SPOILERAMA: TB já viu o filme!

Poster star trekO Trek Brasilis esteve presente à cabine de imprensa realizada na manhã desta terça-feira em São Paulo para a exibição do novo filme de Jornada nas Estrelas. Como não poderia deixar de ser, trazemos agora uma sinopse detalhada do que rola no filme e de quais são algumas das impressões de um fã durante a exibição. Claro, ao longo dos próximos dias, os editores do TB publicarão suas tradicionais críticas individuais do filme. Este artigo é para aqueles que simplesmente não aguentam mais esperar e querem saber do que se trata afinal este novo Star Trek. Atenção, toneladas de SPOILERS.

Olha lá, não vai sobrar pedra sobre pedra, hein?

.

.

.

.

.

.

.

ÚLTIMO AVISO. NÃO VAI SOBRAR SURPRESA NENHUMA NO CINEMA!

.

.

.

.

.

.

.

Quem avisa, amigo é. Vamos lá.

A minha sensação inicial, com os primeiros instantes do filme, foi a de um sonho de fã. O padrão da trilha sonora (com sons de instrumentos de sopro fortes e vibrantes), mais efeitos sonoros reminiscentes da série clássica levam o espectador de volta ao universo de ST, de um modo muito tocante. Um zoom na ponte da Kelvin e, embora tenhamos uniformes e cenários diferentes, você tem a mais absoluta convicção de que ST está de volta. Big way.

A batalha com a Narada que se segue é rápida, mas extremamente emocional. O capitão Robau vai falar com Nero, e depois dizer que nunca viu uma certa nave e não faz ideia de quem seja Embaixador Spock, vai pro saco, e George Kirk assume o comando. Enquanto isso, Winona Kirk está para dar à luz. Evacuação rápida da nave, Winona é transportada para uma nave auxiliar no meio do trabalho de parto. Enquanto tudo isso acontece, o piloto automático pifa e George tem de ficar a bordo, colocando a nave em rota de colisão com a Narada. O diálogo que ele e Winona têm, via intercom, me levou às lágrimas (não sei se pelo efeito emocional do início, pela minha recente paternidade, ou pelo poder da cena mesmo). Ela tem o bebê e eles ainda conseguem discutir que nome dar a ele antes do choque da Kelvin com a nave romulana.

Créditos iniciais. Apenas o título, com a insígnia da Frota ao fundo. Simples e bonito.

Flash-forward para Iowa, alguns anos depois. Um moleque chamado James Tiberius Kirk está arrepiando com um carro antigo, item de colecionador do seu padrasto — sujeito antipático que liga, via celular, para que Jim volte IMEDIATAMENTE com o carro, sem um arranhão. Pela primeira vez na história da franquia, temos merchandising! O aparelho de comunicação, parte do painel do carro, é da NOKIA!

Jim tenta abrir o teto do carro, que prontamente sai voando, em alta velocidade. É um momento engraçado. Um policial inicia a perseguição. O carro cai do penhasco. Jim escapa da morte e se apresenta ao policial. Todos nós já vimos essa cena centenas de vezes, no trailer.

Vamos então para Vulcano, para ver o jovem Spock na escola. Cena totalmente cool, e extremamente respeitosa ao “modo vulcano de ensino”, visto em Jornada IV. Spock é provocado pelos coleguinhas e, quando falam mal da mãe dele, sai um puta pau. Acontece com ele, em seguida, o equivalente vulcano de ir parar na sala do diretor. Spock e Sarek têm uma conversa franca, e o pai diz que Spock tem o poder de escolher seu próprio caminho.

Flash-forward, e temos Spock já adulto (Zach Quinto), recebido pelo Conselho da Academia Vulcana de Ciências. O “reitor” aponta que Spock foi muito bem em todos os testes, e a única crítica do conselho é a iniciativa de o vulcano ter se matriculado também na Frota Estelar. Spock argumenta que estava apenas tentando maximizar suas chances (mais ou menos como alguém que faz vários vestibulares pra garantir um curso superior). O reitor diz que não será necessário, pois, apesar de sua “desvantagem”, Spock foi aceito para a Academia. Spock, vulcanamente indignado, pergunta qual foi essa “desvantagem”? O reitor responde com naturalidade: sua mãe humana. Spock então comunica sua decisão de renunciar à Academia Vulcana de Ciências, em favor da Frota Estelar.

Indignação na sala.

– Nenhum vulcano jamais recusou uma vaga na Academia antes!

– Como eu sou meio-humano, sua estatística permanecerá inalterada. Vida longa e próspera.

DESFECHO ESPETACULAR DA CENA!

