O que entrou pelo canon com o novo Star Trek

scottytube2Mutcho bene, filme novo, cronologia nova. Mas devido ao modo pelo qual o reboot do universo de Jornada nas Estrelas foi realizado com Star Trek, nem tudo na cronologia foi realmente modificado. Somente o que ocorre após a batalha da Narada com a Kelvin é que teria sido afetado, e modificado em uma nova linha cronológica.

Isto é completamente irrelevante para aqueles que passam a conhecer a franquia a partir de Star Trek, para os fãs que consideram o filme como tendo resetado completamente tudo ou então que simplesmente não se importam com a questão, e certamente não é nada que faça com que minhas saboneteiras evaporem da prateleira dos DVDs. Mas caso você considere que a mudança trazida pelo filme se aplica apenas da batalha da Kelvin em diante, então o que comentamos aqui pode lhe interessar.

Neste artigo, vamos listar cada um dos 79 episódios d’A Série Original de Jornada nas Estrelas e os sete primeiros filmes que envolvem a tripulação original, e separar o joio do quadrotriticale para ver o que é que teria sido afetado pelos eventos de Star Trek, e o que é teria sido mantido sem modificações.

É importante considerar que este artigo não pretende fazer julgamento de valor sobre a questão — se o filme é bom ou ruim, se modificar a continuidade foi certo ou errado e toda esta conversinha. O artigo é apenas para servir como um Guia de Referência que descreva onde e como os eventos de TOS foram modificados. O artigo tem alguns spoilers, mas leves.

O momento chave utilizado foi a batalha entre a Narada e a Kelvin, que é o estabelecido pelo filme como tendo sido o divisor de águas. Grosso modo, tudo antes daquela batalha continuou como estava, e tudo depois pode vir a ocorrer de forma diferente ou mesmo nunca ocorrer.

Algo a lembrar também é que esta lista, embora tenha sido preparada ao longo de várias semanas que antecederam a estreia, foi revisada na sua versão final somente após a minha primeira visita ao novo Star Trek, para uma confirmação final de como o filme influi na continuidade anterior. É bem possível que detalhes que tenham me passado desapercebido durante Star Trek afetem certos episódios de maneira diferente da que eu descrevo aqui.

Desta forma, sinta-se a vontade para comentar sobre tudo aquilo que possa ter passado batido, de modo a deixarmos o artigo ainda mais preciso. Acompanhe a seguir os comentários sobre cada um dos segmentos de TOS e sobre os filmes que contam com personagens da tripulação original.

Primeira Temporada:

The Man Trap — O Chupasal está lá em M-113, mas as circunstâncias podem fazer com que sejam outros federados que não Robert e Nancy Carter a estarem presentes no local realizando pesquisa científica (portanto vítimas sem relacionamento prévio com McCoy) ou então a pesquisa nunca vindo a ser realizada (o que não gera vítima nenhuma).

Charlie X — Os eventos que levaram Charlie a ficar abandonado em Thasus podem ter sido modificados, já que a viagem dele e de seus pais poderia nunca vir a ocorrer dependendo da história federada após a batalha da Kelvin.

Where No Man Has Gone Before — As circunstâncias da missão da Enterprise até a borda da galáxia podem ter se modificado de tal forma que Gary Mitchell ou Elizabeth Dehner nunca desenvolvam os poderes vistos no segundo piloto de 1966, ou a nave nunca seja ordenada a ir até lá.

The Naked Time — A não ser que os eventos após a batalha da Kelvin mudem de modo que a Federação decida não colocar uma equipe de pesquisa em PSI2000, ninguém viria a ser infectado pelo vírus, e o planeta iria acabar sendo destruído com ele.

The Enemy Within — O acidente de teleportagem com Kirk ocorreu dentro de circunstâncias bem específicas durante uma das missões. Pode não acontecer por completo ou acontecer em um momento diferente, e/ou com outra pessoa.

Mudd’s Woman — Dependendo de como Harry Mudd tenha se relacionado com a história federada desde a batalha da Kelvin, ele poderia sequer vir a ser um contrabandista e/ou nunca encontrar as mulheres vistas no episódio, mas não há realmente nenhum indício forte que possa ser o caso.

What Are Little Girls Made Of? — Depende de saber como a modificação da cronologia após a batalha da Kelvin teria afetado o Dr. Roger Korby vir a realizar suas pesquisas e se relacionar com a Enfermeira Chapel, que é no que basicamente a premissa do episódio se sustenta. Poderia acontecer sob diferentes circunstâncias.

Miri — O planeta somente com Miri e as demais crianças está lá fora, tal qual como visto no episódio original. A incógnita aqui é se a Federação vai acabar encontrando o planeta, e se isto vai ser através da Enterprise.

Dagger of the Mind — Tudo depende das circunstâncias da nova continuidade não ter modificado os eventos que levaram o Dr. Tristan Adams estar realizando suas pesquisas na colônia penal de Tantalus V, e esta colônia penal existir em primeiro lugar.

The Corbomite Maneuver — Balok e sua sonda estão lá fora, e podem topar com qualquer nave federada que passe pela área.

The Menagerie (e The Cage) — Muda completamente conforme o destino final de Pike segundo os eventos do filme e a Enterprise nunca ter visitado Talos IV em seu comando. Mas Talos IV ainda está lá, exatamente como visto nestes episódios, com os Talosianos vivendo no subterrâneo e com Vina, que a salvaram da nave que caiu ali anos antes dos eventos da batalha da Kelvin. Eventualmente, A Enterprise poderia captar o falso sinal de socorro enviado pelos talosianos e acabarmos com um The Cage mas com Kirk. Eu não duvido que esta possibilidade venha a dar um Pocket Book algum dia.

