Leonard Nimoy comenta a qualidade do filme

Conforme relata o TrekWeb, Leonard Nimoy mandou ao website uma exclusiva mensagem a respeito de algumas das críticas negativas que uma parcela do fandom tem expressado na comunidade do TrekWeb a respeito do vindouro filme de Jornada nas Estrelas. Confira a seguir a mensagem do veterano ator da franquia.

Cerca de dois meses atrás minha esposa, Susan, e eu assistimos a uma quase completa versão do novo filme de Jornada nas Estrelas. Alguns efeitos especiais e trilha sonora ainda não estavam finalizados. Susan consegue ser uma bem honesta e dura crítica. Quando ficou claro que a história já estava finalizando ela se virou para mim e sussurou, “Eu não quero que este filme acabe!” Existem alguns diretores que conseguem criar um senso de grandiosidade e alguns que conseguem nos entregar ótimos elementos em personagens. Não muitos conseguem ambas as coisas. JJ Abrams é um destes poucos. Ele nos proporcionou um maravilhoso filme.

Fonte, TrekWeb, através do TrekMovie.

82 Comments on "Leonard Nimoy comenta a qualidade do filme"

  1. Isso é o que eu chamo de uma opinião imparcial… rs rs rs!

  2. Precisamos acreditar, afinal o Nimoy está até colocando a honestidade da mulher em jogo. Sabemos que nao se pode agradar a todo mundo, mas depois deste comentário pelo menos 80% dos que assistirem devem achar o filme o máximo. Falta apenas conferir….

  3. Ao citar sua esposa, ele faz exatamente aquilo que Abrams quer mostrar, isto é, que o filme para o público em geral, que não sabe ou quase nada sabe de Jornada, será o máximo.
    É tuido parte do marketing. Lembrem-se que Nimoy disse uma vez que poderia ajudar a fazer a propaganda do filme.
    Ele está fazendo ou alguém duvida disso?

  4. Acredito nas palavras de Nimoy, quanto à qualidade do filme, e espero de coração que essa produção não seja tão somente para trekkers, mas para todo fan de cinema em geral…..

  5. Pois é…nesta altura do campeonato, não adianta o próprio Gene Roddenberry levantar da cova para dizer que o filme é bom. Os “fans” diriam: “- Nunca confiei nesse tal de Gene.”

    O JJ Abrams pode fazer o melhor filme de ST da franquia, ele pode fazer a melhor obra da sua carreira, não importa: o filme já foi amaldiçoado pelos “fans”…é ruim e pronto, acabou!

    Esse filme não vai contar com o apoio de nenhum dos fans, pelo simples fato de não ser um revival sessentista ou oitentista. É o fanatismo de se ater a um “cânon” que já está mais do que ultrapassado e cheio de furos.

    ST sempre falou do amanhã, sempre nos instigou com idéias novas e ousadas e sempre usou o futuro para falar sobre os dias de hoje. Não quero um revival, quero que ST permaneça pela sua essência e não pela sua forma. Se ST tiver que se transformar na acadêmia brasileira de letras da SF por causa da intransigência dos “fans”, então que MORRA ST.

  6. Leandro Martins | 4 de dezembro de 2008 at 10:29 pm |

    É o tal problema do exagero ridículo em amor/ódio preemptivo: quanto mais a pessoa investe nisto, menos predisposta vai estar a admitir que errou caso o contrário do que esperava aconteça.

  7. Também torço pra que o filme seja acessível a todos que gostam de cinema.

    Confio, desconfiando do Nimoy, (60 a 40), mas a opinião de uma pessoa tão experiente, deve ser levada em conta.

  8. Se eu estivesse no filme, eu o elogiaria, lógico, e diria no final “mas… sou suspeito pra falar, né?”

  9. “Eu não quero que este filme acabe!”

    Será que o final é de fazer chorar? Ixe! Se for, lá se vão uns R$ 50 reais embora com o DVD Duplo no 2º semestre de 2009…

    😀

  10. Confio no Nimoy 1000%. Ele é sem dúvida uma das pessoas em cuja crítica a respeito de uma produção de Jornada eu me basearia para apostar no sucesso desse próximo filme! 🙂

  11. Eu ainda acho estranho que alguns dos “fãs” sessentistas teimem em bater o pé e se sentir “ofendido” pelo nova abordagem do filme, simplesmente por ele ignorar certas facetas da franquia. Ora, a obra anterior continuará aí para quem quiser ver. São mais de 700 episódios para curtir.

    Já está mais do que declarado que o novo filme está procurando um novo público. Também já ficou claro que ele tem subjetividades com a antiga franquia. Este filme não parece ser feito para ficar comparando-o literalmente com o velho cannon. mas sim, apenas permitir aos sessentistas procurar nele algumas referências. Não é por isso (por não respeitar 100% o cannon) que este filme não é Jornada, ele o é, simplesmente porque a Paramount assim o determinou.

    E se o filme vier mesmo a ser bom – e aqui entenda-se, um filme com bom roteiro que atinja o novo público – vai ser muito complicado aos “do contra” ter que virar a casaca, como bem colocado pelo Leandro.

    Só para fechar, este assunto me lembrou ontem, o jogo do Internacional, onde alguns brasileiros (não vou citar de quais times), torceriam “contra” o Inter, só porque não era o timinho deles que estava jogando.

  12. Afinal, o Spock se casou com quem?

    O Picard disse que foi no casamento dele num episódio mas nunca disseram com quem…

  13. Belo comentário do colega Hollander, isso mesmo, a comparação da má vontade que uns “jumentos”, tipo Juca Kfouri tiveram com o Inter, o maior ganhador internacional do Brasil parece mesmo a má vontade destes xiitas das antigas com uma iniciativa que visa resgatar a grandiosidade e a popularidade de nossos heróis. EU CONTO OS DIAS PARA O FILME!

  14. Mario Auusto Gomes | 5 de dezembro de 2008 at 5:26 am |

    O próximo passo é a mãe do JJ emitir um depoimento que o filme é maravilhoso e que o filho dela é lindo.

  15. O fato é que todos inclusive o fandom querem ressucitar, erguer, colocar a vista ST a todo custo. E os maiores interessados nisto tudo são os antigos protagonistas, pois de alguma forma sua popularidade aumenta.
    Não podemos descartar que J.J. é um excelente profissional na sua área, fará muitas transformações em ST, trazendo esta aventura para mais próximo da realidade e da iteração com o público em geral, ele provou isto em LOST.
    No entanto o perigo mora justamente neste aspecto. Até que ponto vale a pena efetuar tais alterações sem desqualificar uma obra que cativou multidões de fãs no mundo inteiro, desapontando-os e correndo o risco de não conseguir atrair uma nova geração de fãs que são demasiadamente exigentes quanto aos blockbusters que vão a público. O prejuízo seria gigantesco, seria um tiro no pé; a Paramount decididamente assinaria o atestado de óbito da franquia. A menos que coloca-se a cabeça de J.J. a premio e todo o seu elenco.
    Há muita coisa em jogo aqui, inclusive a reputação do próprio Nimoy que participou do filme pois o insucesso poderá manchar sua carreira.
    Por isso acredito que o mesmo colocou até sua esposa para dar opinião, pois para eles o STXI tem que vingar, pois caso contrário é morte subita.