Há também uma cena tocante entre Spock e sua mãe, em que o vulcano pergunta se a mãe tomaria como insulto se ele decidisse seguir o Kolinahr e se livrar de qualquer resquício de emoção? Amanda, claro, o apoiaria em qualquer circunstância, e o cenário começa a ser construído para mostrar uma relação intensa e amorosa entre mãe e filho.

Enquanto isso, em Iowa, Kirk já adulto (mas agindo como criança) vai a um bar e começa a flertar com Uhura. A cena já foi descrita antes e há flashes dela nos trailers. Ele entra numa confusão, quebra o pau com uns seguranças da Frota, e a briga só é interrompida quando o capitão Pike entra e convence Kirk a se alistar. Apesar de mostrar desprezo por Pike, Kirk acaba decidindo seguir o conselho e vai para a doca seca, onde a Enterprise está sendo construída, e se junta aos outros recrutas. Ele conhece McCoy, um médico que revela seu desgosto pelo espaço, mas explica sua decisão de se juntar à Frota: sua ex-mulher levou tudo que ele tinha no divórcio. “She left me only with the Bones”, ou algo assim, é como ele diz, sugerindo a origem de seu apelido.

Nero, enquanto isso, está no lugar certo, na hora certa, depois de descobrir que fez uma viagem ao passado e que o Embaixador Spock, seu “nêmesis”, deveria chegar àquele mesmo lugar 25 anos depois dele. A Narada fica ali à espera e captura facilmente a pequena nave e seu único ocupante. O plano de Nero é fazer Spock sofrer a mesma coisa que ele sofreu — a destruição de seu mundo natal.

Flash-forward, três anos depois. Kirk está prestes a se graduar na Academia e decide fazer pela terceira vez o teste do Kobayashi Maru — programa que já é programado há quatro anos pelo experiente tenente Spock. McCoy acha que é perda de tempo, que é um cenário sem chance de vitória, mas Kirk está confiante de que a terceira vez é a boa. Diz que precisa ir estudar, mas na verdade vai pegar uma cadete de Orion — que ele acaba descobrindo, do pior jeito possível, que é colega de quarto de Uhura.

No dia seguinte, o teste está rolando, e Kirk está absolutamente relaxado. As naves klingons cercam a nave, e todos estão certos de que a morte virá mais uma vez. Kirk, por outro lado, espera até um leve “tilt” na tela, e aí aponta que as naves klingons estão sem escudos. Calmamente ordena que todas sejam destruídas e procede com o resgate das vítimas do cargueiro Kobayashi Maru. Cena extremamente divertida, que funciona muito bem com os fãs.

Kirk está para levar um mega-crau do comandante da Academia da Frota quando um pedido de socorro chega, vindo de Vulcano. O planeta está enfrentando dificuldades, e a maior parte do efetivo da Frota está envolvido num rolo sei-lá-onde (conveniência do roteiro, claro; a nova versão do “a Enterprise é a única nave no quadrante”). Por isso, a recém-construída Enterprise é lançada, com Pike como capitão, e um bando de cadetes recém-formados na tripulação. Uhura é originalmente designada para a Farragut, mas cobra de Spock seu desejo de servir na Enterprise. Spock diz que escalou Uhura para a Farragut com medo de que achassem que ele a estava favorecendo (uma sugestão de algo mais entre eles?), mas acabou se dobrando e enviando Uhura para a Big E.

Kirk, em compensação, levou uma suspensão e não tem uma designação. McCoy então injeta o amigo com uma vacina, cujos sintomas o farão passar por doente para que ele possa ir a bordo da Enterprise com o médico, que foi designado para lá.

Os dois vão a bordo e aí se desenrola mais uma cena exibida no preview para os jornalistas meses atrás: Kirk ouve Chekov falando no intercom da tempestade magnética que está assolando Vulcano e lembra que foi a mesma coisa que aconteceu com a Kelvin, 28 anos atrás, e acabou se revelando um ataque de uma poderosa nave romulana que nunca mais foi vista desde então.

Ele sai correndo, fala com Uhura, vai para a ponte, relata o que sabe a Pike. Uhura corrobora o que ele diz, e aí até mesmo Spock — grande desafeto de Kirk — é obrigado a concordar. A Enterprise então já entra em espaço vulcano pronta para o combate.

Uma batalha com a Narada se segue, até que Nero nota que se trata da Enterprise. Isso faz com que ele interrompa o combate, pois ele sabe que o jovem Spock está a bordo. Ele quer que Spock testemunhe a morte de Vulcano. Então, transmite uma mensagem a Pike e pede que ele venha a bordo para negociar um cessar-fogo. Ciente do que aconteceu com a Kelvin e seu capitão, Pike sabe que é perda de tempo a dita “negociação”, mas elabora um plano B. Enquanto ele viaja na nave auxiliar, rumo à Narada, Kirk, Sulu e Olson deverão fazer um salto orbital de pára-quedas para pousar na “britadeira espacial” que a Narada mantém sobre Vulcano, perfurando o interior do planeta. A ideia é ir até lá, desativá-la e com isso permitir que o teletransporte volte a operar. Pike e o grupo avançado seriam então resgatados. Spock é deixado como capitão, e Kirk é colocado como primeiro-oficial.