The Conscience of the King — Muda dependendo de como os eventos após a batalha da Kelvin resulte na eventual interferência federada em Tarsus IV onde Kodos governava durante a crise de alimentos da colônia, e mesmo se esta viria a ocorrer em primeiro lugar. Os eventos do filme como um todo também afetam a eventual presença ou não de Kirk na colônia durante a crise.

Balance of Terror — A Zona Neutra, como resultado da guerra humano-romulana de um século antes da batalha da Kelvin, ainda está definida, mas todo o restante depende de como o Império Romulano se relaciona com a Federação na nova linha cronológica. Mas caso isto tenha pouco mudado, o comandante romulano interpretado por Mark Lenard deve estar tendo a vida que levava até o que teria sido o encontro com a Enterprise, e os federados ainda não conhecem em detalhes os romulanos apesar do rolo todo com Nero.

Shore Leave — O planeta gerador-de-alucinações visitado pela Enterprise está lá, tal qual visto. Basta a nave acabar o visitando em algum momento.

The Galileo Seven — O planeta Taurus II e seus nativos estão lá fora, mas as circunstâncias da visita da Enterprise podem ter se modificado, o que incluiria a eventual queda do shuttle no local.

The Squire of Gothos — Trelane está em seu planeta armando das suas, onde o vimos durante este episódio. Se ele vai interagir com Kirk e os demais depende das circunstâncias que possam levar ou não a Enterprise até lá.

Arena — Os Gorn ainda tem sua civilização e estão se expandindo tal qual constatado no episódio original, e a civilização Metron também está aí fora. As circunstâncias do episódio dependem de a história da Federação após a batalha da Kelvin ainda a colocar em uma situação de disputa contra os Gorns sobre Cestus III, e os Metrons ficarem melindrados sobre a briga gorn-federada.

Tomorrow Is Yesterday — John Christopher teria servido na Força Aérea dos EUA e sido piloto de F-104 durante os anos 1960. A viagem no tempo original da Enterprise é o que provoca o inconveniente de Christopher ter que ser devolvido ao seu lugar na história tal qual ocorreu, então isto pode acabar sendo um não-assunto caso os eventos pós batalha da Kelvin fazerem com que a Enterprise nunca faça esta viagem no tempo.

Court Martial — Muito depende de como a vida de vários indivíduos teria sido afetada pelos eventos após batalha da Kelvin, principalmente Ben Finney, além de Samuel Cogley. Pode simplesmente nunca acontecer, caso as circunstâncias mudem de modo ao crime nunca ocorrer em primeiro lugar e Kirk não ser acusado.

The Return of the Archons — Beta III está a séculos sendo controlado pelo computador Landru tal qual visto no episódio original. Todo o restante da trama depende da visita ou não da Enterprise.

Space Seed — As Guerras Eugênicas ocorreram tal qual relatada pelo arco visto na quarta temporada de ENT, e a Botany Bay está lá fora, ainda mantendo Khan e os seus seguidores em hibernação. Tudo depende de uma certa nave federada topar com ela e os reviver — e como isto ocorre.

A Taste of Armageddon — A guerra por computador entre Eminiar e Vendikar vista no episódio está ocorrendo. Todo o resto depende da visita ou não da Enterprise.

This Side of Paradise — Como se trata de um evento natural, o bombardeio de radiação sofrido por Omicron Ceti III deve acontecer em 2267, segundo a cronologia original. O episódio tal qual aconteceu depende portanto de a colônia federada no local ser instalada antes deste período, e disto, a necessidade de a Federação enviar uma nave para o local e remover os colonos, e esta nave ser a Enterprise.

The Devil in the Dark — Os Hortas já estarem vivendo em Janus VI é o elemento que não se relaciona em nada com os eventos que provocaram a nova cronologia. Se a mina federada já estava instalada no local antes da batalha da Kelvin, então também pode-se ter certeza de que eventualmente os mineiros vão acabar topando com os Hortas. O restante do episódio depende da visita ou não da Enterprise ao local.

Errand of Mercy — Organia e seus poderosos habitantes existem e estão todos localizados em uma região a qual os Klingons podem vir a considerar essencial para seus interesses, mas as circunstâncias do episódio em particular podem ter sido pesadamente modificadas pelos eventos da batalha da Kelvin, em particular a maneira a qual a Federação iria lidar com a questão do interesse Klingon sobre Organia.

The Alternative Factor — Depende apenas de Lazarus inventar de querer criar a “anomalia espacial da semana” ao experimentar com a passagem ao universo de antimatéria. Como ele não parecia se relacionar diretamente com a história federada, é possível que o rolo acabe ocorrendo.

The City on the Edge of Forever — Edith Keeler morreu em 1930 como relatado nos jornais da época, e o Guardião da Eternindade está lá fora tal qual a tripulação o encontrou no episódio — tudo o mais depende da visita da Enterprise, e da interferência ou não de Kirk, Spock e McCoy com o Guardião, especialmente McCoy ter um siricutico na nave e sair correndo para o Guardião.

Operation Annihilate! — Na época do episódio original, Deneva já era uma colônia federada grande, então certamente já existia antes dos eventos da batalha da Kelvin. Os parasitas espaciais acabarem topando com o planeta é algo que também não será diretamente afetado pelas modificações na cronologia, então estes podem acabar infectando a colônia, que portanto pode ter a ajuda de uma nave federada para resolver o enrosco. Contudo, um fator que pode ter sido bastante modificado é a eventual presença de parentes de Kirk na colônia.

