Entrevista com Scott Bakula

O site Star Trek.com entrevistou o ator Scott Bakula, que fez o papel do capitão Jonathan Archer da série Enterprise. Bakula falou sobre seu trabalho na quinta série da franquia, o descontentamento quanto ao último episódio These Are the Voyages…, o que ficou faltando ao seu personagem e seus novos projetos para televisão e cinema.

 Desde que a série foi cancelada em 2005, Bakula tem realizado trabalho no palco, co-estrelando ao lado de Matt Damon no filme The Informant e desempenhado papéis nas séries Chuck, The New Adventures of Old Christine, e trabalhando ao lado de Ray Romano e Andre Braugher na série Homens de uma Certa Idade. Durante uma pausa para o almoço na série Homens de uma Certa Idade, Bakula concedeu essa entrevista ao StarTrek.com.

Cinco anos depois, como você olha para trás em Enterprise?

“Ah, foi uma experiência fantástica. Eu gostei imensamente. Tivemos algumas pessoas fantasticamente talentosas de todos os lados da câmera. Tivemos grandes atores, o pessoal de efeitos tremendamente criativo, o pessoal de cenário as pessoas da maquiagem … Foi fantástico. Você estava trabalhando com algumas das pessoas mais talentosas e groundbreakers na indústria, e eu tive de fazer isso por quatro anos”.

Muitas pessoas não ficaram satisfeitas com o final de Enterprise, o que praticamente deixou tudo e todos envolvidos em uma seqüência no holodeck de A Nova Geração. Qual foi sua reação a isso?

“Devo dizer que quando eu li o roteiro eu não esperava por isso. Tive uma longa conversa com Rick (Berman) e Brannon (Braga) sobre o assunto e explicaram sua idéia e filosofia para mim. Eu não sei …, o fim de qualquer coisa é sempre difícil de escrever. Foi um pouco estranho, mas foi o direito deles”.

O que ficou incompleto no Capitão Archer?

“As coisas foram impostas naquele momento, por serem após 11 de setembro, mas eu queria que nós voltássemos a ter um pouco mais de diversão com a série e sair daquela coisa toda do Xindi. Que foi divertido. Acho que fomos apontando nessa direção. Acho que o grupo estava pronto para ir a diante. O elenco estava pronto para chegar lá, e eu acho que nós poderíamos ter tido algo tremendo. Mas nós simplesmente não conseguimos ir até lá. Eu queria que o Archer de certo modo crescesse e acalmasse um pouco”.

Se o J.J. telefonasse a você e dissesse: “Ei, nós temos uma ótima maneira de começar Archer no próximo filme. Está interessado? “O que você diria, sim ou não?

“Sim”.

Você tende a não repetir-se, em termos de projetos ou papéis. Então, o que para você foi único em Homens de Uma Certa Idade e sobre o seu personagem, Terry?

“Eu sempre começo com um script, e o piloto para essa série foi maravilhoso. Eles tem feito um trabalho muito bom, desde então. O caráter de Terry é muito diferente do meu, e isso é o que você procura como ator, a chance de não ser você mesmo. A única questão logo no início foi estar em uma sala com Ray (co-produtor executivo) e Mike Royce e certificar-nos de que estávamos todos na mesma página e tinhamos um pouco de química com o André. Todos se encaixaram. Não há nada parecido na televisão”.

Temporada dois de Homens de Uma Certa Idade fará sua estréia em novembro. O que os telespectadores podem esperar?

“Bem, eu vou estar trabalhando para André no negócio do carro, tentando descobrir os meandros de venda de automóveis, que tem sido muito louco até agora. O personagem de Ray está perseguindo a idéia de tentar fazer uma excursão senior de golfe, e ele está tentando conciliar sua vida com tudo isso. E, claro, André está agora tentando executar o negócio do carro na sombra de seu pai”.

Você tinha um belo arco em Chuck como o pai de Chuck, Stephen Bartowski. Como foi essa experiência e o que você fez da morte súbita do personagem?

“Eu me diverti na série. Eles têm um monte de gente lá, incluindo um grande número de pessoas da série Enterprise, que foi muito divertido para mim também. Eu achei que os scripts e os personagens foram bem escritos, que é o que me pegou. Eu fui um fã da série e continuarei a ser. Zac Levi comanda um grande grupo de atores e passamos bons momentos. Quando me chamaram para voltar e ser morto, eles me explicaram o que estavam tentando atingir, e que a idéia era que minha morte iria ajudar este jovem a crescer. Eles queriam chocar Chuck, e matar seu pai parecia uma boa maneira de fazê-lo. Eu acho que eles executaram – com perdão do trocadilho – muito bem. Eu acho que interpretei bem e acho que teve um profundo efeito sobre a série e Chuck. Estou curioso para ver onde eles vão com ela”.

A morte significa a morte mesmo em Chuck?

“O que eles dizem é que você nunca está morto em Chuck, então vamos ver. Eu já voltei em um flashback. Então, você nunca sabe. Estou animnado que ele me peguem de volta e se eu conseguir uma chance de voltar outra vez, eu adoraria fazê-lo”.

