Easter eggs de “Much Ado About Boimler”

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS!

O título do sétimo episódio de Lower Decks, “Much Ado About Boimler”, remete a Much Ado About Nothing (Muito Barulho por Nada), uma comédia de autoria de William Shakespeare, que tem como cenário a cidade de Messina, tendo sua primeira apresentação em 1598/1599. É considerado um dos textos mais hilariantes de Shakespeare. Duas páginas desta peça, do livro The Annoted Shakespeare, estavam em exibição no gabinete do capitão Jean-Luc Picard a bordo da USS Enterprise-D. Havia uma ilustração em uma página, vista em “The Survivors” e “The Bonding”. Mais tarde, duas outras páginas desta peça foram exibidas no gabinete, em “The Hunted”, “Deja Q” e “A Matter of Perspective”.

“The Bonding”

“A Matter of Perspective”

Tendi cita que usou Cas9 para editar o DNA do cão que ela criou. Cas9 (CRISPR associated protein 9) é uma enzima do sistema CRISPR/CAS, uma ferramenta muito atual de edição de genomas. A expressão ativa da endonuclease Cas9, uma enzima que corta ácidos nucléicos, é um requisito crítico para a edição eficiente de genes.

O Cão é mais um cachorro a fazer parte de Star Trek, assim como um cachorro que aparece no bar, ao final do episódio. Por exemplo, Porthos, o cão de estimação do capitão Jonathan Archer, vivia com ele na Enterprise. A versão normal de Porthos era um beagle, enquanto Porthos no universo espelho, no episódio “In a Mirror, Darkly” de Star Trek: Enterprise, era um rottweiler. O capitão James T. Kirk tinha um cachorro no filme Star Trek: Generations. Em sua aposentadoria, no primeiro episódio “Remembrance”, de Star Trek: Picard, o Almirante Jean-Luc Picard tinha um cachorro chamado Número Um.

Rutherford está tentando melhorar o teletransporte para ser 0,07 segundos mais rápido, semelhante à maneira como Geordi LaForge estava tentando aumentar a eficiência do motor de dobra, em níveis minúsculos, para ser melhor que um colega no episódio “Force of Nature” de A Nova Geração.

Rutherford nestes testes, coloca Boimler fora de fase. No episódio “The Next Phase” de A Nova Geração, Geordi LaForge e a alferes Ro Laren, ao serem transportados, foram contaminados com cronitons que vazaram do dispositivo de camuflagem dos romulanos e ficaram fora de fase. A diferença é que eles se tornaram incapazes de interagir ou se comunicar com todos, exceto uns com os outros e com um membro em fase da tripulação romulana, enquanto Boimler pode ser visto e se comunica com os demais tripulantes da Cerritos.

Toda a história da missão avançada da tripulação da ponte remete aos episódios “Chain of Command, Part I” e “Chain of Command, PartII” de A Nova Geração, onde Picard, Worf e a Dra. Crusher são afastados da Enterprise para uma missão secreta e nela usam uma roupa tática preta. Em Lower Decks, a capitão Freeman, o comandante Ranson e o tenente Shaxs também saem em uma missão secreta e usam a mesma veste tática.

Na missão avançada, a capitã Freeman afirma que é especialista na germinação de sementes de rulot. Rulot é uma planta agrícola cardassiana. No episódio “The Homecoming” de Deep Space Nine, a major Kira se passou por capitão de um cargueiro lissepiano e disse a um posto avançado cardassiano que estava enviando uma carga urgente de sementes de rulot para Cardassia IV.

Mariner fala que não quer um tipo Jellico de babá. O capitão Edward Jellico foi um oficial da Frota Estelar, que serviu como comandante das naves estelares USS Cairo e USS Enterprise-D. Nos mesmos episódios citados no parágrafo anterior, Jellico comandou a Enterprise-D, devido à sua experiência em lidar com os cardassianos, dado o potencial de desenvolvimento de conflito entre as duas potências.

Amina Ramsey é capitão da USS Oakland. Oakland é uma cidade da Califórnia, então esta nave deve ser também da classe California, como a USS Cerritos.

A tripulação da capitão substituta Ramsey é composta por Durga, uma vulcana, Ottessa Warren, uma trill, e Drew Prachett, um rigeliano, Os rigelianos eram habitantes do planeta Rigel V, que apareceram no episódio “Journey to Babel” da Séria Clássica e em alguns episódios de Star Trek: Enterprise.

No gabinete da capitão, Mariner usa o boné que estava na estante, igual ao encontrado nos aposentos do capitão Pike, no piloto “The Cage” de Star Trek: The Original Series.

Mariner brinca com um sextante, um instrumento de navegação arcaico usado a bordo de navios e algumas aeronaves. Jean-Luc Picard tinha um sextante em seus aposentos a bordo da USS Enterprise-D, que aparece em vários episódios da A Nova Geração. Sisko usou um sextante no episódio “Explorers” de Deep Space Nine.

No gabinete da capitão Freeman, que Ramsey está utilizando, vemos alguns itens na estante que não foram vistos em episódios anteriores: um abacaxi, um boneco do Gorn e uma máscara de samurai.