Segunda Temporada:

Amok Time — Tal qual visto originalmente, depende da existência de Vulcano e de vários vulcanos vistos no episódio estarem vivos. Obviamente, pelos eventos após batalha da Kelvin, não deve ocorrer, ainda que Spock irá inevitavelmente passar por um pon-farr, e (supostamente nesta cronologia) ainda estar prometido desde criança para T’Pring, a qual não sabemos se sobreviveu a destruição de Vulcan — para não falar do envolvimento com a Uhura. Agora, se T’Pring sobreviveu, os eventos do episódio podem até se justificar ainda mais, pois haveria grande pressão para Spock se casar com ela e procriar, considerando a baixa população vulcana (e eventualmente Stonn também ter ido desta para melhor). Não duvidaria outro livro da Pocket Books resultar deste rolo todo, e ambientado na colônia vulcana sobrevivente.

Who Mourns for Adonais? — Apollo está lá fora, tal qual visto no episódio. Todo o restante depende da visita da Enterprise naquela região em particular do espaço onde fica Pollux IV e acabar atraindo a atenção de Apollo.

The Changeling — A Nomad está andando poraí fazendo das suas esterilizadas desde que ficou pancada pela pancada com outra sonda alien. Kirk fritar ela com retórica depende de acabar sendo a Enterprise a nave federada a encontrar a Nomad.

Mirror, Mirror — O Universo Espelho existe tal qual visto na 4T de ENT, mas os eventos em particular aqui dependem de um acidente de teleporte muito específico, que ocorre apenas com a visita da Enterprise ao planeta no momento da tempestade tecnobláblica que provocou a anomalia.

The Apple — Vaal está lá fora controlando Gama Trianguli VI. Todo o resto da trama depende da visita ou não da Enterprise.

The Doomsday Machine — O Planet Killer está lá fora destruindo tudo o que encontra no seu caminho. Pela rota que mantinha, seu encontro com a Federação é inevitável, mas os eventos do episódio dependem da maneira que a coisa vai encontrar naves federadas, em particular a Constellation e a Enterprise, algo que pode ter sido bem modificada pelos eventos após a batalha da Kelvin.

Catspaw — Korob e Sylvia estão lá em Pyris VII tal qual visto no episódio. Todo o restante depende da visita da Enterprise.

I, Mudd — Depende em parte dos eventos de Mudd’s Woman ocorrerem em primeiro lugar, algo em si incerto. E também depende de Mudd passar a perna nos Denubianos, e acabar como Lorde do planeta de andróides, que está lá fora sem ter sido influenciado diretamente pelas mudanças na cronologia.

Metamorphosis — A entidade Companheira, vista no episódio, está lá fora juntamente com Zefram Cochrane, que teria ido parar ali depois de viver em Alpha Centauri após os eventos em meados da década de 2060 na Terra, quando descobriu a dobra para os humanos. Mas os eventos do episódio em si dependem de Kirk, Spock, McCoy e Nancy Hedford estarem no shuttle federado que a Companheira captura, algo que pode ter se modificado pelos eventos após batalha da Kelvin.

Journey to Babel — Depende pesadamente do envolvimento de Sarek e Amanda, coisa que foi obviamente bastante modificada pelos eventos após a batalha da Kelvin, Amanda em particular. E a própria conferência federada em Babel poderia não ocorrer tal qual vista em primeiro lugar, dependendo do clima político da nova cronologia.

Friday’s Child — Capella IV está lá fora, e os eventos do episódio dependem do interesse ou não da Federação e dos Klingons pelos recursos do local — como se trata de um mineral necessário para a manutenção de colônias federadas, é algo importante em qualquer novo contexto cronológico. O restante depende de ser a Enterprise a nave federada a eventualmente ser enviada para a missão.

The Deadly Years — Depende inicialmente de a Federação na nova cronologia instalar o posto científico em Gamma Hydra IV o qual foi primeiro afetado pelo vírus de envelhecimento precoce, algo que irá ocorrer de qualquer forma por se tratar de um evento natural. Disto, o restante depende de ser a Enterprise a nave a investigar o eventual problema.

Obsession — A criatura gasosa está poraí zanzando atrás de incautos redshirts, mas os eventos do episódio dependem pesadamente de a USS Farragut a encontrar, e de Kirk estar servindo nela, fatores que claramente foram afetados pelos eventos do filme. Adicionalmente, a Enterprise estava trabalhando contra o relógio durante o episódio devido a necessidade de se encontrar com a Yorktown, coisa que também poderá ter sido modificado.

Wolf in the Fold — As mudanças sociais em Argelius II foram fatos recentes quando da visita da Enterprise durante o episódio original, mas o efeito-borboleta das mudanças provocadas pela batalha da Kelvin não devem a princípio afetar em demasia esta questão, então isto deve acabar ocorrendo. O restante depende da visita da Enterprise ao local e eles acabarem no meio da trama política, em particular Scotty.

The Troubles With Tribbles — Várias coisas podem ter modificado se ocorreram após os eventos da batalha da Kelvin: se o grão quadrotiticale foi desenvolvido ou se já existia antes, se Cyrano Jones apresentou tribbles em outras ocasiões os deixando mais conhecidos de antemão, se os Klingons e a Federação estão interessados no planeta Sherman, se a estação K-7 está onde a Federação a colocou, e poraí vai. Da mesma forma, isto influenciará o (agora eventual) episódio relacionado de DS9.