Mas a coisa não vai como planejado. Olson, o redshirt, acaba caindo, e só Kirk e Sulu chegam inteiros à plataforma. Rola uma pancadaria com os romulanos, e no final a dupla desativa a “britadeira” na base da “bala” — atirando nela. O esquema funciona, mas não em tempo de salvar Vulcano: o buraco cavado já atingiu o núcleo — objetivo de Nero, que então despejará uma cápsula com matéria vermelha no coração do planeta, para gerar uma singularidade. Trata-se de um buraco negro, que engolirá aquele mundo, destruindo-o completamente.

Na Enterprise, Spock percebe o que se passa e pede a evacuação imediata de Vulcano. Enquanto isso, ele vai resgatar seus pais pessoalmente, pois eles estão num lugar que é o repositório da sabedoria vulcana e não podem sair de lá sozinhos. Ele procede com o resgate, e a Enterprise tenta transportá-los, mas… o chão sob os pés de Amanda caem subitamente e ela sai do feixe do transporte. Spock chega à Enterprise chocado, de ver que sua mãe foi morta no processo.

Ele volta à ponte, enquanto Kirk e Sulu são resgatados por um milagre de teletransporte em movimento operado por Chekov. Pike não foi resgatado e se mantém prisioneiro da Narada. Spock decide reagrupar a Enterprise com o resto da Frota, em sei-lá-onde, para que possam fazer uma investida mais forte contra a nave romulana em seu próximo encontro. Mas a Narada está agora a caminho da Terra. Kirk contesta a ordem de Spock e acha que a Enterprise deve ir atrás da Narada, para tentar evitar a destruição da Terra. Os dois discutem e, após a insubordinação de Kirk, Spock decide despachá-lo para fora da nave numa cápsula de fuga. Ele vai parar em Delta Vega, planeta gélido e muito próximo de Vulcano (que, definitivamente, não é o Delta Vega de “Onde Nenhum Homem Jamais Esteve”).

Nero tortura Pike e quer informações sobre as defesas da Terra. O capitão se recusa a cooperar e será coagido a ajudar com a ajuda de um parasita que o torna suscetível à sugestão. Este pedaço foi o que mais me incomodou no filme, por “roubar” descaradamente um artefato de roteiro de “A Ira de Khan”, em todos os seus detalhes.

Kirk, enquanto isso, está em apuros. Fugindo de monstros em Delta Vega, ele acaba sendo salvo pelo Embaixador Spock! Vindo do futuro, ele foi exilado em Delta Vega para testemunhar em primeira mão a destruição de Vulcano. Spock conta toda a história, e uma sequência narrada de flashbacks ajuda a explicar o que aconteceu no século 24 para Nero ter ódio de Spock e buscar vingança contra a Federação e seus mundos. Nesse pedaço, tudo bem para os fãs que têm lido a esse respeito deste filme por meses e leram o gibi “Countdown”, mas não sei se não vai soar absurdamente confuso e maluco para os não-fãs. Enfim, segue o lance.

O velho Spock convence Kirk a ir com ele até um posto avançado da Frota instalado a alguns quilômetros dali, para que ele possa voltar à ação e tome o comando da Enterprise. No posto avançado, eles encontram um indignado Scotty, colocado naquele posto terrível depois de um experimento malogrado de teletransporte com o beagle do almirante Archer.

Spock revela uma fórmula que o Scotty do futuro desenvolveria para realizar teletransporte para naves em dobra — procedimento que poderá levar Kirk de volta à Enterprise. O cadete tenta convencer Spock a ir com ele para convencer seu jovem “eu” de que Kirk deveria assumir o comando. O velho embaixador se recusa e diz que Kirk precisa fazer isso sozinho — e que o segredo será enervar Spock, para que ele se mostre emocionalmente inapto para o comando.

Kirk volta à Enterprise, com Scotty, que é resgatado após um episódio insólito, em que ele foi teletransportado para uma tubulação de água da nave. Ambos são encontrados pela segurança e o jovem Spock fica atônito de ver Kirk de volta. Lembrando a dica do velho Spock, Kirk provoca o jovem até ele perder o controle e dar uns sopapos nele. O próprio Spock, ao fazer isso, se diz incapaz de assumir o comando. Kirk, nomeado primeiro-oficial por Pike, assume a cadeira central e ordena que a Enterprise vá na direção da Terra.

