PIC 1×05: Stardust City Rag

Maddox é encontrado e Sete de Nove usa Picard para uma vingança pessoal

Sinopse

2386. Planeta Vergessen. Sete domos. Treze anos atrás. Icheb, ex-borg e tenente da Frota Estelar, tem seu globo ocular retirado sem anestesia por uma mulher que o está esquartejando vivo à procura de seu nodo cortical. Ele grita em agonia. Ouve-se o barulho de alguém entrando na sala, e a mulher chama por Bjazyl, mas quem aparece é Sete de Nove. Ela atira na mulher e em outra pessoa e vai até Icheb, tentando resgatá-lo, mas os ferimentos são muito severos. E pede para morrer. Sete de Nove, chorando, dispara nele, à queima-roupa, um tiro de feiser de misericórdia. Na sala, há vários pedaços de corpos de borgs pendurados.

Treze anos depois, Stardust City, Sistema Alpha Doradus. Maddox diz a Bjayzl que não tem como pagar o empréstimo que contraiu com ela, pois seu laboratório foi destruído, provavelmente pelo Tal Shiar. De repente, ele passa mal depois de beber a tranya oferecida por ela e cai no chão.

A bordo da La Sirena, Sete de Nove conversa com Picard em seu estúdio holográfico. Ele diz que, embora admire os Patrulheiros de Fenris, grupo do qual Sete faz parte, critica seu aspecto justiceiro. Sete rebate, com certa hostilidade, alegando que o grupo ajuda pessoas que não recebem ajuda de mais ninguém.

Na ponte, Raffi conversa com Rios sobre Picard e Sete: eles provavelmente não se conheciam pessoalmente, mas da Coletividade Borg, quando ambos ainda eram borgs.

Em seus aposentos, Agnes assiste a um holovídeo dela com Maddox, enquanto ele faz cookies. Eles se beijam.

Quando La Sirena entra em órbita de Freecloud, a tripulação é bombardeada por anúncios holográficos personalizados. Para Rios, o Boliano Vermelho oferece serviços para aumentar a eficiência do motor da nave; para Picard, um convite para um chá da tarde no Freecloud Grand Hotel; para Agnes, um robô boxeador do Instituto de Robótica para Entretenimento de Freecloud; e para Raffi, drogas do Jardim do Veneno de Feely. Todos ignoram os anúncios.

Raffi informa que localizou Maddox. Nos classificados de emprego, ela descobriu que Bjayzl está à procura de um interfacer (agente contratado como intermediário de negócios) para entregar Maddox ao Tal Shiar. Quando ouve o nome de Bjayzl, Sete explica que ela esquarteja ex-borgs para extrair os implantes e está no topo da lista de procurados pelos Patrulheiros. A tripulação da La Sirena chega à conclusão de que será impossível chegar até Maddox, já que Bjayzl é cercada por capangas. Sete então sugere uma proposta irresistível a Bjayzl: ela própria em troca de Maddox.

Raffi informa que manipulou o sistema para transformar Rios em um interfacer e ele deve descer no planeta “fantasiado”, pois facers são conhecidos por se vestirem de modo espalhafatoso. Ela sugere que ele evite o capanga beta annari de Bjayzl, pois o olfato dessa raça permite que eles percebam quando alguém está mentindo.

Num bar em Stardust City, Rios encontra Vup, um dos capangas de Bjayzl, e é justamente o beta annari. Rios informa que está ali a serviço de alguém que quer oferecer uma “remuneração alternativa” em troca de Maddox. Vup saca uma arma e informa que seus 1.253 genes receptores olfativos conseguem cheirar uma mentira, por isso Rios deve prosseguir com cuidado. Felizmente, Raffi tinha injetado em Rios uma “receita caseira” de substâncias químicas que conseguem enganar o sistema olfativo dos beta annari. Rios lhe mostra uma projeção holográfica do bioscan de Sete de Nove. Vup fica muito interessado naquele espécime com tantos implantes borgs. Rios pede que ele abra janelas no sistema de segurança para teletransporte.