The Gamesters of Triskelion — O planeta Triskelion e seus costumes peculiares estão lá fora, mas os eventos do episódio dependem da visita da Enterprise no local.

A Piece of the Action — Assumindo que a nave federada tenha visitado aquele planeta e esquecido lá o livro antes dos eventos da batalha da Kelvin, então a Chicagolândia liderada por Oxmyx e Krako está do mesmo jeito que foi vista, e o restante depende da vista ou não de uma nave federada em algum momento, como a Enterprise na época do episódio. Pelo menos Kirk desta vez deve conseguir dirigir mais fácil o carro, caso sua experiência incluir Cadillacs dos anos 30.

The Immunity Syndrome — A Gigante Ameba do Espaço está poraí zanzando, mas os eventos do episódio dependem da presença em particular da Intrepid e da Enterprise, e a suas situações se modificaram considerando os eventos da Kelvin, em particular a Intrepid e sua tripulação de vulcanos — ela pode nunca vir a ser tripulada com tantos vulcanos em primeiro lugar, por exemplo.

A Private Little War — O planetinha está lá, mas os eventos do episódio dependem da prévia visita de Kirk ao local, e do interesse federado e klingon sobre o planeta — ambos os fatores podem ter mudado, especialmente o prévio envolvimento pessoal de Kirk.

Return to Tomorrow — Sargon e o planeta destruído de sua civilização estão onde esperamos que estejam, e os eventos do episódio dependem da visita da Enterprise ao local.

Patterns of Force — Depende principalmente de John Gill, o oficial federado visto no episódio, ser enviado até Ekos e decidir basear a recuperação daquela sociedade na Alemanha dos anos 30. Pode não ocorrer caso os eventos após a batalha da Kelvin façam com que a Federação não envie alguém para aquele planeta, ou então envie algum outro oficial que não Gill.

By Any Other Name — Depende basicamente do encontro dos Kelvanos, que estão aí fora, com a Enterprise.

The Omega Glory — A tal da Terra paralela e os eventos que levaram a ficar como uma terra de ninguém com os Yangs e Kohms se pegando foi algo que ocorreu de forma independente dos eventos influenciados pela batalha da Kelvin. Assim, o planeta e os clones da bandeira dos EUA e Constituição estão aí fora, e o restante depende primeiro da visita da USS Exter ao local.

The Ultimate Computer — Depende basicamente de a Federação e o Dr. Richard Daystrom desenvolverem o projeto do M-5, e realizarem os testes de campo na Enterprise. Todas estas circunstâncias podem ter sido completamente modificadas.

Bread and Circuses — A Roma do Espaço está aí fora, e os eventos do episódio dependem de o mercante do Capitão Merik se perder e a Enterprise partir em sua busca naquela região em particular do espaço.

Assignment: Earth — Gary Seven e Isis estão no século 20 em sua missão de proteger o desenvolvimento humano, mas os eventos do episódio e aquela missão em particular de Seven dependem da volta no tempo da Enterprise, que é o fator do episódio que pode ter sido modificado. Isto afeta também Gary Seven acabar tendo Roberta não apenas como secretária mas também como operativa de sua missão.

Terceira Temporada:

Spock’s Brain — Depende de quais teriam sido as razões de Kara escolher logo o cérebro de Spock para seus experimentos, algo que não foi realmente explicado sequer no episódio original. Kara e o Sigma Draconis existem no período anterior ao da batalha da Kelvin, e o planeta está dividido entre os homens uga-buga e as mulheres high-tech, mas as circunstâncias deste interagir com a Federação e a Enterprise podem ter se modificado consideravelmente.

The Enterprise Incident — Este é outro episódio que fica na dependência de como a Federação e o Império Romulano se relacionam no período após a batalha da Kelvin, e se Kirk e a Enterprise viriam a ser os escolhidos para levarem a missão a cabo.

The Paradise Syndrome — A civilização indígena encontrada no planeta, o obelisco ali instalado pelos Preservadores, e o asteróide em rota do planeta são todos fatores que não dependem dos eventos da batalha da Kelvin, portanto estão onde sempre estiveram. Os eventos do episódio dependem de a Federação enviar a Enterprise como a nave com a tarefa de desviar o asteróide do local.

And the Children Shall Lead — Gorgan está poraí armando das suas como visto no episódio, mas se as crianças vão ficar sob sua influência depende se a Federação vai enviar o Professor Starnes e sua expedição científica para aquela região, que é o fator que pode ter sido modificado na nova cronologia. Caso vier a ocorrer, o restante depende de ser a Enterprise venha a ser a nave a encontrar as crianças.

Is There In Truth No Beauty? — Depende da relação da Federação com a espécie a qual o Embaixador Kollos representa, e como teriam sido os eventos que levaram a Dra. Jones a se relacionar com ele. Poderia até ocorrer, mas eventualmente com outra nave federada servindo de palco.

Spectre of the Gun — Os Melkotianos estão poraí e podem executar suas realidades virtuais como a do Oeste Americano, e o episódio só depende da Enterprise aparecer por ali para investigar a região.

Day of the Dove — O alien que instigou toda a confusão a bordo da Enterprise esta poraí no espaço, mas os eventos do episódio dependem de como a Federação se relaciona com os Klingons no período após a batalha da Kelvin, e de ser tanto a Enterprise como a nave comandada por Kang aquelas a se envolverem no conflito.

