“Strange New Worlds será episódica”, diz Goldsman

O momento tão aguardado chegou. A CBS confirmou na manhã desta sexta-feira (15) uma nova série baseada no universo de Star Trek. Intitulada Star Trek: Strange New Worlds, a série retratará as aventuras do Capitão Pike no comando da USS Enterprise. O anúncio foi realizado pelos atores Anson Mount (Christopher Pike), Rebecca Romijn (Número Um) e Ethan Peck (Spock) pelas redes sociais.

Será a oitava série live action da franquia em sua história, que volta ao conceito original de Gene Roddenberry em “The Cage”, onde tem as características mais primárias da franquia. O seriado volta às origens de Jornada, não só pelos personagens mas também na forma de ser executada. Segundo o co-criador e produtor executivo Akiva Goldsman, eles estão tentando se aproximar mais da Série Clássica em estrutura e tom.

“Vamos tentar voltar a alguns valores clássicos de Star Trek, ser otimistas e mais episódicos, e obviamente vamos aproveitar a seriedade do caráter e da construção da história, mas eu acho que nossos enredos serão mais fechados do que você já viu em Discovery ou Picard”, revelou Goldsman.

Discovery, a primeira das novas séries de Star Trek, rompeu com as todas as outras produções de Star Trek, pois foi precursora na franquia em contar uma história altamente serializada e densa. Picard, que estreou este ano, seguiu no mesmo compasso, e apresentou uma visão menos otimista do futuro do que seus predecessores.

A Série Clássica tinha uma estética essencialmente episódica e a A Nova Geração seguiu a mesma tônica, mas já com algumas modificações devido à mudança drástica da forma de como se fazia TV. No entanto, a primeira diferença vista nesses termos foi em Deep Space Nine, que evitou o formato episódico clássico e procurou ter arcos complexos e acontecimentos com conseqüências duradouras. Goldsman inclusive fez este paralelo para explicar como será a nova série:

“Eu imagino que seja mais próxima da série original do que até mesmo DS9. Nós podemos realmente contar histórias fechadas. Podemos nos encontrar em episódios que são, tonalmente, de uma história só. Do tipo de episódio que Strange New Worlds pode fazer em Discovery ou não, é difícil fazer um episódio de “shore-leave” no meio de um arco longo e serializado”.

Goldsman deu o exemplo do clássico “The City on the Edge of Forever” (A Cidade A Beira Da Eternidade) para exemplificar como a série será episódica, mas de forma diferente que a Série Clássica:

“Eu acho que uma coisa com a qual sempre lutamos [com os fãs] foi que Kirk ficou de coração partido com a perda de Edith Keeler em “The City on the Edge of Forever” e teve que ficar bem na próxima semana. Acho que o que gostaríamos de fazer seria manter os personagens passando e reconhecendo as experiências que eles tiveram em episódios anteriores, mas poder contar histórias contidas e episódicas”.

Strange New Worlds terá novamente a produção de Alex Kurtzman, Jenny Lumet e Akiva Goldsman, que também escreveu o roteiro do piloto. De acordo com Kurtzman, o sucesso do trio em Discovery foi fundamental para a criação do spin-off.

“Quando dissemos que ouvimos o amor dos fãs por Pike, Número Um e Spock, quando eles embarcaram na última temporada de Star Trek: Discovery, nós estávamos falando sério”, disse Kurtzman. “Esses personagens icônicos têm uma história profunda no cânone de Star Trek, mas muitas de suas histórias ainda não foram contadas. Com Akiva e Henry (Alonzo Myers, produtor) no comando, a Enterprise, sua equipe e seus fãs estão em uma jornada extraordinária para novas fronteiras no universo de Star Trek.”

Ethan Peck também se pronunciou sobre a chegada da nova série:

“Será um desafio totalmente novo para mim como ator retratando Spock porque você teve essa transformação, mal posso esperar para ver o que vamos explorar”.

Peck, desde o final de sua contribuição em Discovery, tornou-se um frequentador regular das convenções de Star Trek, onde sempre estimulou os fãs a fazerem uma campanha pela série.

“No ano passado, eu basicamente disse a mim mesmo que iria fazer o maior número possível de convenções para me conectar à base de fãs e fazer campanha para um spinoff para Anson, Rebecca e eu”, disse o ator. “Todos nós nos demos muito bem, e todos nós adoramos tanto o conteúdo e a mensagem de Star Trek“.

Strange New Worlds se situa depois segunda temporada de Discovery e dos Short Treks (ainda não disponíveis no Brasil), ou seja, se passará por volta de 5 a 8 anos antes da Série Clássica.

Ainda não foi divulgada a data de estreia da série, nem o número de episódios da primeira temporada.

Be the first to comment on "“Strange New Worlds será episódica”, diz Goldsman"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*