Easter eggs e referências de “Terra Firma, Part II”

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS!

Os créditos de abertura do episódio estão com as cores invertidas e de cabeça para baixo,  para transmitir a ideia de que o episódio começa no universo Espelho. A única outra vez que um seriado de Star Trek teve créditos de universo Espelho foi no episódio de duas partes “In a Mirror, Darkly., Parts I and II” de Star Trek: Enterprise. A música destes episódios era diferente, enquanto em Discovery a música da abertura do espelho é a mesma. Veja aqui a abertura destes episódio de Enterprise. Até a insígnia terráquea aparece na abertura.

A cicatriz no rosto de Owo, chefe de segurança da imperatriz Georgiou, lembra a cicatriz de Sulu, que também era chefe da segurança no universo Espelho, no episódio “Mirror, Mirror” da Série Clássica.

Georgiou cita o líder do Império Mongol do século XIII, Genghis Khan, que parece altamente respeitado pelo Império Terráqueo, embora ele permitisse que as pessoas conquistadas mantivessem suas próprias culturas.

Burnham do espelho menciona uma vasta aliança que tenta derrubar o Império. Isso faz referência vagamente a uma aliança semelhante que a Burnham do universo Prime descobriu no episódio “The Wolf Inside”, da primeira temporada. Nesse episódio, Georgiou destruiu os rebeldes em órbita, mas esta linha do tempo é ligeiramente diferente.

Burnham cita como participantes desta aliança:

  • Romulanos: Isso implica que os romulanos e os vulcanos se dividiram no universo Espelho, assim como fizeram no universo Prime. Além disso, também implica que a Frota Estelar Terráquea pode estar mais consciente dos romulanos na década de 2250 do que seus homólogos do universo Prime.
  • Andorianos- Membros fundadores da Federação do universo Prime, inimigos jurados do Império no universo Espelho.
  • Telaritas: Isso confere com o que vimos em “The Wolf Inside”, na 1ª temporada de Discovery.
  • Klingons- Novamente, em “The Wolf Inside”, aprendemos que o Voq do universo Espelho era o líder benevolente da rebelião contra o Império.
  • Denobulanos- Este é um retorno à Star Trek: Enterprise. Phlox era um denobulano, e nos episódios “In a Mirror, Darkly” partes I e II, Phlox do universo Espelho trabalhou para o Império Terráqueo. Então, se os denobulanos estão se revoltando, o Império está em apuros.
  • Rigelianos- Embora mencionados na Série Clássica e em Star Trek: Deep Space Nine, vimos pela primeira vez rigelianos em Star Trek: Enterprise. Mais recentemente, vimos um regeliano no episódio “Much Ado About Boimler” de Star Trek: Lower Decks
  • Coridanites- Vimos mais recentemente membros da espécie coridanite no 2º episódio desta temporada, “Far From Home”.Mas, a primeira vez que eles apareceram foi no episódio “Shadows of P’Jem” de Star Trek: Enterprise.

Quando Georgiou diz à Burnham do Espelho que os súditos do Império estão em constante rebelião, ela sugere que o modelo atual do Império Terráqueo está fadado ao fracasso. Esta avaliação se alinha com o que Spock do universo Espelho disse no episódio “Mirror, Mirror” da Serie Clássica, quando ele reconheceu abertamente que em algum momento no futuro “o Império será derrubado, é claro”.

O monitor no qual Georgiou assiste a tortura de Burnham no agonizador se assemelha muito ao campo de Tantalus que estava localizado no quarto do capitão Kirk, na ISS Enterprise, no episódio “Mirror, Mirror” da Série Clássica, incluindo o icônico botão em forma de lágrima. Esse dispositivo poderia ser usado para monitorar e eliminar inimigos com o toque de um botão. A capitão Killy sugere que Georgiou tem a habilidade de matar a Burnham do Espelho com “a pressão de um botão”.

Philippa fala uma frase de Os Miseráveis, de Victor Hugo: “Até a noite mais escura vai acabar e o sol nascerá.” (Even the darkest night will end and the sun will rise, em inglês).