    A rodada de apostas está aberta e tem gente que está apostando alto a favor de STXI, outros contra e alguns nada fazem, ficam atráz da moita esperando o circo pegar fogo. Eu não sou destes, critico e dou minha opinião antecipadamente.

    Para mim como postei antes, acabou-se o que era doce, acabou! Terminou! The End! Fim! Já era! Foi-se! Zé fini! Expirou! Escafedeu! Empirulitou-se!bye-bye!!!!!!”

    Estou aguardando ansiosamente o reboot de TRON.

  16. parabens ao trekweb

  17. Nimoy quis apenas mostrar aos fãs que o filme vai ser bom, independente de vc achar que vai rachar o canon aqui ou acolá.
    Isto é, divirta-se com a história e aproveite para lembrar de fatos da velha Jornada. Esse é o espírito do filme.

    Jornada significa evolução, da humanidade, do mundo, tanto tecnologica quanto espiritualmente, num tom mais otimista.
    A visão dos anos 60, 70 e 80 do mundo era totalmente diferente do século 21 de hoje. Como manter essa visão, se nem mesmo concordamos com ela?

    Isso me lembra o filme retrô “Capitão Sky e o mundo do amanhã”. Alguém gostou?

  18. Capitão Sky padeceu do mesmo problema da maioria dos filmes de CGI exagerado, ROTEIRO FRACO. Exelentes imagens, visual retrô muito bem elaborado, mas o roteiro tinha mais furos que peneira e era chato,arrastado, a reporter uma personagem rasa como um pires com uma atuação da atriz muito sem inspiração. Este é o meu medo em relação a STAR TREK, que o mesmo aconteça. Não sou saudosista nem purista. Jornada nas Estrelas tem que evoluir, seu conteudo sessentista esta ultrapassado, mas sua menssagem de crescimento moral, espitual em certo sentido e tecnologico sobrevive muito bem, o novo filme tem que retratar isto. Mas com um roteiro DECENTE e INTELIGENTE.,

  19. Post 17: Ralph
    “Jornada significa evolução, da humanidade, do mundo, tanto tecnologica quanto espiritualmente, num tom mais otimista.”

    Retirando a ENTERPRISE e suas luminárias, no dia 09.05.09 eu gostaria que você confirmasse está frase após ter assitido STXI, baseado em cenas que demonstrarão isso.

    Com relação a Capitão Sky achei interessante a realidade alternativa ao nosso futuro que foi demonstrada.
    E por falar em realidade alternativa tomará que STXI seja uma reversível!!!!!!!!

    E relação a visão do futuro dos anos 60, 70 e 80, pelo menos Gene tinha uma visão muito mais avançada para a década de 90 pois já estariamos envolvidos com guerras eugênicas e com capacidade de mergulhar seres humanos em estado de hibernação profundo para realização de viagens no espaço.

  20. Eu tenho uma expectativa muito boa sobre este filme, mas tenho evitado comentar até que o veja.
    Agora não podia mais deixar passar “… e eu assistimos a uma quase completa versão…” é uma frase que serve de péssimo exemplo da nossa estimada língua portuguesa. Me parece coisa de tradutor automático.
    Tem mais coisa dentro do texto que segue a mesma linha. Outros artigos, vindo de fontes externas, também tem ido por esse caminho.
    Vamos ser um pouco mais amigáveis com nossa língua.

  21. Hahahahahaha Eu rio dessas coisas, tipo: os fãs amaldiçoaram o filme, amor/ódio preemptivo, os fãs estão ofendidos!
    Acho sim que esse filme não cumpre o que promete. É como se estivessem colocado à venda, por exemplo, a torre Eiffel – queria usar o Cristo Redentor no Corcovado mas mudei por causa do alto teor religioso da figura. Daí vem um cara e fala que a TORRE É PEQUENA, é errada, dá sono, precisa ser reformada… daí transformam na sede universal da Disneylandia! com gangorra, pedalinho, roda gigante, o escambau.
    Pelo jeito, a mulher do Leonard gosta de pedalinho, gangorra… bom pra ela, ele não disse NADA que mude minha opinião.
    SE esse filme me surpreender com um ROTEIRO MARAVILHOSO, UMA TRILHA SONORA MARAVILHOSA, UMA HISTÓRIA ALÉM DAS EXPECTATIVAS… vamo combinar que TÁ DIFÍCIL???

  22. Mario Auusto Gomes | 5 de dezembro de 2008 at 8:47 am |

    Concordo
    Gene pensava para frente.
    Nunca iria entrar numa fria de recriar o Universo trek do zero à partir de TOS.
    Causando polêmica, racha entre o fandom etc….
    Essa nota do Nimoy sustenta a regra antes posta por outros colegas, ele está lá para garantir bilheteria do fandom E sim lembrar que aquilo é Star Trek…. assim como o uniforme…… isso é um filme de aventura que por acaso se passa no espaço e tem o nome Star Trek….. as roupas, o shape da Enterprise e os nomes das personagens é somente pra dizer que isso é TOS. Tentar lembrar…
    Esperemos os comentários da mãe do JJ….

  23. Mario Auusto Gomes | 5 de dezembro de 2008 at 8:53 am |

    Concluindo:
    A Paramount não teve competência, coragem e criatividade de criar algo novo, teve que “reciclar”, adulterar.
    Não havia motivo.
    TOS foi feita e acabou, gostem ou não.
    Jornada pode continuar com outra tripulação, até na época de TOS ( por que não?). Negar o passado, recriar algo com tanta história é completamente sem sentido, é do tamanho da desorientação da Paramount.
    A abordagem pueril poderia ter sido feita com uma tripulação nova, com esses 150 M de FX etc…. mas preferiram detonar TOS como se ela fosse uma porcaria completa?
    Estivemos todos errados nesses 40 anos?

  24. Já disse antes, mas no fórum há uma sacada muito interessante de um colega:
    Ele coloca assim, se o script fosse a história de Kirk somente( sem Spock, McCoy, ou Enterprise), ou fosse a História da Enterprise somente( sem kirk, McCoy etc), ou a história de Spock ( sem Enterprise, Kirk etc) o roteiro poderia funcionar sem chocar com o canon etc…
    Quando decidiram juntar tudo, virou um samba de crioulo doido, massacraram o canon, criaram impossibilidades com episódios Clássicos e memoráveis etc.
    Toda a discussão do fandom se baseia nisso, nessas inconsistências todas. Daí surgem as mais mirabolantes desculpas do novo fã clube, é uma nova linha temporal, é um universo paralelo, etc…..
    a Paramount nem precisa gastar $$$ com roteirista para costurar as desculpas, a moçada já vai dando, hehhehe.
    Uma coisa é certa: ardeu a crítica, se não o Nimoy não iria atacar de bombeiro, alias o contrato dele no filme deve ser para isso…… ajudar garantir o fandom clássico no cinema e apagar os incêndios provocados pelo J. J. (Jim Jones)

  25. OBSERVADOR
    O Nimoy não é um primor de ator, vamos ser francos, além disso, ele já aceitou fazer Spock em quase tudo de ruím em ST também. Se não me engano ele estava no ST I, III, V e alguns episódios da NG, que também não estão incluídos nos maravilhosos da franquia. Portanto, o fato dele estar lá, não me diz nada também.

