ENT 2×25: Bounty

Primeira aparição dos telaritas se perde em mais um enredo manjado

Sinopse

Data: 21 de março de 2153

Archer e Trip estão retornando de uma missão avançada em um planeta quando a Enterprise é contatada por uma nave alienígena. Segundo os bancos de dados vulcano, o design é telarita. Ao abrir frequências de comunicação, um telarita chamado Skalaar inicia uma conversação, em princípio agressiva, com Archer, mas logo se mostra simpático e se oferece como um guia para os tripulantes em licença.

Quando Skalaar vai a bordo, ele surpreende Archer e Trip e tonteia os dois com uma pistola, em seguida sequestrando o capitão. Fazendo uma saída rápida, ele foge da Enterprise e danifica seus motores de dobra. Ainda há duas equipes de exploração na superfície. Malcolm Reed ordena seu retorno imediato.

Telarita Skalaar sequestrando Archer

Numa delas estão T’Pol e Phlox. Segundo o médico, ambos foram contaminados por um patógeno e precisarão ficar na câmara de descontaminação. A contragosto, a vulcana concorda.

A Enterprise parte, então, à procura da nave de Skalaar, mas tudo que consegue encontrar é um sinalizador que simula a assinatura do veículo alienígena nos sensores — eles foram enganados.

T'Pol e Phlox na câmara de descontaminação

Na nave telarita, Archer descobre por que está atrás das grades: o alienígena pretende entregá-lo aos klingons, que colocaram uma grande recompensa (9.000 darseks) a quem capturasse o capitão, por conta de sua fuga da colônia penal Rura Penthe.

O humano tenta convencer o telarita a não o entregar, mas sem sucesso. Skalaar pretende usar o dinheiro para reaver sua nave cargueira, a Tezra. Ele perdeu o veículo ao tentar cortar caminho para uma entrega em território klingon. Além de ter ficado sem a nave, acabou brigando com seu irmão, Gaavrin.

Tudo corre bem com seus planos até sua pequena nave ser interceptada por Kago-Darr, outro caçador de recompensas. Ele ordena que Skalaar entregue Archer. Com a recusa, uma batalha espacial se inicia. Vendo que Skalaar não conseguiria dar conta dos reparos e do combate ao mesmo tempo, Archer se oferece para pilotar. Relutantemente, o telarita é obrigado a aceitar.

Archer preso na nave telarita

Archer leva a nave até um planeta e usa a atmosfera, mais dois daqueles “simuladores” da assinatura da nave de Skalaar, para se livrar de Kago-Darr. No fim das contas, por problemas com o motor, ambas as naves são obrigadas a realizar um pouso forçado, embora bastante separadas uma da outra.

Enquanto isso, na Enterprise, T’Pol começa a ter dificuldades para controlar suas emoções. Ao que tudo indica, o patógeno causou uma entrada prematura em seu pon farr, o tempo de acasalar dos vulcanos. Ela tenta de todas as formas seduzir Phlox, mas o médico não colabora. Em vez disso, tenta desenvolver um tratamento mais ortodoxo para o problema. Quando todas as tentativas falham, T’Pol nocauteia o médico e foge da enfermaria. Felizmente, ela é contida por Reed e uma equipe de segurança e levada de volta.

T'Pol no pon farr

Archer continua tentando convencer Skalaar a libertá-lo, mas sem sucesso. Após tentar sabotar os reparos à nave, ele é detido e o telarita consegue voltar ao espaço. Ele parte para uma estação de manutenção em que agora trabalha seu irmão e pede a ele um favor: um injetor de antimatéria. Gaavrin cede, com a condição de que Skalaar nunca mais apareça lá, e diz que o sonho de recuperar a Tezra é perda de tempo — ela já foi canibalizada pelos klingons tempos atrás e hoje o que sobrou dela não passa de lixo.

Desanimado, Skalaar parte, ainda mais incomodado por ter de entregar Archer aos klingons, mesmo sem ter a esperança de recuperar sua velha nave. O capitão, então, propõe um plano.

Os irmãos telaritas Skalaar e Gaavrin

Skalaar, de fato, o entrega aos klingons, como originalmente planejado, e recebe por isso 6.000 darseks. Mas o que os klingons não sabem é que Archer está equipado com um mecanismo para soltar suas algemas e conhece bem onde está módulo de fuga mais próximo. Ele consegue deixar a nave e é logo recuperado pela Enterprise, que foi informada por Skalaar de onde Archer estaria. Rapidamente, o módulo com o capitão é recolhido e a NX-01 danifica a nave klingon o suficiente para uma fuga rápida.

T’Pol finalmente é “curada” da infecção e volta ao normal, pedindo a Phlox que, por favor, não revele o que ela fez durante sua “crise”. Mais tarde, via tela, Archer e Skalaar têm uma última conversa e o telarita alerta o capitão para que tenha cuidado: os klingons devem dobrar a recompensa da próxima vez. E ele não promete que não virá atrás dela quando isso acontecer.

Comentários

“Bounty” tinha várias potenciais atrações: a volta dos telaritas, após rápidas aparições na Série Clássica, há mais de 30 anos; o uso de um gancho criado em “Judgment”, com o aumento das hostilidades entre Archer e os klingons; e a potencial introdução ao tema do último episódio da temporada. Diante de tantas oportunidades, é incrível que o segmento tenha conseguido tão pouco sucesso.

Vamos começar pelos telaritas. A maquiagem, embora competente como de costume, não faz o suficiente para nos lembrar dos velhos “caras-de-porco” da série original. Embora eu reconheça o talento do designer de maquiagem Michael Westmore (que sempre declarou sua vontade de “atualizar” os telaritas) e a dificuldade da tarefa à mão, acho que o trabalho poderia ter saído melhor.