Na La Sirena, Picard, Elnor e Seven se preparam para descer em Freecloud. Picard está disfarçado com um tapa-olho. Seven irá descer de algemas. Raffi entrega a Seven um amplificador de sinal de transporte que vai criar um túnel estável para entrar e sair de Freecloud. Assim que encontrarem Maddox, Seven deve ativar o amplificador e Agnes irá transportá-los de volta à nave.

De volta ao bar, Picard, com sotaque francês, mostra Seven a Vup, dizendo que ela foi assimilada pelos borgs quando ainda era criança e por isso ainda tem tantos implantes intactos. Vup concorda que ela é muito valiosa. Picard paga e dispensa Rios e pede a Vup uma prova de que Maddox está vivo.

Enquanto isso, Raffi vai a um centro médico de reprodução em Freecloud, onde encontra o filho Gabriel em uma sala de espera. Gabriel não fica feliz em vê-la. Ela diz que agora está “limpa” (das drogas) e quer estar presente na vida dele e da neta que está para nascer. Gabriel não se convence e lembra que Raffi abandonou a família (ele e seu pai) pela obsessão por uma teoria conspiratória maluca que estaria por trás do ataque a Marte e que envolveria um certo “Conclave dos Oito”. Raffi diz que a teoria não é maluca, que o ataque a Marte não foi o que pareceu. A esposa grávida de Gabriel aparece – uma romulana chamada Pel. Gabriel apresenta as duas, mas diz que a mãe só estava de passagem e já vai embora. Percebendo a rejeição do filho, Raffi se despede.

No bar, Bjayzl mostra a Picard que Maddox está vivo, embora em estado crítico. Picard tira um capuz de Sete e revela seu “pagamento” por Maddox: uma ex-borg com valiosos implantes em seu corpo. Bjayzl reconhece Sete e a chama pelo nome verdadeiro, Annika. Com um aceno da cabeça, dá ordem aos capangas para empunharem as armas. Rios observava tudo a distância.

Na La Sirena, Agnes está muito ansiosa, a ponto de o Psiquiatra Holográfico se acionar automaticamente e perguntar qual a natureza da emergência psiquiátrica. Rios a chama pelo comunicador e Agnes desativa o psiquiatra holográfico. Rios informa que algo deu errado e pede para ela ficar a postos no teletransporte, pois a missão pode ser abortada a qualquer momento.

No bar, Bjayzl pergunta se Sete ainda está brava com ela por ter “escavado” Icheb em busca de implantes ou por ter confiado nela. Ela zomba da “nobreza” de Sete na época, salvando e resgatando os esquecidos, e como ela era fácil de enrolar. Sete responde que se ela fosse tão fácil não teria fugido. Então solta as algemas, agarra Bjayzl pelo pescoço e manda os capangas soltarem as armas. Picard, perplexo, exige uma explicação, e Sete admite que não foi totalmente honesta com ele.

Maddox chama Picard pelo nome e Bjayzl fica surpresa. Ela diz ao almirante que ele foi manipulado por Sete, por ela não ter mencionado a relação íntima que existiu entre elas no passado. Sete joga o amplificador do teletransporte numa mesa e pede para Picard pegar Maddox e ir embora. Ela pretende matar Bjayzl. Picard pede uma explicação e Sete relata que, quando os resgates dos romulanos cessaram, ela uniu-se a um grupo no planeta Fenris que tentava manter a ordem em mundos que a Federação tinha abandonado. Um dos voluntários era Icheb, um jovem oficial de ciências de licença da nave USS Coleman, ex-borg que, como ela, havia sido resgatado pela nave USS Voyager no Quadrante Delta e que Sete considerava um parente. Ele fazia reconhecimento perto de Daimanta quando receberam um pedido de socorro. Era uma emboscada de Bjayzl, que queria os implantes de Icheb e mandou arrancá-los sem anestesia. Bjayzl se unira ao grupo em Fenris, fingindo querer ajudar, e a própria Sete tinha falado de Icheb para ela.