A Detmer do espelho estava usando um uniforme do universo Espelho com saia.

O console de controle do agonizador tem um agonizante removível, usado em “Terra Firma, Part I”, na cena da festa ano refeitório (ver aqui). O adereço é obviamente baseado nos agonizantes vistos no episódio “Mirror, Mirror” da Série Clássica.

Foto original Jörg Hillebrand @gaghyogi49

O agonizante removível já fazia parte do console do agonizador em “Despite Yourself” e “Vaulting Ambition”.

Foto original Jörg Hillebrand @gaghyogi49

Após a tortura, quando Michael vai falar com a Georgiou, ele usa um macacão escuro, semelhante ao macacão bege da Michael Prime no episódio “Context is For Kings”, quando ela foi condenada pelo motim contra a Georgiou Prime.

Rekha Sharma retorna novamente, como Ellen Landry do espelho. Ela é a primeira das co-conspiradoras a ser atacada por Detmer e Burnham.Na linha do tempo original do Espelho, Landry tinha sido colocada em um agonizante por um ano ou algo assim. Mas ela fazia parte da rebelião de Lorca.

Quando Michael entrega as insígnias dos tripulantes que ela finge ter matado, pode-se ver que  número de série da Frota Estelar Terráquea de Ellen Landry é PWH5261-7126SS e de Ronald Bryce é EUR4000-7524xxx (os últimos três caracteres estão ilegíveis).

No universo Espelho, Georgiou e Burnham comem com hashi. Vários personagens usaram hashis em Star Trek, por exemplo, no episódio “Envoys” de Star Trek: Lower Decks, Mariner está no shuttle comendo macarrão com hashis e Jean-Luc Picard usa hashis no episódio “Pegasus”, de A Nova Geração.

O pseudônimo de Lorca é revelado como Vicar, que Georgiou traduz por substituto. Esta pode ser uma referência velada ao eventual papel de Lorca como um substituto secreto do universo Espelho do capitão Lorca da Frota Estelar, a bordo da USS Discovery do universo Prime.

No universo Espelho, a irmã de Saru, Siranna, está aparentemente morta, depois de passar pelo vahar´ai.

Quando Saru do espelho ouve de Georgiou todas as grandes coisas que os kelpiens foram capazes de fazer, ele menciona que Georgiou deve ter “viajado muito além do Império”. Mais tarde, ele diz que Georgiou não é terráquea, essencialmente, porque ela está agindo muito bem. Tudo isso implica que os kelpiens no universo Espelho estão cientes de outro universo, e outra realidade. Saru do Espelho até diz: “Volte para o lugar de onde você é!”

A atriz Hannah Cheesman aparece tanto em “Terra Firma, Part I” quanto em “Terra Firma, Part II”, mas no segundo fica estabelecido, pelo diálogo, que ela é mesmo a Airiam do espelho. Obviamente, no universo Espelho, Airiam nunca se envolveu no acidente de transporte que a levou a se tornar uma humana aumentada. Hannah Cheesman não era a Airiam original, a atriz Sara Mitich interpretou Airiam na 1ª temporada de Discovery. Desde a 2ª Temporada, Mitich sem maquiagem aparece como a comandante Nilsson. Em “Terra Firma Parte 2”, Mitich interpreta a Nilsson do espelho, ao lado de Cheesman, como a Airiam do Espelho. Esta é a primeira vez desde o início da 2ª temporada que ambas as atrizes de Airiam estiveram na ponte ao mesmo tempo.

O planeta Risa, visto em órbita no episódio “Two Days and Two Nights” de Star Trek: Enterprise, em 2002 não tinha anéis. Risa do universo Espelho tem anéis. Risa também é o planeta do prazer, no episódio “Captain’s Holiday” de Star Trek: The Next Generation.

Dannus V é mostrado com anéis no gráfico planetário, mas sem anéis quando vista do espaço, se bem que os anéis no gráfico podem ser a órbita de luas de Dannus V. Risa no gráfico não tem anéis, mas tem anéis na tomada espacial.