Title card Enterprise "Bounty"

A mesma coisa se diz das caracterizações dos alienígenas. Embora os originais fossem caricatos demais para um drama sério, o desafio seria manter aquelas personalidades, em diálogos que fizessem sentido. Em vez disso, o roteiro procurou amenizar o aspecto cartum dos telaritas, tornando-os mais, bem, comuns. Não há, de fato, algo que marque esses alienígenas, como há a violência e a crueldade nos klingons, ou a desconfiança dos andorianos.

Aliás, os andorianos são uma boa medida de comparação. Também esquecidos desde a Série Clássica e resgatados por Enterprise, eles estabeleceram um padrão que, dificilmente, seria atingido novamente. Entre os novos telaritas e os novos andorianos, fico com Shran e seus asseclas todas as vezes.

Telarita Skalaar

Sobre o gancho deixado por “Judgment”, ele até foi bem utilizado, mas numa história que já vimos um sem-número de vezes. Archer é sequestrado. Duh! Archer conquista a confiança de seu captor. Duh! Seu captor não é tão ruim quanto parecia a princípio. Duh! Os klingons não cumprem sua palavra. Duh! Archer contraria todas as probabilidades e consegue fugir. Duh!

Menos ainda se pode dizer do episódio como introdução ao finale: embora os klingons estejam envolvidos em ambos, nos dois casos em tentativas de capturar Archer, não há uma trama que realmente comece neste episódio e se resolva no seguinte. Mais uma perda de oportunidade no estabelecimento de uma linha de história contínua para a série.

Archer preso por klingons

Para terminar o desperdício, uma subtrama totalmente injustificada e apelativa ligada ao pon farr prematuro de T’Pol. Desnecessário e, além de tudo, sem nenhum propósito ligado à trama, exceto por expor Jolene Blalock à situação de “mulher-objeto” da série. Dessa vez, nem mesmo John Billingsley conseguiu se salvar…

Mais uma vez, a exemplo do que aconteceu em “First Flight”, o episódio é majoritariamente direcionado a Archer. E, mais uma vez, a atuação de Scott Bakula foi bem morna — a sorte, neste caso, foi a ausência de uma presença marcante como Keith Carradine, que, no segmento anterior, fez A.G. Robinson.

Robert O'Reilly como o caçador de recompensas Kago-Darr

Jordan Lund faz um papel decente com Skalaar, mas apenas tão bom quanto suas falas permitem. Boa parte da “edge” dos telaritas acabou perdida e, com ela, também se foram as oportunidades de destaque para Lund. Mais sumido que ele, só Robert O’Reilly, que fez o caçador de recompensas/figurante Kago-Darr.

O suposto drama entre Skalaar e Gaavrin poderia ter sido interessante, mas não teve sucesso na forma em que foi apresentado — embora fique evidente pelo episódio que a intenção fosse dar maior tridimensionalidade a essa relação em particular. Não deu certo.

Aliás, acho que a melhor definição para “Bounty” é essa: um bom episódio que não deu certo. Tinha tudo para se tornar um dos clássicos para os fãs, mas acabou saindo mais um episódio mediano de Enterprise, que nada fez para criar expectativa sobre o tão badalado “The Expanse”, que fecha o segundo ano da série.

Avaliação

Citações

“You have no idea what you’re denying yourself…”
(Você não tem ideia do que está negando a si mesmo…)
T’Pol

“I’m hungry.”
“Our meals will be here soon.”
“I wasn’t referring to the food…”
(Estou faminta.)
(Nossas refeições estarão aqui em breve.)
(Eu não estava me referindo à comida…)
T’Pol e Phlox

Trivia

  • A produção de “Bounty” foi de 19 a 27 de março de 2003. O núcleo das filmagens ocorreu no interior da pequena nave telarita de Skalaar, onde os atores Jordan Lund e Scott Bakula trabalharam por três dias e meio. Outras cenas foram filmadas na ponte, numa nave klingon e na câmara de descontaminação.
  • Robert O’Reilly é conhecido dos fãs por seu papel como o chanceler Gowron, em A Nova Geração e Deep Space Nine.
  • Para Mike Sussman, os telaritas estão de volta: “Michael Westmore fez um trabalho fantástico atualizando a aparência telarita, como ele havia feito com os andorianos. Eu, particularmente, gosto de como a nova maquiagem consegue evocar aqueles soquetes de olhos profundos do design original.”
  • Jordan Lund também gostou da missão. “Nos divertimos muito revisitando essa raça e espero que tenhamos sido capazes de capturar o espírito do original, com uns poucos toques atualizados.”

Ficha Técnica

História de Rick Berman & Brannon Braga
Roteiro de Hans Tobeason e Mike Sussman & Phyllis Strong
Dirigido por Roxann Dawsonr

Exibido em 14 de maio de 2003

Títulos em português: “Recompensa”

Elenco

Scott Bakula como Jonathan Archer
Jolene Blalock como T’Pol
John Billingsley como Phlox
Anthony Montgomery como Travis Mayweather
Connor Trinneer como Charlie ‘Trip’ Tucker III
Dominic Keating como Malcolm Reed
Linda Park como Hoshi Sato

Elenco convidado

Jordan Lund como Skalaar
Michael Garvey como capitão Goroth
Ed O’Ross como Gaavrin
Robert O’Reilly como Kago-Darr
Louis Ortiz como guerreiro klingon

Enquete

Edição de Mariana Gamberger
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio