Primeiras impressões: “Second Contact”

Em Primeiras impressões, coluna do Trek Brasilis, os colaboradores do site dão seus pitacos SEM SPOILERS sobre um episódio recém-lançado de Jornada nas Estrelas.

Episódio: “Second Contact” (Star Trek: Lower Decks, 1×01)

A alferes Tendi tem seu primeiro dia de trabalho na USS Cerritos, nave da Frota Estelar, onde ela encontra outros membros da tripulação, os alferes Mariner, Boimler e Rutherford. Enquanto isso, Boimler é encarregado de uma missão especial secreta e Rutherford tenta manter sua vida amorosa intacta enquanto um desastre de ficção científica atinge a nave.

O que achamos?

Leandro Magalhães: Um episódio que começa muito bem a mais nova série de Star Trek, “Second Contact” tem todo um ritmo de comédia de animação moderna ao mesmo tempo que entrega todo uma ambientação perfeita da franquia nos anos 90, com personagens se mostrando divertidos e mais complexos do que se poderia imaginar.

Salvador Nogueira: Poucas coisas me fazem rir alto às quatro e meia da manhã. Podem incluir Lower Decks na lista. O primeiro episódio é cativante, é energético e segura você entre sorrindo e gargalhando do começo ao fim. Puro látinum!

Gustavo Gobbi: Já havia dito que Lower Decks é a série da franquia mais ousada desde a Série Clássica. Os 26 minutos do primeiro episódio confirmaram minha teoria. É outra linguagem, outra dinâmica, outro tom. E o melhor: o espírito de Star Trek está lá de cabo a rabo.

Maria Lucia Racz: O primeiro episódio é excelente. Os personagens são muito bem elaborados e a dinâmica entre eles funciona bem. O episódio é recheado de muitas referências e easter eggs. Achei o melhor episódio piloto de todos os seriados.

Roberta Manaa: Achei o episódio muito divertido. Vários personagens engraçados, gostei da relação entre eles e achei o humor na medida. Porém, em alguns momentos o episódio me pareceu apressado. Passou muito rápido, mas talvez seja porque os personagens e o enredo estão sendo apresentados. Espero que nos próximos, as histórias tenham mais tempo de desenvolvimento.

Fernando Penteriche: Lower Decks é a série com toda a cara de Star Trek dos anos 1990, da Era Berman, mas com enredo cômico e ritmo de televisão do século 21. Se você é, assim como eu, louco pelas aventuras da Enterprise-D, vai encontrar nas desventuras da USS Cerritos o mesmo gosto característico de A Nova Geração.

Marina Amaral: Adorei o episódio! Cheio de referências incríveis, e até a abertura é engraçada. Já dá pra descobrir muito sobre os personagens logo de cara, e tenho certeza que os próximos serão ainda melhores!

Ricardo Nespoli: Todos que trabalhamos um dia sabemos o que é ser um “lower deck”. A identificação é imediata. Conhecemos personagens novos e achamos aquele espírito Star Trek onde menos esperamos. E ainda temos espaço para surpresas… já quero mais!

Muryllo von Grol: Absolutamente genial. Mike McMahan fez uma versão trekker de Rick and Morty. Verdadeiramente trekker. Absurdamente recheada de easter eggs e referências. Star Trek hoje deu um passo histórico, só no futuro veremos o quanto isso representou.

Alexandre Madruga: Lower Decks é um deleite. Superou muito minhas expectativas. Engraçado e tão dinâmico que você precisa ver mais de uma vez, para pegar todos diálogos e referências. Easter eggs aos montes para afagar os fãs, mas uma série divertida para um novo público.

Ricardo Delfin: O humor esteve presente na franquia desde a Série Clássica, rendendo momentos memoráveis como o capitão Kirk sendo inundados por pingos famintos. Agora, o humor é elemento-chave da série e a animação é o formato ideal para as gags visuais de McMahan. Mariner e Boimler cativam logo de início e Tandi e Rutherford demonstram grande potencial.

Luiz Castanheira: Parece Star Trek da era Berman sem soar como uma resposta óbvia a Orville devido ao seu engenhoso filtro de ponto de vista… Faz sua largada sabendo mais de si do que as duas outras da era Kurtzman.

Francisco “Frank” Fiorentino: Superou minhas expectativas. Várias referências às séries que antecederam LDS. Humor do começo ao fim na dose certa. Finalmente uma série de Star Trek que serve para dar boas risadas!

Carlos Henrique Santos: Brilhantemente sarcástico e ao mesmo tempo irreverente. O primeiro episódio consegue trazer humor com todas as gags que aprendemos a amar em Jornada nas Estrelas, sem ser desrespeitoso, com um timing perfeito e um time de personagens que promete ir muito além do lugar comum e das piadas óbvias. Já é amor à primeira vista.

Ralph Pinheiro: A série promete ser engraçada, dinâmica e cheia de referências para os fãs, embora não atrapalhe a audiência geral. Tem uma pegada de Rick and Morty, mas com um ar de Star Trek em toda a sua linha. Os personagens ainda estão se apresentando, mas já se mostram divertidos. Me agradou bastante.

Ivanildo Pereira: É como um episódio da Nova Geração filtrado pelo espírito de animações modernas como Ricky and Morty e BoJack Horseman. Está tudo lá: a encrenca da semana, os oficiais que resolvem a parada, o doutor rabugento… Só que agora com jeito amalucado! De certo, já é Star Trek indo aonde não esteve antes – não desse jeito, pelo menos.

Mariana Gamberger: Gostei bastante do ritmo do episódio. Não falar sobre os oficiais graduados dá uma leveza ao seriado em poder trazer outros assuntos e comportamentos que não vemos normalmente. Além disso, o episódio é engraçado sem exagero e mantém o espírito trekker.

 

Deixe também suas primeiras impressões do episódio na seção de comentários abaixo!

Be the first to comment on "Primeiras impressões: “Second Contact”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*