Spock toma o turboelevador e é acompanhado por Uhura, que então o beija, abraça e mostra que há algo sério rolando entre os dois. Achei interessante esta opção, pois vemos realmente a Uhura arrastando asinha pro Spock nos primeiros episódios da série original!

Na Terra, a Narada já está esticando a “britadeira espacial” e iniciando o procedimento para destruir o planeta. Kirk elabora então um plano maluco para resolver a coisa toda. Ele e Spock vão se transportar para a Narada, pegar o “dispositivo que cria buracos negros”, resgatar “Pike” e pronto. Sulu fica no comando, e Kirk ordena que, se ele sentir que a Enterprise tem a vantagem tática, mesmo com ele e Spock na Narada, ele deve atacar.

Após matar um punhado de romulanos na Narada, Spock consegue assumir o comando da nave do velho Spock, que contém a matéria vermelha necessária para criar os buracos negros. Ele parte com ela, enquanto Kirk fica para resgatar Pike. O conflito com Nero não dura muito, porque o homem sai correndo, furioso, quando vê o jovem Spock escapando com a navezinha do futuro. Kirk então ajuda Pike a sair dali.

A Enterprise, enquanto isso, começa a atirar na Narada e detona a britadeira espacial. Nero decide disparar contra a nave de Spock, mesmo sabendo que, se detonarem a matéria vermelha, uma singularidade irá engolfá-los. O jovem Spock, por sua vez, pensa exatamente nisso e estabelece um curso de colisão com a nave romulana. Na hora agá, a Enterprise teletransporta Kirk, Pike e Spock de seus respectivos locais, para surpresa de Scotty.

– Uau! Nunca havia transportado três pessoas, de dois lugares diferentes, ao mesmo tempo, para o mesmo pad!

A colisão da navezinha de Spock com a Narada abre uma singularidade. Kirk abre comunicação com Nero e oferece ajuda para resgatar os sobreviventes. Típico dos malucos sedentos de vingança, Nero recusa e morre engolido pela singularidade. A Enterprise quase é engolida também, mas Scotty faz um milagre de última hora e ajuda a nave a escapar. Ufa!

De volta à Terra, Kirk é condecorado (na mesma sala em que tomou um esculacho, antes da crise) e promovido a capitão, assumindo a Enterprise deixada pelo agora Almirante Pike — que está numa cadeira de rodas, mas não está paralisado, nem tem luzinha fazendo peep-peep…

Quanto aos vulcanos, resta a tarefa de ressuscitar sua cultura. Spock vê um vulcano idoso que, de costas, pensa ser seu pai. Mas era o velho Spock! Os dois têm uma conversa interessante, em que o velho embaixador pede que seu eu mais novo permaneça na Frota Estelar, enquanto ele ajudará os demais vulcanos a reconstruir sua civilização em outro planeta.

E a cena final tem Kirk no assento central, cercado por sua já famosa (e jovem) tripulação, aceitando o pedido de Spock para servir como primeiro-oficial. E lá vão eles, rumo às aventuras da Enterprise, audaciosamente indo onde nenhum homem jamais esteve. O filme termina com a narração do tradicional texto de abertura, feito por Leonard Nimoy.

Entram os créditos, com a música da série original, retocada para a nova produção. É isso.

42 Comments on "SPOILERAMA: TB já viu o filme!"

  1. Rodrigo Bruno | 6 de maio de 2009 at 11:54 pm |

    Xiítas, aqui é a VOZ de um dos arautos do Apakalipse do santo sacro salve salve todofurado Canon !!! O fim de vcs estão próximos !!! Fação suas orações pra Berman & Braga (que já ardem no INFERNO!!!), menos de 24 horas !!!

    Bwahahaha !!!!
    Rá,rá,rárárárá !!!!

    VIVA STAR TREK REBORN 2.0 !!!!!!!!

    Ô ricardÃO MERMÃO, tô esperando o chequ$ do J$J$, Já recebestes o teu ?

    Abs.

  2. Só vai chegar aqui no sertão lá pelo dia 15, se o novo cinema (IbiCinemas) inaugurar na data, OU se a/o gerente do cinema “antigo” (MOVIECOM) tomar muita vergonha na cara.

    Na melhor das hipóteses, só mesmo no dia 22, seja em qual deles for, e olha lá…

    🙁

  3. Ôpa…caiu ontem na minha conta: J$ 1000000000,00

    Rodrigão, Rodrigão…meu camarada! Temos uma bruta sorte! Estamos vivendo o melhor dos tempos! Nem tomando chá de fita de vídeo alguém acreditaria que um dia a gente veria um filme de ST passar os CEM MILHÕES DE DÓLARES DE BILHETERIA! E nós aqui no Brasil on-line com tudo isso…

    Por falar em fita de vídeo, gostaria de lembrar que a polêmica ACABOU. ST XI é um sucesso. Quem gostar, gostou. Quem não gostar pode fazer como o meu amigo Dodô da Silva: monte um forte apache com as fitas de VHS da era B&B e fique lá dentro, feliz e protegido do mundo.