For the World Is Hollow and I Have Touched the Sky — A nave-asteróide com a colônia dos Fabrines vivendo dentro está na sua rota que vai eventualmente acabar em colisão com Daran V. Todo o demais depende de como venha a ser o eventual encontro da Enteprrise com a nave, e como (ou até mesmo se) a doença de McCoy vista no episódio venha a se desenvolver.

The Tholian Web — Os Tholianos estão onde sempre estiveram, e os eventos do episódio dependem de a Defiant acabar perdida na anomalia-espacial-da-semana e a Enterprise ser a nave federada a investigar o caso, e em seguida topar com os Tholianos. Potencial para forte efeito-borboleta aqui, pois os eventos deste episódio também podem influenciar o universo espelho tal qual visto na 4T de ENT, que por sua vez pode afetar como a tripulação o teria encontrado nos eventos de Mirror, Mirror.

Plato’s Stepchildren — Parmen e seus seguidores telepatas estão aí fora, e o episódio depende de a Enterprise acabar topando com ele. E para quem até já recebeu um fom-fom inadvertido, um beijo destes não vai ser nada.

Wink of an Eye — O planeta dos Scalosianos está lá, existindo em seu veloz plano de existência temporal, e os eventos do episódio dependem de a Enterprise acabar respondendo o chamado de socorro deles ou não.

The Empath — Os eventos que não são afetados pelas modificações na cronologia são os fatos de a estrela do sistema Minara estar se tornando uma supernova, e os Vians estarem vendo qual das espécies do sistema eles vão poder salvar. No mais, depende da eventual presença da equipe de cientistas federados e a Enterprise no local, fatores os quais são aqueles que podem ter sido modificados.

Elaan of Troyius — A relação entre os planetas Elas e Troyius é o elemento que não depende dos eventos da batalha da Kelvin, ainda que a relação destas duas com a Federação pode ter se modificado de tal modo que a Enterprise não venha a ser usada como limusine de noiva.

Whom Gods Destroy — Depende principalmente de os eventos após a batalha da Kelvin não terem modificado o fato de a Federação possuir uma colônia penal em Elba II, e nas razões pela qual Garth acaba sendo encarcerado no local. E em seguida disto, as mudanças podem fazer com que seja outra nave federada a eventualmente passar pela colônia no momento que Garth coloque em prática seu plano.

Let That Be Your Last Battlefield — O conflito entre as sociedades de Lokai e Bele é algo que vem ocorrendo muito antes dos eventos da batalha da Kelvin, então isto não seria afetado. Mas é possível que as circunstâncias tenham mudado em relação a como estas sociedades se relacionam com a Federação, além de como e se a Enterprise iria ser envolvida na briga.

The Mark of Gideon — Gideon e seus problemas populacionais estão ocorrendo de maneira independente das mudanças após a Batalha da Kelvin. O que muda aqui é Odona talvez nunca acabar encontrando Kirk e a Enterprise.

That Which Survives — Depende basicamente se os eventos após a batalha da Kelvin vão fazer com que a Enterprise acabe nunca visitando o planeta onde Losira está localizada, pois sua existência é anterior aos eventos que modificaram a cronologia.

The Lights of Zetar — Vários elementos podem ter sido afetados pelos eventos da batalha da Kelvin. A relação da Federação com os Zetarianos, e como a Tenente Romaine está envolvida nos procedimentos federados em relação a esta espécie — para não falar nada do envolvimento de Scotty.

Requiem for Methuselah — Depende basicamente da época em que Flint teria abandonado a Terra. Se isto ocorreu antes da batalha da Kelvin (como parece ser o caso) então ele está em Holberg 917G, e os eventos do episódio dependem apenas de a Enterprise precisar do minério que pode ser encontrado no planeta e o fazer uma visita.

The Way to Eden — Tudo depende de como as circunstâncias após a batalha da Kelvin teriam influenciado os eventos que levam o Dr. Sevrin e seus Hippies do Espaço estarem na busca de seu Eden, e como a Enterprise acaba se relacionando nesta busca.

The Cloud Minders — O planeta onde vivem os Stratoses e os Troglytes está lá fora, mas os eventos do episódio dependem da visita da Enterprise, e esta depende de a Federação precisar da substância para a cura de uma doença.

The Savage Curtain — Os Excalbianos estão lá fora, e o episódio depende basicamente da Enterprise ser interceptada pela entidade que clama ser Lincoln enviada por eles. Eventualmente os Excalbianos poderiam ter interceptado outra nave federada, e utilizado a representação de outros indivíduos.

All Our Yesterdays — Por ser um evento natural, a supernova que vai destruir o planeta do Sr. Atoz irá ocorrer de qualquer forma, então o velho bibliotecário está levando a cabo seu plano. Os eventos em particular do episódio dependem basicamente de a Enterprise aparecer por ali ou não.

Turnabout Intruder — Depende pesadamente dos eventos que levariam Kirk a se relacionar com Janice Lester em primeiro lugar. Considerando como os eventos da batalha da Kelvin modificaram a vida pessoal de Kirk, isto está longe de ser uma certeza.

Filmes para Cinema:

Jornada nas Estrelas: O Filme — A V’ger está lá fora, se aproximando do espaço federado para encontrar seu criador. Portanto, seu encontro com a Federação é inevitável, e o que pode ter mudado é a maneira que vai ocorrer a participação da Enterprise nisto, e particularmente o envolvimento de Illia e Decker.

