Doug Jones fala sobre as implicações futuras de Saru

O ator Doug Jones concedeu várias entrevistas, onde discutiu sobre o episódio “The Sound of Thunder” e as implicações futuras para o personagem Saru e para a série.

Doug Jones foi o convidado no episódio desta semana The Ready Room, onde falou sobre as mudanças de Saru. O ator usa uma analogia para explicar como um Saru sem medo vai lidar com as regras da vida como um oficial da Frota Estelar:

É como quando você faz 18 anos, mas ainda está morando na casa dos seus pais. Isso é como o que Saru se sente agora: “Eu posso votar, eu posso fumar, eu posso fazer pornô! Eu tenho idade suficiente para todas essas coisas”. Mas ele ainda está vivendo sob as regras de seus pais. Então, há alguma tensão lá. Isso vai fazê-lo completar 180º e mudar a personalidade? Você não sabe. Eu penso nisso como eu penso em mim pessoalmente. Quando eu tinha 18 anos eu era uma pessoa muito diferente do que sou agora aos 58 anos. Acho que Saru está passando pelo mesmo tipo de mudança. É a mesma pessoa com a mesma moral, os mesmos ideais, mas com uma nova liberdade encontrada. Ele está testando essa liberdade, eu acho. Ele tem liberdade do medo.

No entanto, Jones indicou que o conflito que vimos com Saru e Pike em “The Sound of Thunder” era único para a situação:

Ele tem a coragem que nunca sentiu antes, misturado com raiva por causa do que ele sabe sobre este planeta natal. Então, enfrentar o Capitão Pike é algo fora do personagem para ele. Mas parece certo no momento. “Eu não tenho medo de nada. Eu não concordo com você, eu vou dizer isso e eu sou mais alto do que você, então eu vou ser intimidante”.

Jones também falou sobre o momento em que Saru demonstrou sua nova habilidade de disparar (espinhos), e o que isso implicava na história dos Kelpiens e dos Ba’ul:

Estou com raiva e olhando para o predador e isso instintivamente sai e atira nele. Eu não orquestrei isso, aconteceu por si só, como qualquer animal na natureza instintivamente, isso simplesmente aconteceu. E foi como “de onde veio isso?” E é a primeira vez que nos damos conta, é isso que os Ba’ul têm tentado impedir de acontecer por todos esses séculos e gerações. Eles têm medo de nós. As tabelas devem ter sido retrocedidas na história e eles, na tecnologia, se construíram para um lugar onde possam controlar isso. Isso é muito revelador. Leva a raiva e coloca em perspectiva. Ok, eles tinham uma razão para querer nos oprimir, porque nós éramos uma ameaça. Nós éramos uma grande ameaça antes.

Novamente, Jones esclareceu que este novo Suru não é controlado pelas mudanças:

Eu ainda acho que Saru ainda é um cavalheiro. Eu não acho que ele se tornará vicioso. Acho que ele precisará manter seus novos instintos sob controle … A mudança imediata que você verá nele; ele não tomará mais decisões baseadas no medo. Ele vai tomar suas decisões sobre “por que não? Vamos tentar”. Ele tem mais disso saindo.

Jones também forneceu muitas informações sobre a filmagem do episódio, incluindo como ele teve que comandar “a classe Kelpien” e por que ele recusou a oferta para fazer o Ba’ul, um papel que então foi para seu amigo Javier Botet.

Pessoalmente foi ótimo. Me encontrei com outros atores que estavam como você. Mesma máscara, lentes de contato e mesmos cascos. Desde aquele momento eu fui a primeira pessoa a tocar um Kelpiano consistentemente. Então, eu tive que educar todo mundo. Todos tiveram que falar comigo antes de se tornarem Kelpianos. Mostrei a postura, mostrei a graça nos movimentos, gestos, e as motivações por trás disso tudo. Eu disse: “Tentem criar um Kelpiano único e pessoal”.

Havia rumores de que eu era um Ba’ul, porque nosso showrunner, Alex Kurtzman, antes de criar um me disse: “eu tenho uma ideia, o que acha dos Ba’ul sendo altos e magros como você …. com seu próprio corpo. Você sempre interpretou para tornar a comparação mais poética”. E teria sido poético, mas eu conheço meus limites. Eu tive muito o que fazer no 6º  episódio e muitos não sabem que filmamos “The Brightest Star” ao mesmo tempo par usarmos as mesmas locações. Então, filmamos como se tudo fosse um único filme, então eles separaram as cenas na sala de edição. Eu estava sobrecarregado entre o curta e o episódio e aceitar o papel dos Ba’ul teria significado mudar completamente. Eu j´estava, como Saru, imobilizado na parede. Isso significava me baixar, tirar a maquiagem de Saru e colocar a do Ba’ul. Na época, eu não sabia como se pareceria. Mas ele disse: “Não se preocupe, vamos usar um monte de CGI”. Existe essa criatura coberta de logo, e não era CGI, era lama real. O ator que ficou sob essa máscara é um grande amigo meu Javier Botet. Ele é um tipo de ator especializado. Quando soube que ele faria isso eu dei graças a Deus. Todo aquele lodo, saindo da poça lamacenta. Nós morremos de frio no set. Eu nunca poderia fazer isso sozinho. Horas e horas para mudar tudo.

Em conversa com a IGN, Doug Jones falou sobre a possibilidade de promoção:

Saru pode estar pronto, mas outros na nave também podem estar prontos. Porque eu compartilho um rank. Eu sou o comandante Saru. Michael Burnham recuperou seu status de Comandante. Também temos outros que receberam promoções. E uma vez que passamos pela segunda temporada, você sabe quem ganhou o quê? Mas Saru, sim. Esse é o grande mistério para Saru pessoalmente agora. Eu estava atuando como capitão por um minuto no final da primeira temporada. A caminho de Vulcano para conseguir um capitão permanente designado para nós, fomos interceptados, então agora temos um capitão temporário conosco. Então ele não pode estar conosco para sempre, ele tem que voltar para a Enterprise em algum momento. Então, onde isso deixa Saru é a grande questão. Nós vamos descobrir. Nós vamos descobrir, eu acredito!

Fonte: TrekMovie

 

Be the first to comment on "Doug Jones fala sobre as implicações futuras de Saru"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*