  26. Post 3:
    “Ao citar sua esposa, ele faz exatamente aquilo que Abrams quer mostrar, isto é, que o filme para o público em geral, que não sabe ou quase nada sabe de Jornada, será o máximo”

    É, só quem sabe tudo de Jornada somos nós, iluminados seguidores do Sagrado Cânone de Gene. A mulher que simplesmente é casada com um dos maiores ícones da franquia pelo jeito não faz idéia do que seja Star Trek.

    Post 12:
    “Afinal, o Spock se casou com quem?

    O Picard disse que foi no casamento dele num episódio mas nunca disseram com quem…”

    O Spock não sei, mas o Nimoy pode ter casado com uma trekker que conheceu em alguma convenção. Pensem nisso! Hehehe

    Post 15:
    “Para mim como postei antes, acabou-se o que era doce, acabou! Terminou! The End! Fim! Já era! Foi-se! Zé fini! Expirou! Escafedeu! Empirulitou-se!bye-bye!!!!!!”

    Bye bye. Por uma questão de coerência, presumo que não mais veremos o colega por aqui.

    Post 20:
    “SE esse filme me surpreender com um ROTEIRO MARAVILHOSO, UMA TRILHA SONORA MARAVILHOSA, UMA HISTÓRIA ALÉM DAS EXPECTATIVAS… vamo combinar que TÁ DIFÍCIL???”

    Tá difícil mesmo, até porque NENHUM dos filmes anteriores possui essa combinação de qualidades. Mesmo Jornada II está longe de ser uma obra de arte dessas.

    Post 22:
    “mas preferiram detonar TOS como se ela fosse uma porcaria completa?
    Estivemos todos errados nesses 40 anos?”

    Não, assim como não estavam errados os fãs dos antigos filmes de 007 e dos Batman de Tim Burton. Ambas as franquias foram “rebootadas”, melhoraram (ou pelo menos deixaram de ser as porcarias que foram seus últimos filmes) e se tornaram novamente rentáveis para seus estúdios.

  27. Post 24:
    Concordo que não seja um primor de ator, mas o insucesso de STXI aumentarão consideravelmente as críticas para seu lado.
    Diante deste fato talvez ele tenha que relançar seu livro “EU NÃO SOU SPOCK” caso o insucesso de STXI venha a tona, saindo assim pela esquerda e de fininho.

  28. Post 25: Saldan

    Sem comentários

  29. Vim aqui para defender o Nimoy. Tem muita coisa no novo filme que eu não gostei, mas uma das poucas coisas que me fizeram acreditar em um bom filme é a presença do Nimoy.

    Apesar da chacota que alguns membros aqui do fórum estão fazendo de sua pessoa, acho que a integridade dele é inquestionável. Ele é um ótimo ator e direitor, que sempre esteve envolvido MUITO com a franquia (muito mais que os outros atores de ST).

    Para aqules que pensam que é só por $$$, basta dizer que o Nimoy está nadando na grana. Já faz mais de 10 anos que ele não atua. Quem leu a sua biografia sabe que o cara é previdente, e guardou bastante dinheiro.

    É claro que no final das contas o filme pode ser uma bela porcaria. Mas daí, a confiança que eu tinha em Nimoy e tudo que sua figura representa, vai ficar abalada, e vou achá-lo um puta mercenário.

    Nimoy péssimo ator? Tem gente que tá parecendo o “do contra” aqui da “Turma da Mônica”. Só estão para contrariar a maioria. Para mim o Nimoy era o único que realmente interpretava um personagem, e não a si próprio.

  30. Alguém me dá fornece os números da mega-sena, por que tem gente que já viu o filme e até previu o seu fracasso. Temos um “Future Guy” entre nós.

    Não adianta, tem gente que tá com tanta má vontade em ver o filme que pode ser o melhor já feito que o cara vai meter pau, e ainda vai dizer: “eu tinha razão!”. Eu peço que esse pessoal nem veja o filme mesmo.

    Sem contar o tom “apocaliptico” que alguns do fandom pronunciam suas palavras. Pô gente, todos aqui são trekkers (uns para mais outros para menos), mas é só um filme!!! Se for uma porcaria, nós temos zilhões de episódios para ver e rever, não somos donos da franquia (a paramount é). Get a Life.

    Eu não sei por que eu ainda respondo esses posts!

  31. Vamos ser francos:
    Nimoy criou o vulcano, interpreta-lo não é nada dificil.
    Ele tem mérito por criar Vulcanos, mas atuar um ser sem emoção, convenhamos, até a maravilhosa MODELO Jolene ( T’Pol) foi capaz.

    De fato:
    São os ícones TOS que gostaríamos que não se desintegre por dinheiro.
    Mas falando em dinheiro, em nenhum momento foi citado isso.
    Nimoy está nisso porque ele se aposentou, estava apagado, no zero ( quero dizer , a beira do esquecimento). Foi a chance dele de sentir o gostinho de tentar ser útil pela última vez….
    Pobre ingenuidade dele.

  32. POST: 25 e 28

    Esqueçam colegas. Nimoy era “A” autoridade sobre ST até ontem. Pô! o cara interpreta o personagem Spock à 40 anos, virou ícone cultural no mundo inteiro. Como ele elogiou o filme, virou um canastrão mercenário. Caso tivesse malhado o filme, estariam dizendo: “- Tá vendo?? Leonard Nimoy não gostou! quem vai contradizer a maior autoridade das galáxias?”

    Agora exigem que STXI tenha um roteiro FANTÁSTICO, atuações dignas do OSCAR e produção MIRABOLANTE. Não querem um filme de Jornada, eles querem um novo CIDADÃO KANE. Mera justificativa.

    Esqueçam…isso é “treta” entre franquias. O JJ Abrams “ousou” se meter em ST, “ousou” revisitar TOS. Caso ele tivesse feito um filme ambientado no século XXV, com a Enterprise F classe Obama, estariam dizendo: “Chega! Ninguém aguenta mais esse negócio de futuro, depois de DS9 encheu!!”

    É um beco sem saída…agora o JJ Abrams é culpado até de “inventar” naves com uma nacele. Insisto em aguardar o filme estrear aqui para dar minha opinião. Espero realmente que esse filme seja muito bom e que conquiste muitos fãs…

    …novos.

  33. Post 25

    Nem todo reboot foi bom.
    Vamos lembrar? Planeta dos Macacos, Perdidos no espaço, pantera cor de rosa, agente 86, hulk, king kong (70’s), o destino do Posseidon, janela indiscreta, enigma de andromeda(2007) dentre outros…
    Certamente, somos todos fãs e acredite todos temos uma vida…. e das boas.
    Claro que é só um filme, por isso que não me vejo obrigado à adora-lo.
    as críticas sobre o filme são pontuais, como as informações(imagens, trailer, declarações do JJ) vão aprecendo, as defesas são genéricas (GERALMENTE, são colocadas como o fandom quer acabar com tudo, estão velhos etc…). Não é por aí, com todo respeito, seria mais legal rebater ponto a ponto como você fez.
    Não há a menor possibilidade de ST acabar, tem muita coisa rolando por aí, e sem precisar pagar jabá.

  34. Luiz Castanheira | 5 de dezembro de 2008 at 10:13 am |

    Nimoy só está cumprindo as suas obrigações. Não sei como pode se discutir tanto por notícias que não tem conteúdo novo algum.