Jornada nas Estrelas II: A Ira de Khan — Depende quase que totalmente dos eventos de Space Seed, os quais já comentamos acima. A explosão de Ceti Alfa VI, por ser evento natural, irá ocorrer de qualquer forma, mas se Khan vai estar por lá ou não são outros 500 créditos federados. Outros pontos incertos são a prévia relação de Kirk com Carol, se eles tiveram ou não David como filho e o desenvolvimento do projeto Gênesis, elementos que os eventos após batalha da Kelvin podem ter modificado.

Jornada nas Estrelas III: A Procura de Spock — Depende completamente dos eventos do filme anterior ocorrerem da exata maneira que aconteceu, então o terceiro filme, incluindo a busca do finado Spock, não ocorre em nada como foi visto originalmente. E a não ser que as relações klingon-federadas desde a batalha da Kelvin tenham sido bem afetadas, o Comandante Klugg está lá fora na sua ave-de-rapina. Até a existência da classe Excelsior e do programa transdobra federado são elementos que podem ter sido afetados pela batalha da Kelvin.

Jornada nas Estrelas IV: A Volta para Casa — a sonda procurando as baleias terráqueas está a caminho da capital federada, portanto seu encontro com a Federação é inevitável. Tal qual como o primeiro filme, a incógnita aqui é como a tripulação da Enterprise irá se envolver no rolo, já que sua situação pode estar bem diferente de fugitivos em uma ave-de-rapina confiscada.

Jornada nas Estrelas V: A Fronteira Final — o pseudodeus estar lá preso naquele planeta no centro da Via-Láctea é o único elemento que não depende dos eventos da batalha da Kelvin. As circunstâncias que levaram a Federação, os Klingons e os Romulanos criarem o projeto de colonização conjunto do planeta paraíso são os elementos que podem ter sido modificados, para não falar nada do Sybok, que não é mencionado em momento algum em Star Trek.

Jornada nas Estrelas VI: A Terra Desconhecida — Aquilo que dá o pontapé inicial nos eventos do filme é a explosão de Praxis, algo que pode certamente vir a ocorrer, exceto se as circunstâncias da relação federada-klingon desde a batalha da Kelvin tenham afetado de alguma forma em como os Klingons exploram os recursos naturais desta sua lua, algo improvável. Os demais elementos dependem de onde vão estar os personagens envolvidos, incluindo a tripulação original, o Chanceler Gorkon, sua filha Azetbur e o General Chang. A existência da Excelsior e esta ser comandanda por Sulu também podem ter sido afetados.

Jornada nas Estrelas: Generations — Em um evento ocorrendo bem longe da Federação, Soran irá ver seu planeta ser assimilado pelos Borgs, e irá se encontrar em naves de refugiados de sua espécie juntamente com Guinam em um certo momento décadas depois dos eventos da batalha da Kelvin. Aquilo que pode ter sido modificado é qual nave federada acaba sendo a que os encontra — ao invés da Enterprise, alguma outra que estivesse mais completa antes de terça-feira. Já o Nexus per se está lá fora, rodando a galáxia em sua rota regular. Caso Soran nunca inicie seu plano, a anomalia irá se manter na rota original, e não na modificada por ele durante o filme.

E quanto a tudo o mais em TNG, DS9 e VOY? Bem, aí vocês já estão para começar a pedir demais, bwhahaha. Mas podemos fazer de orelhada aqui um listão muito parcial de coisas que estão lá fora e que não deixam de existir devido aos eventos modificados pela batalha da Kelvin:

Q, Borgs (mas Seven pode nunca vir a ser assimilada), Esfera Dyson, Kazons, o Caretaker ficar pegando naves para salvar os Ocampa, o simbionte Dax até Emony (se ela se relacionou com McCoy é incógnita) o Dominion, a Fenda Espacial Bajoriana (embora pode demorar até ser encontrada), Profetas espalharem orbs (mas podem acabar escolhendo outro emissário), Hirogen, Ferengis, Breen, Viajante estar zanzando poraí, aliens terem levado humanos para o planeta dos 37s, a Espécie 8752 dar um pau nos Borgs, a sonda federada Pathfinder ferrar com um planetinha no quadrante Delta, etc… regra geral, quanto menos diretamente relacionado com a Federação, menos afetada pelo reboot o item pode ter sido.

Se formos pensar bem, a grande maioria dos episódios de A Série Original podem muito bem “acontecer novamente” na nova cronologia sem grande problema — apenas algumas das circunstâncias aqui e ali mudam. Estes elementos, somados com todas as novas possibilidades de tramas podem ser uma grande oportunidade criativa para Jornada nas Estrelas.

Daqui em diante, dependendo de como as equipes criativas de determinada obra escolham, as opções são inúmeras. Somente no Universo Expandido, podemos muito bem termos livros e HQs ambientadas na antiga cronologia, como se nada tivesse ocorrido; ambientadas na cronologia nova, levando em consideração os fatos listadas neste artigo; ou ainda ambientadas na nova cronologia, mas a considerando totalmente resetada, incluindo qualquer evento anterior a batalha da Kelvin.

Já as sequências de Star Trek e eventuais futuras obras para a TV devem certamente seguir daquilo estabelecido no novo filme, mas os escritores vão considerar a nova cronologia como totalmente resetada ou vão considerar o que foi listado acima? Difícil dizer neste ponto. Do jeito que a trama do filme estabeleceu o reboot, a princípio o que foi listado aqui é o que deveria prevalecer. Mas parafraseando Spock, sobre tudo aqui que avaliamos, sempre deverá haver… possibilidades.