    Dodô: – Cara! Você se lembra de Voyager?
    Eu: – Quem?
    Dodô: – Voyager meu! O seriado do Brannon Braga
    Eu: – Sônia Braga?
    Dodô: – Nãão, Brannon Braga. Tinha o Paris.
    Eu: – Paris Hilton?
    Dodô: – Nãão, o Paris que era piloto da nave. Ele começou naquele episódio de ST TNG como amigo do Wesley Crusher. Cara! Não tinha personagem da franquia que fosse mais legal que o Wesley… talvez só o Neelix.
    Eu – Mas de que raios você está falando?!

    PS: Olha uma foto do meu amigo Dodô da Silva:

    http://www.avph.com.br/jpg/dodo.jpg

    VIVA ST 2.O!
    ESQUEÇA O CÂNON PERDIDO!

  4. Acabei de compras o meu ingresso:

    Cinemark Botafogo Praia Shopping
    Sala: 6
    Dia: 08/05/2009
    Horário: 20:20
    Com acento marcado e tudo…

  5. Rodrigo Bruno | 7 de maio de 2009 at 2:49 am |

    ricardÃO mermão, grande companheiro, O J$J$ depositou agora meus 1.0000000.000000000$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ – Tá vendo o Abram$ é o CARA !!! – Tô contando os minutos, os segundos, os microssegundos…

    é vai ter muita gente “esquizita” andado por ai atordoado depois de Sexta-Feira, é pessoal da seita do canone perdido, cheirando a naftalina, ecoado o nome de Berman & Braga…num sei não…

    Ainda bem que o Rei Abdulah II da Jordânia é grande companheiro Trekkista 2.0, pode ter pena desses pobres coitados e abrir um campo de refugiados no meio do deserto…

    eu quero mais q First Contact, Inssurrection, Nemesis, Generations vão pro saco !!! e B&B que se danem !!!

    Aliás tive um pesadelo, lembro de pouca coisa, mas tinha um tal de Ru’afu (Who d’hell is him ?)…

    Melhor época de NOSSAS VIDAS ESTÁ COMEÇANDO, ATÉ EU ANDO 2.0 vivendo o clima

    Se tomasse chá de fita VHS, com 2 cartelas de Benflogin e muito “AS” não ficaria tão doidão…!!!

    Cadê nossa princesa da causa Trekker 2.0 a Suzana ?

    VIVA STAR TREK 2.0 !!!

    J$J$ quero tá na noitada do Oscar 2010 !!!

    ah Jornada em 1 final de semana pode fazer bilheteria maior que leseira do zuretado First Contact fez em 60 dias !!! isso é fato !!!

    Abs.

  6. Rodrigo Bruno | 7 de maio de 2009 at 2:53 am |

    Ah O Dôdo… Rárarararararara… !!!

    Essa vale mais uns 1.00000.000000J$$$$$J$$$$$$$$$$ Abram$ !!!

    Aliás cadê os paranóicos Star Wars ?

  7. É melhor do que Nemesis

  8. Pedro de Lata | 7 de maio de 2009 at 9:09 am |

    Falam da mãe do Spock ter quebrado o canon, mas o planeta Vulcano inteiro desapareceu. Tem como rasgar mais do que isso?

  9. > experimento malogrado de teletransporte com o beagle do almirante Archer.
    R: Brincadeira! Do jeito que ele gostava daquele totó… Hahahahahahaha

    > que está numa cadeira de rodas, mas não está paralisado, nem tem luzinha fazendo peep-peep…
    R: Uma mudança que eu gostei… Um final mais respeitoso para um Ex capitão da melhor nave da frota…

    Vamos ver isso com calma no filme…

  10. Post 21 Alberto G Monteiro

    Isso mesmo… O que será dos demais personagens que fizeram a história de Jornada…? A única coisa que ainda me consola é não há limites para o que a ficção cientifica possa criar, existem muitas saídas plausíveis para este problema… Vamos ver o que rola pela frente…

  11. ….2 – O Spock e a Uhura devem ser os antepassados do Tuvok…..

    Rindo até agora. Boa demais….

    JR

  12. Infelizmente eu não poderei ver junto com o pessoal da AFERJ amanhã, no Nova América, de noite (a partir das 21 horas), por estar trabalhando (professor). Mas irei ver na 1a sessão, de tarde, provavelmente no NorteShopping (Rio). Se alguém quiser ver também para bater papo depois e comentar o filme, mande um sinal de rádio subespacial pelo imeiu.

  13. Muito engraçado os comentários.

    Mas a metéria está muito legal!
    Agora falta ver isso em cores, som e movimentos.