    Abraços
    Castanheira

  35. “ROTEIRO MARAVILHOSO, UMA TRILHA SONORA MARAVILHOSA, UMA HISTÓRIA ALÉM DAS EXPECTATIVAS…” Quantos filmes de jornada tiveram isso? Trilha sonora maravilhosa foram zero… roteiro maravilhoso, zero… história além das expectativas… deixa eu ver… ZERO!

    “O Nimoy não é um primor de ator”… DOC, tirando o Patrick Stewart e o Scott Bakula, quem em jornada, em qualquer uma das suas encarnações, pode ser considerado realmente um ator? E por ator eu digo: interpretou mais de um personagem na vida… tirando esses dois (que aliás, Jornada matou a carreira do Bakula), o resto sempre sobreviveu da fama de Jornada, chegando ao rid[iculo de estrelar fanfilms! Desses, o Nimoy sempre foi dos mais integros.

    M`Y

  36. POST: 33

    Pensei que esse fosse um fórum para se discutir sobre Jornada nas Estrelas…muito ou pouco.

    Existe uma polêmica clara sobre esse novo filme, isso fica óbvio lendo os posts. Participo da discussão justamente por respeitar muito as opiniões contrárias às minhas. Se um artigo aparentemente sem conteúdo novo gera uma quantidade grande de mensagens é porque, independente do artigo, existe bastante coisa a ser dita.

    Leonard Nimoy já se manifestou vária vezes sobre a franquia. Acredito que a opinião dele seja importante. Também acredito que a opinião dele não é a soldo.

    De qualquer maneira, eu sugeriria então que os administradores do site introduzissem um marcador nos artigos que determinassem a importância dos mesmos.

  37. Desculpe Luiz, quis escrever DETERMINASSE na penúltima linha.

    Abraço

  38. Luiz Castanheira | 5 de dezembro de 2008 at 10:49 am |

    Ele, uma pessoa sob contrato até o final a campanha publicitária do filme, só disse que a mulher dele gostou do mesmo. Ou seja, exatamente qual foi a novidade?

    Abraços
    Castanheira

  39. “Jornada pode continuar com outra tripulação, até na época de TOS ( por que não?)”

    Sério que tem fã que prefere ver isso nas telas em 2009 do que rever Kirk, Spock & cia? Eu não.

    “A abordagem pueril poderia ter sido feita com uma tripulação nova, com esses 150 M de FX etc…. mas preferiram detonar TOS como se ela fosse uma porcaria completa?”

    Admito que fiquei incomodada com aquelas descrições de cenas, mas tenho que ver no contexto do filme como soarão. Pelo que pude perceber do trailer não acredito que será um Star Trek Teen.

  40. Alexandre Madruga | 5 de dezembro de 2008 at 11:55 am |

    Acabou o suspense. O filme é bom. Se agradou ao Nimoy, então, nada mais a declarar.

  41. Comentário inteligente do Leandro Martins:

    “É o tal problema do exagero ridículo em amor/ódio preemptivo: quanto mais a pessoa investe nisto, menos predisposta vai estar a admitir que errou caso o contrário do que esperava aconteça”.

    Ademais, toda essa discussão ´vem sendo construída sobre NADA, pois o filme nem foi lançado. Tudo o que temos até o momento é um monte de especulações, um trailer (com dois finais alternativos) e – novamente – muita especulação.

    Até parece aquela série SEINFELD: muito sobre o NADA.

  42. Toda essa discussão sobre o CÂNON é compreensiva, mas já está beirando o ridículo.

    Imperfeições sempre acontecerão. Quanto a isso, por maior cuidado que se tenha, sempre acontecerá.

    CHECOV não aparece no episódio SPACE SEED da série original, mas reconhece e é reconhecido pelo KHAN no CINEMA.

    Os KLINGONS sofreram uma exagerada mudança morfológica da SÉRIE ORIGINAL para o CINEMA.

    Nenhuma REFORMA justifica as mudanças estruturais da NAVE Entreprise da série para o CINEMA. Tantas mudanças justificariam uma reforma ou a construção de uma nova nave?

    O irmão de SPOCK no 5º Filme do cinema ! Nunca houve uma referência a ele antes e sinceramente, nem depois.

    Os BORGs voltarem no tempo – NUNCA fui muito fã dessas viagens temporais – vá lá. Mas por que naquela época da primeira viagem de dobra? E, se o recurso de voltar no tempo é tão banal assim, por que não voltar sucessivas vezes até que seus erros sejam corrigidos e objetivos sejam alcançados?

    Olha, sinceramente, assisti a todas as séries da FRANQUIA. Fico feliz de poder rever SPOCK, Kirk, McCoy e Companhia em novas aventuras.

    Mesmo que para isso, tenha de acumular mais alguns erros cronológicos – que, como procurei demonstrar – não são exclusividade do filme vindouro.

    Que venham novas viagens …

  43. Jornada, como conhecíamos, não vai existir mais.

    Agora estão refazendo para uma nova geração.

    Concordo com o Tomalak (post 29)

  44. Leandro Martins | 5 de dezembro de 2008 at 1:12 pm |

    Desenvolvendo a partir do ponto que o Sarek menciona, outro ponto importante que poucos consideram em todas estas discussões é que TOS nunca foi pensada para servir de base para uma franquia como Jornada acabou se tornando.

    Ninguém na época, Roddenberry, Gene Coon, ou qualquer outro sequer sonhava como a coisa iria aumentar e desenvolver como ocorreu, e portanto era tudo extremamente vago em relação aos elementos do universo da série.

    Logo, as fundações do C&C de Jornada são frágeis para suportarem o arranha-céu que foi colocado em cima.

  45. Tudo isso é enrabação de mosquito. Não leva a lugar algum.
    Como disse antes, Nimoy quis mostrar ao público não trekker que o filme vai ser o máximo. Fã é fã, não importa o quanto critique, vai estar lá assistindo.

    post 19. OBSERVADOR, a evolução otimista do mundo de Jornada a que me refiro, não é aquela do patamar de STNG, onde todos pareciam estar no paraíso, mas sim a evolução como civilização auto destrutiva, que mata o próximo pelos motivos mais torpes e que despreza a própria vida ao destruir o planeta em que vive. nesse ponto a humanidade de Jornada evoluiu, mas os valores nobres ainda existirão, assim como os negativos.

  46. Alguns FÍSICOS TEÓRICOS de nossa realidade, baseados na teoria da relatividade, acreditam que viagens ao passado sejam possíveis.

    Acreditam também que o PARADOXO TEMPORAL do sujeito que volta no tempo e MATA seu próprio PAI antes de ser concebido não chega a ser um empecilho real.

    Afinal, se seu PAI morreu antes de seu nascimento, ele jamais poderia ter viajado no tempo para matá-lo …

    A saída encontrada por esses TEÓRICOS é que existem várias DIMENSÕES ou LINHAS TEMPORAIS ALTERNATIVAS.

    Dessa maneira, você jamais poderia alterar o passado de sua própria linha temporal, mas tão somente o de outra.

    Asim, é possível considerar que a viagem temporal de NERO e do VELHO SPOCK produzirá mudanças significativas no passado de uma outra linha temporal.

    A Linha temporal do CÂNON permaneceria assim mantida, a despeito dos “erros cronológicos” do NOVO FILME, como a habilidade de KIRK em dirigir velhos automóveis. No segundo ano da série de televisão, ele se mostrava inábil ao tentar dirigir uma espécie de MODELO-T alienígena. Chegou mesmo a “irritar” o impassível vulcano SPOCK.