Picard tenta demovê-la da ideia de matar Bjayzl, dizendo que vingança não é justiça, que não há consolo na vingança. Vup tenta sacar uma arma escondida no punho é e morto por Rios, que se aproxima e diz que, se Sete matar Bjayzl, a cabeça deles estará a prêmio, e “garoto e o velho” (Picard e Elnor) não terão chance. Bjayzl propõe uma troca: a vida dela por Maddox. Sete aceita e todos são teletransportados de volta à La Sirena.

Maddox é levado por Agnes à enfermaria. Picard diz a Sete que ficou contente com a decisão dela e oferece carona. Ela diz que vai ficar em Freecloud, pois os Patrulheiros estão mandando um corsário para buscá-la, mas discretamente pega o amplificador do teletransporte. Ela lhe pede dois feisers e lhe entrega um pequeno dispositivo, caso um dia precise de uma “justiceira”. Antes de sair, Sete pergunta a Picard se ele, como ex-borg, recuperou toda a sua humanidade, e ele reconhece que não, mas tem certeza de que ambos estão trabalhando nisso. Sete diz que sim, todo santo dia.

Sete se teletransporta para o bar em Stardust e mata os dois guarda-costas de Bjayzl. Todos saem correndo, alguns se teletransportam, e as duas ficam sozinhas. Bjayzl tenta ganhar tempo até os guardas chegarem, mas Sete diz que Icheb era como um filho para ela e vaporiza Bjayzl com um disparo de feiser. Quando a equipe de segurança aparece, Sete começa a disparar os dois feisers contra eles.

Na enfermaria da La Sirena, Maddox está sofrendo de severa hemorragia abdominal. Maddox pergunta se Dahj está morta, e Picard confirma que sim. Maddox revela que sabia que ela estava em perigo, pois a mãe artificial implantada em Dahj só seria ativada caso a androide estivesse em grande perigo. Picard pergunta se ela tem uma irmã, e Maddox informa que Soji está no Artefato. Ele revela que a missão das duas, uma na Terra e outra no cubo borg capturado, era descobrir a verdade sobre a proibição dos sintéticos, pois “eles” estavam escondendo algo, contando muitas mentiras. “Eles”, segundo Maddox, eram os mesmos que mataram Dajh e não são apenas os romulanos, mas possivelmente a própria Federação. Agnes intervém e diz que Maddox precisa descansar.

Na ponte, Rios diz a Picard que entrar em espaço romulano para ir até o cubo borg irá lhe custar o dobro. Picard tenta falar com Raffi, que voltou à nave e está trancada numa sala, mas Raffi não quer conversar.

Na enfermaria, Maddox pergunta se Agnes conheceu Dahj. Agnes responde que não. Maddox diz que Dahj e Soji eram “perfeitamente imperfeitas”, que ele e o Noonian Soong tinham conseguido criar vida artificial, e que a contribuição de Agnes tinha sido essencial. Agnes diz “mais uma coisa que tenho de reparar”, enquanto desliga o suporte de vida de Maddox. O médico holográfico aparece, perguntando a natureza da emergência psiquiátrica, antes de perceber a emergência médica, mas Agnes o desativa. Ela diz a Maddox que preferia não saber o que sabe, preferia que não lhe tivessem mostrado. Maddox agoniza e morre.

Comentários

Stardust City Rag” trouxe a primeira grande encrenca para a série Picard: a rejeição de grande parte dos fãs às cenas de violência, em especial a de violência explícita logo no início do episódio, em que Icheb tem seu globo ocular removido a sangue frio.

O produtor Akiva Goldsman revelou em entrevista que, no roteiro original, a vilã Bjayzl – que lucra com implantes borgs arrancados das vítimas – era de uma raça alienígena da Série Animada. Ela viveria num aviário, alimentando-se de aves vivas – e tudo seria feito em CGI. Entretanto, a ideia foi abortada por questão de orçamento. Se a vilã fosse de uma raça que come aves vivas, e não aparentemente humana, a cena inicial de Icheb talvez tivesse tido menos impacto, ganhando ares cartunescos.

