Takei diz que Shatner era uma prima donna no set

O ator George Takei está prestes a estrelar a produção britânica do musical Allegiance, inspirado em sua infância como um dos mais de 120.000 nipo-americanos forçados a campos de internamento depois que o Japão atacou Pearl Harbor em 1941.

Já se passaram 31 anos desde que ele interpretou Hikaru Sulu no último de seus seis filmes da Série Clássica, e atualmente com 85 anos, Takei ainda continua mais ativo do nunca.

Numa entrevista ao The Guardian, o ator comentou sobre sua vida pessoal, profissional, seu ativismo LGBTQ+/anti-racista e claro sobre Star Trek.

Ao abordar o tema sobre o seu trabalho na franquia, Takei corrige o entrevistador quando chamou Star Trek de Star Wars:

Não fazemos guerra – fazemos paz.

Mas a paz a bordo da Enterprise parece que não se refletia totalmente no set por um detalhe.

Exceto por um, que era uma prima donna (referindo-se a William Shatner, o Capitão Kirk). Mas o resto de nós compartilhava uma grande camaradagem. Um dos presentes de Star Trek não foi apenas a longevidade, mas colegas que se tornaram amigos duradouros. Meus colegas fizeram parte da minha festa de casamento em 2008. Walter Koenig (Chekov) foi meu padrinho. Pedimos a Nichelle Nichols (Uhura) para ser nossa madrinha, mas ela disse: ‘Eu não sou matrona! Se Walter pode ser o padrinho, por que não posso ser dama de honra?’ Então ela se tornou dama de honra.

Segundo Takei, Leonard Nimoy (Spock) foi seu grande aliado na campanha em prol do LGBTQ+:

Leonard era outra pessoa engajada politicamente. Tivemos discussões maravilhosas. Ele não se via como socialista, mas liberal. Eu não percebi o quão leal amigo Leonard era até a última parte de nossas vidas.

Ele cita a estreia em 2014 do documentário To Be Takei como exemplo. Ele havia convidado Nimoy, mas presumiu que ele não iria porque estava muito doente.

Leonard veio em uma cadeira de rodas. Ele sofria de DPOC [doença pulmonar obstrutiva crônica], tinha um tanque de oxigênio para respirar, e ficou no fundo do teatro e assistiu. Eu estava tão emocionado. Fui agradecer, mas ele já tinha ido embora quando cheguei lá. Isso foi apenas alguns meses antes dele morrer.

James Doohan, que interpretou Scotty, foi outro grande amigo seu.

Jim era meu companheiro de bebida favorito. Ele era um grande bebedor. Ele era irlandês e canadense, mas bebia uísque suficiente para se qualificar como escocês!

Quando perguntado se alguém do elenco se deu bem com Shatner, disse:

Não, nenhum de nós. Ele era egoísta. Ele gostava de ser o centro das atenções. Queria que todos se prostrassem diante dele.

No início deste mês, Shatner disse ao Times que estava surpreso que os membros do elenco ainda estivessem reclamando dele. “Você não acha isso um pouco estranho? É como uma doença”, disse Shatner, acrescentando que Takei “nunca parou de manchar meu nome”.

Hoje, Takei reluta em falar sobre Shatner.

Eu sei que ele veio a Londres para promover seu livro e falou sobre eu querer publicidade usando seu nome. Então, decidi que não preciso do nome dele para obter publicidade. Eu tenho um assunto muito mais substancial para o qual quero obter publicidade, então, não vou me referir a Bill nesta entrevista. Embora eu tenha acabado de fazer isso (risos). Ele é apenas um velho rabugento e vou deixá-lo por conta própria. Eu não vou jogar o jogo dele.

Em 2021, Takei zombou publicamente do voo espacial de Shatner no Blue Origin de Jeff Bezos. “Ele está corajosamente indo aonde outras pessoas foram antes”, disse Takei à Page Six. “Ele é uma cobaia… ele não é o espécime mais apto de 90 anos, então ele será um espécime impróprio!”

Parece que esta rivalidade não vai acabar tão cedo.

Acompanhe o Trek Brasilis nas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades de Star Trek:
YouTube | Telegram | Facebook | Instagram | Twitter