Klingons através de engenharia genética, com embriões humanos, no qual se tornou vítima de sua própria ciência.

Na série Enterprise, a Casa de Antaak é tida como casa de guerreiros.

Membro da Casa Antaak

Os Klingons de Discovery são realmente tão diferentes?

Hetrick indicou que algumas das mudanças que virão são porque ainda há mais casas para revelar:

Na segunda temporada, você verá muitos projetos diferentes. Você vai ver casas diferentes que você não viu antes. Uma das coisas mais importantes para nós foi que neste ponto do cânon, enquanto nos dirigimos para a versão atual da unificação, as casas realmente crescem em diferentes planetas. É um Império, não é apenas Qo’noS… Vimos seis das grandes casas de perto na primeira temporada. À medida que avançamos para a próxima temporada, prometo que continuaremos explorando, descompactando e desdobrando essa história infinitamente interessante sobre como a cultura Klingon se parece em um nível mais amplo.

Hetrick continuou a insistir que o que vimos na primeira temporada não é o fim da história em termos do visual dos klingons. Durante a sessão de perguntas e respostas, um fã começou uma pergunta dizendo: “Os klingons são completamente diferentes”, e Hetrick a interrompeu dizendo: “Mas eles são? Ainda não estamos na segunda temporada”.

Juntando tudo, Hetrick parece estar dizendo que na segunda temporada, os Klingons que vemos podem não ser tão diferentes quanto os que estamos acostumados a ver. É esperar para ver.

Fonte: TrekMovie