Mariner brinca com o abacaxi, que, em Star Trek: Enterprise, era a comida favorita de Malcolm Reed, apesar de ele ser alérgico à bromelina. No episódio “Silent Enemy” é citado ele tomava injeções regulares para superar a alergia. Phlox revelou esse fato à alferes Hoshi Sato, levando-a a preparar um bolo de abacaxi para o aniversário de Reed. No episódio “The Assignment” de Deep Space Nine, a tripulação designada para o turno do dia desfrutava, no café da manhã, de panquecas, com manteiga, salsicha e abacaxi. Rom ordenou isso, e ganhou o desdém de Quark.

A capitão Ramsey convida Mariner para ser seu primeiro oficial e a chama de Número Um. Em A Nova Geração, o capitão Jean-Luc Picard chama seu primeiro oficial, William T. Riker, de Número Um. E em Star Trek: Picard, ele tem um cachorro chamado Número Um.

A capitão Ramsey fala que sua oficial vulcana Durga lutou contra os quatro borgs usando jiu-jitsu vulcano. Quando ela mostra o jiu-jitsu vulcano, ela está fazendo a saudação vulcana, Vida Longa e Próspera. O jiu-jitsu é uma provável referência à arte marcial vulcana Suus Mahna, que foi introduzida no episódio “Marauders” de Star Trek: Enterprise. Michael Burnham praticou Suus Mahna, na luta com Sarek,  no episódio “Lethe” de Star Trek: Discovery, . No episódio “Et in Arcadia Ego, Part I”, quando a tripulação chega a Coppelius, pode-se ver duas sintéticas praticando esta arte.

Quando a Dra. T’Ana diz a Boimler que ele vai para a Divisão 14, ele pergunta se eles são “a polícia de viagem no tempo”, uma referência ao Departamento de Investigações Temporais, visto no episódio “Trials e Tribble-ations” de Deep Space Nine.

A nave médica USS Osler NX 75300, que leva Tendi e Boimler para a Fazenda, tem o nome de uma cidade em Saskatchewan, uma das dez províncias do Canadá, localizada no centro-oeste. A cidade foi nomeada em homenagem a Sir Edmund Boyd Osler, que era um explorador em Ontário, financiador de ferrovias e membro do Parlamento.

O capitão da nave médica Osler é um edosiano. Os edosianos são uma espécie tripedal, com três braços, três pernas e três dedos em cada mão, provenientes do planeta Edos. Um edosiano, Arex, era membro da tripulação da USS Enterprise em Star Trek: The Animated Series.

O líder a bordo da USS Osler, meio velho e meio jovem, está usando o uniforme de Star Trek: First Contact, usado depois em Deep Space Nine.

Esse líder diz que está condenado a viver seus dias como meio malandro (half Rascal), uma referência ao episódio “Rascals” de A Nova Geração, em que o capitão Picard e seus amigos são transformados em seus eus adolescentes.

Um dos doentes da nave é igual ao Mac Tonight, um mascote introduzido, em anúncios, pelo restaurante americano McDonald’s, em 1986. Esse personagem era feito pelo Doug Jones, o Saru de Star Trek: Discovery.

Outro doente na nave médica é Anthony, muito semelhante à salamandra, em que Tom Paris e a capitão Janeway se transformam, no episódio “Threshold” de Star Trek: Voyager.

O capitão da USS Osler empunha um rifle phaser Mark II, como o que foi usado em Star Trek: Insurrection (Obs: Obrigada ao Fernando Afonso pela ajuda para identificar a arma).

A USS Cerritos vai ao encontro da USS Rubidoux, também uma nave da classe California, com listas vermelhas, indicando que é uma nave de comando. Rubidoux é um bairro da cidade de Jurupa Valley, na área da Grande Los Angeles, California.

Na nave médica, existe uma mulher afetada pela radiação Delta. A radiação Delta é uma liberação altamente energética de partículas eletromagnéticas que podem ser extremamente perigosas com exposição prolongada. No episódio “The Menagerie”, da Série Clássica, o capitão Christopher Pike estava inspecionando uma antiga nave classe J, quando uma das placas do defletor se rompeu e causou um vazamento de radiação. Pike entrou e conseguiu tirar todos os cadetes que ainda estavam vivos, mas foi gravemente afetado pela radiação delta. Esse salvamento foi visto novamente em Star Trek: Discovery, no episódio “Through the Valley of Shadows”.

Ao chegar no planeta Endicronimas V, onde fica a Fazenda, Boimler observa uma borboleta. Picard também vê borboletas sintéticas no planeta Coppelius, no episódio “Et in Arcadia Ego, Part 2” de Star Trek: Picard.

Nos Estados Unidos é comum dizer às crianças pequenas, quando um animal de estimação morre, que ele foi mandado para a fazenda, onde ele pode ser livre e correr e onde o sol brilha sempre. É o que acontece com O Cão que Tendi libera na Fazenda. Assim, funciona como piada para os americanos.

Este é o primeiro episódio a apresentar a forma de vida semelhante a uma nave espacial, desde sua introdução, no primeiro episódio de A Nova Geração, “Encontro em Farpoint”.

Esse foram os easter eggs e referências que encontramos no sétimo episódio de Lower Decks. Se você achou mais alguns, coloque os comentários abaixo.

Be the first to comment on "Easter eggs de “Much Ado About Boimler”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*