    Só ficou martelando uma coisa na cabeça:
    A Enterprise alçou vôo da terra para o espaço como o Uchuu Senkan Yamato faz?

  14. Hã…

    De que adianta publicar uma crítica ANTES do filme estrear COM um monte de spoilers?

    Eu queria ler a crítica. Queria mesmo. Aqui, neste site, eu conseguiria encontrar uma das críticas mais importantes, posto que sou fã também.

    Mas não posso lê-la! E nem os comentários!

    Creio que vocês quiseram publicar a crítica com antecedência apenas para dar um “furo” jornalístico, não é? Isto é ótimo mas para que entupí-la de spoilers?

    Meu Deus! Que mundo é esse em que ninguém mais consegue criticar os valores de uma obra cinematográfica SEM contar seu enredo?

    Que bobagem, gente. Que bobagem.

  15. Francisco Oliveira | 7 de maio de 2009 at 12:44 pm |

    Depois de amanha eu leio este post completo …por enquanto tô tapando os olhos e segurando a curiosidade.
    Abraço, Francisco

  16. ^64: Android: Onde é que você leu que o artigo trata-se de uma CRÍTICA? O artigo aborda o enredo do filme, devidamente alertado ser um spoiler. Logo, entende-se que os comentários também conterão spoilers.

    As críticas, estarão sendo desenvolvidas ao longo dos próximos dias, após a estréia do filme. Então você ainda conseguirá lê-las.

  17. Eu li tudo e digo:
    Não liguem para certas críticas, TrekBrasilis.

    O material colocado por vocês não estraga em nada o efeito surpresa.

    Pois o final do filme já é conhecido por mim há muuuito tempo:

    Dá tudo certo para os nossos heróis e se Deus quiser, em breve teremos uma bela e mais refinada sequencia.

  18. aheeeeee… qe venha o filme

  19. Uma curiosidade off-topic, mas gostaria de saber pq muitos sites deixam para colocar a crítica só na estréia ou após esta. Existe algum acordo com as distribuidoras?

    No caso do Trek Brasilis, é só falta de tempo mesmo ou existe esse acordo tb? Pq se já viram o filme, pq não colocar a crítica?

    Só curiosidade mesmo….se não puderem responder, sem problemas!!!!

  20. ao ler percebi que se abre um novo leke de possibilidades, com essa volta do Nero ao passado, muito do futuro foi alterado, sendo q apartir de agora tudo seria +- novo, ate mesmo kirk se tornando o mais novo capitao de uma nave estelar…

  21. so para ilustrar oq eu disse o episodio da primeira temporada 15-corte marcial, ja nao acontece mais…o kirk ja nao serviria na Republic..para quem nao lembra, veja o link http://www.trekbrasilis.org/classico/tos/episodios/tos15.htm

  22. Reginaldo Martins | 7 de maio de 2009 at 4:31 pm |

    Post 70.

    Linha temporal alternativa. O episódio em questão existiu sim, porém em outra linha temporal.

    Modo ateu on:

    Na verdade Kirk não existiu nem existirá. É apenas um personagem criado para uma série de ficção. O que algumas pessoas chamam de “canon” nada mais é do que estórias fictícias criadas por profissionais que ganharam $$ para faze-las. Portanto bobagem mesmo seria considera-las como “sagradas” ou coisa do tipo. No mundo já existem muitas passoas inocentes o bastante para acreditarem em folclore e lendas como se fosse verdade (“canon”) profeticas. Star Trek é entretenimento.

    Modo ateu off.

    Da descrição, só não me agradou como Kirk entra na Enterprise com a ajuda do Bones, e nem como ele é exilado por Spock. Será necessário muito talento para estas duas cenas darem certo, além de ser a mais absurda conveniência de roteiro ele ser exilado justo no planeta onde o velho Spock está, mas vamos ver…

    O resto me pareceu bastante bom. É claro que um relato do roteiro quase nunca funciona tão bem quanto ver o filme. Amanhã a esta hora já terei passado pela experiência de vê-lo.

  23. ^72: Conviências de Roteiro:
    -Delta Vega ser perto de Vulcano
    -Delta Vega ser Gélido
    -Spock clássico ser deixado em Delta Vega por Nero
    -A Enterprise não ser destruída por Nero devido a este saber que a bordo estava o Spock
    -Spock exilar Kirk em cápsula de fuga para Delta Vega
    -Em Delta Vega também estar o Scotty
    -Scotty ser o responsável pelo desenvolvimento do teletransporte em dobra.

    Ou seja: Todo este arco é uma conveniência de roteiro.

