Primeiras impressões: “The Trouble with Edward”

Em Primeiras impressões, nova coluna do Trek Brasilis, os colaboradores do site dão seus pitacos SEM SPOILERS sobre um episódio recém-lançado de Jornada nas Estrelas.

Episódio: “The Trouble with Edward” (Short Treks, 2×02)

A recém-nomeada capitão Lynne Lucero está animada para assumir o comando da USS Cabot. Isto é, até ela conhecer Edward Larkin, um cientista rebelde que acredita ter encontrado um novo uso revolucionário para os pingos.

O que achamos?


Marina Amaral: De longe o Short Trek mais engraçado até agora. Definitivamente um alívio cômico para toda a tensão criada com os eventos recentes de DSC, somado a uma lembrança agradável da ambientação da série original. Curti!

 


Fernando “Odo” Rodrigues: “The Trouble with Edward” mostra como ainda temos muito o que explorar no século 23. Um episódio despretensioso, mas extremamente agradável, e com raízes extremamente trekkers. Genial!

 


Mariana Gamberger: Um início promissor, mas a intenção de termos um episódio engraçado não funciona para mim. De qualquer forma, não deixe de assistir o pós-créditos, é bem melhor do que toda a história. O mais fraco Short Treks até agora.

 


Ricardo Jurczyk: Vemos porque os pingos são o que são (não sei como não foram extintos antes), mas é um episódio bobo, e não engraçado. A cena pós-créditos é melhor. O mais fraco até aqui.

 


Ricardo Delfin: Existe uma lenda na Frota Estelar que toda nave tem o Barclay que merece. A USS Cabot não é exceção. “The Trouble with Edward” traz de volta algo que faltava em Star Trek: humor e a grande caçada aos pingos. Assista até o final.

 


Gustavo Gobbi: Exatamente o que se espera de um episódio com os pingos: um humor leve e, de certa forma, exagerado. Gostei, mas fico triste ao pensar que no lugar poderíamos ter um episódio inteiramente com o Pike, por exemplo.

 


Hollander Ramos: A franquia é expandida mostrando que há espaço para novas naves e tripulações enriquecendo o que já sabemos sobre a cronologia, apesar de exigir um senso de descrença em como Edward tem um posto numa nave.

 


Luiz Castanheira: O episódio marca o retorno das criaturas mais fofas de Jornada em sua história de origem, aqui embebido no humor negro e antipatia por projetos oferecidos pelo personagem titular… Será uma pista para Lower Decks?

 


Salvador Nogueira: Um episódio ousado, engraçado e no melhor espírito de Star Trek. Sob uma história inocente, fala de hubris e de como cientistas por vezes são tão confiantes em sua “boa ideia” que ignoram potenciais ramificações. A cena pós-créditos é diferente de qualquer coisa já feita. Chocará os puristas. Mas e daí?

 


Francisco “Frank” Fiorentino: De longe é o mais fraco de todos os Short Treks. Uma história fraca com um enredo muito bobo. Edward parece uma versão ao cubo de Reg Barclay. A trilha sonora é a única coisa boa, teve momentos que me fizeram relembrar de “The Trouble with Tribbles”.

 


Ralph Pinheiro: Uma tentativa divertida de mostrar um outro lado de Star Trek, sem heroísmos, sem soluções extraordinárias. Embora, a forma cômica de apresentar a situação não tenha me agradado muito, a relação conflituosa entre tripulante e seu capitão é o ponto alto deste Short Trek.

 


Roberta Manaa: Quando vi que a temática seriam os pingos, imaginei uma comédia pastelão detestável. Mordi a língua: adorei conhecer a origem da aterrorizante ameaça ao Império Klingon – os pingos. Atores incríveis, fiquei com vontade de ver outras aventuras de Edward, o comedor de pingos, e da capitão Lucero.

 


Carlos Henrique Santos: Edward à parte, o maior mérito do episódio é mostrar que existe vida além das tripulações regulares de Star Trek, através de um enredo que traz personagens totalmente novos e desconhecidos do fandom.

 

Deixe também suas primeiras impressões do episódio na seção de comentários abaixo!

Be the first to comment on "Primeiras impressões: “The Trouble with Edward”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*