    Não sei se o ROTEIRO do NOVO FILME apelará para um artifício análogo, mas creio que seria uma solução interessante em termos de manter o VELHO CÂNON e ter LIBERDADE CRIATIVA para novas aventuras no CINEMA com a velha tripulação.

    Bem melhor que apelar para uma outra tripulação e uma outra nave …

    Se atualmente, Jornada nas Estrelas encontra-se estigmatizada como uma sequência de histórias sem aventura e sem apelo para o grande público, a culpa está em três aspectos básicos:

    1) Os MEGA-SALÁRIOS dos atores clássicos pesava no orçamento dos FILMES do CINEMA, sobrando poucos RECURSOS para a história. Fãs como eu não se importavam com esse detalhe, mas a consequência foi uma crescente dificuldade em arregimentar novos fãs.

    2) a NOVA GERAÇÃO adotou uma outra estratégia narrativa – muito diferente da séria clássica – em que tudo podia se resolver com muita conversa e quase-nenhuma ação. Mesmo em bons episódios duplos, como THE BEST OF BOTH WORLDS e REUNIFICATION, a expectativa gerada com as primeiras partes sempre redundava em um anti-clímax na conclusão. A ausência de conflitos entre os personagens principais também não contribuía em nada. Os episódios em torno da CONSELHEIRA TROI com exageradas bobeiras psicológicas e emocionais eram, na minha modesta opinião, os piores episódios …

    3) VOYAGER inaugurou uma sequência de episódios que giravam em torno de tecno-baboseiras pseudo-científicas, o que contribuiu para aprofundar o estereótipo NERD dos TREKKERs.

  47. Leandro Martins | 5 de dezembro de 2008 at 1:25 pm |

    Do jeito que a coisa está indo, eu estou surpreso como até agora não apareceu ninguém para choramingar que o trailer ou qualquer outra coisa já conhecida sobre o filme não faz menção alguma da UESPA, e como isto seria portanto uma falha de C&C.

  48. POST 47:

    Leandro, desculpe minha ignorância…O que é a UESPA?

  49. Leandro Martins | 5 de dezembro de 2008 at 1:46 pm |

    UESPA, ou “United Earth Space Probe Agency” seria supostamente a organização ao qual a Enterprise estava subordinada, como mencionada por Kirk em “Tomorrow is Yesterday”. Posteriormente, com a série se desenvolvendo, o conceito foi deixado de lado em favor da Frota Estelar enquanto organização operacional e Federação enquanto governo.

    Mas houveram outras menções rápidas sobre esta agência aqui e ali, como em VOY e ENT, a considerando como uma espécie de ministério civil da Federação que trabalharia em conjunto com a Frota.

    Eu não vou me surpreender em nada se depois (ou até antes) do filme for para as telas, vai ter alguém que vai vir com um “OMG!!! NAO TEM UESPA!!!1111 MORRA JJ!!111!!!!”

  50. Espero não ser mau entendido com minha afirmação de que a NOVA GERAÇÃO tinha pouca AÇÃO em seus episódios.

    Por AÇÃO não quero sugerir uma sequência ininterrupta de explosões, socos, disparos lasers, etc. Uma BOA HISTÓRIA não precisa de algo tão apelativo.

    Por outro lado, episódios claustrofóbicos, em que toda “ação” se passa no mesmo cenário e se restringe a mera ação verbal, nem sempre funcionam… e a NOVA GERAÇÃO abusou desses episódios sem muita genialidade.

    Gostei muito do episódio SIMBIOSE da primeira temporada da NOVA GERAÇÃO. Nele pode ser classificado como um episódio de POUCA AÇÃO. Contudo, a tensão sobre a aplicação da PRIMEIRA DIRETRIZ funcionou mais do que satisfatoriamente e serviu para marcar as diferenças entre aquela e a GERAÇÃO CLÁSSICA.

    KIRK sempre arranjava uma solução criativa para reinterpretar a primeira-diretriz segundo sua conveniência. Esse era o charme da velha série.

    PICARD, por sua vez, sempre se pautava pelo seguimento IPSI LITERIS do regulamento.

    Meus episódios preferidos de todas as séries de jornada são:

    1) Amok Time (tempo de loucura);

    2) The Menagerie (A Coleção – as duas partes);

    3) Balance of Terror (A Medida do Terror);

    4) Mirror Mirror;

    5) YESTERDAY’s ENTERPRISE;

    6) UNIFICATION (1ª PARTE APENAS: e isso apesar de SPOCK – meu personagem preferido – aparecer apenas na 2ª PARTE do episódio);

    7) YEAR of HELL (VOYAGER – As duas partes);

    8) Encouter At Farpoint (1ª PARTE APENAS);

    9) Errand of Mercy (Missão de Misericordia – a primeira aparição dos Klingons);

    10) Arena.

    Como podem ver, AÇÃO não precisa ser algo no estilo GERAÇÃO MTV – com explosões, correrias, socos, disparos phasers e épicas batalhas espaciais …

    Basta haver um sentimento de “PERIGO” que conduza a história, a velha dinâmica “conflituosa-amistosa” entre KIRK-SPOCK-McCoy, uma boa idéia de fundo e a ausência de todo MANIQUEÍSMO do BEM versus o MAL … e muito otimismo !!!

    Caso contrário, como diria o AGENTE 86: “Nós somos o BEM e a KAOS representa o MAL” …

  51. Mario Auusto Gomes | 5 de dezembro de 2008 at 1:57 pm |

    “Conforme relata o TrekWeb, Leonard Nimoy mandou ao website _____ uma exclusiva mensagem a respeito de algumas das críticas negativas que uma parcela do fandom tem expressado na comunidade do TrekWeb a respeito do vindouro filme de Jornada nas Estrelas______. Confira a seguir a mensagem do veterano ator da franquia.”
    Seguramente há um movimento de fãs que questionam o rumo que isto está tomando e não adianta tampar o sol com a peneira. Se isso fosse sem importância não haveria necessidade de resposta.
    Mas isso seria como se o Bill Gates falasse que a mulher dele disse que o Windows Vista é maravilhoso.
    Vamos fazer uma comparação pitoresca: se a esposa do Lula fosse elogiar o bolsa família para a burguesia paulistana… hehheh
    Abraços.

  52. Leandro Martins | 5 de dezembro de 2008 at 2:04 pm |

    Aliás, o fundo do poço mesmo vai ser quando houverem aqueles que vão reclamar contra o JJ por não fazer eventual menção da UESPA após lembrarem que a UESPA sequer existe depois de lerem estes nossos comentários aqui…!

  53. Não devemos nos esquecer que nem tudo no chamdo CÂNON pode ser levado a sério. Segundo o mesmo, já teríamos passado por uma 3ª Guerra Mundial e KHAN e seu exército da eugenia já teriam sido exilados no espaço há muito tempo …

    Sinceramente …

  54. Concordo em gênero, número e grau com os posts do conterrâneo Sarek rs.

  55. Entendo o contexto adotado pelos roteiristas para adotarem a viagem temporal de NERO e SPOCK.

    Embora não goste delas – as “Viagens Temporais” – não pretendo sacrificar o filme com duras críticas.

    Guardando as devidas proporções, já não gostava das mesmas quando assisti a SUPERMAN – The Movie (em 1979). Ainda assim apreciei o FILME ao máximo !!!