Do modo como foi ao ar, a cena foi considerada muito gráfica, fora dos padrões de Star Trek, e gerou críticas que logo chegaram aos ouvidos dos produtores, ensejando um “textão” do produtor Michael Chabon em resposta, nas redes sociais. Embora ele tente justificar a necessidade da violência em Picard, em pelo menos uma passagem do texto dá a entender que foi voto vencido na sala de escritores: “Pessoalmente, sou mais próximo do ‘menos é mais’. Mas isso sou eu.” Depois, conclui: “Mas eu escuto vocês” [os fãs].

É natural que Chabon saia em defesa dos colegas e da série, mas nota-se claramente a mão mais pesada da roteirista Kirsten Beyer neste que foi o primeiro episódio sem a colaboração de Chabon. A cena de Icheb é realmente grotesca e – muitos concordam – de mau gosto. A produção tinha uma série de opções para atingir seu objetivo, que era justificar o desejo de vingança de Sete de Nove. Porém, uma das consequências mais negativas da cena foi a polêmica em torno dela ter, em certa medida, abafado as discussões sobre as qualidades do episódio, que são muitas.

O episódio reintroduz Sete de Nove no universo de Star Trek. Ela é, sem dúvida, a protagonista deste segmento. No entanto, ela parece estar ali com um propósito: revelar a faceta obscura de Picard, resultado de sua assimilação pelos borgs (como visto em “The Best of Both Worlds” I e II, de A Nova Geração). Isto é revelado no curto diálogo entre Picard e Sete, ao se despedirem. Ali, ele confessa que, como ex-borg, não recuperou totalmente sua humanidade. Por isso não temos muitas informações do passado de Sete, do que ocorreu com ela desde que voltou à Terra, ao final da série Voyager – porque Sete está ali, na verdade, não para contar a história dela, mas para trazer mais informações sobre Picard, o verdadeiro protagonista da série.

Foi muito interessante o uso que fizeram de Sete neste episódio. Além de enriquecer o desenvolvimento do personagem Picard, ela serviu de exemplo ao mostrar, na prática, uma das inúmeras consequências negativas da decisão política da Federação em abandonar a Zona Neutra romulana e os refugiados da supernova: no vácuo de poder, sem a influência benevolente da Federação, indivíduos antes íntegros podem partir para a ilegalidade em nome da sobrevivência – própria ou de outrem (e a excelente atuação de Jeri Ryan – que continua linda como sempre – foi decisiva para dar credibilidade à sua transformação).

Picard poderia ter seguido os passos de Sete de Nove, virando patrulheiro e partindo para vinganças pessoais, após deixar a Frota Estelar, mas não são esses os seus princípios. “Vingança não traz consolo”, ele diz a Sete, e quem conhece A Nova Geração sabe do que ele está falando. Em duas ocasiões (“I, Borg” e Primeiro Contato), ele quase ficou cego pelo desejo de vingança contra os borgs, mas seus princípios falaram mais alto.

“A sombra define a luz”, disse Chabon em seu texto, explicando que a série explora o lado escuro da galáxia, fora da luz emanada pela Federação. O Artefato (cubo borg), o planeta Vashti e, neste episódio, Freecloud, são todos lugares fora do espaço federado. O que acontece quando esse lado escuro se torna uma ameaça à paz e à segurança da Federação? É uma das questões que, segundo Chabon, a série Picard quer abordar. E, é claro, o lado sombrio da galáxia tem várias similaridades com nosso mundo real, com tortura, morte, mafiosos, drogas – e publicidade personalizada e invasiva, como visto na divertida cena dos anúncios holográficos assim que a La Sirena entra em órbita de Freecloud.

A cena de Raffi e seu filho Gabriel, aparentemente fora de lugar, teve função importante na construção da personagem: sua luta contra as drogas, revelações de seu passado – como abandonou a família pela obsessão sobre uma suposta conspiração envolvendo a Federação e um certo “Conclave dos Oito” – e a rejeição do filho, motivo pelo qual ela deverá, afinal, se unir à tripulação de Picard, apesar de ter dito que jamais trabalharia com ele novamente. O drama de Raffi e Gabriel também está inserido do tema que envolve Sete e sua vingança: a relação entre mãe e filho (Sete diz a Bjayzl, antes de matá-la: “Ele era um filho para mim, Jay. Isto é por ele.”). A cena também mostrou que a esposa grávida de Gabriel é romulana, e isso expõe um lado positivo da dispersão dos romulanos após a destruição de seu planeta: a interação entre humanos e seus ex-inimigos.