Foto original de Jörg Hillebrand @gaghyogi49

Duggan (Daniel Kash) fala que klingons e romulanos formam uma aliança. Isto é semelhante  ao que acontece no universo Prime. No episódio “The Enterprise Incident” da Série Clássica  , descobrimos que os klingons e os romulanos começaram a compartilhar tecnologia, em parte porque queriam derrubar a Federação.

O interior da nave espacial classe A de Duggan  parece ser uma modificação da nave de Burnham, como vista em “People of Earth”.

Foto original de Jörg Hillebrand @gaghyogi49

A clemência de Georgiou com a Burnham do espelho é muito semelhante com o tratamento de  Kirk a Chekov do Espelho em “Mirror, Mirror”. Naquele episódio, o Spock do Espelho foi surpreendido quando Kirk não ordenou a duração total na cabine da agonia, mesmo que o crime de Chekov justificasse a morte. Basicamente, Georgiou está se comportando como Kirk fez em “Mirror, Mirror”. A ironia é que ela é deste universo, e Kirk não era.

Após matar a Burnham do Espelho, Georgiou volta ao planeta Dannus V. Ao ser confrontada com Carl, ela verifica que apesar de ter passado menos de um minuto desacordada, sua pulseira FitBit mostra que ela passou 3 meses no universo Espelho. Scotty estava presente em “The City on the Edge of Forever”, quando Kirk e Spock voltaram através do portal do Guardião da Eternidade, e disse: “Você só saiu há um momento”.

Obviamente, a maior revelação aqui é que Carl é realmente o Guardião da Eternidade, visto pela primeira vez no episódio “The City on the Edge of Forever” da Série Clássica. Seu nome foi escolhido em homenagem a Carl Sagan (ver aqui).

Carl Sagan

Quando Carl revela que é o Guardião da Eternidade, a voz é a de Bart LaRue, do episódio original “The City on the Edge of Forever” da Série Clássica. Ele também fez várias outras vozes em episódios da Série Clássica e participou de dois episódios como ator: “Bread and Circuses” e “Patterns of Force”.

Quando o Guardião diz: “Antigamente, costumava ter certeza, apenas não vamos estragar a história ou você terá que consertá-la”, ele está claramente se referindo a Kirk e Spock, em “The City on the Edge of Forever”, onde eles vão desfazer a mudança que McCoy realizou em 1930. E provavelmente, referindo-se a Spock novamente, em “Yesteryear”, episódio da Série Animada.

Reno disse que tem um sonho de levar a Discovery de plasma para conduites de dobra totalmente polaricos. A energia de íons polaricos é altamente volátil e foi banida no século 23, depois que a Discovery partiu para o futuro.

Stamets pergunta a Reno onde ela esteve ultimamente, já que ela não foi vista desde o episódio “Die Trying”. Ela responde que esteve na nave o tempo todo, convenientemente fora da tela, graças ao contrato de Tig Notaro, que aparece ocasionalmente no seriado.

Reno entra na engenharia comendo o que parece ser uma tira de alcaçuz (licorice), um doce comum nos Estados Unidos. Quando é alertada de proibição de comer lá, ela responde: “Isso não é comida, é doce. É praticamente um acessório.”

Parece possível que durante os 3 meses em que Georgiou permanece no universo Espelho, o Capitão Lorca atravessa para o universo Prime. Isso explicaria por que ninguém sabe onde ele está.

Georgiou traz a relação entre Burnham e Georgiou Prime em um círculo completo, quando ela diz que Burnham também tem o que é preciso para ser a capitão de uma nave estelar. Isso faz referência aos momentos de abertura do primeiro episódio de Discovery, “The Vulcan Hello”, onde a capitão Georgiou disse a Burnham que era hora de ela ter sua própria nave.

Quando o portal é acionado, lembra bastante O Túnel do Tempo.

Não é realmente um easter egg, mas é adorável que o adeus padrão de Michael ainda seja a saudação vulcana.

Estes são os easter eggs e as referências que encontramos. Se você encontrar mais alguma, coloque nos comentários.

 

Be the first to comment on "Easter eggs e referências de “Terra Firma, Part II”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*