    Tudo bem que a história ficou um tanto furada com o uso desse recurso no seu final, mas deu a dramaticidade que o roteirista deseja alcançar…

    Se o super-man podia voltar o tempo, por que não o fez antes da detonação das bombas nucleares pelo LEX LUTHOR? Por que recuou apenas até o momento em que LOIS LANE (na época MÍRIAN LANE no Brasil) morreu?

    Por que Nimoy (o VELHO SPOCK) retorna até antes da MISSÃO de 5 ANOS da ENTERPRISE para deter NERO, em vez de recuar somente até o MOMENTO em que NERO NASCE ou decide ALTERAR os EVENTOS HISTÓRICOS?

    Entendo que os roteiristas queriam fazer uma transição entre os VELHOS atores e os NOVOS, para dar uma sensação de continuidade para os FÃS, mas espero sinceramente que, no FUTURO, não abusem mais desse recurso desgastado de VIAGENS TEMPORAIS.

    Eu gostava delas apenas na série TÚNEL do TEMPO do Irwin Allen …

  56. POST 52:

    Leandro, concordo com vc em gênero número e grau.

    Sempre li seus posts onde se criticava o jeito pateta do pessoal da frota, principalmente em questões militares, bem como o fato de NUNCA vermos nenhuma atividade industrial, social ou civil da terra. A terra sempre se reduzia a uma panorâmica do espaço com alguma doca espacial na frente ou a uma vista rápida do QG da federação, no máximo algumas externas de STV. Quando vi o trailer pensei: putz! é a terra! até que enfim!

    Então eu me pergunto: por que cenas na terra com Kirk dirigindo uma moto é violar o cânon? Não pode existir motos no futuro? Não me parece racional!

    Sei que não temos NADA ainda em relação ao filme. O que discuto aqui é justamente as diferentes reações a esse NADA. Se está assim agora, imaginem depois…

  57. Post 45 -> “Fã é fã, não importa o quanto critique, vai estar lá assistindo.”

    [ironic mode=on]A quarta temporada de Enterprise que o diga…[ironic mode=off] ahuhuauha

    Fato: quando restaram só os fãs para Jornada e Jornada precisou dos fãs, estes não responderam. Agora ficam atirando a esmo (como seria a NX-01 na 1701-E) em Abrams como se ele tivesse culpa do estado de lesma com paralisia cerebral em que a franquia se encontrava.

    M’Y

  58. Jorge Rodrigues | 5 de dezembro de 2008 at 3:30 pm |

    Não consigo entender essa polarização maniqueísta que alguns frequentadores dessas listas aqui realizam.

    Torço para ver um bom filme, e para que seja um bom filme ao qual eu possa chamar de ST, assim como me sinto confortável de chamar de ST a todos os filmes (mesmo os horrorosos como o V e o X) e às séries.

    Nem por isso, contudo, vou abrir mão de minha capacidade crítica (crítica = razão) e pré-elogiar um diretor-realizador que considero medíocre, e algumas idéias que me parecem absurdas. Não há nada de contraditório nisso.

    No entanto, os que aqui, como eu, assim fazem, são chamados de xiitas e talibãs (o que em si já revela a intolerância à la Bush), e agora de jumentos.

    Pois, bem, quanto a ser equiparado a Juca Kfouri, me acho em excelente companhia. Obrigado.

  59. Jorge, uma coisa é criticar o que saiu. Outra é decretar falência da franquia por causa disso, dizer que não é mais Jornada e bla bla bla. Esse argumento de que não é o que Roddenberry criou, podemos excluir 4 temporadas de TNG, as séries DS9, VOY e ENT e 6 filmes!

    E se a franquia falir realmente, a culpa não é dele.

    Ela já está falida faz tempo.

    M’Y

  60. Vamos pensar o seguinte: um moleuq ecom seus 18 anos, fã de Lost (que eu não gostei) e do JJ que nunca assistiu um episódio de ST, vai ao cinema para ver o ST novo, que segue a risca o canom. Qual o resultado? não entende nada. Ai chega em casa, vai para a internet e descobre que tem 3 anos de TOS, 7 de TNG, 7 de VOY e 4 de ENT para assistir para entender o filme. esse camarada vai fazer isso? Nunca, vai falar pros amigos que o filme é uma droga pois não entendeu nada.
    Os amigos nem se preocupam em assisitir… Nada de nos fãs, menos dinheiro, então para que investir.
    Os fanboys que estão malhando por causa do canom, acredito eu, estão na faixa dos 35+ de idade, cujo consumo já não rende tanto quanto a geração Lost que é muito maior.
    Então, os filmes de hoje são assim, feitos para uma geração que não quer pensar, apenas acompoanhar. Basta ver a bilheteria dos filmes mais bem elaborados onde você tem de pensar um pouco para compreender o que está acontecendo.

  61. “Ai chega em casa, vai para a internet e descobre que tem 3 anos de TOS, 7 de TNG, 7 de VOY e 4 de ENT para assistir para entender o filme. esse camarada vai fazer isso? Nunca, vai falar pros amigos que o filme é uma droga pois não entendeu nada.”

    Convenhamos que não dá pra matar o cidadão que não queria assistir:
    – 80 episódios de 51 min de TOS
    – 178 episódios de 45 min de TNG
    – 176 episódios de 46 min de DS9
    – 172 episódios de 45 min de VOY
    – 98 episódios de 44 min de ENT
    por causa de UM filme! O filme tem que ser auto-explicativo!

    M’Y

  62. Caros Trekkers,

    Venho acompanhando essa discussão sobre o novo filme a algum tempo e gostaria de dar minha opinião:

    1 – Como fã de Jornada desde os anos 70, assisti a diversos “assassinatos” ao Cânon e nem por isso a franquia morreu, aliás, se imaginarmos que o Gene ñunca concebeu algo tão grande e que na realidade a coisa foi meio que se encaixando, até que os deslizes são aceitáveis. Alguns destes, muito bem descritos por colegas do fórum (exemplo: post 42).

    2 – É fato que Jornada não estava agradando nem mesmo os fãs mais fiés, quanto mais aumentar a base de fãs (o que levou ao cancelamento prematuro de ENTERPRISE) que poderia sustentar a franquia por mais tempo.

    3 – O que acho que está sendo feito, e na minha opinião será muito bem vindo, é um tratamento de choque que permita trazer a franquia patamares de auto-sustentabilidade. Não posso afirmar se estratégia dará certo, até porque não vi o filme, mas alguma coisa definitivamente precisava ser feita, pois acredito francamente que Jornada ainda tenha muita lenha para queimar.

    4 – Por último, continuo vendo com otimismo o futuro da franquia, mesmo que o filme não corresponda as minhas expectativas, pois o universo de Jornada é muito rico e sempre em algum momento terá algo a explorar.

    Abs. a todos…

  63. Posts 60 e 61: Onde eu assino??? Perfeitas as colocações de vocês!!!

  64. “Alexandre Madruga afirma:
    5 December, 2008 às 11:55 am
    Acabou o suspense. O filme é bom. Se agradou ao Nimoy, então, nada mais a declarar.”

    Assino embaixo.

  65. POST: 60

    “Então, os filmes de hoje são assim, feitos para uma geração que não quer pensar, apenas acompoanhar. Basta ver a bilheteria dos filmes mais bem elaborados onde você tem de pensar um pouco para compreender o que está acontecendo.”