A trama central deu vários passos adiante neste episódio, com as revelações de Maddox sobre Dahj e Soji (ele as enviou à Terra e ao Artefato para descobrir a verdade por trás do banimento dos sintéticos), e com um gancho surpreendente: Agnes mata Maddox por saber de coisas que preferia não saber. O mistério continua: teria Agnes recebido informações através de um elo mental com a comodoro Oh? A relação entre Maddox e Bjayzl sugere que ele pode ter usado tecnologia borg em seus sintéticos? O banimento dos sintéticos teria a ver com uma iminente invasão borg por meio dos sintéticos? Os fãs estão elaborando as mais diversas teorias, o que aponta evidente interesse pelo desfecho da série.

Este episódio, assim como o anterior – ambos dirigidos por Jonathan Frakes – foram os mais fechados até agora (com começo, meio e fim), mas, segundo o diretor e o produtor Akiva Goldsman, somente esses dois têm essa característica. Daqui em diante, os episódios voltarão a ser serializados, como capítulos. Na mesma entrevista, Goldsman reiterou que Picard é uma série voltada ao público adulto, e não uma série para ser vista em família. (Se tivessem divulgado isso antes com a devida ênfase, talvez tivessem evitado a reação negativa de parte do público.) A franquia Star Trek está, de fato, segmentando seu público, com produtos voltados a diferentes faixas etárias.

O toque mais sombrio do episódio teve o contraponto do humor: um capanga beta annari que pode, literalmente, cheirar mentira; os comentários ingênuos de Elnor; a pinta de cafetão de Rios (e Santiago Cabrera de novo revelando seu talento como ator); Picard fantasiado de pirata com sotaque francês. Passado o incômodo e o ruído causados pela cena forte inicial, o episódio se revela muito bom, um dos melhores até aqui, com drama, ação, humor, avanço da trama principal e temas para reflexão.

A pergunta que os fãs podem estar se fazendo é: a série vai mostrar a luz em algum momento ou vai ficar só na sombra? Uma fala de Sete no episódio, segundos antes de matar Bjayzl, pode dar uma pista: “Picard ainda acha que é possível haver misericórdia na galáxia. Eu não queria desiludi-lo. Alguém aqui precisa ter esperança.” Picard, até agora, tem sido uma luz quase solitária num mundo sombrio e cético, após os ataques dos sintéticos a Marte. Em dois momentos da série, por exemplo, quando ele expressa princípios éticos que sempre o nortearam, é retrucado. Quando Picard expõe a Sete de Nove suas ressalvas aos Patrulheiros de Fenris, ela retruca: “Não vim ouvir sermão.” No segundo episódio, Maps and Legends, quando conversa com Kirsten Clancy, Picard defende com veemência os princípios que deveriam reger a Federação, mas a almirante rebate: “Como ousa me dar sermão?” Assim, em duas ocasiões, os princípios éticos que sempre guiaram os passos de Picard, como oficial da Frota Estelar, foram tratados como “sermão”. Resta saber se essa é a opinião apenas dos personagens ou é a opinião dos criadores da série.

Avaliação

Citações

“Murder is not justice. There is no solace in revenge. You had your humanity restored to you, don’t squander it.”(Assassinato não é justiça. A vingança não traz consolo. Sua humanidade foi restaurada. Não passe por cima dela agora.)
Picard para Sete de Nove

 “After they brought you back from your time in the collective, do you honestly feel that you regained your humanity?”
“Yes.”
“All of it?”
“No. But we’re both working on it, aren’t we?”
“Every damn day of my life.”
(Depois que o resgataram da Coletividade, achou mesmo que tinha recuperado a sua humanidade?
Sim.
Toda?
Não. Mas nós dois estamos cuidando disso, não?
Todo santo dia da minha vida.)
Sete de Nove e Picard

