TOS 1×03: Mudd’s Women

tos0402.jpgConto de fadas disfarçado de ficção científica vira clássico de Jornada. Leia agora a revisão do Trek Brasilis para “Mudd’s Women”, de Jornada nas Estrelas: A Série Original.

Sinopse:

Data Estelar: 1329.1.

A USS Enterprise persegue uma nave desconhecida em um cinturão de asteróides para salvar sua tripulação antes que fosse destruídas. As quatro pessoas a bordo são teleportadas para a Enterprise: Harry Mudd e três belas mulheres, Ruth Bonaventure, Eve McHuron e Magda Kovas. Mudd transportava as três até Ophiuchus VI para que elas se casassem com colonos neste planeta.

Os computadores da Enterprise revelam que Mudd foi acusado de várias infrações da lei. Em perseguição à nave de Mudd, a Enterprise queimou seus cristais de lítio, que alimentam os motores da nave, e Kirk ordena um curso para o mais próximo planeta de mineração de lítio. Este planeta é Rigel XII, e é habitado somente por três mineradores.

Mudd consegue contatar Ben Childress, chefe dos mineradores, e faz um acordo com ele. Mudd promete entregar três lindas mulheres aos solitários trabalhadores de Rigel XII em troca dos cristais de lítio e a garantia de sua própria liberdade.

Chegando no planeta, Eve tenta escapar, tendo se apaixonado por Kirk e não querendo se casar com um dos mineradores, mas Ben Childress a traz de volta. Eles descobrem que as mulheres estão usando uma droga ilegal chamada “pílula de Vênus” para que pareçam bonitas, e que sem a droga, essas mulheres não têm nada de especial. Quando a fraude é descoberta, Magda e Ruth já estão casada com os mineradores, para a satisfação de todos os envolvidos. Eve, que percebe que Kirk já é casado, com sua carreira e sua nave, aceita casar-se com Ben. Kirk pega os cristais necessários para a Enterprise e mantém Harry Mudd sob custódia, para responder por seus crimes.

Comentários:

“Mudd´s Women” é um conto de fadas disfarçado de ficção científica. Aliás, essa característica – a inclusão de fatores inverossímeis em uma história supostamente verossímil – é um dos traços de muitas das histórias elaboradas por Gene Roddenberry.

tos0401.jpgGene às vezes usava de exageros dessa natureza para clarificar a “mensagem” do episódio, mesmo que isso significasse abandonar toda e qualquer possibilidade de que a história sobrevivesse a uma análise crítica mais aprofundada.

Esse traço é visto claramente em duas histórias elaboradas por Roddenberry para Jornada nas Estrelas, “Mudd´s Women” e “The Omega Glory”.

No caso de “Mudd´s Women”, essa característica se manifesta na forma das “transformações” sofridas pelo trio feminino de Mudd, que além de não serem convincentes, não apresentam justificativas satisfatórias, uma vez que fica claro que as “pílulas de Vênus” não têm nada a ver com a beleza das mulheres.

Esse elemento do roteiro foi trabalhado dessa maneira para ressaltar a mensagem do episódio, que é expressa claramente nas palavras de Kirk:

Kirk – There´s only one kind of woman… (Há apenas um tipo de mulher…)

Mudd – ..or of man, for one thing… (…ou de homem, pra ser sincero…)

Kirk – Either you believe yourself, or you don´t. (Ou você acredita em você, ou não.)

Esse diálogo mostra apenas a conclusão de uma discussão proposta sutilmente ao longo do episódio sobre o uso de drogas.

As “pílulas de Vênus” de Mudd não são diferentes das drogas atuais: são consumidas para trazer artificialmente uma sensação de bem estar, para fazer alguém sentir-se mais e melhor do que realmente é.

tos0403.jpgPensando dessa perspectiva, o episódio expõe um discurso contrário ao uso de drogas. Mas mais do que isso, é interessante notar que o recurso utilizado para defender essa idéia não é o óbvio chavão de dizer que as drogas são maléficas porque debilitam o organismo, mas sim um argumento mais positivo e menos enfatizado: o simples fato de que as drogas não são necessárias para que alguém se sinta bem.

Com relação ao desenvolvimento dos personagens principais, não há grandes destaques. Vemos apenas uma breve menção à paixão de Kirk pela Enterprise, algo que seria melhor explicado em “The Naked Time”.

Por outro lado, neste episódio surge um dos vilões mais carismáticos de Jornada nas Estrelas: Harry Mudd. O personagem foi tão bem recebido pelo público e a produção que voltaria à série para um episódio da segunda temporada, “I, Mudd”.

Citações:

Spock – “The fact my internal disposition differs from yours pleases me no end.”
(“O fato de que minha disposição interna difere da sua me agrada imensamente.”)

Eve – “Oh, the sound of the male ego – you travel half-way around the galaxy and it´s still the same song!”
(“Oh, o som do ego masculino – viaja-se por metade da galáxia e ouve-se a mesma canção!”)

Trivia:

  • A tenente Uhura não está usando o uniforme vermelho neste episódio, e sim o dourado.

Ficha técnica:

História por Gene Roddenberry
Roteiro por Stephen Kandel
Direção de Harvey Hart
Exibido em 13/10/1966
Produção: 04

Elenco:

William Shatner como James Tiberius Kirk
Leonard Nimoy como Spock
DeForest Kelley como Leonard H. McCoy
James Doohan como Montgomery Scott
Nichelle Nichols como Uhura
George Takei como Hikaru Sulu

Elenco convidado:

Roger C. Carmel como Harry Mudd
Karen Steele como Eve McHuron
Susan Denberg como Magda Kovas
Maggie Thrett como Ruth Bonaventure
Gene Dynarski como Ben Childress