Cada vez que nós olhamos na internet há algum boato sobre um reviver Quantum Leap. Como estão as coisas? Qual é a última notícia?

“Isto é tudo que eu sei. Falei com Don (Bellisario, que criou o seriado) e ele foi abordado por um produtor para escrever um script e produzir um filme de Quantum Leap. Ele pretende fazer isso e começou a trabalhar nele. E o meu entendimento é que Dean (Stockwell) e eu possamos ter uma pequena participação no filme. Mas não foi nada escrito ainda. Então, vamos ver”.

12 Comments on "Entrevista com Scott Bakula"

  1. Esse cara é d+
    Pena que aquela dupla de produtores incompetentes conseguiram estragar o final de Enterprise…
    Justo quando a série estava finalmente ficando boa….

  2. Os atores da serie Enterprise sao muito bons o que faltou a serie foi uma sequencia temporal e de eventos que dariam forma a Federação e moldariam a personalidade e a atuação de Archer como capitão e futuro almirante da frota estelar. A origem e final dos Sullibans, qual a importancia dos andorianos na estrutura da federação, acordos transferencia tecnologica aperfeiçoamento de naves e armamentos enfim tudo que levaria ao ponto de partida de Kirk e cia.Temos muito que explorar e uma continuidade da serie viria bem a calhar.

  3. Faltou a produção assumir a série como prequel de TOS e não como uma anomalia temporal. Além de parar de querer inserir algo de STNG, como o encontro com os Borgs, Ferengis, holodeck.

    Para dar mais cenas de ação ao tema Xindi, eles anteciparam os torpedos fotônicos, bancos de phasers, escudos, teletransporte mais avançado, tudo num tempo 100 anos antes da tecnologia de TOS. Isso descaracterizou um pouco o prequel que poderia ter sido em cima da aventura e da superação humana frente as dificuldades na exploração espacial.

  4. Eu tenho a série completa (original) de Enterprise e desde o primeiro capítulo achei que o Capitão Archer era muito bem interpretado. A evolução do personagem passaria mesmo pela séria sendo mais longa, mas, na quarta temporada já me pareceu que isso estivesse acontecendo.
    Gostaria que alguém me ajudasse, no último filme de ST o nome do Almirante Archer é citado e me pareceu que ele estivesse dando ordens diretas, Spock narra isso. Eu estou enganado ou isso acontece realmente? Porque me parece que não seria possível afinal Archer teria mais de 100 anos.

  5. Na verdade quem narra isso é Scott/Pegg. Não há nada que indique que o almirante Archer ainda estivesse na ativa, mas é possível. McCoy/Kelley aparece em STNG com 140 anos, se não me engano, inspecionando a Enterprise-D. Mas Scott em Satr Trek apenas menciona que fez a experiência de teletransporte com o beagle de Archer.

    Kiko, 200 anos de evolução da humanidade pode muito bem ter dado condições tecnológicas aos humanos de viverem melhor e com mais idade. Afinal, na Idade Média a vida durava cerca de 40 anos e hoje podemos ir até aos 90.

  6. Ralph, muito obrigado, realmente agora que voce citou lembrei do teste de teletransporte. Mas, será que o Beagle era o mesmo? Haha!

  7. Lamento mto por Enterprise não ter dado certo. Bakula é um ótimo ator e achei um excelente capitão.

    Acho que boa parte dos fãs desconsidera essa série devido ao monte de cagadas que os produtores fizeram, como a tal Guerra Fria Temporal e os Sulibans.

    OFF Topic:

    Ciência recria ‘raio trator’ de Star Trek: http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/ciencia-recria-raio-trator-de-star-trek-10092010-39.shl

  8. Quem sabe em ST Sequel o Scotty descubra um jeito de trazer o beagle de volta.hahahah!

    Aliás eu gostava muito do Archer e do beagle, tanto q lembrei da referência na hora em q vi a cena, e achei engraçado o SBakula ter dito q passou batido e q foi o filho dele quem falou a respeito depois que viram o filme. Deve ter sido o ritmo frenético a q se referiu o Harve Bennet.

    E se forem colocar todos q querem dar uma passadinha em STSequel, o ritmo vai ter q ser mais frenético ainda, prá caber todo mundo.

  9. Seria ótimo se chamassem ele para fazer Acher novamente! Uau! Ele diria sim! Tomara que J.J. chame ele hein…

  10. Marcos Valério | 11 de setembro de 2010 at 4:10 pm |

    Tem que chamar o Porthos também!

  11. Bakula foi um ótimo capitão, quase no nível do Kirk (o de TOS) bem a frente, mas sofreu do mesmo mal que a Janewa, produtores desmotivados e com péssima auto-crítica, ou seja a dupla B&B foi embora muito tarde.

  12. E sinceramente se desse para trazer de volta o Beagle em troca do Pegg seria uma tremenda pechincha, eu daria até o ET verdinho dele de brinde para quem conseguisse tal feito que estariamos no lucro.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*