TAS 1×08: Once Upon a Planet

A Enterprise enfrenta pterodáctilos e dragões de duas cabeças em uma aventura de dar sono

Sinopse

Data estelar: 5591.2

A USS Enterprise se dirige ao “Planeta Licença”, onde a tripulação irá desfrutar de um merecido descanso. O local foi construído por uma raça alienígena altamente desenvolvida com o único propósito de proporcionar diversão e entretenimento aos seus visitantes.

O doutor McCoy e os tenentes Sulu e Uhura se transportam para a superfície do planeta. Sulu recorda a primeira visita da nave ao local, quando avistaram o Coelho Branco do livro Alice no País das Maravilhas. A mera lembrança faz surgir o dito coelho e Alice — na verdade robôs altamente sofisticados, construídos pelo planeta para cumprir sua missão de entreter seus visitantes.

Enquanto explora o local, McCoy ouve uma voz bradar “Cortem-lhe a cabeça!”. É a Rainha de Copas, do livro  Alice Através do Espelho, e seus soldados, um dos quais atira uma lança contra o doutor, que parte em retirada, perseguido pela rainha e seu exército. McCoy contata a nave e solicita transporte de emergência.

O doutor e Sulu conseguem retornar, mas Uhura é impedida por robôs flutuantes que lhe tomam o comunicador, por isso os sensores da Enterprise não conseguem localizá-la. Kirk, Spock, McCoy e Sulu descem ao planeta e tentam contatar o guardião do local.

Uhura é mantida prisioneira pelo computador que controla o planeta, que está ciente da chegada do grupo de descida, o qual pretende exterminar por não precisar de reféns adicionais.

O guardião está abrigado no subsolo, mas o lugar parece impenetrável. Kirk solicita uma furadeira feiser e logo em seguida a transmissão é interrompida e os comunicadores param de funcionar. Na nave, Scott tenta enviar o equipamento pedido, mas os transportes também não funcionam.

Sulu avista uma estrutura metálica com uma inscrição em diversos idiomas “Último da raça deixou de funcionar no quinto dia da décima segunda lua, ano 7.900 do planeta.” O guardião está morto. O tricorder de Spock confirma ao detectar um corpo enterrado na estrutura.

Scott tenta enviar uma equipe de resgate em uma nave auxiliar, mas as portas do hangar da Enterprise não abrem.

No planeta, Uhura tenta convencer o computador que a mantém prisioneira a não ferir Kirk e os demais. Ela tenta desligá-lo, mas ele é capaz de monitorar pensamentos carregados de emoção e a impede.

O capitão e seu grupo tentam localizar uma entrada para o complexo subterrâneo, onde esperam encontrar a tenente. McCoy reclama “O que esperava? Sinais apontando o caminho?” Logo em seguida, Spock descobre uma placa apontando o caminho para a entrada subterrânea.

Quando o grupo chega à entrada de uma caverna, é confrontado por pterodáctilos. Eles tentam afastar os animais com seus fêiseres, mas estes não funcionam. Eles buscam abrigo na caverna, onde Spock lembra a última visita da tripulação ao planeta, quando McCoy foi atacado por um cavaleiro. A conclusão é que as pessoas feridas no local são imediatamente tratadas no complexo subterrâneo, então, eles podem simular um ferimento para que alguém seja levado para o subsolo.

No espaço, a Enterprise é forçada a deixar a órbita do planeta. Arex aciona o controle manual, retomando a ordem. Scott ordena uma investigação e conclui que alguém ou algo está tentando aprender a controlar a nave.

McCoy administra uma droga em Spock, simulando um ferimento, e ele, Kirk e Sulu aguardam até uma espécie de enfermeiro mecânico surgir e levar o vulcano para o interior do complexo subterrâneo. Apenas Kirk consegue seguir o enfermeiro. McCoy e Sulu ficam para trás e confrontam um dragão de duas cabeças.

Uma vez no interior, Kirk e Spock se encontram e logo descobrem a câmara onde o computador central está mantendo a tenente Uhura refém. Este planeja deixar uma existência que considera de servidão, tomar o controle da Enterprise e encontrar seus semelhantes.

A gravidade artificial falha na Enterprise e, ao tentar repará-la, Scott descobre a presença de um computador invasor na nave.

Kirk, Spock e Uhura conseguem convencer o computador central a continuar entretendo os visitantes do planeta. Assim, ele libera a nave de sua influência, o dragão de duas cabeças cessa seu ataque contra McCoy e Sulu e a tripulação é convidada para passar sua licença na superfície.

Comentários

A Filmation é uma produtora conhecida por seus atalhos para reduzir os custos de produção de suas animações. Estes atalhos consistem, entre outras medidas, em reutilizar células de animação de um episódio para outro e alterar a proporção de células de 1:1 (uma célula para um frame). Mas “Once Upon a Planet” vai além. São longos segundos sem nenhuma animação. Sons e vozes ou movimentos de câmera podem dar a falsa impressão de movimento. Seria interessante realizar o trabalho de cronometragem de quanto tempo o episódio não tem animação alguma.