27 Comments on "O que entrou pelo canon com o novo Star Trek"

  1. Show de bola!!! 😀

  2. Belo o artigo !! muito interessante.
    Acho que se pensarmos na teoria do caos, qualquer coisa no universo ST pode ter sido alterada.

  3. Pensando em tudo sobre o filme analisei o seguinte:
    A PARAMOUNT conseguiu com este filme uma coisa muito importante para ela e com a qual ela tem lutado estes anos todos; Ficou livre da GRITARIA dos FÃS, ISTO PODE, ISTO NÃO PODE. Ela (Paramount), acabou com o MALDITO CANON, acabou com os argumentos contra qualquer coisa diferente, mandou as BJO TRIMBLE (1ª Trekie xiita) pro inferno. Agora faz do jeito e como QUISER. Pode tudo, até SPOCK namorar UHURA. Não tem mais: ISTO PODE, ISTO NÃO PODE.
    Não esperem refilmagens, reintrodução mágica das antigas historias(canon morto), sá a PARAMOUNT e DEUS (JJ), sabem o que virá a seguir.

  4. Ótimo artigo!!!
    nem sei por onde começar, são tantas coisas desde o filme que fica até difícil organizar tudo.

    Com certeza temos um novo canon a partir de agora, queiramos ou não. Isso dá uma ótima possibilidade para todos os episódios de TOS serem refeitos, com mudanças, o que sem dúvida iria agradar a muita gente (ou não).

  5. Só uma observação mas não referente á história do filme. No encontro dos 2 Spocks, o mais velho (Nimoy) é mais baixo que o Spock novo (Quinto), e não fizeram nada para ajustar a altura dos dois. Se os dois são a mesma pessoa, deveriam ter a mesma altura, não acham? Mesmo que com o passar dos anos a pessoa fique mais encurvada, o que é natural, não é o que parece no filme. e o Rubens Ewald Fo. que me perdoe, mas falar que Quinto é inexpressivo é ser incoerente. Ele tem que ser inexpressivo,pois vulcanos não tem emoções. E ficar falando da pele ruim do Chris Pine é procurar pêlo em ovo. O filme é ótimo, os atores também, gostei muito, o Scott é um barato, “Bones” a mesma coisa, muito bom, menos a parte da destruição de Vulcano, mas se é para dar um reset em tudo, então tudo bem… Vamos lá! Long live and prosper.

  6. Eu percebi que era um beagle, mas não que era do Archer.. detalhe interessante kkkk

  7. Adriano Amaral | 11 de maio de 2009 at 11:45 am |

    Bom. Assisti o filme ontem, tranquilo e sussegado. Sou um admirador de ST a muito tempo. E falo para voces o filme é ótimo fez me arrepiar em algumas cenas de ação.

    A emoção de ver a Enterprise de novo foi o fator principal para assistir o filme, a interação dos Trio de novo MCoy – Spock e Kirk, é a série Classica.

    Ótimo filme, ótimas atuações é um Filme a ser assistido e apreciados várias vezes. Vou tentar levar minha esposa que nao gosta de FC, para assistir e receber uma opnião sobre isso.

  8. Muito bom!

  9. [Isso só afirma q StarTrek Enterprise continua canonico! hahaha]

    Também não! Uma vez que nem a guerra temporal pode não acontecer exatamente da mesma forma pelo fato do futuro estar comprometido com os eventos desencadeados com a nova realidade alternativa.

  10. [E o Robert April??…]

    Pode nem ter existido… não se esqueça que a linha alternativa de tempo não inicia quando Nero ataca (e destrói Vulcano) e sim quando Nero chega e destrói a USS Kelvin. Em decorrência deste evento a construção da USS Enterprise NCC-1701 pode ter adiada até a época de Kirk.

  11. Maria da Conceição G. Simões | 11 de maio de 2009 at 12:38 pm |

    Post 55, seria errado se o velho Spock fosse maior que o novo, já que com a idade todos nós perdemos altura, creio que com um Vulcano com mais de 150 anos isso ocorra também.Quanto ao Edwald Filho, ele só conseguiu até hoje criticar, ele nunca conseguiu criar nada, então ouvidos moucos. \\ //-

  12. Post 54,

    Apesar do JJ se dar muito bem com o material dos outros (isso não é critica), acho que não seria muito proveitoso, tanto pra nós fãs, quanto para o público em geral, ter remakes de estórias da série e dos filmes de ST.
    Eu preferia novas estórias e de preferencia em trilogias.

  13. Uma coisa que notei é que ninguém parece ter se incomodado com coisas que na época do 1 e 2 trailers quase derrubaram o mundo, tais como:

    O Kirk dirigindo = A cena no filme, acabou ficando diferente do trailer mas muito coerente com a estória.

    A construção da Enterprise no solo = Achei que teria alguma cena toda pomposa com ela levantando voo e etc..mas não, nada, ficou bom assim, demonstra que o filme não quer mostrar efeitos gratuitos e também deixa um material pro UE.

  14. …e completando, aquelas estruturas gigantes na paisagem, não foi explicado, mas deve ser mesmo coisa da Frota Estelar e inclusive, talvez, quem sabe, uma doca seca pras naves.

  15. Com certeza é um universo paralelo, pois como já comentaram o Spock Prime não teria as memórias que tinha no filme.
    E por mais que alguns não gostem do cannon a Paramount sabe que ainda vende e não vai querer estragar esse produto.