    É esse tipo de generalização do qual estou falando. Está se criando uma panela de quarentões que acham que “essa molecada não manja nada, bando de manés.” A molecada” de hoje está muuuito mais ligeira e tem muito mais acesso à informação. Isso não significa que eles “não pensam.” Muito pelo contrário: pela primeira vez na história existem condições das gerações mais novas ultrapassarem as mais antigas em termos de capacidade e liderança. É esse tipo de preconceito (e outros) que não acrescentam nada de bom.

  66. Acho que as críticas são pontuais naquilo que é apresentado: o roteiro, o canon (agressão), a estética do filme, uma série de coisas.
    Ninguém inventou nada, conforme vai aparecendo, pessoas vão gostando e outras não.
    Não há nada de mal nisso.
    Não se pode também defender algo sem ter visto, o argumento vale para os dois lados então.
    Deve-se sim ter tolerância com as pessoas, idéias discute-se sim.
    Discordar também é respeitar, agora parem com o argumento genérico do tipo vocês não gostam pela idade etc….
    Star Trek é uma franquia das mais abertas, foram 40 anos de evolução, séries e etc, sempre houve EVOLUÇÃO. Nunca houve um reboot, é natural a comparação, a crítica e o zelo.
    A Paramount foi duplamente incompetente, ao deixar a franquia perder fãs e não criar algo original.
    Haverá um tiro no escuro para captar novos fãs, esses por sinal que tem tanto entreterimento disponível que nem dê bola para a franquia, mais um filme dessa quinzena….. assim a Paramount troca 40 anos por uma loteria.
    Nimoy está nesse filme sim para garantir uma bilheteria mínima, um seguro como outros disseram.

  67. Repito também:
    O Nimoy não é um primor de ator, vamos ser francos, além disso, ele já aceitou fazer Spock em quase tudo de ruím em ST também. Se não me engano ele estava no ST I, III, V e alguns episódios da NG, que também não estão incluídos nos maravilhosos da franquia. Portanto, o fato dele estar lá, não me diz nada também.
    O fato dele gostar de um filme que ele mesmo participou não é nada mais que o mínimo de sanidade mental pelo menos.
    Se a esposa dele também é sinal que o casamento aparenta estar indo bem.

  68. 35
    “Quantos filmes de jornada tiveram isso? Trilha sonora maravilhosa foram zero… roteiro maravilhoso, zero… história além das expectativas… deixa eu ver… ZERO!”

    Ei, discordo! Pelo menos alivia a barra do Jerry Goldsmith…

  69. M’Y
    Quando você diz filme auto-explicativo não é verdade, muito da ponte entre o século XXIV e o filme está no GIBI como informado num dos post antigos aqui não é?
    Outro ponto importante:
    Se você acredita mesmo que a série havia acabado (franquia), pode ser devido ao conselho do Shatner, os fãs foram ter uma vida… e ficaram críticos.
    Numa coisa concordo contigo, muitos filmes ruins desgastaram a franquia. E no final das contas, é isso que todos nós, concordando ou discordando, tememos que aconteça.
    Mas uma coisa é certa, ST já passou por momentos piores e sempre ficou viva, mesmo que latente e quieta, com os fãs, games, livros etc….
    Ela é muito maior que qualquer equívoco que o JJ faça.
    OBS- Maravilhosos os textos do Jorge
    Você bem que poderia fazer um blog sobre ST com os seus textos.

  70. “…“erros cronológicos” do NOVO FILME, como a habilidade de KIRK em dirigir velhos automóveis. No segundo ano da série de televisão, ele se mostrava inábil ao tentar dirigir uma espécie de MODELO-T alienígena…”

    Nada a ver. Os comandos de um velho Ford Bigode são completamente diferentes dos de um carro atual, ou dos de um Corvette dos anos 60 como o que aparece no trailer…
    🙂

  71. E deve ser tão equidistante de um corvete anos 60 (combustível fóssil onde? – Adultera um carro caro de colecionador e sobretudo que sobreviveu à 3ª Guerra Mundial não é coerente, é um crime para colecionador de carros)para um carro do século XXIII.
    Também deve ser bem dificil de dirigir, os americanos quase que não sabem dirigir carro não hidramático.

  72. Acho que a tendência seria a de que um ‘automóvel’ do século XXIII tivesse comandos similares aos do automóveis de hoje. Os comandos acabaram se tornando uma convenção com o passar dos anos. O Ford Bigode é que nem tinha pedal de embreagem, e cambiava entre marchas em diferentes pedais.
    O Corvette do trailer poderia ser uma réplica também.
    🙂

  73. Temporal
    Não acredito que siga essa tendência não. Tenho visto cada modelo estranho saindo, ontem mesmo ví um movido a ar comprimido com o motorista no meio do carro para atender mercado Inglês e os demais. Muitos controles e pedais sumiram do modelo, muita coisa será transparente para o usuário, ele não verá mais embreagem etc…
    Mas vc pode ter razão, ser réplica, isso só o filme irá dizer né?

  74. Pois é, mas a tendência é de simplificação em cima do layout de comandos já existentes. Coisas como embreagem com acionamento automatizado, assistências elétricas e sistemas robotizados. O esquema geral, apesar das inovações, tem se mantido. Pra exemplificar, basta citar os câmbios continuamentes variáveis (com relações infinitas, sem troca de marchas) que, em alguns casos, contam com uma “simulação” eletrônica das “marchas”, só para dar ao motorista a sensação de que as coisas permanecem iguais.
    Quanto ao Corvette do trailer, espero que seja uma réplica. Se não no filme, pelo menos no mundo real, ou então que a “queda” no precipício tenha sido CGI. Chega a dar dó imaginar uma relíquia daquelas se esborrachando…
    🙂

  75. Post 67 – Quando você diz filme auto-explicativo não é verdade, muito da ponte entre o século XXIV e o filme está no GIBI como informado num dos post antigos aqui não é?

    Gibis em Jornada até segunda ordem não são canônicos. A série “Season Four” se propõe a contar o quarto ano e não é canônica. Qando eu digo auto-explicativo, me refero a não serem necessárias outras mídias ou prévio conhecimento da franquia, coisa que nenhum filme, com exceção do primeiro, tinha. Todos os outros filmes vc tinha que saber quem eram Kirk, Spock, McCoy, Data, Worf, Picard… obviamente o gibi dará o detalhamento EXATO do que aconteceu com Nero e Spock no século 24, uma ponte que OS FÃS querem saber, mas que muito provavelmente não será necessária ou essencial para quem estiver visualizando o filme. Ninguém precisou saber com detalhes o que aconteceu com V’Ger para o filme se auto-explicativo…

    Post 67 -> Se você acredita mesmo que a série havia acabado (franquia), pode ser devido ao conselho do Shatner, os fãs foram ter uma vida… e ficaram críticos.
    […]
    Mas uma coisa é certa, ST já passou por momentos piores e sempre ficou viva, mesmo que latente e quieta, com os fãs, games, livros etc….
    Ela é muito maior que qualquer equívoco que o JJ faça.