  24. O Spock Prime foi deixado em Delta Vega pelo Nero? Ah, nem expliquem, vou assistir amanhã!

  25. Quem for curioso o bastante, veja o trailer de STAR TREK D•A•C, nele há mais cenas novas do FILME, e pode ser visto em High Definition [HD] no YouTube:

    http://www.youtube.com/watch?v=fTd1-_L3nk4

  26. Sergio Carvalho | 7 de maio de 2009 at 7:19 pm |

    ^74 Spock Prime …. Achei ótimo !!!!!

    Fui … 🙂

  27. Deve estar uma maravilha essa matéria e os comentários, mas…só os lerei amanhã a 00:30.

    Sábado o mundo será outro.

    Abraço a todos e ótimo filme!

  28. Gente iniciei a leitura e parei! Porque? Para mim Jornada nas Estrelas só é Jornada nas Estrelas com o William Shatner e Leonard Nimoy, infelizmente o velho Kirk não agrada a todos. Tenho acompanhado a série Boston Legal e vejo como ele continua um grande ator e tenho certesa que esse filme seria outro, ou seja melhor com ele. Ainda possuo o desejo de ver o filme, pois faz tempo que não temos nada de novo sobre Jornada. Espero um dia realizar meu sonho de ver os meus dois atores/personagens favoritos novamente atuando em Jornada. Vida Longa e Próspera!

  29. Caraca! O site OMELETE deu nota máxima ao filme: Cinco Ovos!

    http://www.omelete.com.br/cine/100019622/Critica__Star_Trek.aspx

    O resultado, batizado simplesmente Star Trek, é revigorante. Um Tonoclen vulcano, um Viagra romulano, uma Catuaba andoriana!
    Abrams, Orci e Kurtzman resgatam em um roteiro envolvente e dotado de todo aquele equilíbrio que comentei acima, não o tal cansado e especializado cânone, mas a excitação e o fascínio que Trek causava na década de 1960, ao audaciosamente ir aonde homem nenhum jamais esteve. E o fazem de maneira brilhante, que não dá margem aos lamentos de fãs mais devotados, com uma viagem no tempo, um dos conceitos mais difíceis de serem explorados na ficção científica.
    Ao jogar dentro das regras mais confusas do gênero, o trio acerta seus torpedos de fóton em cheio, criando um universo paralelo que não ignora a existência do original, mas dá ao trio liberdade para seguir com as viagens da Enterprise por longas e prósperas décadas, como se ela tivesse acabado de zarpar do estaleiro.”

    😀

  30. J. J. ©Øß | 7 de maio de 2009 at 8:58 pm |

    So sei que estou com o ingresso comprado e amanha as 19:05 eu estarei no Cinemark do Bourboun Ipiranga aqui em Porto Alegre para assistir e me deliciar com a mais nova aventura da serie mais idolatrada do planeta!!!!

    E danem-se as criticas dos invejososo ou dos trekkers xiitas!!!

    Live long and prosper!!!

  31. Por esta matéria, não há nada de Jornada nas Estrelas neste filme. Parece um Anti-Star Trek!

    Prefiro o Jornada nas Estrelas criado por
    Gene Roddenberry – O original e único!

  32. Rafael RafaData | 7 de maio de 2009 at 10:13 pm |

    Não dá pra acreditar que já é amanhã.

    Quem quiser conferir um texto que disponibilizei no meu Blog sobre o filme e o fenômeno de Star Trek aqui está o link:

    http://www.projetocontinuum.com/2009/05/o-fenomeno-star-trek.html#links

    Foi minha tentativa de atrair novos fãs, tanto que quem é trekker já sabe bem do fenômeno que é Jornada.

    Bom filme para todos.

  33. Leandro Martins | 7 de maio de 2009 at 10:40 pm |

    Bwhaha, o que não dá para acreditar é que aquela nossa contagem regressiva, que já esteve em mais de 150 dias, está marcando neste instante menos de uma hora e meia.

    Sim, eu sei que quando der zero, o filme já vai ter ido para as telas nas sessões das 1900 nos EUA, e ainda vai faltar algumas horas para as nossas próprias — mas vale o simbolismo.

  34. Excelente enredo, pena que o filme talvez nem irá ser exibido aqui em minha cidade – o jeito é esperar o DVD

  35. Reginaldo Martins | 8 de maio de 2009 at 11:07 am |

    Post 81.

    Você não entendeu o que leu.

  36. Ainda tem gente discutindo se o filme tá cronologicamente alinhado com TOS, TNG, etc.?

    Esqueçam isso, o STXI criou uma nova linha temporal, podendo mudar tudo. Mas não se preocupem, o roteiro inventou uma boa maneira de não “desvalidar” tudo que rolou antes.

  37. Ainda não li nenhum comentário sobre a gafe do começo do filme, a Narada ataca a Kelvin, o Kirk nasce, e depois a Narada fica sei lá 18, 20 anos, contando estrelas, esperando o Kirk crescer e destruir ela, qual é, podiam ter feito melhor essas cenas, isso pra mim matou o filme.