Trivias

  • Icheb é torturado em um dos Sete Domos, no planeta Vergessen. Pode ser uma alusão aos campos de concentração nazistas, onde médicos conduziam experiências monstruosas com os judeus. O fato de o nome do planeta ser em alemão (“Vergessen” pode ser traduzido como “esquecido”) e três produtores da série serem judeus – Chabon, Kurtzman e Goldsman – reforçam essa hipótese.
  • O planeta Vergessen fica no Sistema Hipátia. O nome é uma homenagem a Hipátia (360-415 d.C.), filósofa neoplatônica grega do Egito romano, primeira mulher documentada como tendo sido matemática. Como chefe da escola platônica em Alexandria, no Egito, também lecionou filosofia e astronomia.
  • Jeri Ryan disse em entrevista que, antes de gravar o episódio, estava com muita dificuldade em encontrar a voz de Sete de Nove, pois ela estava muito humana, muito diferente da personagem de Voyager. Segundo a atriz, foi o colega Jonathan Del Arco (que interpreta Hugh) quem a salvou, sugerindo que ela poderia fingir que Sete estava fingindo ser mais humana.
  • Icheb era um ex-borg que surgiu no episódio “Collective”, da série Voyager. Dentre as quatro crianças borgs resgatadas pela Voyager, Icheb foi o único a voltar com a nave para o Quadrante Alfa, ao final da série.
  • Casey King é o terceiro ator a interpretar Icheb, depois de Manu Intiraymi e Mark Bennington.
  • Na cena em que a médica retira os implantes de Icheb, ela pergunta onde está seu nodo cortical. Ele doou essa peça essencial para salvar a vida de Sete de Nove, no episódio “Imperfection”, de Voyager.
  • Em Freecloud, há letreiros luminosos do Mot’s Hair Emporium (Mot era o cabeleireiro boliano da Enterprise-D, em A Nova Geração) e do Quark’s Bar (bar do ferengi Quark de Deep Space Nine), com os dizeres: “what is yours is ours” (o que é seu é nosso). A frase é uma adaptação de uma das regras de aquisição: o que é meu é meu, e o que é seu é meu também.
  • A fachada do Quark’s Bar é praticamente idêntica à entrada do parque da Universal Studios em Los Angeles. Mudaram apenas os letreiros para dar o visual a Stardust City.
  • O coquetel Temtibi Lagoon, que Rios pede no bar, é o nome de uma lagoa do planeta Risa.
  • John Ales assume o papel de Bruce Maddox no lugar de Brian Brophy, que o interpretou no episódio “The Measure of a Man”, de A Nova Geração.
  • A bebida tranya, que Bjayzl oferece a Maddox, é a favorita de Balok no episódio The Corbomite Maneuver, da Série Clássica. A bebida aparece também em “Facets”, de DS9.
  • Stardust City e Freecloud receberam esses nomes em homenagem a David Bowie. O quinto álbum do cantor e compositor se chama “The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars” (Ascensão e queda de Ziggy Stardust e as Aranhas de Marte). “Wild Eyed Boy from Freecloud” (1969) é o titulo de uma música de Bowie.

Ficha Técnica

Escrito por Kirsten Beyer
Dirigido por Jonathan Frakes
Exibido em 20/02/2020
Produção: 104

Elenco

Patrick Stewart como Jean-Luc Picard
Alison Pill como Dra. Agnes Jurati
Evan Evagora como Elnor
Michelle Hurd como Raffi Musiker
Santiago Cabrera como Cristóbal “Chris” Rios/Holograma Médico

Elenco convidado

Jeri Ryan como Sete de Nove
Dominic Burgess como Vup
Necar Zadegan como Bjayzl
John Ales como Bruce Maddox
Mason Gooding como Gabriel Hwang
Landry Allbright como a médica sádica
Kay Bess como computador da La Sirena
Ayushi Chhabra como Pel
Casey Childs como a pianista
Casey King como Icheb
Sam Barra como bartender

TB ao Vivo

Be the first to comment on "PIC 1×05: Stardust City Rag"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*