    Por “estar viva” me refiro ao que atinge o grande público e ao que é canônico. Fato é que os fãs bradam aos quatro ventos que foram “40 anos ininterruptos de Jornada”, quando na verdade não foram – sim, eu desconsidero TAS e mesmo considerando-a, não foram anos ininterruptos.
    O que os fãs fazem com fan-films não conta como parte da franquia…

    M’Y

  76. Acredito que todos têm direito de comentar suas opiniões aqui, com certeza ninguém é obrigado a elogiar as escolhas do JJ para o novo filme, ninguém é obrigado a gostar da nova ponte, ou do Kirk ser uma espécie de rebelde sem causa…entretanto, o que causa espanto na ala dos moderados, (pelo que da pra perceber), é a defesa por parte dos mais conservadores, de coisas sem lógica, pois aonde está o sentido em defender um cânon furado?! (isso parece papo de crente defendendo a Biblia, mas uma pra galeria!), se a proposta do filme é começar algo novo, Ou a implicância com luminárias, sutiãs… ou o fato do Kirk não saber dirigir? Ou o fato do JJ ter mentido, pois não anunciou desde o inicio que se tratava de um reboot, (se ficar o bixo pega, se correr o bixo come).

    Portanto, eu acho que o mais sensato é manter uma postura mais neutra nessa contenda toda, pois mesmo que o filme venha a ser ruim, (paciência!), não vai ser porque o canon foi deixado de lado, não vai ser porque o Kirk sabe dirigir, ou porque a ponte está muito iluminada, e sim porque não houve aquela união de fatores que tornam um filme bom, algo que vale lembrar, não é fácil de conseguir, pois se assim fosse, todos os filmes seriam obras de arte.

    Post 33

    Não há a menor possibilidade de ST acabar, tem muita coisa rolando por aí, e sem precisar pagar jabá.

    Respeito a tua opinião, mas tirando vídeos de internet e convenções, aonde está Jornada?

    ST, assim como outros produtos de cinema/série que começaram lá nos anos 60, estão passando por um momento delicado, tendo que enfrentar duas opções, ou se reinventam de tempos em tempos, para manter o interesse do público e aumentar a base, (caso do James Bond e Jornada), ou simplesmente entram para o hall dos clássicos que vivem somente de reprises E saudosismos no TCM, como Jeannie é um gênio, túnel do tempo… Perdidos no Espaço…

    Post 35
    Trilha sonora maravilhosa foram zero…

    Alivia a barra também do James Horner, a trilha de ST2 é maravilhosa!!!

  77. Gostei do comentário de Guilherme no POST 60:

    “Vamos pensar o seguinte: um moleque com seus 18 anos, fã de Lost (que eu não gostei) e do JJ que nunca assistiu um episódio de ST, vai ao cinema para ver o ST novo, que segue a risca o canom. Qual o resultado? não entende nada.

    Ai chega em casa, vai para a internet e descobre que tem 3 anos de TOS, 7 de TNG, 7 de VOY e 4 de ENT para assistir para entender o filme. esse camarada vai fazer isso? Nunca, vai falar pros amigos que o filme é uma droga pois não entendeu nada.

    Os amigos nem se preocupam em assisitir… Nada de nos fãs, menos dinheiro, então para que investir”.

    Embora aprecie LOST, concordo com sua abordagem do problema.

  78. Alexandre Madruga | 5 de dezembro de 2008 at 7:42 pm |

    Nimoy foi relutante em várias outros filmes e roteiros. Por isso evitou até participar de outros. Ele, apesar do livro (Sobre seu personagem), reconhece a autenticidade da franquia e a sequencia dela nesse novo filme. Por isso insisto… Se ele gostou, nada há mais a declarar.
    Seremos eternos trekkers. E, a nova ST ainda contará com o apoio de todos, mesmo daqueles que inicialmente critiquem o ST 11. Aguardemos novos filmes e a volta da série a TV.
    Oremos….

  79. M’Y
    Entendí. Achei que por ter licença da Paramount, era canonico. Um colega naquele tópico disse que sim, não lembro…
    Por outro lado, eu não vejo nenhum problema na franquia “respirar” um pouco, dar um tempo, ficar na latência e tal.
    Acho até muito saudável dar um tempo, para fazer algo original. Será que é completamente necessário RE-FAZER o que já foi feito? Não havia outra saída? Não creio que tudo foi um erro absurdo e precisava ser feito, parece que ninguém me responde isso direito, era necessário refazer TOS?

    Quanto ao outro Post sobre ST
    Acho que a franquia tem várias midias, muitos games (sobretudo os modificados me agradam muito), livros e etc….
    No século XXI, as pessoas não precisam compartilhar o mesmo espaço físico para trocar experiências ( e não é isso que estamos fazendo agora?)
    Muitos sites como este existem, lojas com produtos, games online (PC ou consoles), pessoas trocam cards e outras bugigangas, DVDs etc…
    O número de posts desse site, participantes e no mundo todo comprovam isso. Todavia, ST nunca foi um fenômeno de massa, ele tem um nicho próprio concorda?
    Ninguém precisa sair com a camisa de TOS no cinema etc…
    Isso me lembra da minha camisa Red Shirt licenciada da Paramount que preciso arrumar um quadro e coloca-la na parede( hehehhe), pois é , eu nunca coube nela direito…. nunca usei.
    Abração!

  80. Post 79

    Olha, concordo que existe esse universo alternativo, por onde as franquias circulam bastante e tem um relativo sucesso… mas me refiro a 1 divisão do campeonato, os bate papo na locadora…na empresa… na exibição na tv aberta, nos programas de cinema da tv, na fila do cinema… ou seja, na boca do povo, todo esses comentários aqui se devem ao novo filme.

    Me lembro do tempo da nova trilogia de SW, que os sites vervilhavam, e agora a coisa está mais calma…

    Ok, daí você vai dizer, que Jornada nunca foi um fenômeno de massa, mas esse é o objetivo agora, se vai dar certo, não sabemos… o que chega a questão que você levantou: ” é completamente necessário RE-FAZER o que já foi feito?”

    O cinema está passando por essa fase de remakes, as vezes lendo as noticias da nojo, pois querem trazer de volta produtos que não acrescentam nada ao cinema, por ex: pra que um remake de Tudo por uma esmeralda? não ha necessidade, aí entra a questão da falta de criatividade do cinema atual. Por outro lado, certas produções, devido ao seu valor histórico para a cultura e entretenimento, merecem uma renovação, caso do Rambo, Rocky, Duro de matar…aí acho que vai de cada um, eu estou adorando a oportunidade de rever aqueles personagens da TOS, mesmo com as modificações que estão acontecendo.

  81. Vou acreditar na palavra do Nimoy…

  82. Até onde vi ( os trailers), não consegui me entusiasmar com a repaginação de Star Trek. Pareceu-me clara a intenção de se conquistar um “mercado” maior, abrindo mão dos conceitos que fizeram ST dar certo: Não era exatamente um seriado baseado em ação, mas na inter-relação de personagens (interessantes), aliado a questões de cunho filosófico, cultural etc.

    Parece que esse novo ST é um filme de ação, com atores jovens, estética super clean e…vazio. Pior: Lembrou-me um híbrido de Nemesis ( vilão com cara de “mau” e outros esteriótipos, convenhamos…é coisa prá Star Wars) com Friends ( sim, escolheram só atores jovens…esbeltos nas nenhum “Magro”…que pena) .

    Soa pretensiosa e furadíssima, a proposta estética do filme. A Enterprise sendo construída na superfície da Terra ? Poupe-me. Não é nem questão de ser purista, é absurdo construir algo com aquele formato e tamanho, nessas condições.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*