  38. Nero não é Romulano. É Remano. Suas roupas, a careca, e a própria nave ( que não é de guerra, é de mineração ) demonstram isso. Ele mesmo fala que era um trabalhador na mineiração, coisa que os Romulanos não faziam……
    Mas…. ok…. começamos reescrever a história a partir daí…… Será que haverá um Khan ? Como V´Ger será enfrentado…… Será que haverão baleias na Terra no futuro ? Enfim… o que virá…?

  39. O filminho é bom… só não é Star Trek…
    Essa estória de ST 2.0 é muito idiota!
    Já escuto rumores de um filme ou série de Star trek com atores pós adolescentes para agradar o publico teen, desde os anos 80… bem, finalmente fizeram essa “maravilha”, quem gostar… aproveite. Eu não gostei!
    Só para constar: A Enterprise “nova” tem um design horroroso!!!

  40. assitir ao filme adorei, deram um reboot na serie, nada que venha a atrapalhar o entendimento, o Spock ficou mais cool, o Kirk te um ar de irresponsavel mais ao mesmo tempo de capitão. gostei muito

  41. Fabio Federico | 11 de maio de 2009 at 8:26 pm |

    Olha… Me desculpem… Mas o filme é duca !!!!! Isso mesmo… É Star Trek original..na sua mais pura e inalteral essencia !! E sabem por que ? Não é por que tem Nimoy (que foi uma bruta homenagem) ou por que tem uma nave chamada Enterprise.. É por que pega o espirito de união do grupo… tá.. destruiram Vulcano..sim..tudo bem..meio mancada até… Mas pensem comigo.. É uma realidade alternativa.. nada do que gostamos e vimos morreu ou não existiu.. o velho Spock mesmo diz ao jovem Kirk que de onde ele vem o pai dele (George Kirk) vivera e viu com muito orgulho o seu filho capitanear a Big E… Oras.. então nada do que vimos deixou de existir na figura do velho Spock… Mas este filme traz uma coisa boa : Mais e mais filmes !!!!!!! Mais e mais coisas… E feitas por gente competente.. Sim..querendo ganhar com isso..claro… mas trabalhando para que tenhamos mais e mais Jornadas por vir… E teremos …com certeza… Ah… outra coisa… Diziam que o filme não era feito pra fãs…BOBAGEM da grossa… E na minha opnião campanha de marketing… Pois quem não é fã, quem nunca viu a Big E ou as orelhas de Spock vai assistir ao filme e gostar, mas não vai pegar e entender muita coisa que nós, fãs, entendemos… fui neste sabado…. irei de novo na quarta (mais barateeenho) e levarei minha mãe semana que vem !!!!! Live long e prosper !!!!!!

  42. Olha… Me desculpem… Mas o filme é uma M!!! Não é o pior filme da franquia, mas passou perto.
    Isso mesmo… É Star Trek, como era Enterprise, mas não convence como uma obra original de Jornada…Parece mais uma continuação de Starship troppers, sem as criaturas é claro…
    Na tentativa de mostrar algo grandioso JJ Abrams trocou os pés pelas mâos: muda a história original, já inicia com as famigeradas viagens desnecessárias no tempo, nos apresenta personagens e atores que não conseguem captar as características da tripulação original…
    Não consegui ver onde foi parar a química do trio Kirk, Spock e McCoy…
    Que foi uma bruta homenagem a série Classica não resta dúvida, mas é só isso, além é claro de um caça-niquel descarado que tem como alvo os fans que ficaram parados no tempo de TOS.
    Destruiram Vulcano e Romulus, para mim imperdoável.. mancada brava…então pq não chutaram o balde de uma vez e detonaram Kronos também.
    É uma realidade alternativa… Então é um episódio do universo espelho? Que sacanagem conosco…
    A maneira como James Kirk chegou ao Comando da NCC 1701 é vergonhosa, nem no Brasil isso teria acontecido, parece que JJ Abrams sofre do mesmo problema de Roddenberry, os dois não sabem como funciona o militarismo, nunca um cadete recem saído de uma Academia Militar teria o Comando de Oficial superior como é o caso da cadeira da Enterprise.
    A Uhura de caso com Spock, rídiculo.
    Quinto, apesar de possuir as sombracelhas de Spock, não passou de uma sombra ou uma caricatura do original e isso vale também para o resto da tripulação.
    A única coisa boa do filme foi a citação ao Beagle de Archer…
    No final do filme, olhei para minha esposa e ambos ficamos envergonhados com o que vimos…e olha que esperávamos ansiosos para assistir a obra. Lametável…

Leave a comment

Your email address will not be published.


*