    Mas o que me ocorre na cabeça é que o filme é um sucesso e então ha motivos para ST também voltar para a TV. E será que teremos uma nova TOS, pois já é conhecido a vontade de um dos produtores por esseretorno. E ainda teremos espaço para o antigo cannon?

  16. Espera ai um pouco! O episódio Obsession não poderia ter acontecido porque a Farragut(A mesma que a Uhura foi designada)
    não era uma das naves que foram destruidas pela Narada?

  17. O Velho Spock fez um elo mental com o joven Kirk, que consequentemente virou uma mãe Diná sabendo do futuro… Não preciso dizer mais nada que tudo mudará, digo, tudo o que vimos, ainda não aconteceu e quem sabe não acontecerá. Talvez ele nunca conheça o NEXUS bem como Picard e outras coisas. Um novo futuro nos espera.

  18. o post 10 é genial!

    E prefiro novas histórias, chega de reciclagem

  19. Eduardo Cordeiro | 12 de maio de 2009 at 2:31 am |

    No caso dos Cardassianos, os mesmos atingiram a viagem interplanetária antes da Terra, até Bajor o fez, vide o episódio “Explorers´´´da terceira temporada de DS9.
    E se não me engano, os cardassianos foram citados em Enterprise tambêm.

  20. Caraca!

    Que matéria doida…

    Mas dá pra se divertir a bessa!

    Gostei!!!

  21. Antonio de Pádua | 12 de maio de 2009 at 6:08 pm |

    Notem que a nave que está sendo contruida no solo não é a Enterprise, que já está em órbita. Dese o inicio dos trailers se dizia que a cena do Kirk na moto era dele admirando a Enterprise ser contruida.

  22. Antonio de Pádua | 12 de maio de 2009 at 6:12 pm |

    Post 17
    Não se esqueça que restaram 10.000 vulcanos e que o Spock Velho disse que encontrou um planeta para ser colonizado, o que leva a crer que a cultura vulcana poderá ser reconstituida em parte, com todos os seus costumes e rituais. O que não podemos garantir de maneira nenhuma é que a corrente de acontecimentos leve ao que aconteceu no filme 2.

  23. Fábio K.Lemos | 12 de maio de 2009 at 8:28 pm |

    Post 71: “Notem que a nave que está sendo contruida no solo não é a Enterprise, que já está em órbita.”

    A nave que está sendo construída na doca, em Iowa, é a Enterprise! Se prestarem atenção, na cena onde o “shuttle”, no qual Kirk e “Bones” estão, decola, ele passa próximo a nacele de dobra (a de estibordo) e, pode-se ler nela a matrícula “NCC-1701″… Já havia percebido isso na primeira vez que tinha assistido a cena e, hoje, assistí novamente para poder confirmar! Daquele instante até o teste do “Kobayashi Maru” passaram-se 3 anos. Nesse meio tempo, a Enterprise foi concluída, colocada no espaço e comissionada…

  24. A Farragut nao foi destruida no ataque a Vulcano?
    47 naves klingons foram destruidas por Nero… poderia estar um antepassado do Worf e ele nunca nascer.
    Tuvok pode nem existir (ops esqueci Uhura e o Spock rsrsrs).
    Muitas vidas foram perdidas nas naves q foram p/ Vulcano, logo todas STNG, VOY e DS9 podem nem acontecer.

  25. Alguem percebeu a medalha que o kirk recebeu no fim do filme? Parecia uma espada, igual ao simbolo da ISS Enterprise!! Pelo menos no videogame para playstation 2 o simbol é assim…

  26. Menagerie/The Cage nunca teria ocorrido, pois no filme atual a Enterprise estava sendo construída quando Kirk entrou para a frota. Portanto, Pike ficou só uns meses (ou semanas) como capitão, e Spock não teria servido com ele 15 anos antes.

  27. Bem, nesse universo louco, onde até o Sarek disse pra ele dar ouvidos aos seus sentimentos, o Spock acabaria virando um cara sentimental. A destruição de Vulcano teria consequências imensas. A Paramount não tá nem aí pra isso e, no espaço de alguns meses, coincidentemente, todos os tripulantes originais da Enterprise estavam dentro dela. Isso só se deve a um motivo único: o fraco roteiro. E isto é o mais preocupante.
    A Paramount subornou os antigos fãs com muitos easter eggs para poder fazer um filme sem pé nem cabeça com muitos cenários bonitos e chamá-lo de Star Trek.
    Convenhamos, muitos episódios da TOS têm uma premissa e desenvolvimento melhor que este filme. Vejam, por exemplo, o 1º filme (TMP), de 1979, que contou com a consultoria do Isaac Asimov. Não foi necessário ter um inimigo. Era apenas uma ameaça incompreensível e insuperável. O problema foi sendo resolvido aos poucos através de entendimento e resolução de vários enigmas. Ao final das contas, notou-se que havia um grande mal entendido. O filme terminou com uma mensagem de comunhão universal.
    O filme atual partiu da premissa de que os romulanos não pensaram em evacuar seu planeta natal diante da ameaça estelar e terminou com a explosão de uma tonelada de matéria vermelha do ladinho da Terra e que não a afetou em nada. Isso sem falar que Vulcano foi destruído.
    Para o futuro, não devemos mais esperar enigmas na franquia, como os excelentes relembrados neste post? Os filmes somente trarão intriga, luta e vilões bobocas? 🙁

Leave a comment

Your email address will not be published.


*