Se o orçamento limitou o ritmo e a ação do episódio, pelo menos o formato da animação permitiu mostrar elementos que teriam sido impensáveis anos antes na primeira visita ao planeta. Pterodáctilos e dragões de duas cabeças eram impraticáveis na televisão dos anos 1960.

A tripulação da Enterprise retorna ao planeta visto pela primeira vez no episódio “Shore Leave” da primeira temporada da Série Clássica, quando descobriram um parque recreativo que realizava as fantasias de seus visitantes, tudo de forma segura. Mas aquele que garantia a segurança dos visitantes, o guardião do parque, morreu e o computador central assumiu o controle e planeja libertar-se.

A história simplista poderia ser divertida, não fosse o ritmo excessivamente lento imposto pelas limitações orçamentárias. O episódio é uma releitura da clássica situação da dama em perigo com o ponto positivo de Uhura não se mostrar tão indefesa ou submissa e até tentar escapar pelos seus próprios meios.

Considerando-se que o computador central serviu ao guardião por um longo período e conheceu diversos visitantes, é difícil acreditar que pensava ser a Enterprise o mestre e a tripulação, seus escravos.

McCoy sofre alguns breves ataques de irritação, dirigidos a outros tripulantes, totalmente fora do personagem.

Se o episódio traz uma história simplista, a resolução já é clichê para Star Trek, com Kirk mostrando uma incrível capacidade de mudar inteligências artificiais de opinião, com a diferença que, desta vez, ele pode contar com a ajudar de Spock e Uhura.

Avaliação

Citações

“One side! One side! I’m late! I’m late! Oh, my fuzzy ears and whiskers, I’m late!”
“I beg your pardon, but did you see a white rabbit?”
“He went that way, Alice.”
(Para o lado! Estou atrasado! Oh, minhas orelhas e meus bigodes, estou atrasado!)
(Com licença, você viu um coelho branco?)
(Ele foi por ali, Alice.)
Coelho, Alice e Uhura

“What happened down there, Bones?”
“Well, I … I can’t understand it, Jim. Everything looked exactly the same as before, even aLice and the rabbit. Then an army of playing cards came out of nowhere, only they weren’t playing.”
(O que aconteceu, Magro?)
(Bem, não consigo entender, Jim. Parecia tudo exatamente como antes, até a Alice e o Coelho Branco. Daí, um exército de cartas saiu do nada, só que eles não estavam brincando.)
Kirk e McCoy

“You are being detained só your master will not leave.”
“My master?”
“The sky machine.”
(Você está sendo detida para que seu mestre não saia.)
(Meu mestre?)
(A máquina do céu.)
Computador e Uhura

“The Keeper’s dead.”
“An astute medical observation, doctor, if we can believe this information.”
(O guardião está morto.)
(Uma observação médica astuta, doutor, se pudermos acreditar nesta informação.)
McCoy e Spock

“You’re forgetting one thing. The planet’s sensors can undoubtedly detect the difference between real and feigned injuries.”
“True, Bones, but I’m sure there must be something in your little black pouch that can temporarily incapacitate our victim.”
(Estão esquecendo uma coisa. Os sensores do planeta podem detectar a diferença entre lesões reais e simuladas.)
(É verdade, Magro, mas creio que deva ter algo em sua pequena bolsa preta que possa incapacitar a vítima temporariamente.)
Kirk e McCoy

Trivia

  • Esse foi o 16º episódio produzido para A Série Animada e o nono exibido.
  • Alice e o Coelho Branco haviam aparecido em “Shore Leave”, interpretados por Marcia Brown e William Blackburn, respectivamente.
  • O gosto de Amanda, mãe de Spock, pela obra de Lewis Caroll seria revisitado em Discovery.
  • O interior do hangar é visto pela primeira vez na Série Animada.
  • Assim que chegam ao planeta, McCoy e Uhura estão à direita de Sulu, mas ele se vira para a esquerda para falar com eles.
  • Momentos antes de a Enterprise perder a gravidade artificial, vemos na ponte apenas Scott, M’Ress e outro tripulante. Logo em seguida, aparecem Arex e outros.
  • Quando a Enterprise está sem gravidade artificial e Scott contata a ponte, vemos um tripulante de uniforme vermelho ao lado de Arex. Após um corte, Sulu está em seu lugar.
  • O episódio foi adaptado por Allan Dean Foster no livro “Star Trek Log Three” publicado pela Ballantine Books em dezembro de 1974.

Ficha Técnica

Escrito por Chuck Menville e Len Janson
Dirigido por Hal Sutherland

Exibido em 03 de novembro de 1973

Título em português “Era Uma Vez um Planeta”

Elenco

William Shatner como James Tiberius Kirk
Leonard Nimoy como Spock
DeForest Kelly como Leonard McCoy
George Takei como Hikaru Sulu
Nichelle Nichols como Uhura/Alice
Majel Barrett como Christine Chapel (apenas nos créditos)/M’Ress/Rainha de Copas
James Doohan como Montgomery Scott/Arex/Gabler/Coelho Branco/computador central

Revisitando

Enquete

Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio

Be the first to comment on "TAS 1×08: Once Upon a Planet"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*